COMENTÁRIOS À LIÇÃO 12: A IGREJA DE CRISTO E A LEI – ( 14 a 21/06/2014)

A Igreja de Cristo proclama as 3 mensagens angélicas contidas em Apocalipse 14:6-12 . A urgência do remanescente se reflete em ações concretas para avançar a mensagem de Deus na Terra e no modo como vive.
Ore ao Espírito Santo por discernimento e para lhe dar forças para mudar a realidade de sua vida.

Adoração da Trindade - Albrecht Dürer (1471 - 1528)VERSO ÁUREO: “Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Ap 14:12

INTRODUÇÃO (sábabo 14 de junho) – A lição desta semana pretende mostrar algumas verdades: A primeira é que a lei de Deus esteve presente na igreja de Cristo em todos os tempos e em todas as gerações. Antes mesmo da lei estar presente no jardim do Éden ela já existia no céu, pois ela é eterna. Se Lúcifer pecou no céu, então havia lei no céu. Ele se colocou acima de Deus. A segunda verdade é que os santos de Deus sempre guardaram os Seus mandamentos, como vemos no verso áureo de hoje. A terceira verdade é que todas as pessoas serão julgadas pela lei de Deus, que tiveram conhecimento.

Desde o jardim do Éden, até hoje, Deus mantém a Sua lei em vigor e pede obediência. A lei de Deus, antes da invenção da escrita, era transmitida oralmente de pais para filhos à todos os que invocavam o nome do Senhor. A lei foi entregue, no monte Sinai, ao povo Judeu, porque, na altura, era o único povo que obedecia a Deus e porque tinha sido estabelecido com este povo o concerto para tornar-se em um povo santo e sacerdotal. O Povo Judeu tinha sido libertado por Deus da escravidão do Egito e caminhava para a terra prometida. Era necessária também a libertação espiritual, que só a lei podia apontar para Cristo, que liberta. Com a vinda de Jesus Cristo, como homem, foi também estabelecido um concerto entre Deus e o povo cristão, formado por crentes de todas as nações do mundo, a fim de ser igualmente um povo santo e sacerdotal.

A lei de Deus passou, assim, a ser de igual modo guardada pelo povo cristão, pelo que Jesus Cristo não só a ensinou a guardar, de forma espiritual, como disse que nem um jota ou um til se omitiria da lei sem que tudo fosse cumprido. Esta é a única lei que Deus escreveu e que Moisés depois transcreveu para o livro de Êxodo, capítulo 20 versículos 3 a 17. É uma lei santa e os seus mandamentos são santos, justos e bons, e traduz a natureza de Deus. Exprime, na sua essência, o amor que nos torna dignos e felizes, porque Deus é amor. Podemos dizer que a lei de Deus pode ser resumida em dois grandes mandamentos: o amor a Deus e o amor ao próximo. Os primeiros quatro mandamentos da lei referem-se ao amor a Deus e os restantes seis, o amor ao próximo. O amor de Deus, que a lei nos ensina, é o que de mais maravilhoso Ele nos pode dar; é o vínculo da perfeição, porque Deus e a Sua lei são perfeitos.

A lei de Deus foi dada para toda a humanidade, porque santifica qualquer povo que a guarda. É uma Lei que deve ser observada de forma espiritual, porque Deus é Espírito e quer que O adoremos em espírito e em verdade.

 

DOMINGO (15 de junho) DE ADÃO ATÉ NOÉ – A lei de Deus, em forma de mandamentos escritos, com certeza, não foi dada à Adão e Eva. Com certeza Deus ditou a Sua lei aos nossos pais. Esse primeiro casal recebeu os princípios da lei, em seus corações, e deveriam passar a seus filhos pelo exemplo e por ensinamentos. Veja este texto: “Adão ensinou a seus descendentes a lei de Deus, que foi transmitida aos fiéis através de sucessivas gerações. A contínua transgressão da lei de Deus atraiu um dilúvio de águas sobre a terra. A lei foi preservada por Noé e sua família, que, por procederem corretamente, foram salvos na arca por um milagre de Deus. Noé ensinou a seus descendentes os dez mandamentos. O Senhor, desde Adão, preservou para Si um povo, em cujo coração estava Sua lei. Disse de Abraão: “Porquanto Abraão obedeceu à Minha voz, e guardou o Meu mandado, os Meus preceitos, os Meus estatutos, e as Minhas leis.” Gên. 26:5” História da Redenção, 146.

Se Adão pecou, era porque havia lei no Éden. Ele colocou sua mulher e o desejo de conhecimento acima de Deus. Se Caim foi condenado, era por que a lei continuava valida depois da saída de seus pais do Paraíso. Com a degradação moral a terra precisou ser destruída por um dilúvio, é porque houve transgressão da lei.

A lição de hoje traz o seguinte texto para a nossa meditação: “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Gênesis 2:16-17. Este texto menciona claramente que, mesmo nossos primeiros pais sendo santos e vivendo no paraíso, havia restrições que os impediam de fazer o que desejavam. Esta restrição fazia parte da lei de Deus. As lei restringe para conceder liberdade para aqueles que a obedecem. Aquele que desobedece não é livre, por isso João referiu-se à lei de Deus como a “lei da liberdade.” Como Adão e Eva desobedeceram, eles perderam a liberdade de viver no Éden. Percebeu?

Alguns questionam: Porque Deus colocou a possibilidade de pecar? A resposta é que para termos a capacidade de amar, fomos criados como seres moralmente livres.Fomos criados com a capacidade de fazer o bem e o mal, e mesmo não praticando o mal temos a liberdade de o fazer. O mesmo acontece com um adúltero, salteador, crítico, mentiroso, etc… quando ele desejar fazer o bem, a graça de Cristo pode restaurá-lo. O primeiro casal foi criado com a capacidade do livre arbítrio moral, eles sabiam distinguir entre o bem e o mal.

Amigo! A lei moral de Deus continua em vigor e necessita ser obedecida e guardada. Como está usando a capacidade moral que recebe de Deus? Tem obedecido ou transgredido a lei dos 10 mandamentos?

 

SEGUNDA-FEIRA (16 de junho) DESDE NOÉ ATÉ ABRAÃO (Génesis. 6:5-9): Após o dilúvio, Noé e sua família ficaram responsáveis em transmitir o amor de Deus à humanidade. Como Deus tinha deixado a Sua lei, no passado, Noé a conhecia muito bem; e a medida que os filhos iam nascendo ele ia ensinando a Palavra de Deus para eles.

Sabemos que toda a desordem no mundo é proveniente da quebra das leis estabelecidas. Imagine como seria caótico o trânsito em uma cidade grande se não tivesse semáforo ou policia para organizar o trânsito de pessoas, animais e carros. Imagine quantos acidentes aéreos teria lugar se não houvesse os controladores de voos. Por que o mundo está como está? Porque as pessoas estão desobedecendo os mandamentos de Deus. Ver Isaías 24:1-10.

Noé teve a responsabilidade de anunciar os mandamentos para os novos descendentes da terra, mas ele falhou. Na época de Noé as pessoas distanciaram-se muito de Deus ao ponto de Deus ter que destruir o mundo com dilúvio. Veja este texto: “Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” Gênesis 6:6-7.

Porque a geração de Noé, que foi renovada pela experiência do dilúvio, falhou; e Deus teve que renovar as suas promessas com Abraão? Foi por causa da desobediência aos mandamentos de Deus. A bíblia menciona que Noé achou graça perante o Senhor Deus. Veja o texto: “Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.” Gênesis 6:8. A melhor tradução seria: “Noé aceitou a graça de Deus para a sua salvação”. Hoje tem muita gente tentando salvar-se por suas próprias forças e desprezam a graça de Cristo que está à nossa disposição. Quando deixam de orar e ler a bíblia e saem para as atividades, estão assinando um atestado de independência de Deus. Não buscar a graça de Deus, cada dia, é sinal de orgulho. Foi o que aconteceu também com as gerações entre Noé e Abraão. A lei de Deus foi sendo esquecida e violada, então foi necessário Deus escolher um povo especial para redimensionar o amor de Deus para com a humanidade através do Abraão, o pai do povo Judeu. Os judeus exerceram um papel muito importante na divulgação do amor de Deus e de Sua lei. Vamos ver na lição de amanhã. Neste período da história a lei de Deus foi obedecida pelo fiel povo de Deus.

 

TERÇA-FEIRA (17 de junho) DESDE ABRAÃO ATÉ MOISÉSEm Gênesis 26:5 menciona: “Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis”. Abraão não só obedeceu os dez mandamentos da lei de Deus, como também cumpriu outros acordos estabelecidos com Deus, como o de sair da sua terra e ir para um lugar desconhecido.

Veja o concerto que Deus estabeleceu com Abraão: “Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gênesis 12:1-3. Que privilégio o de Abraão! Depois Deus ratificou o concerto com Isaque dizendo em  Gên 26.3-5: “…peregrina nesta terra, e serei contigo, e te abençoarei; porque a ti e à tua semente darei todas estas terras e confirmarei o juramento que tenho jurado a Abraão, teu pai. E multiplicarei a tua semente como as estrelas dos céus e darei à tua semente todas estas terras. E em tua semente serão benditas todas as nações da terra, porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.”

Abraão era respeitado não só entre o povo judeu, mas todas as nações tinham grande consideração por ele. Mas Abraão teve os seus momentos de falhas. A fé de Abrão durou pouco tempo, enquanto esteve apenas sendo testado por Deus. Logo adiante, Sara ofereceu-lhe uma serva egípcia, para que ele a engravidasse. Aqui Abrão provou que dava pouco valor ao seu casamento e falhou no 7º mandamento. Ele era da idade de 86 anos quando o seu filho, Ismael, nasceu com uma egípcia. Ainda assim Deus voltou a adverti-lo quanto ao cumprimento de todas promessas que lhe fizera: “Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda na minha presença e sê perfeito. Firmarei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei extremamente.” Gênesis 17:1-2. Que Deus maravilhoso!

E o sinal dessa aliança seria a circuncisão de todo menino que nascesse. Nas duas vezes em que falou com Abrão depois de seus erros, Deus expressou seu Espírito de beleza e de piedade, exigindo do patriarca que ele permanecesse firme diante de Sua santa presença. Erros são comuns em nossa natureza limitada e pecaminosa. Entretanto, devemos permanecer firmes diante de Deus através do arrependimento sincero e confissão dos pecados.

O período de Abraão até Móises foi de curta duração, pois a maior parte do tempo o povo de Israel passou no cativeiro egípcio. Como o povo, em geral, esqueceu-se da lei de Deus, Ele a transmitiu através de tábuas de pedras à Moisés, no monte Sinai. Vamos ver na lição de amanhã. Abraão recebeu dos descendentes de Noé a lei e verdades de Deus dada a Adão, como ele também falhou, Deus escolheu Moisés para enaltecer a Sua lei, de forma escrita, que reflete o Seu carácter. Neste período os dez mandamentos também foram guardados pelo fiel povo de Deus.

 

QUARTA-FEIRA (18 de junho) DESDE MOISÉS ATÉ JESUS – As tábuas da lei de Deus tiveram um percurso muito interessante nesse período. A lei passou por várias etapas até curiosas: Ela foi escrita pelo dedo de Deus. Ela foi colocada em uma arca. Ela foi motivo da morte do servo Uzá, quando ele quis protegê-la, com as mãos, de uma queda no seu transporte. Ela foi colocada no lugar santíssimo no tabernáculo e depois no templo. Ela desapareceu aquando da invasão dos babilônicos em 605 a.C. O desaparecimento da arca com a lei não afetou, em nada, pois a bíblia foi escrita em pergaminhos.

A lei foi sendo transmitida ao longo dos séculos e dos milênios por pessoas pecadoras e imperfeitas. Pessoas com falhas de caráter a defendiam e obedeciam. A santidade dos grandes transmissores da lei ao longo dos tempos foi caindo, caindo e quando Jesus veio ele chegou  para confirmar essa mesma lei, e Ele mesmo disse: “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.” Mateus 5:17-18. Jesus confirmou a lei que seres humanos vinham ensinando ao longo das gerações. Jesus confirmou principalmente os dez mandamentos e os redefiniu.

É interessante que Deus transmitiu a Sua lei para Adão, Noé, Abraão e Moisés; e através destes últimos, formou o povo de Israel, e concedeu a este povo a responsabilidade de ser o representante do carácter de Deus, refletido por Sua lei. Quando Jesus chegou. Ele tornou-Se no cumpridor de todas as promessas feitas durante todas as épocas antes dele. Veja este texto: “Assim como Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão. Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão. Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. Ora, a lei não é da fé; mas o homem, que fizer estas coisas, por elas viverá. Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta. Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo.” Gálatas 3:6-16.

O texto acima fala da lei e da graça. No antigo Testamento a lei exercia um poder muito forte sobre as pessoas. Quem matava, roubava e cometia adultério podia ser morto. E como viviam sem Jesus, estavam sob a maldição da lei, e as pessoas guardavam a lei tendo em vista a chegada de Cristo. Depois que Jesus veio, Ele tornou possível guardar a lei através dos Seus méritos e graça salvadora. O texto acima apresenta Cristo como sendo Ele mesmo o cumprimento da promessa que o Pai fez à Abraão. Desde Moisés até Jesus a lei também foi guardada pelos fiéis filhos de Deus.

 

QUINTA-FEIRA (19 de junho) DESDE JESUS ATÉ AO REMANESCENTE.  De Jesus em diante, a lei dos dez mandamentos foi abolida?  “Não”, mil vezes “não”. Aconteceu que a igreja Católica Romana, após o imperador romano Constantino converter-se ao cristianismo, aproveitou para alterar a lei de Deus, conforme Daniel 7.25: “E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo.” Daniel 7:25.

Agora tem cristãos, de todos os lados, que defendem a alteração da lei, e guardam o domingo em vez do sábado bíblico e adotam imagens e ídolos em seus cultos. Nem precisamos dizer que Jesus, Maria, e os santos apóstolos guardaram os dez mandamentos da lei de Deus. Isso está relatado na bíblia. É curioso que evangélicos, protestantes e católicos dizem que, depois da ressurreição de Jesus, devemos guardar o domingo. Aí desafio: “Mostre-me um único texto que fala sobre essa transferência do sábado para o domingo.”  Não encontram. Quando a tradição toma o lugar da bíblia acontece a apostasia.

Essa apostasia foi vista em um grande período da história que foi desde o ano 538 a.C até 1798 a.C. Foi na idade escura quando a igreja romana dominava a consciência do povo e destruía quem ousasse contrariá-la. Neste tempo a bíblia era um livro proibido e consequentemente a lei dos dez mandamentos ficou esquecida por quase todos. A Franca, quando dominava o mundo, tentou anular a existência de Deus e destruiu milhares de bíblias em praça pública. A supressão das Escrituras durante o período da supremacia papal, foi predita pelos profetas; e o Revelador (o apóstolo S. João) indica também os terríveis resultados que deveriam sobrevir especialmente à França pelo domínio do “homem do pecado. Durante a Revolução Francesa, em 1793, “o mundo pela primeira vez ouviu uma assembleia de homens, nascidos e educados na civilização, a assumindo o direito de governar uma das maiores nações europeias, levantar a voz em coro para negar a mais solene verdade que a alma do homem recebe, a renunciar unanimemente à crença na Divindade a culto à mesma.” Vida de Napoleâo Bonaparte, de Sir Walter Scott.

Mas Deus manteve um povo escondido nas montanhas e rochas, especialmente os valdenses que obedeceram a lei de Deus. Quando parecia que ninguém mais guardava a lei de Deus, no período da última igreja de Apocalipse, surgiu um povo, de um movimento da profecia de Daniel 8 e Apocalipse 10, que veio restaurar a lei de Deus. Esse povo é chamado de santo. Veja os seguintes textos: “Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Apocalipse 14:12

“E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.” Apocalipse 12:17

A igreja verdadeira, que Cristo mantém na terra hoje, é sucessora dos ensinamentos de Jesus, e prega a necessidade que todas as pessoas do planeta têm de obedecer a lei de Deus. A Reforma Protestante, através de Lutero, restabeleceu algumas verdades de Deus, como a salvação pela graça e fé e não pelas obras de caridade, mas Deus, no presente, tem usado a igreja Adventista do Sétimo Dia para mostrar ao mundo a necessidade que tem de compreender verdades que ficaram escondidas.

Que verdades são essas? a) O estado inconsciente na morte até a ressurreição. b) A existência de um santuário no céu onde a nossa salvação é-nos oferecida apenas pela fé e graça. c) O mandamento do sábado continua firme e em vigor e que é desprezado pelos cristãos em geral. Aqui alguns fazem confusão entre o sábado do mandamento e os sábados cerimoniais; estes sim foram abolidos. Ver Colossenses 2:16. O sábado do mandamento é eterno, mas os sábados cerimoniais foram temporários. Este tema necessita ser abordado para eles entenderem a diferença.

Qual é o convite Deus faz para as pessoas que vivem nos erros e nas tradições da babilônia espiritual? “E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” Apocalipse 18:4 Deus convida todas as pessoas para saírem de lá e os Adventistas são os responsáveis para anunciar estas verdades. Tem se envolvido na missão de salvar almas?

 

SEXTA-FEIRA (20 de junho) LEITURA COMPLEMENTAR DA LIÇÃO – Veja este texto: “Entre a escola estabelecida no Éden, no princípio, e aquela do além, jaz todo o lapso da história deste mundo; a história da transgressão e sofrimento humanos, do sacrifício divino e da vitória sobre a morte e o pecado. Nem todas as condições daquela primeira escola edênica se encontrarão na escola da vida futura. Nenhuma árvore da ciência do bem e do mal oferecerá oportunidade para a tentação. Não haverá ali tentador, nem possibilidade para o mal. Todos os caracteres resistiram à prova do mal, e nenhum será jamais susceptível ao seu poder. … Restabelecidos à Sua presença, de novo os homens serão, como no princípio, ensinados por Deus”. Educação, p. 301 e 302).

 

Os mandamentos da lei de Deus estavam bem nítidos na época de Jesus. Quando o jovem rico perguntou o que devia fazer para ser salvo, Jesus disse que ele devia guardar os mandamentos. Ver Mateus 19:16 e 17. Quando os homens depositaram o corpo de Jesus, na sexta-feira da crucifixão, as mulheres descansaram no sábado, conforme o mandamento. Ver lucas 23:56

 

Jesus pediu aos seus discípulos para orar a fim de que a fuga de Jerusalém não acontecesse no sábado. Os mandamentos também foram guardados pelos apóstolos depois da ressurreição de Cristo.

 

Veja este lindo texto: “Somente pela fé em Cristo é possível ao homem viver a lei. O homem não é capaz de salvar-se a si mesmo, mas o Filho de Deus trava as batalhas por ele e coloca-o numa posição vantajosa concedendo-lhe Seus atributos divinos. E quando aceita a justiça de Cristo, o homem é participante da natureza divina. Ele pode guardar os mandamentos de Deus e viver. Diz Pedro: … “Pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo.” 2 Pedro 1:4. Ex 169.3. A verdade, assim como é em Jesus, é obediência a todos os preceitos de Jeová. É a obra efetuada no coração. A santificação bíblica não é a santificação espúria que não examina as Escrituras, mas confia mais em bons sentimentos e impulsos do que na procura pela verdade como a um tesouro escondido. A santificação bíblica levará os seus possuidores a conhecer os requisitos de Deus e a obedecer-lhes. Há um Céu puro e santo à espera dos que guardam os mandamentos de Deus.” The Review and  Herald, February 8, 1898.

 

temasbblicos.blogspot.com.br
TTASD
fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: