COMENTÁRIOS À LIÇÃO 5 (2º TRIM.) – CRISTO E O SÁBADO – (26/04 a 03/05/2014)

“E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.”
Gênesis 2:3
“Numa das tábuas havia quatro mandamentos e na outra seis. Os quatro da primeira  tábua eram mais brilhantes que os seis da outra. Mas o quarto, o mandamento do sábado, brilhava mais que os outros; pois o sábado foi separado para ser guardado em honra do santo nome de Deus…”
Ellen G. White – Primeiros Escritos – Pg.54

Moses and the Tablets of the Law by Laurent de La Hyre 1650VERSO ÁUREO: “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do homem é Senhor também do sábado”. Marcos 2:27 e 28.

INTRODUÇÃO (Sábado 26 de abril) – A maioria das igrejas cristãs fazem uma grande confusão em relação ao 4º mandamento da Lei de Deus, que requer a santificação do dia de sábado. O sábado foi estabelecido por causa do ser humano. Isto quer dizer que não foi criado somente para os judeus. Quer também dizer que não tem prazo de validade, isto é; não deve ser observado somente até a morte ou ressurreição de Jesus, mas sim eternamente, inclusive nos novos céus e nova terra: “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei-de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há-de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.” Isaías 66:22-23

O mundo cristão tem observado dois dias diferentes. De um lado a maioria dos cristãos observa, com sinceridade, o domingo, o primeiro dia da semana, acreditando que é um memorial da ressurreição de Cristo. Do outro lado, um grupo de cristãos, igualmente sinceros, crêem que a Bíblia honra apenas o sétimo dia como o sábado do Senhor. Bem, então em algum momento da história alguém fez a mudança do dia de guarda.

Se os judeus recolhem-se no sábado para recordarem a libertação do Egito, motivos bem maiores temos nós para nos recolhermos em Cristo, no dia de Sua vitória sobre a morte, para darmos graças pela remissão de nossos pecados e libertação de nossas almas do domínio do diabo.

Mas, Deus e Jesus que dia santificaram? Quando Deus deu os Dez Mandamentos ao Seu povo, Ele também deixou claro que nenhum ser humano deveria mudar suas ordens: “Nada acrescentem às palavras que eu lhes ordeno e delas nada retirem, mas obedeçam aos mandamentos do Senhor, o Seu Deus, que eu lhes ordeno”. Deuteronômio 4:2

O próprio Deus prometeu não alterar Seus mandamentos: “Não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios.” Salmo 89:34. “Porque eu, o Senhor não mudo…” Malaquias 3:6. Ver também Tiago 1:17

Reiteradamente encontramos na Bíblia a recomendação de Jesus para guardarmos seus mandamentos. As seguintes passagens assim indicam:
“Se me amardes guardareis os meus mandamentos.”(Jo 14.15);
“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama.”( Jo 14.21);

Os Dez (10) mandamentos foram escritos por Deus e nenhum deles foi mudado ou alterado, porque então a polêmica sobre o quarto (4º) mandamento ? Na mesma linha de raciocínio, normalmente empregado por aqueles que se deixam enganar por satanás, poder-se-ia defender a obsolescência de outros mandamentos diante dos modismos da cultura ou do avanço da ciência.

Jesus também não mudou o sábado nem o anulou. Ele o confirmou em Sua vida e até declarou: “Não pensem que vim abolir a Lei ou os profetas; não vim abolir, mas cumprir. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra”. Mateus 5:17 e 18.

Os discípulos e apóstolos continuaram guardando o sábado, mesmo depois da ressurreição Tiago, o primeiro líder da igreja cristã primitiva, escreveu o seguinte sobre os Dez Mandamentos: “Pois quem obedece a toda Lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de todos. Pois aquele que disse: Não adulterarás, também disse: Não matarás”. Tiago 2:10, 11

Lucas, o médico e evangelista da igreja primitiva, relatou: “No sábado, saímos da cidade e fomos para a beira do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração.” Atos 16:13. No livro de Atos, no Novo Testamento, Lucas menciona 84 vezes que o sábado era observado pelos seguidores de Cristo, todos abrangendo um período de 14 anos depois da ressurreição de Jesus. Ver Atos 13:14, 13:42 e 44, Atos 16.13, 17:2 e 3, 18:4 e 11.

Jesus  declarou-Se  o Senhor do sábado: “Pois o Filho do Homem é Senhor do sábado”. Mateus 12:8.  Jesus reafirmou a validade do mandamento do sábado como dia de comunhão e de fazer o bem ao próximo, para os judeus fanáticos da Sua época, quando disse: “Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por consequência, lícito fazer bem nos sábados.” Mateus 12:12

 

DOMINGO (27 de abril) O SÁBADO É JUDAICO? (EXODO 20:8-11) O sábado foi feito apenas para os judeus? A resposta é não; pois, os judeus existiram somente após Abraão, que viveu em torno do ano 2000 antes de Cristo, e o sábado foi dado na criação: “E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera. Gênesis 2:2-3. Quando os judeus surgiram, eles receberam os 10 Mandamentos, e não só o sábado, de forma verbal. Foi só na época de Moisés, 500 anos depois de Abraão, que Deus resolveu escrever os Mandamentos em tábuas de pedras, pois o povo estava se esquecendo deles e caindo em apostasia.

Tanto é verdade que o Sábado existe desde a criação que Deus, ao proclamar o Mandamento por escrito, usou a expressão: “Lembra-te”. Jamais Deus mandaria lembrar de uma coisa que o Seu povo, não o havia conhecido. E a razão de lembrar e santificar o Sábado, Deus escreveu no verso 11: “Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descasou; portanto abençoou o Senhor o dia de Sábado e o santificou.” Este verso não só prova que o Sábado existia da criação ao Sinai, como prova que é o mesmo dia de 24 horas que Deus guardou, descansou e santificou.

Hoje Deus quer escrever os Seus mandamentos no nosso coração: “Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” Jeremias 31:33. Deus escreveu os Dez Mandamentos com Seu próprio dedo, em duas tábuas de pedra. Ver Deut. 5:22 e Êxo. 31:18 e 32:16. É a única parte da Bíblia escrita diretamente por Deus. Isso evidentemente dá importância suprema aos Dez Mandamentos. Fica evidente que ninguém, senão Deus, tem autoridade sobre eles. O sábado é de Deus e não dos judeus e foi dado para todas as pessoas desejosas em obedecer aos Dez Mandamentos; pois: “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.” Tiago 2:10-12. Este texto foi escrito por Tiago, que viveu depois da ressurreição de Cristo, e que validou os 10 Mandamentos. Entendo que para muita gente boa é fácil entender que o sábado não foi dado só para os judeus, mas é para toda gente. Sei também que alguns encontram dificuldades em obedecer o mandamento do sábado. Somos salvos pela graça; e ela está disponível para todos que são sinceros, a desejam e a usufruem. Deus capacita todos para também obedecerem este mandamento.

 

SEGUNDA-FEIRA (28 de abril) UM TEMPO PARA DESCANSO E ADORAÇÃO (LUCAS 4:16) – Este é o texto principal para hoje: “E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.” Lucas 4:16.

Jesus guardava o sábado não porque era um judeu mas porque foi o Criador do sábado, conforme Gênesis 2:2 e 3. A Divindade não necessitava de descansar; mas assim mesmo a bíblia menciona: “E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gênesis 2:2-3. Adão e Eva foram criados no sexto dia e logo no dia seguinte, que era o 1º sábado da criação, eles descansaram. Originalmente o sábado foi criado para nossos pais manterem a comunhão com o Criador. Hoje o sábado tem três funções importantes: Descansar, manter comunhão com Deus e adorá-lo.

A grande confusão sobre a validade do sábado se deve ao pouco conhecimento da diferença existente entre as leis cerimoniais, as quais eram uma “sombra” das coisas vindouras e a Lei Morai, que é o fundamento do governo de Deus. As leis cerimoniais apontavam para o sacrifício do “Cordeiro de Deus”. João 1:29 e foram abolidas quando Cristo morreu na cruz. A Lei Moral, entretanto, não foi abolida, e jamais será, pois ela representa o caráter de Deus.

O sábado do mandamento continua vigente. Deus pensou no ser humano, quando criou o sábado, é um dia especial de comunhão entre o nosso Pai e nós que somos Seus filhos, e entre os irmãos que fazem parte da família de Deus, e o sábado o ferece mais tempo para ser dedicado aos que ainda não fazem parte da família de Deus. O estresse foi chamado pela ONU de “o mal do século” e traz como consequências: “envelhecimento precoce, obesidade, anemia e baixa imunidade, aumento da frequência cardíaca, tensão muscular, palidez, alterações do sono, alterações da digestão e função sexual, dermatoses, quadros alérgicos, baixa resistência a infecções e queda de cabelo. O sábado é uma bênção na vida dos filhos de Deus.

Na Bíblia, o dia tinha as mesmas 24 horas, mas era dividido em duas partes de 12 horas; sendo: 12 horas de parte clara, por volta de 6 horas da manhã até 6 horas da tarde; e 12 horas de escuridão, das 6 horas da tarde às 6 horas da manhã. Jesus mencionou isso em João 11:9 “Respondeu Jesus: não são doze as horas do dia?.” E assim o dia que era contado de por do sol a por do sol, conforme Levíticos 23:32: “Sábado de descanso solene vos será; então de uma tarde a outra tarde celebrareis os vossos sábados.” Então, conforme a Bíblia o sábado começa no por do sol da sexta-feira e termina no por do sol do sábado.

Mas será que isso tem alguma importância ou o que importa é separar um dia na semana e pronto? Bem se o dia não fosse importante, porque Deus seria tão específico em determinar o dia? Ver Êxodo 31:17; a hora de começar e terminar? Ver Levíticos 23:32 e colocar como um dos Dez Mandamentos? Ver Êxodo 20:8 a 11. Os verdadeiros cristãos seguem os passos de Cristo e dos apóstolos que também guardaram o sábado e não o domingo ou outro dia da semana.

 

TERÇA-FEIRA (29 de abril) UM TEMPO DE ALEGRIA (MARCOS 2:27 e 28) – Este é o texto para hoje: “E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor.” Marcos 2:27-28.

Porque o sábado é um dia de alegria? Pelo menos por tres motivos:
1) Porque é um dia de comemorar a Criação. Quando chega o sábado o recebemos com hinos na hora do por do sol, ficamos reunidos em família, estudamos a Palavra, vamos à igreja e adoramos Deus de forma esperançosa.
2) Porque é um dia de fazer o bem ao próximo. Jesus disse: “No sábado é lícito fazer o bem” Mat. 12:12. Quem faz o bem sente-se melhor do que a pessoa que recebeu o benefício: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” Atos dos Apóstolos 20:35.
3) É o dia de atentarmos mais profundamente para a Grande Esperança na promessa de Deus de vida eterna em seu reino, “E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.” 1 João 2:25

Deus criou o sábado para ser um dia santo e de adoração, e se não for, somos nós que não estamos sabendo como proceder. Para que o seu sábado seja santo e receba os benefícios, é necessário envolver-se na adoração a Deus e no trabalho em favor do próximo. Um sábado passado em casa não é um dia santo!

Veja este lindo texto: “Visto que o sábado é a memória do poder criador, é o dia em que de preferência a todos os outros devemos familiarizar-nos com Deus mediante Suas obras. Na mente infantil, o próprio pensamento do sábado deve estar ligado à beleza das coisas naturais. Feliz é a família que pode ir ao lugar de culto, aos sábados, como iam Jesus e Seus discípulos à sinagoga, através de campos, ao longo das praias do lago, ou por entre bosques. Felizes são o pai e a mãe que podem ensinar a seus filhos a Palavra escrita de Deus com ilustrações tiradas das páginas abertas do livro da natureza; que podem com eles reunir-se sob as verdes árvores, no ar fresco e puro, para estudar a Palavra e cantar os louvores do Pai celestial. Por meio de tais associações, os pais poderão ligar os filhos a seu coração, e assim a Deus, mediante laços que jamais se hão-de romper”. Educação, 251.

 

QUARTA-FEIRA (30 de abril) TEMPO DE RESTABELECIMENTO E CURA (LUCAS 13:16) – Este é o texto para hoje: “E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?” Lucas 13:16

Jesus perguntou aos doutores da lei: “É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la?” Marcos 3:4. A questão aqui é; o que se pode e o que não se pode fazer em dia de sábado. O sábado é um dia de libertação e alegria e cada milagre que Jesus fez no dia de sábado serve para mostrar o verdadeiro significado desse dia. Realmente, Jesus curou muitas pessoas no sábado. O pastor trabalha no sábado, mas é um trabalho secular? Ou seja, um trabalho do dia a dia, ou é um trabalho de evangelização, louvor e a adoração a Deus ? Claro, é um trabalho para Deus. Se seu trabalho é para ajudar alguém. Todo o trabalho secular deve ser abandonado neste dia, pois é um dia de lembrar do Criador do céu, da terra, no mar e tudo o que neles há. Pois o Senhor Deus, após concluir sua obra, neste dia descansou.

Muito se questiona sobre os enfermeiros, bombeiros e médicos que trabalham aos sábados, mas eles estão fazendo o bem para as pessoas, salvando vidas, e além disto eles ofertam os ganhos deste dia para Deus. Pelo menos essa é a orientação que temos. O Senhor Jesus não escolhia dias para auxiliar as pessoas necessitadas, e várias curas foram realizadas no dia de sábado. E para combater o espírito legalista dos fariseus, Jesus disse: “…É por consequência, lícito fazer bem nos sábados.” Mat. 12:12. A igreja de Deus na terra procura seguir os passos de Jesus ao implantar hospitais, clínicas e realizar eventos de saúde para continuar o ministério da restauração física, além da cura espiritual das pessoas. E ao redor do mundo a igreja tem tido um grande sucesso em ganhar almas para o reino de Deus através do ministério médico-missionário. O cumprimento do ministério da saúde é inseparável do ministério total da igreja para levar o evangelho a todo o mundo.

Veja este texto: “Há casos em que Cristo deu permissão para trabalhar, mesmo no sábado, para salvar a vida de homens e animais. Mas se violamos a letra do quarto mandamento para nosso próprio benefício do ponto de vista pecuniário, tornamo-nos transgressores do sábado, e culpados de transgressão de todos os mandamentos, pois se pecamos em um ponto, somos culpados de todos.” Testemunhos Seletos, vol. 1 pág. 174 ed. 1970

Mesmo na área da saúde alguns cuidados devem ser tomados. Quando um membro da igreja Adventista do 7º Dia trabalha em uma empresa, instituição ou hospital em que o trabalho em turnos se faz necessário, logo a questão do sábado apresenta algumas dificuldades.
Sob tais circunstâncias o profissional de saúde envolvido é aconselhado a seguir os seguintes passos:

1) Buscar a boa vontade dos seus chefes para encontrarem uma solução viável. Por exemplo: Podem procurar um colega de trabalho que deseja subistitui-lo no sábado para ele poder estar na igreja com a família.

2) Pode sugerir certas compensações, como fazer turnos menos desejáveis. Pode sugerir trabalhar aos domingos e feriados. Normalmente o profissional não adventista prefere descansar nestes dias.

3) Quando adventistas procuram trabalhos em hospitais não adventistas, eles devem informar sobre seus princípios de observância do sábado e pedir uma escala de trabalhos que os isente de tarefas neste dia para poder estar na igreja.

4) Quando as escalas de trabalho ou outros fatores tornam isso impossível os profissionais de saúde devem deixar bem claro o tipo de trabalho que estão dispostos a executar no sábado, para prover o mínimo cuidado médico e de higiene aos pacientes sob os seus cuidados.

5) Todos os esforços devem ser seguidos com muita oração e entrega a Deus. Porém, onde alguma das condições acima não forem satisfeitas, nossos profissionais de saúde devem ser leais a Deus, esforçando-se para oferecer um serviço fiel à comunidade dispensando os melhores cuidados aos doentes, também no dia de sábado, e ao mesmo tempo garantir o seu sustento. Lembrando que, de acordo com as orientações, o dinheiro recebido nas horas do sábado devem ser doados para a pregação do evangelho.

Na própria Igreja, deve-se ser comedido quanto aos afazeres excessivos no sábado. Devemos ser comedidos, resistir às concupiscências e imitar tão de perto quanto possivel a maneira de viver do humilde Nazareno 9cf.TTASD pg.731). Os pastores devem ter seu planejamento bem realizado, evitando gastos inúteis para a realização da obra nestes dias. Viagens longas, excessos no acolhimento de visitantes de outras localidades, gastos com combustível prezando apenas a produtividade , podem ser transformadas facilmente em ações desrespeitosas para com o intuito divino da Sábado.
“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;”
1 Pedro 5:8

 

QUINTA-FEIRA (1º de maio) UMA NOVA CRIAÇÃO – O Sábado é um memorial da Criação. É ele também um sinal do poder de Deus para nos redimir? Leia estes textos: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharão e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou”. Êxodo 20:8-11.

“Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e tomou alento”. Êxodo 31:17.

 “Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles, para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica”. Ezequiel 20:12.

 O sábado, como memorial do Éden, aponta para um tempo em que o homem gozava de plena comunhão com o Criador e estava livre das fadigas e tribulações decorrentes do pecado. Mas além disso aponta para a soberania de Deus sobre Sua criação. A proposta do evangelho é reconduzir o homem ao estágio de novo homem, “nova criação” I Co 5:17 e à plena comunhão com o Criador, em um Novo Céu e Nova Terra, no eterno descanso em Deus e com Deus. O livro de Hebreus, no capítulo 4, menciona a entrada no descanso de Deus para o crente tendo sua referência o sétimo dia: “Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo. Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia.” Heb. 4:3-4.

 O sábado é um belo símbolo da redenção; por isso, Deus quando criar os Novos Céus e Nova Terra, depois do milênio, fará questão de também manter o dia de sábado, do 4º mandamento. Veja estes textos: “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.” Isaías 65:17

 “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome.” Isaías 66:22

 “E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.” Apocalipse 21:5

 “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.” Apocalipse 21:1-2.

 “Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei-de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.” Isaías 66:22-23

 

SEXTA-FEIRA (2 de maio) ESTUDO ADICIONAL DA LIÇÃO – O sábado é um símbolo da Criação e da Redenção. Os dois atos representam o poder de Deus, pois só Ele é capaz de criar e de restaurar. Deus pede obediência aos Seus mandamentos; e o sábado continua em vigor. É um dia de alegria porque adoramos a Deus, durante todo o dia, e porque podemos fazer o bem ao próximo. É um grande prejuízo para o adorador ficar em casa no dia de sábado e não ir à igreja. O filho de Deus recebe uma bênção espiritual muito especial por guardar o sábado. Jesus, como criador do sábado no final da semana da criação, não veio anular a guarda do sábado, mas veio para cumprir este mandamento.

Jesus é o Senhor do Sábado! Ele criou o sábado. Ver Gênesis 2:2,3; deu-o como mandamento no Sinai. Ver Êxodo 20 e o ratificou com Sua vida aqui neste mundo. O Sábado não foi dado apenas para os Judeus, foi dado para toda a humanidade como um incentivo à gratidão e a união entre a criatura e o Criador. Jesus jamais transgrediu aquilo que Ele mesmo estabeleceu. E quando Ele foi julgado pelo Sinédrio e por Pilatos, buscaram argumentos para condená-lo. Se Cristo tivesse, de fato, transgredido o sábado os judeus achariam facilmente um motivo, pois para eles esse era um dos principais mandamentos; mas nada encontraram contra Ele!

Veja este texto: “A conversão da alma humana não é de pequena consequência. É o maior milagre realizado pelo poder divino. Os resultados reais são alcançados ao crer em Cristo como Salvador pessoal. Purificados pela obediência à lei de Deus, santificados pela observância perfeita de Seu santo sábado, confiando, crendo, esperando pacientemente e operando diligentemente nossa própria salvação, com temor e tremor, aprenderemos que é Deus quem em nós opera, tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua vontade” Evangelismo, 290.

Fábio de Castro Ferreira

Bibliografia:
Lição da Escola Sabatina – CPB
temasbblicos.blogspot.com.br

Anúncios

, , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: