COMENTÁRIOS À LIÇÃO 6 – A MORTE DE CRISTO E A LEI – (03 A 10/05/2014)

ELE FOI OBEDIENTE ATÉ A MORTE.
“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.”
Filipenses 2:6-8

Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.Filipenses 2:6-8

Rubens - Jesus na cruz entre os dois ladrões. 1619-1620. Atualmente no Museu Real de Belas Artes de Antuérpia.VERSO ÁUREO: “Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.” Romanos 7:4

INTRODUÇÃO (sábado 3 de maio) – A lição desta semana trata de um tema um pouco mal compreendido no meio cristão: A Lei de Cristo ainda precisa ser obedecida depois da morte de Jesus? Tem muita gente que diz claramente assim:

“Com a morte de Jesus estamos livres da lei”. Em partes eles tem razão porque ficamos livres da força e penalidade da Lei, pois Jesus morreu por nós, mas não estamos livres de obedecer a Lei dos 10 Mandamentos. A função da lei cerimonial era conduzir até a morte de Cristo; e, tanto a Lei Moral como a cerimonial tinham uma força muito grande. Depois que Jesus veio e cumpriu Sua missão, essas leis deixaram de ter poder para as pessoas que aceitavam Cristo como Salvador e Senhor.
Explicando melhor: Os judeus que deixavam de praticar as leis cerimoniais, nos serviços religiosos como a Páscoa; por exemplo, eram eliminados do meio do povo. As leis cerimoniais tinham muito poder!
Paulo, aqui em Romanos, está tratando da Lei dos 10 Mandamentos mesmo. E a Lei, na época de Cristo, exercia muito poder sobre a vida do povo: por exemplo: Quem matava alguém, devia ser morto. Quem cometia adultério, podia ser apedrejado. Quem furtava algo, era castigado. O homem podia divorciar-se da mulher por qualquer motivo, etc… Quando Jesus veio, Ele mostrou o outro lado da Lei. A Lei devia ser guardada e obedecida, mas as pessoas, a partir dele já não recebiam as tais punições. Além disso, depois da morte de Cristo, o cristão devia olhar para Cristo e não para a Lei. E Paulo estava tendo problemas com judeus que se convertiam ao Cristianismo, e olhavam mais para a penalidade da Lei do que para Cristo. Paulo também dizia que manter comunhão com Cristo era necessário porque apenas Jesus libertava os cristãos da penalidade da Lei. Percebendo o contexto?

Veja o contexto: “Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte. Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra. Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado.” Romanos 7:5-8

O apóstolo Paulo recebeu e ensinou que não teria conhecido o pecado se não fosse pela Lei. Romanos 7:7. Disse que o pecado não teria valor, estaria morto, se não existisse a Lei. Ver Romanos 5:13. A Lei lhe revelou como é hediondo o pecado; por isso afirmou: “… o pecado reviveu e eu morri.” Romanos 7:9. Mas Paulo não permaneceu morto. Observando a Lei, o pecado desapareceu, ele reviveu para uma vida nova, e quem “morreu” agora foi o pecado, enquanto ele vivia em obediência, livre da penalidade da Lei. Deu para Perceber? Aqueles que pregam que, a Lei Moral de Deus foi abolida, forçosamente também terão de crer que não existe pecado, e se assim é, todos são justos, e todos se salvarão, creiam ou não em Cristo, tenham ou não nascido de novo. Sim, porque Deus não pode condenar nem destruir aqueles que não pecaram. Aceitando-se que a Lei Moral foi abolida por Cristo, não há mais necessidade de fé e muito menos angustiar-se por causa da perdição eterna, em chamas crepitantes do inferno, como acreditam!
Os crentes que acham que estão livres de guardar a Lei devem isentar Paulo primeiro. A transgressão da Lei é pecado. I João 3:4. A Lei é espiritual, Paulo afirmou em Romanos 7:14. O homem carnal não é sujeito à Lei de Deus. O homem carnal transgride a Lei, porque é carnal. Este homem rouba e a Lei diz: “Não furtarás”. Quando porém este homem se converte, deixa de roubar; passa da esfera carnal para a espiritual.

Então, entende como a Lei não perde o valor quando o homem se converte? Ela simplesmente não terá domínio sobre ele, não o acusará por todo o tempo enquanto com ele viver em obediência, esta pessoa estará “livre da acusação ou penalidade da lei”. Um exemplo simples; quem obedece as leis dos homens, como a lei do trânsito, fica livre da penalidade da lei. Aquele que desobedece é punido! Este é o tema da lição de amanhã.

 

DOMINGO (4 de maio) MORTOS PARA A LEI – (ROM. 7:1-6)Este é o texto para hoje: “Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive? Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido. Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus. Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte. Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.” Romanos 7:1-6

Paulo era muito culto e tinha dificuldades de traduzir as suas cartas, de forma simples, para todos poderem entender. E também quando traduz-se da língua original, perde-se um pouco do sentido do pensamento original do autor. Mas, em palavras simples, o que Paulo queria dizer era que as pessoas quando aceitavam Jesus, eram batizadas e viviam em comunhão com Deus, não viviam mais tendo a Lei para mostrar os pecados, pois não mais viviam na prática dos pecados. Paulo fala sobre a morte para a Lei. Isso se encontra em Romanos 7:5 e 6. Vamos transcrever esses dois versos: “Porque quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei, operavam em nossos membros a fim de frutificarem para a morte. Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade e da letra”.

A principal função da Lei é mostrar o pecado. A lei é como um espelho onde podemos nos comparar e ver nossos defeitos de caráter para recorrermos a Jesus para nos dar o poder para mudar. Tiago compara a Lei de Deus a um espelho. Somente através da Lei podemos conhecer nossos defeitos de caráter e pecados. A Lei dá o diagnóstico do problema e Cristo o resolve: Veja estes textos: Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural. Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecediço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” Tiago 1:23-25

“Somos pecaminosos, e incapazes por nós próprios de praticar as palavras de Cristo. Mas Deus fez uma provisão, através da qual o pecador condenado pode ficar livre de qualquer mancha. “Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo.” 1 João 2:1. “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1 João 1:9. Mas enquanto Cristo salva o pecador, Ele não remove a lei que condena o pecador. … A lei nos mostra os pecados, da mesma maneira que um espelho nos mostra que nosso rosto não está limpo. O espelho não pode limpar o rosto; esta não é sua finalidade. Assim também com a lei. Ela aponta nossos defeitos, e nos condena, mas não tem poder para salvar-nos. Precisamos ir a Cristo, a fim de obter perdão. Ele tomará nossa culpa sobre Si, e nos justificará perante Deus. E Ele não apenas nos libertará do pecado, mas nos dará poder para obedecer à vontade de Deus. “Refletindo a Cristo, 47

 

SEGUNDA-FEIRA (5 de maio) A LEI DO PECADO E DA MORTE (Rom. 8:1-8)Este é o texto de hoje: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Romanos 8:1-8

Se a Lei de Deus é justa e boa, como diz Paulo, em que sentido é chamada de Lei do pecado e morte? A função da lei cerimonial era mostrar o pecado e a morte através dos sacrifícios de animais. A função da Lei dos 10 Mandamentos exerceu no passado e exerce hoje a mesma função; mostrar o pecado e a morte. Paulo disse assim: “Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” Romanos 7:7

“E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom. Logo tornou-se-me o bom em morte? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte pelo bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se fizesse excessivamente maligno.” Romanos 7:12-13. Percebeu?

Se dependêssemos da Lei para a nossa salvação estaríamos perdidos. A lei cerimonial não salvou nenhum judeu que acreditava e praticava aqueles sacrifícios do Velho Testamento. Os 10 Mandamentos não salvam ninguém, apenas apontam o nosso pecado e a morte; caso não aceitamos Jesus como Salvador. Somente Jesus tem poder para nos salvar e perdoar os nossos pecados. Hoje já não estamos mais condenados, pois a morte de Jesus nos libertou da condenação do pecado e da morte eterna. A Lei não tem por objetivo nos salvar da condenação, mas o Filho de Deus tem poder para nos libertar do pecado e da morte eterna.

As pessoas crentes em Jesus, ou não, que vivem na prática de pecados, para eles a Lei continua sendo um instrumento de tortura e morte e serão julgadas e condenadas à morte.  Veja este texto: “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.” Tiago 2:10-13. A Lei sempre vai mostrar o pecado e caso o pecador não se arrepender, ele vai condenar à morte eterna!

 

TERÇA-FEIRA (6 de maio) O PODER DA LEIEste é o texto principal para hoje: “Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou.” Romanos 7:8-11

Se a Lei não salva ninguém em que sentido ela exerce poder sobre nós? No passado a Lei dos 10 Mandamentos e a lei cerimonial exerciam muita força sobre as pessoas.Por exemplo: Quem matava alguém, devia ser morto. Quem cometia adultério, podia ser apedrejado e morto. Quem furtava algo, era castigado. O homem podia divorciar-se da mulher por qualquer motivo. No sábado não podia acender fogo, etc. Em relação a lei cerimonial, os judeus que deixavam de praticar os sacrifícios e outros ritos nos serviços religiosos, como a Páscoa por exemplo, eram eliminados do meio do povo. As leis cerimoniais também tinham muito poder!

Com a chegada de Jesus, Ele mostrou que as pessoas que O aceitam como Salvador e resolvem viver de conformidade com a Sua palavra, vivem livres da força da Lei do 10 Mandamentos, pois o Espírito Santo, habitando coração do cristão, o transforma e ele vive na esfera do Espírito, livre dos pecados da vida anterior; e, consequentemente, livre do castigo e força da Lei. Mas Jesus deixou bem claro que as pessoas que O rejeitam, a Lei continua exercendo muita força contra o pecador. Veja que Jesus não afrouxou e ainda tornou as exigências da Lei dos 10 Mandamentos ainda maiores do que na época do Velho Testamento. Jesus disse assim: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.” Mateus 5:27-28

“Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.” Mateus 5:31-32

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra.” Mateus 5:38-39

“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo.” Mateus 5:21-22.

Em que época a Lei dos 10 Mandamentos exerceu mais poder contra o pecador; com Moisés ou com Cristo? Não podemos esconder os fatos: quem aceita Jesus e guarda os Seus Mandamentos já tem a vida eterna, e quem O rejeita será réu no Juízo final. Eis o poder da Lei!

 

QUARTA-FEIRA (7 de maio) A LEI É INCAPAZ DE SALVARSe a Lei do 10 Mandamentos tem muita força como vimos na lição de ontem, como entender que ela não pode salvar? É simples de entender: Uma escola tem as suas normas e leis, mas elas só servem para conduzir o aluno ao aprendizado acadêmico, moral e ético através dos ensinos ministrados desde os monitores, das pessoas da secretaria, do pessoal da cozinha e professores que modelam o intelecto e a moral do aluno. Em uma empresa também há leis e normas a serem seguidas, mas elas só servem de regulamentos para a produção, controle de qualidade e venda dos seus produtos. Quem elabora o produto e coloca na mão do consumidor são máquinas e funcionários qualificados e comprometidos com a missão da empresa. As leis de trânsitos só servem para controlar o tráfico de pedestres e automotores, mas quem realiza a ordem são pessoas responsáveis e cuidadosas que evitam a desordem e caos no trânsito.

Assim também é com a Lei de Deus, os 10 Mandamentos; ela não tem poder para salvar. Por isso Paulo disse: “Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne.” Romanos 8:3.

“Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei.” Gálatas 3:21.

Somente Cristo tem poder para salvar e renovar o coração poluído do pecador. Paulo deixou isso bem claro quando disse: “Seja-vos, pois, notório irmãos, que por este se vos anuncia a remissão dos pecados. E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por ele é justificado todo aquele que crê. Atos dos Apóstolos 13:38-39.

A Bíblia não menciona, em nenhum lugar, que os homens são salvos por guardarem os 10 Mandamentos, e sim que são salvos unicamente pela fé e pela graça de Cristo. Veja estes textos: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” Efésios 2:8

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo. Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.” Romanos 5:1-2

“Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.” Romanos 5:9.

Embora não somos salvos pela Lei de Deus e sim por Jesus, nosso Senhor, os 10 Mandamentos precisam ser guardados como resultado de que vivemos em plena comunhão com Jesus. É ponto passivo que cristãos conscientes e obedientes a Deus; não matem, não roubem, não cometam adultério, não cobicem, não coloquem deuses e imagens de esculturas além do Deus Criador dos Céus e da terra, não mintam, honrem pai e mãe, não tomem o nome de Deus em vão e guardem o sábado, pois estes mandamentos continuam em vigor. Pois Jesus disse assim: “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.” Mateus 5:17-18.

Existem duas forças opositoras à Lei de Deus. A primeira está com um grupo de cristãos que, para defender a desobediência de um ou outro mandamento da Lei de Deus, chegam ao disparate de dizer que a Lei de Deus perdeu a validade. O outro grupo é composto por pessoas que vivem em seus pecados acariciados e dão ênfase apenas na salvação pela fé e graça; No argumento destes, é graça barata e que serve para viver cobrindo e apoiando a prática dos mesmos pecados. Essas pessoas não fazem questão de abandonar os seus pecados e não dão nenhuma ênfase à necessidade da obediência à Lei de Deus. Ambos são cristãos que seguem as suas tradições e não a Palavra de Deus, de forma coerente.

 

QUINTA-FEIRA (8 de maio) A MALDIÇÃO DA LEI (GAL. 3:10-14)Eis o texto para hoje: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. Ora, a lei não é da fé; mas o homem, que fizer estas coisas, por elas viverá. Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.” Gálatas 3:10-14

A leitura de Gálatas 3:13, não é um argumento contra a Lei de Deus, mas a favor dela. A maldição e morte é pronunciada sobre todos os que quebram a Lei de Deus, os 10 Mandamentos, porque essa Lei é tão perfeita, tão santa, tão imutável e tão eterna; sendo escrita em pedra pelo próprio dedo de Deus. Veja estes textos: “Assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom.” Romanos 7:12

“E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.” Êxodo 31:18

Todos os infratores são justamente condenados à morte por violarem seus princípios sagrados. Veja estes outros textos: “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.” Tiago 2:10-13

“A maldição da lei” paira sobre aqueles que infringem a lei. Ver Deut. 28:15.

“A maldição da lei” é “morte”. Comparar com I João 3:4 Romanos 6:23.

A grande notícia é que Jesus Cristo, voluntariamente tomou o horror da “maldição da Lei” tornado-Se “maldição por nós”. Se não fosse Ele a morrer, seríamos nós. Por causa do que Jesus fez por nós no Calvário, podemos nos arrepender de nossos pecados e ser salvos. Amém?

 

SEXTA-FEIRA (9 de maio) LEITURA COMPLEMENTAR DA LIÇÃO – A função da Lei não é salvar e sim; mostrar o pecado e conduzir o pecador à Cristo para que Ele possa salvar. Qualquer lei não pode condenar e ao mesmo tempo perdoar. Só Deus pode perdoar e salvar. Uma das funções da Lei é condenar; e a Lei dos Dez Mandamentos, que é chamada a Lei da liberdade, por Tiago, vai exercer essa função no dia do Juízo. Todos serão julgados tendo como base a Lei de Deus. Ver Tiago 2:12

 

A Morte de Jesus não pôs fim à Lei. Mediante a morte e ressurreição de Jesus todos os que aceitam podem viver a experiência da vitória sobre a morte eterna, a qual chegou à todos por causa da desobediência da Lei de Deus.

Veja este texto: “A lei requer justiça, vida justa, caráter perfeito; e isso não tem o homem para dar. Não pode satisfazer as reivindicações da santa Lei Divina. Mas Cristo, vindo à terra como homem, viveu vida santa, e desenvolveu caráter perfeito. Estes oferece Ele como dom gratuito a todos quantos o queiram receber. Sua vida substitui a dos homens. Assim obtêm remissão de pecados passados, mediante a paciência de Deus. Mais que isso, Cristo lhes comunica os atributos divinos. Forma o caráter humano segundo a semelhança do caráter de Deus, uma esplêndida estrutura de força e beleza espirituais. Assim, a própria justiça da lei se cumpre no crente em Cristo. Deus pode ser “justo e justificador daquele que tem fé em Jesus”. Romanos 3:26. O amor de Deus tem-se expressado tanto em Sua justiça como em Sua misericórdia. A justiça é o fundamento de Seu trono, e o fruto de Seu amor. Era o desígnio de Satanás divorciar a misericórdia da verdade e da justiça. Buscou provar que a justiça da Lei Divina é um inimigo da paz. Mas Cristo mostrou que, no plano divino, elas estão indissoluvelmente unidas; uma não pode existir sem a outra. “A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram”. Salmos 85:10.” Desejado de Todas as Nações, 540. Amém?

Falando sobre o povo de Israel pecador escreveu Ellen White: “Unicamente pela fé em Cristo é que poderiam conseguir o perdão do pecado, e receber força para obedecer à lei de Deus. Não mais deviam confiar em seus próprios esforços para alcançar a salvação; deviam confiar inteiramente nos méritos do Salvador prometido, se queriam ser aceitos por Deus” Patriarcas e Profetas, 524.

 

evangelismo.adventistas.org.pt
temasbblicos.blogspot.com.br
gotQuestions.org
fabiodeps@gmail.com
cpb.com.br

Anúncios

, , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: