COMENTÁRIO À LIÇÃO 2 – DOS OUVIDOS AOS PÉS (03/01 A 10/01/2015)

A vida atual está cheia de tentações e convites ao pecado. Não há melhor proteção do que seguir com os olhos fixos no autor e consumador da nossa fé, Jesus Cristo (Hb 12:2).
O homem que desejar a salvação oferecida por Deus deve seguir os mandamentos e tomar a decisão de aplicar propositadamente seu inteiro amor à conduta correta, baseada nos princípios divinos eternos.
A influência do Espírito Santo só poderá se fazer sentir plenamente na vida do crente que seguir uma vida reta e justa.
“Quem há entre vós que tema ao Senhor e ouça a voz do seu servo? Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus.” Isaías 50:10
fabiodeps@gmail.com
caminhos2VERSO ÁUREO:  “Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados! Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.” Provérbios 4:26-27

INTRODUÇÃO (sábado 3 de janeiro) – A lição desta semana vai apelar-nos para que prestemos muita atenção aos conselhos e admoestações do Senhor Deus para que os nossos pés possam trilhar caminhos retos e seguros. Os pais quando estão ensinando seus filhos a andar, seguram nas suas mãozinhas e dizem: cuidado! Deus também faz a mesma coisa. Veja este texto: “E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.” Isaías 30:21.

Não basta saber o que é certo, é necessário trilhar o caminho certo. Hoje em dia tem muita gente boa e cristã que ouve a Palavra de Deus mas não a coloca em prática. A lição desta semana também faz-nos o apelo para que pratiquemos os ensinamentos da Palavra. Com os ouvidos recebemos a Palavra e com os pés a anunciamos aos outros. Temos a responsabilidade de anunciar o evangelho aos que nos rodeiam, a começar com a nossa família e a percorrer os nossos familiares e amigos, devemos utilizar os pés para anunciar Jesus ao mundo todo. Veja este texto: E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.” Romanos 10:15.

Ninguém consegue oferecer aquilo que não tem. No contexto da lição desta semana precisamos demorar-nos aos pés de Cristo para ouvir os Seus ensinamentos. Depois que estivermos cheios do Espírito Santo, podemos trilhar caminhos seguros e oferecer o Pão do céu aos famintos. Veja estes textos: “Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi.” Isaías 55:3

“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3.

Você é obediente aos mandamentos de Deus? Quanto tempo você passa diariamente com os ouvidos bem abertos em comunhão com Jesus? Em que projeto de evangelismo você está envolvido?

 

DOMINGO (4 de janeiro) OUVI!  – O tema de hoje tem como base Provérbios capítulo 4. Veja os primeiros 6 versos: “Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência. Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei. Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe. E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive. Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca. Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.” Provérbios 4:1-6.

A concentração das pessoas está muito abalada com tantas coisas para fazer. É o corre-corre do dia-dia que tem levado as pessoas a não terem tempo para aquilo que é importante. Muitos estão fazendo apenas aquilo que julgam essencial. Nem sempre aquilo que a pessoa julga essencial para si é importante. Cito um exemplo: Muitos estudantes acham que passar muitas horas diante de um jogo, TV, ou Net é essencial para eles, mas se esquecem que os trabalhos escolares, os testes, provas, exames é que são essenciais para a sua formação acadêmica e que auxiliar nas tarefas de casa é essencial para a sua formação pessoal. Quando os pais perguntam para os filhos: Já estudaram para o teste? Alguns fingem não ouvir ou não ouvem mesmo!

Sabe que no sentido espiritual é muito semelhante ao exemplo mencionado. Deus faz constantes convites para Seus filhos ouvirem os Seus ensinamentos, mas muitos estão distraídos com as coisas que não são essenciais. As coisas importantes da vida são; trabalhar, cuidar da família, recrear-se. As coisas essenciais são; orientar-se na Palavra de Deus e obedecer os Seus mandamentos. É para esse “ouvir” que Salomão está nos convidando. No hebraico “ouvir” significa “por o coração”. Temos posto o coração nos assuntos espirituais de Deus, o nosso Criador? Quanto tempo você gasta diariamente naquilo que é essencial?

Onde está a verdadeira sabedoria conforme Provérbios 4 e os seguintes textos?: “Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.” Mateus 13:44.

“E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.” Jeremias 29:13.

Deus coloca os recursos espirituais ao nosso dispor e pede que acatemos o Seu convite de salvação. Ele deseja a nossa transformação e adaptação para a eternidade. Veja este texto inspirado: “A experiência incerta de muitos professos cristãos pecando e se arrependendo e continuando na mesma condição espiritual sem crescimento é resultado de mundanismo e de uma vida não santificada. A graça salvadora de Cristo é designada para a vida diária. Cristo não veio para salvar o homem em seus pecados, mas de seus pecados. Os princípios da verdade, habitando no coração, santificarão a vida.” Manuscrito 35, 1893. Olhando para o Alto, 11.

 

SEGUNDA-FEIRA (5 de janeiro) PROTEJAMOS A NOSSA FAMÍLIA – A lição de hoje tem como base provérbios 5, que fala sobre o cuidado que devemos ter para com a família. Veja alguns textos: “Filho meu, atende à minha sabedoria; à minha inteligência inclina o teu ouvido; para que guardes os meus conselhos e os teus lábios observem o conhecimento. Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite. Mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes.” Provérbios 5:1-4

“Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.” Provérbios 5:18

“E porque, filho meu, te deixarias atrair por outra mulher, e te abraçarias ao peito de uma estranha?” Provérbios 5:20.

A lição de hoje trata especialmente da fidelidade conjugal que é essencial para a felicidade da família. Um matrimônio que é desfeito por causa da traição sexual de um dos cônjuges acarreta muitos prejuízos não só para os cônjuges mas também para os filhos, fruto da separação ou divórcio. Quanto menor a idade, maior serão os danos. As consequências são ainda mais graves quando a mãe, que normalmente fica com a guarda, contrai outro casamento ou passa a ter novo relacionamento amoroso, ou união estável com outro homem. É difícil de administrar tudo isso. Os danos podem ser irreparáveis à formação psicológica dos filhos menores.

Deus aconselha-nos, através de Salomão, a ficarmos longe do foco das tentações para protegermos a nossa família. O foco da tentação pode ser uma mulher ou um homem. Ver Prov. 5:8, 10. Pode ser também o excesso de trabalho, estudos, lazer e cuidado das coisas e pessoas sem que tenhamos tempo de qualidade para passarmos com a família. A falta de tempo parece ser um mal crônico da sociedade moderna. Hoje é normal as pessoas viverem correndo, sempre com pressa e atrasadas. O problema é quando, no meio desse turbilhão, não conseguem se dedicar a coisas importantes, como os próprios filhos e cônjuge. A primeira coisa que os pais precisam entender sobre a relação entre suas crianças e seu tempo é que os menores vão crescer um dia. Se esse dia chegar e eles ainda não tiverem um relacionamento verdadeiro com os filhos, pode ser bem difícil consertar a situação mais tarde. É de extrema importância criar um relacionamento que ainda existirá no futuro. Os pais devem ficar próximos de seus pequenos, para que sejam vistos não como desconhecidos, mas como amigos. A mesma atenção deve ser dada ao marido e esposa para evitar a distância emocional do casal. As famílias cristãs devem passar  juntos diariamente tempo de qualidade. Deus aconselha as famílias cristãs que tenham em conta as coisas espirituais em primeiro lugar. Veja este texto: “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.” Deuteronômio 6:4-9

Para protegermos a nossa família também devemos usar a nossa língua apenas para abençoar as pessoas, frequentar lugares apropriados para cristãos, receber pessoas de bons princípios e manter amizades apenas com pessoas que podem contribuir para o nosso crescimento espiritual.

 

TERÇA-FEIRA (6 de janeiro) – PROTEJAMOS AS NOSSAS AMIZADES – A lição de hoje aborda o tema da amizade e encontramos sábios conselhos em proverbio 6. Veja este texto: “Filho meu, se ficaste por fiador do teu companheiro, se deste a tua mão ao estranho, e te deixaste enredar pelas próprias palavras; e te prendeste nas palavras da tua boca; faze pois isto agora, filho meu, e livra-te, já que caíste nas mãos do teu companheiro: vai, humilha-te, e importuna o teu companheiro. Não dês sono aos teus olhos, nem deixes adormecer as tuas pálpebras. Livra-te, como a gazela da mão do caçador, e como a ave da mão do passarinheiro.” Provérbios 6:1-5.

Você conhece a história do amigo da onça? O “Amigo da Onça” foi um personagem criado pelo chargista Péricles Andrade Maranhão, para a revista “O Cruzeiro”, na década de 1940, no Brasil. O nome do personagem, que acabou virando sinônimo de amigo falso, que vive colocando os outros em situações perigosas ou embaraçosas, foi tirado de uma piada que fazia muito sucesso na época: “Dois caçadores estão conversando:

– O que você faria se estivesse na selva e aparecesse uma onça na sua frente?

– Dava um tiro nela

– E se você não tivesse uma arma de fogo?

– Furava ela com minha peixeira

– E se você não tivesse uma peixeira?

– Pegava qualquer coisa, como um grosso pedaço de pau, para me defender

– E se não encontrasse um pedaço de pau?

– Subia numa árvore

– E se não tivesse nenhuma árvore por perto?

– Saía correndo

– E se suas pernas ficassem paralisadas de medo?

Nisso, o outro perdeu a paciência e explodiu:

– Peraí! Você é meu amigo ou amigo da onça?”

Existem muitos amigos da onça que se aproximam dos cristãos para enredá-los em pecados. A lição de hoje mostra que alguns, filhos de Deus, que já foram enredados pelas falsas amizades ainda estão em tempo de libertar-se delas. Um falso amigo é o pior dos inimigos, pois contamos-lhes os nossos segredos, partilhamos intimidades, enfim, “baixamos a guarda” e quando menos esperamos ele nos trai. Deus nos deixou instruções claras para fugirmos das péssimas amizades. Veja este texto: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.” Salmo 1:1-2.

Lembre-se que o melhor amigo, geralmente, é o cônjuge. Deus deixou conselhos claros para os fiéis não casarem-se com os infiéis e quando isso acontece o filho de Deus pode colocar a sua felicidade e vida eterna em grande risco. Cuidado! Lembra-se de Sansão e Acabe? Quando as amizades com pessoas de fora da igreja podem nos influenciar para o mal não devemos temer romper o relacionamento com elas. Ao contrário, devemos mesmo é romper.

Os nossos amigos devem ser preservados da melhor maneira. Veja este texto: “O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.” Provérbios 18:24. A lição também aborda especialmente a questão de emprestarmos dinheiro ou sermos fiadores dos amigos. Alguém disse que “se queremos conhecer uma pessoa, emprestemos-lhe dinheiro” e “se queremos perder um amigo emprestemos-lhe dinheiro”. O cristão é convidado a auxiliar os irmãos e amigos em suas necessidades. Deus deixa-nos claro este ponto, e no Novo Testamento temos claras instruções para ajudarmos o próximo em suas necessidades. Devemos procurar o ponto de equilíbrio entre ajudar os amigos com recursos e com conselhos e ombro amigo.

Como manter uma amizade sólida? 1.Saiba ouvir. Estudos comprovam que todo mundo sente falta de alguém que o escute. Saber ouvir é a melhor característica de um amigo. 2. Respeite os limites do outro. Há todos os tipos de amigos, aqueles que se vêem todos os dias, vivem grudados e não se separam, aqueles que preferem se ver de vez em quando e aqueles que se vêem raramente. Isso não quer dizer que sua amizade é mais ou menos forte. Saiba respeitar os limites dos outros, seja no quesito intimidade ou assuntos delicados. 3. Amigo em todo o momento.  Amigo não é aquele que paga as suas contas, mas que está sempre do seu lado inclusive para o corrigir. 4. Saiba a hora de ser duro. Tem algumas coisas que só seus amigos vão ter coragem de lhe dizer, por mais que doa. Tipo assim: “Você está correndo atrás de um  homem ridículo”, “Fazer isso vai lhe prejudicar”. Essas coisas! Saiba a hora de sentar e conversar com seu amigo, e ser honesto, mesmo que doa. Amigo que é amigo também está lá nas horas ruins. Também esteja pronto para ouvir reprimendas de seus amigos.
QUARTA-FEIRA (7 de janeiro) PROTEJAMOS O NOSSO TRABALHO – Veja o texto principal de hoje: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador, prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.” Provérbios 6:6-8.
Qual é melhor maneira de garantir o nosso trabalho? É trabalhando bastante e com muita dedicação, como as formigas. Salomão olhava para uma das menores e mais humildes criaturas para aprender o valor do trabalho. A formiga passa as curtas semanas de sua vida trabalhando diligentemente e sem queixa. Diferente de algumas pessoas que só trabalham quando são forçadas, a formiga continua sua tarefa mesmo quando ninguém está observando. Diferente daqueles que preferem dormir do que trabalhar, a formiga está continuamente ativa. Ela não se queixa de que a tarefa seja muito dura ou que o pagamento seja muito baixo. Ela trabalha porque este é seu papel na vida, determinado pelo Criador.
Desde o princípio o nosso Criador teve intenção de que trabalhássemos. Ver Gênesis 2:15. Entretanto, muitas pessoas têm negligenciado esta obrigação. Qual tem sido o resultado da indolência humana? Pobreza e carência. Ver Provérbios 6:11. Conquanto haja tempos em que as pessoas boas e trabalhadoras sofrem necessidades, veja Filipenses 4:10:13 e Atos 11:27-30, muito da pobreza e do sofrimento neste mundo é o resultado da preguiça. Homens que respeitam a vontade de Deus trabalham para sustentar suas famílias. Ver I Timóteo 5:8 e até mesmo para ajudar outros que estejam necessitados.Ver Efésios 4:28. Aqueles que se recusam a trabalhar merecem passar fome. Ver II Tessalonicenses 3:10. Os cristãos têm que separar-se dos irmãos preguiçosos. Ver II Tessalonicenses 3:6 e 14.Quando trabalharmos, deveremos estar certos de que nosso motivo é agradar a Deus. Ver Efésios 6:5-8 e não é acumular riquezas, para satisfazer nossos próprios desejos egoístas. Ver Provérbios 23:1-5; e I Timóteo 6:8-10. Todos nós podemos aprender bastante observando os hábitos de trabalho das formigas.

Veja estes textos: “Os pais não podem cometer maior pecado do que negligenciar a responsabilidade que Deus lhes deu, deixando os filhos sem nada para fazer; pois esses filhos logo aprenderão a amar a ociosidade e ao crescerem serão homens e mulheres desamparados e inúteis. Ao terem idade suficiente para ganhar a vida, e entrarem no trabalho, agirão de maneira preguiçosa e pensarão que o pagamento será o mesmo se andarem ociosamente todo o tempo, que se trabalharem fielmente. Há a máxima diferença entre esta classe de trabalhadores e a que reconhece que deve ser um mordomo fiel. Seja qual for o ramo de trabalho em que se empenhem, os jovens devem ser diligentes no cuidado, fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; pois o que é infiel no mínimo também é infiel no muito.” Manuscrito 117, 1899.
“Se as crianças tiverem a devida educação no lar, não se encontrarão nas ruas recebendo a educação imprópria que tantos recebem. Os pais que amam aos filhos de maneira sensível, não lhes permitirão crescer com hábitos de ociosidade e ignorantes quanto à maneira de desempenharem os deveres domésticos. A ignorância não é aceitável a Deus, e não favorece o fazer a Sua obra”. Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, 149.
QUINTA-FEIRA (8 de janeiro) PROTEJAMO-NOS A NÓS MESMOS – A lição de hoje apela-nos para nos livrarmos das pessoas sem princípios e perversas. Veja os textos para hoje: “O homem mau, o homem iníquo tem a boca pervertida. Acena com os olhos, fala com os pés e faz sinais com os dedos. Há no seu coração perversidade, todo o tempo maquina mal; anda semeando contendas. Por isso a sua destruição virá repentinamente; subitamente será quebrantado, sem que haja cura.” Provérbios 6:12-15.
“Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.” Provérbios 6:16-19.

Para o cristão ter condições de proteger o seu trabalho, sua família e seus contactos sociais, ele deve primeiro proteger-se das más companhias. Podemos aprender uma lição do lírio. O lírio do lago firma as raízes profundamente abaixo da superfície de lixo e lodo e, através do caule poroso, extrai as propriedades que ajudarão em seu desenvolvimento, trazendo à luz a imaculada flor que repousa em pureza na superfície do lago. O lírio rejeita tudo o que mancharia e estragaria sua imaculada beleza. Assim também deve ser com os cristãos; embora rodeados de influências que tenderiam a corromper a moral e atrair a ruína, podemos recusar ser corrompidos, colocando-nos onde as más companhias não pervertam o nosso coração. Individualmente os jovens devem procurar unir-se aos que estejam trabalhando em direção ao céu. Devem evitar a companhia dos que estejam absorvendo toda má influência, que são inativos e sem diligente desejo de atingir o elevado padrão de caráter, e em quem não se pode confiar como pessoas que sejam fiéis aos princípios. Que os jovens e adultos façam amizades com aqueles que temem e amam a Deus; pois esses nobres e firmes caracteres são representados pelo lírio que abre suas puras flores na superfície do lago.

De que maneira os pecados dos outros já afetaram a sua vida vida? Como pode livrar-se desse mal?

O cristão deve exercer uma influência positiva no mundo e a melhor maneira de estarmos protegidos das más influências é servindo de luz para os que estão em trevas. Veja este texto inspirado:

“Muitos professam estar ao lado do Senhor, mas não estão; o peso de todas as suas ações acha-se do lado de Satanás. Por que meio havemos de determinar de que lado nos encontramos? Quem possui o coração? Em quem estão nossos pensamentos? Sobre quem gostamos de conversar? Quem possui nossas mais calorosas afeições e melhores energias? Se nos achamos do lado do Senhor, nossos pensamentos estão com Ele, e nossos mais suaves pensamentos são a Seu respeito. Não temos amizade com o mundo; tudo quanto temos e somos, consagramos a Ele. Almejamos trazer Sua imagem, respirar Seu Espírito, fazer-Lhe a vontade e agradar-Lhe em tudo. Deves seguir uma direção tão decidida, que ninguém precisa enganar-se contigo. Não te é possível exercer influência sobre o mundo a menos que tenhas decisão. Tuas resoluções podem ser boas e sinceras, mas demonstrar-se-ão um fracasso a não ser que faças de Deus a tua força, e avances com firme determinação de propósito. Deves pôr o inteiro coração na causa e obra de Deus. Deves ser fervoroso em obter uma experiência na vida cristã. Deves exemplificar a Cristo em tua vida”. Testemunhos Seletos. Vol 1, 240.
SEXTA-FEIRA (9 de janeiro) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – Ninguém deve abusar ou prevalecer-se da misericórdia de Deus, sentindo-se em liberdade de pecar quando desejar. É uma lamentável decisão seguir Cristo achando que poderá abandonar o pecado na hora que desejar. Cuidado! Foi um grande sacrifício que Cristo fez para o homem, morrendo por ele na cruz. O que estamos dispostos a sacrificar por Seu amor? Jesus diz: “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos”. João 14:15. Hoje há muitos cristãos que estão escolhendo um ou dois ou nove mandamentos para guardar, mas todos os dez mandamentos precisam ser guardados. João nos fala dos que pretendem amar, mas não obedecem às exigências de Deus. “Aquele que diz: Eu O conheço e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.” I João 2:4. “Porque este é o amor de Deus: que guardemos os Seus mandamentos; ora, os Seus mandamentos não são penosos.” 1 João 5:3.
Jesus estava entre os humildes da terra. Não tomou Sua posição ao lado dos cultos rabis ou dos maiorais. Não Se encontrava entre os potentados da terra, e, sim, entre os humildes. A verdade nunca se encontrou entre a maioria. Ela sempre esteve com a minoria.

Veja este texto
: “Os anjos do céu não foram à escola dos profetas, nem cantaram suas antífonas sobre o templo ou sobre as sinagogas, mas foram ter com os homens que eram suficientemente humildes para receber a mensagem. Eles entoaram as alegres novas de um Salvador sobre as planícies de Belém, ao passo que os grandes homens, os maiorais e os homens ilustres foram deixados em trevas, porque se achavam completamente satisfeitos com sua posição e não sentiam necessidade de maior piedade do que aquela que possuíam” Este Dia com Deus, 334.
O cristão que não ouve os convites de salvação enquanto pode ser salvo, fatalmente, ouvirá a condenação no dia do juízo. A escolha é de cada um. Veja estes textos: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.” Apocalipse 22:17

Publicado em:
http//:temasbbiblicos.blogspot por Luís Carlos Fonseca
Edição:
fabiodeps@gmail.com

 

Anúncios

, , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: