COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 8 – 4º trimestre de 2014 – A HUMILDADE DA SABEDORIA CELESTIAL (15 a 22/11)

“Ouvi a palavra do Senhor, ó casa de Jacó, e todas as famílias da casa de Israel; assim diz o Senhor: Que injustiça acharam em mim vossos pais, para se afastarem de mim, indo após a vaidade, e tornando-se levianos?
Eles não perguntaram: Onde está o Senhor, que nos fez subir da terra do Egito? que nos enviou através do deserto, por uma terra de charnecas e de covas, por uma terra de sequidão e densas trevas, por uma terra em que ninguém transitava, nem morava?  E eu vos introduzi numa terra fértil, para comerdes o seu fruto e o seu bem; mas quando nela entrastes, contaminastes a minha terra, e da minha herança fizestes uma abominação.
Os sacerdotes não disseram: Onde está o Senhor? E os que tratavam da lei não me conheceram, e os governadores
prevaricaram contra mim, e os profetas profetizaram por Baal, e andaram após o que é de nenhum proveito.” (Jeremias 2:4-8)
fabiodeps@gmail.com

Mary Magdalene Sandro BotticelliVERSO ÁUREO: “Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” Tiago 4:10

INTRODUÇÃO (sábado 15 de novembro) – A humildade é uma qualidade espiritual de pessoas nobres. Nem todas as pessoas conseguem ser humildes, e poucas pessoas conseguem mostrar humildade nas atitudes quotidianas. A competição por posições e a rivalidade entre as pessoas levam a desenvolver, as vezes até de forma inconsciente, o orgulho. Há uma diferença entre o tipo de orgulho que Deus odeia, ver Provérbios 8:13, e o tipo de orgulho que sentimos por fazer algo bem feito. O tipo de orgulho que surge de sermos justos aos nossos próprios olhos é pecado e Deus odeia isso porque atrapalha a nossa aproximação dele. O Salmo 10:4 explica que os orgulhosos estão tão cheios de si que seus pensamentos estão longe de Deus: “Pela altivez do seu rosto o ímpio não busca a Deus; todas as suas cogitações são que não há Deus”.

 

Por toda a Bíblia podemos ler sobre as consequências do orgulho. Provérbios 16:18-19 nos diz: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. Melhor é ser humilde de espírito com os mansos, do que repartir o despojo com os soberbos.” Satanás foi expulso do céu por causa de seu orgulho. Ver Isaías 14:12-15. Ele teve a audácia egoísta de tentar tomar o lugar de Deus. No entanto, Satanás será destruído no julgamento final de Deus. Para aqueles que se levantam em rebelião a Deus, não há nada mais em seu futuro a não ser desastre: “Porque me levantarei contra eles, diz o Senhor dos Exércitos, e extirparei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho e o neto, diz o Senhor”. Isaías 14:22.

 

O orgulho já impediu que muitas pessoas aceitassem a Jesus como seu Salvador pessoal. Recusar admitir o próprio pecado, e que não podemos fazer nada com nossos próprios esforços para merecer a vida eterna tem sido uma pedra de tropeço para muitas pessoas. Não devemos ter orgulho de nós mesmos, mas se queremos nos gloriar, então devemos proclamar as glórias de Deus. O que dizemos sobre nós mesmos não significa nada no trabalho de Deus. É o que Deus diz sobre nós que faz a diferença. Ver II Coríntios 10:13.

 

Por que orgulho é um pecado? Orgulho é dar a nós mesmos o crédito por algo que Deus realizou. Orgulho é dar a nós mesmos a glória que pertence só a Deus. Orgulho é, em essência, louvor próprio. Nada que realizamos nesse mundo seria possível se não fosse Deus nos capacitando e sustendo-nos. Por isso é que devemos dar a Deus a glória, por que só Ele é digno de recebê-la. Quando Jesus pregou o sermão, que define o caráter do verdadeiro discípulo, Suas palavras iniciais foram diretas ao coração: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus”. Mateus 5:3. Ele continuou a pregar durante mais três capítulos, mas muitos ouvintes não O ouviram porque nunca passaram da linha de partida. Mesmo hoje, a maior parte da mensagem do evangelho cai em ouvidos surdos de homens e mulheres arrogantes que não querem mesmo reconhecer a posição de Jesus como Senhor. Mas Jesus não reduziu os padrões. Ele não abriu uma porta extra para entrarem os arrogantes ou os “quase” humildes. Ele manteve intacto o Seu requisito fundamental, porque Ele reflete a exigência eterna de Deus. Deus nunca aceitou o homem cheio de orgulho que pensava fazer as coisas da seu própria maneira. Ao contrário de toda a sabedoria dos homens carnais, tendentes a adquirir poder e posição, Deus aceita exclusivamente os humildes. Uma geração depois de Uzias, o profeta Miquéias pegou perfeitamente a ideia quando ele citou as palavras de Deus: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e o que é que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus”. Miquéias 6:8. As Escrituras deixam perfeitamente claro que não há outra maneira de caminhar com Deus. Ou andamos humildemente com nosso Deus, ou não andamos de modo nenhum com Ele!

 

DOMINGO (16 de novembro) A MANSIDÃO DA SABEDORIA – Este é o verso para hoje: “Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria.” Tiago 3:13. Aqui Tiago está chamando a atenção dos filhos de Deus para desenvolverem, com sabedoria, a mansidão que vem de Deus. Nas igrejas dispersas havia alguns voluntários que ensinavam na igreja e comunidade, mas estavam como que indo na sua própria força e entendimento. Quando deixamos de desenvolver uma comunhão, de qualidade com Deus, passamos a fazer as coisas do nosso jeitão; e, quando damos por conta, já estamos metendo os pés pelas mãos e ferindo pessoas com palavras e atitudes negativas. Portanto, a mansidão da sabedoria é medida pelas palavras e atitudes de amor que mostramos às pessoas.

 

O que significa ser manso conforme o ensino de Jesus? Ser manso não é ser bobo e ser joguete nas mãos das pessoas. A que tipo de atitude Jesus refere-Se na terceira bem-aventurança quando fala sobre os mansos? Segundo os dicionários, a palavra “manso” é um adjetivo que indica aquelas pessoas que são calmas, dóceis, gentis e tranquilas em sua maneira de falar e agir. Porém, Jesus não está falando exatamente desse tipo de mansidão. Ser manso, conforme o ensino de Cristo, não é, apenas, possuir um temperamento calmo ou tranquilo. Há pessoas que são calmas por natureza, mas não é a respeito delas que Jesus Se refere na terceira bem-aventurança. Ser manso também não significa ter falta de firmeza no caráter. Existem pessoas que chegam até mesmo a abrir mão de suas convicções para não criar problemas ou conflitos com outras pessoas. Ter um caráter frágil não significa ser manso. Ser manso não é o mesmo que ser pobre. Não é assim que todos os pobres, no sentido material, são mansos conforme o ensino de Cristo. Nem todos os pobres reconhecem a sua dependência de Deus e confiam nele. O Antigo Testamento ensina que Deus é a favor dos pobres que, em meio a opressão, depositam a confiança Nele. Ver Exodo.22:21-24 e Prov.22:22.

 

O que então significa ser manso, conforme o ensino de Jesus? Ser manso é uma atitude de plena confiança em Deus, por parte do crente, em meio às injustiças e opressões que ele sofre nas mãos dos ímpios. Esse conceito de ser manso tem como base o Salmo 37. O Senhor Jesus nos ensinou o que significa ser manso; não só em Suas palavras, mas também em Sua própria vida. Ele afirmou ser manso e humilde de coração e mostrou isso em Seu estilo de vida. Como o Messias, Ele não implantou o reino de Deus na terra e nem conquistou a salvação do Seu povo com o uso da força militar ou da espada, como equivocadamente esperavam os judeus. Mas Ele fez isso, aceitando, com humildade e mansidão o plano de Deus para a Sua vida. E esse plano era que Ele fosse oprimido, injustiçado e até morto nas mãos de homens ímpios. Jesus confiou Sua vida ao plano de Seu Pai e submeteu-Se a todo sofrimento que lhe sobreveio. Ele é o maior exemplo de mansidão para nós; e, como Seus discípulos, devemos seguir os Seus passos. Ver I Pedro 2:20-23. Você revela mansidão no seu viver?

 

SEGUNDA-FEIRA (17 de novembro) DOIS TIPOS DE SABEDORIA – Veja o texto para hoje: “Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.” Tiago 3:15-16

 

O que é sabedoria? Sabedoria é o uso correto do conhecimento. Uma pessoa pode ser culta e tola. Hoje se dá mais valor à inteligência emocional do que à inteligência intelectual. Uma pessoa pode ter muito conhecimento e não saber se relacionar com as pessoas. Ela pode saber muito e não saber viver com ela e com os outros.

 

Tiago estava procurando resolver problemas relacionados com a inveja e perturbações na igreja que alguns estavam praticando. A natureza humana é, naturalmente, carnal e terrena. Em nós mesmos não temos coisas boas para oferecer. Portanto, Tiago mostra esse tipo de sabedoria que alguns estavam procurando desenvolver junto à igreja cristã. Paulo quando pregou em Atenas, centro filosófico da época, Ele usou de filosofias humanas também para depois chegar com o evangelho. Como ele não teve bons resultados com isso, quando chegou em Corínto, ele mudou de tática evangelística. Ele disse: “E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.” I Coríntios 2:1-2. Paulo deixou a capacidade e sabedoria humanas, que tinha, e enalteceu a “sabedoria do Céu”.

 

Qual é a sabedoria que devemos buscar? Devemos ter formação acadêmica para nos ser útil para a pregação do evangelho, mas quando essa é enaltecida e a sabedoria de Deus é esquecida, aí o nosso testemunho deixa muitíssimo a desejar. A verdadeira sabedoria vem de Deus, do alto, visto que ela é fruto de oração, ver Tiago 1:5, ela é dom de Deus, ver Tiago 1:17. Essa sabedoria está em Cristo: Jesus é a nossa sabedoria. Ver I Cor. 1:30. Em Jesus, temos todos os tesouros da sabedoria escondidos. Ver Col 2:3. Essa sabedoria está na Palavra, visto que ela nos torna sábios para a salvação. Ver I Tim 3:15. Ela nos é dada como resposta de Deus à oração. Ver Efésios 1:17 e Tiago 1:5.

 

Qual é a evidência da verdadeira sabedoria? 1) Mansidão. Ser manso não é ser fraco, mas poder controlar-se. A palavra era usada para um cavalo domesticado, que tinha o seu poder sob controle. Uma pessoa que não tem controle pessoal ou domínio próprio não é sábia. Mansidão é o uso correto do poder, assim como sabedoria é o uso correto do conhecimento. 2) Pureza. Deus é santo, portanto a sabedoria que vem de Deus é pura. Ela é livre de impureza, mácula, dolo. A sabedoria de Deus nos conduz à pureza de vida. A sabedoria do homem conduz à amizade com o mundo. 3) Paz  A sabedoria do homem leva à competição, rivalidade e guerra. Ver Tiago 4:1-2, mas a sabedoria de Deus conduz à paz. Essa é a paz produzida pela santidade e não pela complacência ao erro. Não se trata da paz que encobre o pecado, mas da paz, fruto da confissão do pecado. Ver Efésios 1:1-20

 

TERÇA-FEIRA (18 de novembro) CAUSAS DE CONFLITOS E DISSENSÕES – Estes são os textos principais para hoje: “De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.” Tiago 4:1-3

 

“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gálatas 5:17.

 

Tiago jogou duro com os irmãos que estavam causando divisões na igreja cristã. Ele chamou alguns até de assassinos. Mas o que ele quis dizer é que: “Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Tiago 1:15. Discórdias, dissensões e facções. Aqueles que praticam tais coisas não herdarão o reino do céu. A advertência de Paulo em Gálatas 5:19-21 é clara. Deus não aceita o espírito partidário que domina tantas pessoas religiosas de hoje. Estes pecados correm diretamente contra a oração de Jesus e a verdadeira natureza de Deus. Ver João 17:20-23. Jesus quer que Seus seguidores sirvam juntos em harmonia nesta vida e na eternidade.

 

O que causa divisões em uma igreja? 1) Orgulho e inveja causam divisão. Esses pecados são abomináveis à vista de Deus que é santo. Nenhuma carta do Novo Testamento fala mais sobre divisão do que I aos Coríntios. As facções na igreja de Corinto eram nítidas e o resultado de comportamentos carnais de pessoas que estavam mais preocupadas com sua própria reputação e influências do que estavam com o povo de Deus. Ver I Coríntios 3:1-17. Quando os homens são apanhados na carnalidade estão fadados à morte. Quando todos os crentes voltarem a depender do Espírito Santo, Ele nos dirigirá de forma maravilhosa, e retornaremos à pregação da mensagem simples da cruz de Cristo. Ver I Coríntios 2:1-5. 2) Falsas doutrinas causam divisão. Doutrinas que contradizem a Bíblia, pregadas frequentemente por motivos egoístas, criam divisão. Ver Romanos 16:17-18. Aqueles que espalham tais erros são fortemente condenados e devem ser evitados. Ver Tito 1:10-16 e 3:10-11. Falsos ensinamentos conduzem à divisão porque não poderá haver comunhão entre a luz e as trevas. Ver I Coríntios 6:14 até 7:1. Deus espera que os justos se separem dos desobedientes. 3) Desrespeito pela consciência de um irmão causa divisão. Em Romanos 14:13-17, Paulo falou de coisas que não eram erradas em si, mas disse que é divisor e falta de amor insistir em exercer liberdades se elas farão um irmão tropeçar. Este princípio frequentemente exige que nos abstenhamos de práticas que poderíamos considerar lícitas de modo a manter paz com nossos irmãos. Determinação egoísta em fazer o que queremos, do modo como queremos, sem respeito para com as dúvidas honestas de nossos irmãos, reflete uma arrogância, sem amor, que, inevitavelmente, cria discórdia. Paulo ensina que deveremos buscar amorosamente entender nossos irmãos mais fracos e manter a paz com eles.

 

QUARTA-FEIRA (19 de novembro) A AMIZADE DO MUNDO – Este é o texto principal do estudo de hoje:“Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tiago 4:4

 

Quem era mais direto em suas palavras, Tiago ou Jesus? O estilo de falar dos dois é muito semelhante. Quando é necessário apagar um fogo, os bombeiros não pedem licença para o dono da casa ou terreno que está a arder, Eles simplesmente fazem o trabalho. Como a igreja cristã é constituída de pessoas sinceras, mas, nem sempre obediente à Palavra, Deus chama-nos a atenção, as vezes de forma dura, quando erramos. Se alguém chegasse para você e dissesse: Adúltero, ladrão, mentiroso, hipócrita, qual seria a sua reação?

 

A lição de hoje propõe-nos fazer uma séria análise da nossa vida espiritual para ver até que ponto queremos mesmo gozar a eternidade com Deus ou se queremos ser amigos dos prazeres do mundo. Observe que o nosso Senhor, mais uma vez, não deu falsas esperanças para os Seus ouvintes. Ele considerou uma realidade absoluta o fato de que o mundo desprezaria a igreja. Em vez de ensinar Seus discípulos a tentarem conquistar o favor do mundo, por reformularem o evangelho, para que este se adequasse às preferências do mundo, Jesus advertiu expressamente que a busca pelos louvores do mundo é uma característica dos falsos profetas: “Ai de vós, quando todos vos louvarem! Porque assim procederam seus pais com os falsos profetas”. Lucas 6:26. Depois, Jesus esclareceu: “O mundo… me odeia, porque eu dou testemunho a seu respeito de que as suas obras são más”. João 7:7. Em outras palavras, o desprezo do mundo para com o Cristianismo origina-se de motivos morais e religiosos, e não intelectuais: “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as suas obras”. João 3:19-20. Essa é a razão por que, não importando quão profundamente diversa seja a opinião do mundo, a verdade cristã nunca será popular no mundo.

 

Quais são alguns pecados do mundo moderno? Nos últimos dias todos os meios de comunicação noticiaram, excessivamente, a lista dos novos pecados capitais divulgada pelo vaticano. Além da gula, luxúria, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça foram agora apresentados mais sete pecados do mundo moderno que chamam de”globalização desenfreada”. Eis os 7 pecados grandes e gerais: poluição ambiental, manipulação genética, acumulação de riqueza excessiva, geração de pobreza, consumo e tráfico de drogas, experimentos moralmente discutíveis, violação de direitos fundamentais da natureza humana.

 

Quais são os pecados dos cristãos modernos? Preste atenção à Palavra de Deus:“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gálatas 5:19-21

 

“Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” I Coríntios 6:10.

 

A nossa amizade deve estar cada vez mais fortalecida com Deus, e toda amizade com os prazeres do mundo deve ser rompida, esquecida e abandonada. Veja estes textos: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.” Salmo 1:1-6

 

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei.” II Coríntios 6:14-17.

 

QUINTA-FEIRA (20 de novembro) SUBMISSOS DIANTE DE DEUS – Dois exemplos mostram claramente como Jesus ressaltava a necessidade da humildade para os seus apóstolos. O primeiro está em Mateus 18:1-4. Os apóstolos frequentemente disputavam entre si sobre a grandeza. Dois deles uma vez foram tão ousados ao ponto de pedir que fossem colocados acima de seus colegas no reino. Jesus respondeu à atitude deles chamando uma criança. Enquanto estes homens crescidos olhavam, Jesus começou a pregar um sermão memorável: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus”. Mateus 18:3-4.

 

O segundo exemplo, ainda mais tocante, está registrado em João 13:1-17. Quando se preparavam para partilhar a refeição da Páscoa, Jesus aproveitou o momento para ensinar uma lição necessária. Os apóstolos jamais esqueceriam aquela noite, e Jesus não perdeu a oportunidade para ensinar. Ele tomou uma toalha e água e foi, de discípulo em discípulo, lavando seus pés. Isto era, por costume, serviço dos servos mais humildes, mas aqui o Criador do universo estava Se humilhando diante de simples galileus. Quando terminou, Ele voltou-Se para os apóstolos e perguntou? “Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas cousas, bem-aventurados sois se as praticardes”. João 13:12-17.

 

Não é de se admirar que outros homens inspirados falassem da importância da humildade. Tiago disse: “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós… Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará”. Tiago 4:6-10.

 

Podemos tirar algumas conclusões claras e importantes do ensinamento da Bíblia, mostrando o porquê a falta de humildade impede a salvação. Considere como o orgulho é absolutamente oposto às qualidades e comportamentos que Deus quer que demonstremos. Sem humildade, não serviremos outros como deveríamos, porque aqueles que são arrogantes e egoístas querem ser servidos, e não servir. Sem humildade, não seremos seguidores. Os orgulhosos querem ser chefes e cobiçam a posição e a influência de outros. Este foi o problema que Arão e Miriã tiveram, e que está relatado em Números 12, e o mesmo pecado que custou a vida de quase 15.000 pessoas. Ver Números 16. Sem humildade não buscaremos realmente a verdade. O homem orgulhoso pensa que já conhece as respostas, e não quer depender de quem quer que seja, nem mesmo do próprio Deus. A arrogância também impede nosso entendimento da verdade. Se não queremos admitir a necessidade de mudança, ou não queremos aceitar o fato que alguma outra pessoa sabe mais do que nós, nosso orgulho será um bloqueio fatal para o estudo eficaz da Bíblia. Sem humildade, não reconheceremos nossos próprios defeitos. Somos até capazes de enganar nossos próprios corações para não vermos nosso o próprio pecado. Saul fez isto quando defendeu sua desobediência na batalha contra os amalequitas. Ele argumentou que tinha obedecido o Senhor e que o povo tinha errado. Ver I Samuel 15:20-21. Deus não aceitou esta desculpa esfarrapada, e não aceita a nossa.

 

SEXTA-FEIRA (21 de novembro) LEITURA COMPLEMENTAR DA LIÇÃO – Como desenvolver a humildade?Uma vez que a humildade é, obviamente, essencial à nossa salvação, devemos estar preocupados em acrescentar esta qualidade à nossa vida. Aqui estão umas poucas sugestões simples que nos ajudarão:

 

  1. Devemos procurar o melhor nos outros e buscar servir os outros como Jesus fez. Ver Romanos 12:10; Efésios 4:2-3 e Filipenses 2:3-4.

 

  1. Não devemos pensar que somos importantes. Ver Lucas 17:10. Cada um deve usar sua capacidade, porém não devemos pensar que somos melhores do que outros. Ver Romanos 12:3-8.

 

  1. Não devemos deixar que outros nos humilhem. A chave da obediência é nossa humildade voluntária. Ver Tiago 4:10, não a humilhação forçada.

 

  1. Sempre que formos tentados a pensar que somos grandes e importantes, devemos parar para contemplar a grandeza e a majestade de Deus. Comparados com o Criador e Sustentador do Universo, somos débeis e insignificantes. O Salmo 8, especialmente nos versículos 3, 4 e 10, nos fazem descer ao nosso tamanho rapidamente!

 

Veja este texto: “Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará”. Tiago 4:10.

 

João Batista foi submisso à vontade de Deus e não hesitou em cumprir o seu chamado. Maria foi humilde e não hesitou em cumprir a sua missão. Jesus foi humilde e morreu a morte mais humilhante. A humildade é uma característica que Deus espera de todos aqueles que lhe servem. Para isso precisamos anular o nosso ego e nos submeter à vocação que recebemos do Senhor. Agindo com fidelidade para com Deus, reconhecendo que dependemos exclusivamente de Cristo para a realização da nossa vocação nessa vida e finalmente seremos recebidos para o reino eterno. Jesus nos pede entrega total e exclusiva à Ele, mas, antes disso, Ele mesmo foi humilde à vontade de Deus, deixando-nos o Seu exemplo para ser seguido.

 

Publicado em:
http//:temasbbiblicos.blogspot por Luís Carlos Fonseca
Edição:
fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: