COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 7 – 4º trimestre de 2014 – DOMANDO A LÍNGUA (8 a 15/11)

Os homens frequentemente têm abusado de suas palavras, o poder de se comunicar mesmo assim é uma bênção. Quando Jesus Cristo veio ao mundo, ele foi descrito como o Verbo (João 1:1).
É pela palavra, o evangelho, que chegamos a conhecê-lo e a obedecê-lo. A palavra no Evangelho “é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego” (Romanos 1:16). “E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17).

Os discípulos de Jesus têm a responsabilidade de ensinar o evangelho a outras pessoas. Paulo encorajou Timóteo a cumprir esta missão: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2 Timóteo 4:2). “E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros” (2 Timóteo 2:2).

A língua, assim, é uma força poderosa. Pode ser usada para o bem, como era intenção de Deus , para exprimir justiça, compreensão, amor e oferecer salvação. Ela também pode ser usada para o mal, com efeitos devastadores que conduzem à condenação. Estas duas possibilidades são claramente contrastadas em Tiago 3:1-12. 
fabiodeps@gmail.com

 hamlet

VERSO ÁUREO: “Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.” Mateus 12:37

 INTRODUÇÃO (sábado 8 de novembro) – A lição desta semana vai tratar de um assunto muito sério: O uso devido da língua. A palavra de Deus diz: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem”. Efésios 4:29

 Quantas vezes abrimos a boca para ferir, machucar alguém; e quantos de nós fomos feridos por quem proferiu palavras torpes que nos marcaram e nos entristeceram profundamente! Torpe significa podre, decadente, mau, corrupto e imoral. Quando a nossa vida é transformada por Cristo Jesus, a nossa boca produz frutos de paz em abundância que serão refletidos por nossas palavras. As palavras voam como dardos, e tanto podem provocar ferimentos como promover cura. Jesus nos advertiu: “Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo” Mateus 12: 36.

 A palavra frívola é a palavra sem valor, fútil, leviana e não pensada. Proferir palavras frívolas é falar o que vem à boca, sem medir as consequências, as quais são nocivas não só para o que fala, mas também para aquele que as ouve. O verdadeiro cristão sabe ouvir a Deus e a seus irmãos. Ouvir os irmãos é resultado de saber ouvir a Deus. Do mesmo modo como Deus nos transmite graça e sabedoria, assim procederemos com o nosso próximo. Até mesmo as palavras que são boas, em si mesmas, devem ser ditas no tempo certo, a fim de que não venham a ser prejudiciais, mas que tão-somente promovam edificação à quem ouve: “A palavra dita a seu tempo é como maças de ouro em salvas de prata” Provérbios 25:11. Devemos falar somente aquilo que leva bênçãos e benefícios, não só para a nossa vida, mas também para a vida daqueles que nos ouvem: “É bom escutar um sábio falar, mas a conversa do tolo destrói”  Eclesiastes 10: 12. Sua língua tem promovido bênção na vida de seu irmão?

 A língua do crente deve curar feridas e não provocar dor – Nossa boca é manancial de vida e tem que estar gerando graça na vida do marido, da mulher, dos  filhos e de todos os que nos rodeiam: “A boca do sábio é saúde, a boca do justo é fonte de vida”. Provérbios 12:18. Que no abrir de nossa boca as pessoas sejam curadas, não só de suas doenças físicas, mas de seus problemas interiores, de suas lutas e conflitos, porque, às vezes, estes nos debilitam muito mais que os problemas físicos.

 

DOMINGO (9 de novembro) RESPONSABILIZAÇÃO – Este é o texto principal para hoje: “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo”. Tiago 3:1.

 A tarefa de ensinar é muito importante e séria, e nem todas as pessoas estão qualificadas para esta tarefa. Tiago estava dizendo que havia pessoas, na igreja cristã, que desejavam usar a liderança, mas que não conseguiam utilizar bem o poder da língua, e isso está muito claro no verso acima. O apóstolo Paulo também ordenou Timóteo a que compreendesse a responsabilidade de ministrar bem a palavra de Deus. Ver I Timóteo 1:3-7, 3:2-6, 6:2-5 e II Tim. 2:14 e 15. Paulo também treinou dirigentes e os ordenou para o trabalho de Deus. Ver Atos 14: 23 e Tito 1:5. Eunice e Lóide são exemplos de mães que ensinaram os filhos no caminho do Senhor. Veja este texto: “E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.” II Timóteo 3:15

 Não somente os pastores; mas também os pais, os professores da escola sabatina e os professores das escolas cristãs e públicas exercem uma influência muito grande na formação cultural, profissional e espiritual na vida das pessoas. E a maneira como se usa a linguagem e se administra o ensino, faz toda a diferença. Se quisermos uma sociedade melhor, mais justa e solidária, precisamos, como Igreja do Senhor, valorizar o ensino da Palavra de Deus. Para isso, é imprescindível investir na educação cristã, pois o seu principal objetivo é levar o crente a conhecer mais a Deus, ver Oséias 6:3, contribuindo para que o fiel tenha uma vida reta perante o Senhor e a sociedade. Nesse processo, a participação da liderança é decisiva. Aliás, ensinar é um dos deveres dos pais, professores e pastor.

 Vivemos em uma sociedade permissiva, onde faltam valores morais, éticos e religiosos. Tanto nas escolas públicas quanto nas privadas, as crianças e os jovens estão em contato com filosofias ateístas e materialistas. Tais ensinos, nocivos à fé cristã, já fazem parte do currículo de muitas escolas. Por isso, os pais não podem negligenciar a educação dos seus filhos. Eles precisam, com a ajuda de Deus e da igreja, ser instruídos para orientar seus filhos. Ver Efésios 6:1-4. Os resultados da educação, divorciada dos valores cristãos, podem ser os piores possíveis com milhares de adolescentes grávidas, aumento das doenças sexualmente transmissíveis e aumento do número de casos de AIDS. Com a responsabilidade dos pais, escola e igreja podemos fazer muito para ajudar os nossos filhos e jovens.

 

SEGUNDA-FEIRA (10 de novembro) – O PODER DA PALAVRA – Este é o verso principal para o estudo de hoje: “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo”. Tiago 3:2

 De todas as tentações que enfrentamos, a mais persistente e difícil é a tentação de dizer alguma coisa que não devemos. Algumas pessoas lutam para eliminar palavrões e piadas sujas de seu falar. Ver Efésios 4:29. Outros, despreocupadamente, mostram desrespeito pelo nome do Senhor, proferindo frases como: “meu Deus!”, ou “meu Deus do céu!”, sem parar para pensar que eles estão tratando o nome do Santo Deus como se não fosse nada mais do que uma expressão comum de surpresa ou desgosto. Deus merece nosso completo respeito. Ver Salmo 111:9-10

 A língua deve levar esperança à alma desanimada. Veja estes textos: “Consoleis os desanimados e sustenteis os fracos” I Tessalonicenses 5:14.

 “O Senhor Deus me deu língua de eruditos, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado”. Isaías 50: 4. Você tem feito isso em sua casa, entre os seus queridos, familiares e amigos que ainda não conhecem Jesus?

 A maior característica da vida de alguém, que é salvo por Cristo, é o amor; porque o amor de Cristo é derramado em nossos corações. É impossível pregar o evangelho de Cristo se não sentimos amor e compaixão pelas pessoas, quer seja o marido, os filhos, a mulher, os irmãos, os vizinhos ou colegas de trabalho. O nosso coração deve ser dirigido por Deus para que a língua possa proferir bênçãos aos outros. Devemos reconhecer que, as vezes,  o primeiro grande problema somos nós mesmos e não os outros. Quantas vezes, por causa de nossas palavras duras, criamos confusão dentro de casa! Não temos paciência para lidar com as pessoas e para ouvi-las.

 Tantas vezes pronunciamos palavras sem sentido, dizendo: “estava só brincando ”, “não queria mesmo dizer isso”, “são apenas palavras da boca para fora”. Quantas vezes todos já ouvimos ou proferimos as expressões acima! Mas, será mesmo assim? Palavras sem sentido e sem consequências? Pode parecer utopia, mas o cientista japonês Masaru Emoto fez uma prática em laboratório e publicou em seu livro: “As mensagens da água”. Este cientista recolheu água de vários locais em garrafas de vidro e colocou palavras viradas para o interior. Congelou a água e depois retirou pequenas quantidades da mesma e observou ao microscópio os seus cristais. Os cristais formados pela água cujas palavras eram de amor e gratidão, eram lindíssimos, enquanto que os cristais submetidos às palavras de ódio e raiva eram totalmente distorcidos. A mesma água reagia consoante a vibração das palavras.

 Aquilo que falamos e a maneira como falamos, com as pessoas, influencia, tremendamente, no relacionamento tanto no presente como no futuro. As crianças pequenas são facilmente impressionáveis e absorvem aquilo que os adultos falam. Os pais cristãos têm um enorme privilégio; o de ensinar as coisas de Deus para os seus filhos. Se aproveitadas essas oportunidades os filhos crescerão e servirão o reino de Deus.

 Veja como os seguintes textos da bíblia nos mostram o poder das palavras: “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.” Deuteronômio 6:6-7

 “E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor.” Salmos 40:3

 “E todos lhe davam testemunho, e se maravilhavam das palavras de graça que saíam da sua boca; e diziam: Não é este o filho de José?” Lucas 4:22

 “Prata escolhida é a língua do justo; o coração dos perversos é de nenhum valor. Os lábios do justo apascentam a muitos, mas os tolos morrem por falta de entendimento.” Provérbios 10:20-21

 

TERÇA-FEIRA (11 de novembro) “PEQUENAS COISAS” QUE SÃO GRANDE COISAS – Este é o texto de hoje: Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também as naus que, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa. Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia.” Tiago 3:3-5.

 A língua é um pequeno membro do corpo, mas exerce um poder destruidor que ultrapassa todos os outros. Como o leme de um navio ou freio na boca de um cavalo, este pequeno membro é incrivelmente poderoso. Como uma faísca pode iniciar um fogo que destruirá uma floresta, assim a língua descontrolada pode destruir uma alma e criar uma miséria terrível para os outros.

Você já viu um lança-chamas? O lança-chamas é uma arma relativamente pequena para o potencial destrutivo que tem. Outra imagem que me vem à mente acerca do poder destruidor da língua é a da pirofagia. Alguém bebe um líquido inflamável e depois cospe no fogo, causando um efeito de um mini lança-chamas. Você percebeu o poder destruidor que tem um simples toco de cigarro aceso?

E como o homem se mata através do uso indevido da língua? Vejamos: Tiago primeiro vai entrar no assunto dos mestres e da maior rigidez que estes vão receber em seus julgamentos. Não que Tiago esteja desencorajando o ofício de mestre, mas está apenas mostrando que ser mestre não é para quem quer, apenas por status, mas para quem é chamado e sabe usar devidamente a língua. Em Efésios 4:11-12 Paulo diz: “E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.” Como você tem usado a sua língua?

 

QUARTA-FEIRA (12 de novembro) CONTROLE QUE DAMOS À LÍNGUA – Está sob o nosso poder usar a língua ou para o bem ou para o mal. Humanamente falando, só usamos a língua para criticar, julgar e maldizer; mas, com o poder do Espírito Santo, atuando em nós, podemos usar a língua para abençoar as pessoas. Veja este texto: “Quem perdoa uma maldade sofrida demonstra amor, mas quem vive relembrando problemas passados destrói boas amizades”  Provérbios 17: 9 (Bíblia Viva). Muitos não são capazes de perdoar porque se esqueceram do quanto foram perdoados por Jesus. As pessoas amarguradas não prosperam. Que Deus tenha misericórdia de nós e nos livre de ficarmos ressentidos, até mesmo em nosso inconsciente.

 Murmuramos porque não amamos; pois o que ama, tudo sofre, tudo crê e tudo suporta. Murmuramos porque estamos ociosos: “…mulheres que andam de casa em casa; e não só ociosas, mas também paroleiras e curiosas, falando o que não convém”. Timóteo 5: 13. Não se justifique, sendo grosseiro porque o marido, mulher ou filhos lhe foram ásperos. Acerte seus erros e falhas. Deus não se agrada que sua boca seja maldizente, dura e  indelicada. Quando somos regeneradas por Deus temos, por natureza uma língua que edifica nosso lar e nosso próximo; enfim, para construir com nossas palavras. Que o Espírito Santo possa desenvolver esta qualidade cada vez mais em nossa vida!

 A língua não é inerentemente má, pois fomos criados à imagem de Deus e com a Sua atuação em nós podemos usar a língua para o bem. Há algumas coisas que podemos e devemos fazer com a língua. Veja alguns exemplos: 1) Devemos louvar e adorar a Deus. “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome”. Hebreus 13:15. 2) Devemos orar. “Orai sem cessar” I Tessalonicenses 5:17. 3) Devemos confessar Cristo na presença dos incrédulos. “Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos”. Marcos 8:38. 4) Devemos confessar nossos pecados e buscar o perdão. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel, e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. IJoão 1:9). 5) Devemos edificar nossos irmãos. “Assim, pois, seguimos as cousas da paz e também as da edificação de uns para com os outros”. Romanos 14:19. 6) Devemos abençoar os outros, até mesmo nossos inimigos. “Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis”. Romanos 12:14. 7) Devemos sempre falar a verdade. “. . . seja o vosso sim sim e o vosso não não, para não cairdes em juízo”. Tiago 5:12.

 Lembremos sempre que nossa língua é dom de Deus para ser usada em Sua honra e glória. Quando der vontade de falar mal das pessoas, é melhor ficar com a boca fechada, pois em boca fechada não entra mosquitos.

 

 QUINTA-FEIRA (13 de novembro) BENDIZER E AMALDIÇOAR – Uma pesquisa entre jovens alemães a partir de 14 anos revelou que as pessoas engendram alguma mentira a cada oito minutos: “São aproximadamente 200 inverdades durante o dia”. Na Bíblia, a nossa língua é chamada de “mundo de iniquidade, que contamina o corpo inteiro. Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus” Tiago 3:6 e 9.

 Na Palavra de Deus encontramos diversas instruções e exortações em relação ao uso da língua. Por exemplo: “Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios” Prov. 4.24. Uma tradução livre do texto seria: “Não permitas que tua boca fale qualquer inverdade; que teus lábios pronunciem difamação ou engano”. Tudo o que é inverdade, tudo o que torce a verdade e tudo o que engana é mentira. O mais difícil para nós, realmente, é obedecer com a língua, não é mesmo?

 A Bíblia declara com muita propriedade: “A língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero. Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim” Tiago 3.8-10.

 Uma língua que não está sob o domínio do Espírito Santo anula qualquer ministério espiritual: “Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã” Tiago 1:26. Certa vez o Senhor Jesus disse que os homens prestarão contas de qualquer palavra frívola que tiverem falado. Ver Mat. 12:36. Portanto, tudo o que falamos fica registrado no céu, e, além disso, pode prejudicar as pessoas, se o falar for negativo.

 

SEXTA-FEIRA (14 de novembro) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – Como as pessoas podem ter língua agradecida? Muitos usam a língua para espalhar boatos e fazer acusações sem fundamento. Ver Provérbios 16:28 e ITimóteo 5:13. Deste modo podem destruir a reputação de pessoas boas, criar discórdia entre irmãos e até impedir a divulgação do evangelho. Ver I Coríntios 3:3; e I Tessalonicenses 2:15-16. Tais pessoas não são seguidoras de Cristo, mas do Diabo, o pai da mentira e o maior acusador de todos. Ver João 8:44; Apocalipse 12:9-10 e 22:8. E todos nós lutamos contra a tentação de falar antes de pensar, talvez uma palavra áspera ou crítica usada desnecessariamente; talvez uma expressão de raiva ou ódio. Uma simples palavra mal empregada pode levar uma nação à beira da guerra, destruir uma amizade de toda a vida, desfazer uma família, arruinar um casamento ou esmagar o auto-respeito de uma criança. Veja este texto: “Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” Tiago 1:19.

 A língua, portanto, é uma força poderosa. Pode ser usada para o bem, como Deus pretendia, para exprimir amor e oferecer salvação. Mas também pode ser usada para o mal, com efeitos desastrosos que conduzem à condenação. Estas duas possibilidades são claramente contrastadas em Tiago 3:1-12.

Veja alguns exemplos positivos que podemos fazer com a língua: É muito fácil sabermos se alguém é agradecido a Deus. Basta saber se o é para com os outros, ou se pensa que as pessoas não fazem mais do que a obrigação quando lhe prestam algum benefício. Do mesmo modo agirá com Deus. O rei Davi dedicou muitos de seus salmos ao tema ação de graças: “Assim eu te louvarei com gratidão diante de todo o povo da grande multidão remida perante a ti”. Salmo 35: 18.

 Em Lucas 17: 11- 19 encontramos acerca dos dez leprosos curados por Jesus, só um voltou para agradecer.

 A mulher virtuosa faz do seu lar um ambiente agradável porque sua língua é agradecida. “Levantam-se os seus filhos, e lhe chamam bem-aventurada; o seu marido também…” Provérbios 31: 28.

 Ser grato é questão de exercício. Precisamos ser gratos a Deus. Devemos ser gratos às pessoas, mesmo quando o serviço que nos prestaram não nos agradou, ou quando ganhamos um presente do qual não gostamos. E quando errarmos, com nossa língua, sejamos humildade, voltemos e peçamos perdão a quem ofendemos. Do mesmo modo, nossos filhos precisam aprender a ser gratos à Deus e aos irmãos.

 

Publicado em:
http//:temasbbiblicos.blogspot por Luís Carlos Fonseca
Edição:
fabiodeps@gmail.com

 

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: