COMENTÁRIOS À LIÇÃO 3 – SUPORTANDO A PROVAÇÃO – (11 a 18 de outubro de 2014)

A nossa salvação encontra seu caminho na palavra de Deus, expressa tanto no antigo como no novo testamento. Quando alguém percebe o amor divino em Cristo, produzirá uma vida de amor, discipulado e serviço ao Senhor e ao próximo.
Quando acolhemos a palavra de Deus em nosso coração colocamos a justiça do Senhor antes da nossa própria justiça e assim a ira de nossas palavras, nascidas de nossa natureza pecaminosa, podem ser bloqueadas pela submissão de nossa vontade à vontade de Deus. Isto é o que Tiago diz neste texto:
“Sabei  isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Pelo que, despojando-vos de toda sorte de imundícia e de todo vestígio do mal, recebei com mansidão a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.” (Tiago 1:19-22)
fabiodeps@gmail.com

Lucas Cranasch the Elder (PINTOR REFORMISTA c. 1472- 1553), The Crucifixion, c. 1506-1520

Verso : “Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança,  a provação; porque, depois deter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” Tiago 1:12

INTRODUÇÃO (sábado 11 de outubro) A palavra tentação e provação são traduzidas como tendo o mesmo sentido, no estudo da lição desta semana; mas sabemos que são um pouco diferentes. Alguém disse que uma tentação dura apenas três minutos e se resistirmos, teremos vencido a tentação. Mas, uma provação dura muito mais tempo e devemos buscar a presença de Cristo para ajudar-nos a suportar tanto a tentação como a provação. A tentação é infringida pelo inimigo das almas. Veja este texto: “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Tiago 1:13-15.

O inimigo conhece os pontos fracos de cada pessoa e ele vai procurar minar esses pontos vulneráveis com tentações e provações para conduzir as pessoas ao pecado. Ser tentado não é pecado, pois todos estamos sujeitos à tentação. Ceder a tentação é pecado. Jesus foi tentado no monte da tentação, mas não cedeu. Como Funciona a Tentação? Quando se trata de tentação, Satanás é previsível. Ele tem usado a mesma estratégia e os mesmos truques, desde a criação. Todas as tentações seguem o mesmo padrão. Paulo falou: “Porque não ignoramos os seus ardis.” II Cor. 2:11. Satanás, de acordo com a bíblia, sempre tem usado quatro tentações. Isso foi com Eva, Adão e Jesus e outros.

1) DESEJO. Nesta fase o inimigo identifica algum desejo dentro de você. Pode ser um anseio pecaminoso, uma vingança, desejo de ser amado e valorizado, acima do devido, desejo de sentir prazer indevido, desejo de superioridade. A tentação começa quando o inimigo sugere, com um pensamento, que você ceda a um princípio. Ele introduz um desejo maléfico para que os motivos legítimos sejam deturpados. Exemplo: Você merece isso! Você pode ter isso agora! Vai ser emocionante.  Jesus mencionou: “Porque do interior do coração dos homens procedem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, o engano, a soberba, a inveja, a blasfémia e a loucura.” Marcos 7:21 e 22

2) DÚVIDA. Satanás tenta fazer-nos duvidar daquilo que Deus disse sobre o pecado. Será que é mesmo errado? Será que Deus realmente proibiu fazer isso? Deus não deseja minha felicidade? Será que isso não é para outra época e para outras pessoas? A serpente disse para Eva: “…É assim, que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do Jardim? Gênesis 3:1. Lemos também uma advertência em Hebreus 3:12 “Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e descrente, para se apartar do Deus vivo.”

3) ENGANO. Satanás é incapaz de falar a verdade. Ele é considerado o pai da mentira, conforme João 8:44. O máximo que o diabo pode falar é uma meia verdade. Ele oferece uma meia verdade para substituir o que Deus já havia dito. “Certamente não morrereis.” Gên. 3:4. “ No dia que comerdes se abrirão os vossos olhos e sereis como Deus.” Gén. 3: 5. As sugestões de hoje não são diferentes: Você vai se dar bem! Ninguém vai saber! Vou resolver os seus problemas! Além do mais todos fazem isso! É apenas um pecadinho!

4) DESOBEDIÊNCIA. Você acaba fazendo aquilo que permitiu acontecer na sua mente. Acaba por cometer o pecado. Aquilo que começou como uma ideia termina como uma conduta e prática errada. Você acaba por acreditar nas mentiras de Satanás e poderá cair na armadilha, preparada pelo inimigo, como escreveu Tiago no seu livro: “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois de haver a concupiscência concebido, dá a luz o pecado, e o pecado sendo consumado gera a morte.” Tiago 1.14 e 15

 

DOMINGO (12 de outubro) A RAIZ DA TENTAÇÃO – Este é o texto principal para hoje: “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência”. Tiago 1:13-14. Não temos dúvidas que Satanás é o originador de todas as tentações, conforme o texto acima. Ver também em Lucas 4:1-14, as tentações que Jesus sofreu, instigadas pelo Diabo no deserto.

Na introdução de ontem fiz comentários sobre “Como funciona a tentação”. No estudo de hoje quero dar ênfase em como lidarmos com as tentações; mas, desejo também mencionar, mesmo que superficialmente, os cinco passos da tentação, que podem conduzir ao pecado. Eis os cinco passos da tentação:

1º) Atenção. Nossa atenção é despertada para as coisas desta vida. Nossos sentidos captam as coisas boas e más ao nosso redor; pois, estamos em um mundo de pecados. Martinho Lutero certa vez disse: “Não podemos evitar que as andorinhas voem sobre a nossa cabeça; mas, podemos evitar que elas façam ninhos.”

2º) Consideração. Deus nos dotou com a faculdade da livre escolha. Deus nos deu a capacidade de considerarmos a possibilidade de pecar ou não. Foi assim desde o jardim do Éden, e assim será. Pois Deus nos deixa livres.

3º) Desejo Momentâneo. Somos feitos de carne e osso e não de ferro e óleo. Sentimos o desejo de pecar, especialmente naquilo que somos mais frágeis. O inimigo conhece os nossos pontos fracos e ataca-nos especialmente na nossa vulnerabilidade. Dado a nossa carga genética de mais de 4000 mil anos, e o meio em que fomos criados, é inevitável que sofreremos tentações. Sentir desejo de pecar não é pecado.

) Desejo Acariciado. A partir do momento que passamos a acariciar o desejo, que até então surgiu espontaneamente, aí passamos a ceder espaço para o Diabo, e começamos a pecar. Pecamos, mesmo que intelectualmente, neste estágio da tentação. Nos passos anteriores, ainda não cometemos pecados.

5º) Pecado Consumado. O ato será apenas o reflexo do descuido da fase anterior. Para mantermos a vitória sobre a tentação, é necessário evitarmos aqueles lugares frequentados, que convidam para o pecado, aqueles prazeres carnais que nos levam para longe de Deus, aqueles hábitos perniciosos que enfraquecem nossa moral ou saúde física e aquelas coisas específicas que constituem a própria origem da tentação. Veja que texto lindo e importante: “Sujeitai-vos , pois, a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e Ele Se chegará a vós. Alimpai as vossas mãos, pecadores, e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.” Tiago 4: 7 e 8

Jesus enfrentou todas as tentações que nos são comuns, em grau muito maior, e venceu: “Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-Se das nossas fraquezas, porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemo-nos. Pois, com confiança, ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hebreus 4:15 e 16. Através do poder de Jesus, a vitória sobre a tentação é-nos assegurada: “ Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.” I João 5.4. Ver também Romanos 8:5-15, I Cor. 1: 27 a 30.

 

SEGUNDA-FEIRA (13 de outubro) QUANDO A LASCÍVIA FRUTIFICA/COBIÇA CONCEBE – Cobiça todos sabem o que é; mas o que é lascívia? Lascívia significa sensualidade, libidinagem, luxúria. É uma característica de quem tem despudor, quem tem modos libertinos, libidinoso, quem tem propensão para a sensualidade. É uma característica de pessoas que vivem pensando em desenvolver a sua sexualidade de forma ilícita. A lascívia é uma forma de cobiça, pois a pessoa cobiça uma possibilidade de concretizar os seus pensamentos sensuais.

A lição de hoje explica quando realmente é que a tentação se torna em pecado consumado. O texto para hoje menciona que a tentação se torna pecado quando é consumada no coração. Veja o texto: “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Tiago 1:13-15. Vemos que o pecado é consumado ainda no nível do coração, mesmo antes do ato pecaminoso ser praticado.

Na lição de ontem analisamos os passos da tentação e concluímos que já se comete o pecado no quarto passo, isto é; no desejo acariciado. A partir do momento que passamos a acariciar o desejo de pecar, que até então surgiu espontaneamente, aí passamos a ceder espaço para o Diabo, e começamos a pecar. Já se peca, mesmo que intelectualmente, neste estágio da tentação. Foi nesse estágio que Eva cometeu pecado. Ela consentiu em conversar com o inimigo, sendo que devia ter fugido. Nos passos anteriores, que são; atenção, consideração e desejo momentâneo, ainda não se comete pecados.

O problema da cobiça é muito sério. Observando a vida de Jacó vemos que os seus problemas começaram em seu coração, quando ele permitiu que a cobiça, pela primogenitura, direcionasse seus objetivos de vida. Pv 4:23 diz que é “do coração que procedem as fontes da vida”. Se nele estiver a sede por poder, dinheiro, rivalidades e sexo, as águas dessas fontes poderão estar comprometidas.

O sábio Salomão também disse: “Os planos do diligente tendem à abundância, mas a pressa excessiva, à pobreza. Aquele que tem olhos invejosos corre atrás das riquezas, mas não sabe que há-de vir sobre ele a penúria”. Provérbios 21:5 e  28:22.

Qual tem sido a motivação da minha vida: Ter ou Ser? Tenho ficado preocupado, excessivamente, com o que é material e egoísta? Tenho atropelado os planos de Deus para a minha vida, a vida da minha família, dos meus familiares por causa da cobiça, ou tenho confiado tudo nas mãos do Deus que é soberano e sabe tudo?

Veja estes textos: “Acã havia alimentado no coração a cobiça e o engano, até que suas percepções do pecado tinham-se tornado embotadas e ele caiu como fácil presa da tentação. Os que se aventuram a condescender com um pecado desconhecido serão vencidos com mais facilidade na próxima vez. A primeira transgressão abre a porta para o tentador, e gradualmente ele subjuga todas as resistências e toma plena posse do espírito. Acã ouvira as repetidas advertências contra o pecado da cobiça. A lei de Deus, direta e positiva, proibia o roubo e o engano, mas ele continuou a acariciar o pecado. Como não foi contido nem abertamente repreendido, ele se tornou mais ousado; as advertências foram tendo cada vez menos efeito sobre ele, até que sua vida foi presa às cadeias das trevas. The S.D.A. Bible Commentary vol. 22, 997. Vidas que falam, 117

“A cobiça é um mal de desenvolvimento gradual. Acã havia acariciado a avidez ao ganho até que isto se tornou um hábito, atando-o em grilhões quase impossíveis de quebrar. Enquanto alimentava este mal, ter-se-ia enchido de horror ao pensamento de acarretar desgraça sobre Israel; mas suas percepções se amorteceram pelo pecado, e, quando sobreveio a tentação, caiu como fácil presa”. Patriarcas e Profetas, 496.

 

TERÇA-FEIRA (14 de outubro) TODA BOA DÁDIVA E TODO O DOM PERFEITO Tiago apresenta os perigos que todos correm ao estarem sujeitos às tentações e provações. Ele mostra que temos um inimigo muito ativo e quer distanciar-nos de Deus. Mas logo em seguida ele mostra a solução para o problema da tentação; Deus, “o Pai das luzes”. Em contraste com as trevas que levam à cobiça, lascívia e morte, Tiago mostra-nos Deus que nos conduz à salvação plena. Veja o texto para hoje: “Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas.” Tiago 1:16-18.

O tema de hoje mostra, de forma muito clara, que a salvação vem de Deus e não através das obras que praticamos. Contrário do que muitos pensam o livro de Tiago enaltece a salvação pela graça e pela fé. O texto de hoje deixa-nos claro que qualquer coisa boa, ou “dom perfeito” que venhamos a praticar, vem do Alto. Deus não é somente a fonte da vida e, portanto, fonte da luz, mas também é o “Pai das luzes”. Isso significa que existem outras luzes capazes de dissipar as trevas. Talvez você não tenha certeza de quem Tiago se refere quando fala das “luzes” das quais Deus é o Pai. Jesus deixou bem claro quem elas são, quando disse: “Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” Mateus 5:14-16

O próprio Jesus Se apresentou aos Seus seguidores dizendo: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida.” João 8:12. O ministério de Jesus foi como um grande farol a iluminar os homens no meio do caos e das tempestades que vinham naufragando. Por onde Ele passava, Jesus ensinava, pregava e curava. Ao ensinar, Jesus iluminou o povo que estava perecendo na escuridão da falta de conhecimento Ver Oséias 4:6. O homem começou a conhecer e compreender a verdade, e essa verdade o libertou. Ver João 8:32. Seus olhos começaram a ser iluminados para conhecer a esperança para a qual os chamou, as riquezas da gloriosa e herança dele nos santos. Ver Efésios 1:18-19. Pregando, Jesus inspirou os homens a viver a vida plena e abundante. Aos que andavam na escuridão das doenças, Jesus foi a luz que trouxe a cura. Aos que pereciam na escuridão da miséria, Jesus foi a candeia que os conduziu à prosperidade. Aos que estavam presos na sombra da morte, Jesus foi a raio que quebrou as cadeias da sepultura e os trouxe à vida. Seja qual fosse a escuridão que estivesse se manifestando; doença, miséria ou morte, ela não foi capaz de resistir à luz da vida que brilha em Jesus! A luz prevaleceu. A luz venceu! Como é maravilhoso saber que Jesus é a luz capaz de dissipar qualquer escuridão que houver em nossa vida, em nossas famílias, em nossas finanças, em nossa saúde. Por melhor que seja ter a luz de Jesus disponível para clarear nossas vidas, existe algo mais profundo para se compreender e experimentar.

Veja o que Tiago escreveu em sua carta: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstantes.” Tiago 1:17.

 

QUARTA-FEIRA (15 de outubro) TARDIO PARA FALAR Conta-se que, em um tempo e lugar distantes, um jovem pecou levantando falso testemunho. Ele inventou uma história repleta de meias verdades sobre uma pessoa inocente. A fofoca se espalhou rapidamente e começou a prejudicar a vítima. Não existe mentira mais perversa do que a meia verdade. Todos vêem a metade verdade e deduzem o resto. O problema é que a outra metade era inventada. Ocorre que ao ver os danos causados, o jovem se arrependeu de seu pecado e procurou um velho conselheiro. O sábio o atendeu, calmamente, ouvindo cada uma de suas palavras. Ao final disse-lhe “Você está realmente arrependido deste pecado?” O jovem rapidamente respondeu que sim e que inclusive já havia pedido perdão à pessoa que injustamente havia acusado. “Bem…” respondeu o velho conselheiro: “então faça o seguinte; você vai pegar um travesseiro de penas, subir em um alto monte e soltar as penas ao vento.”  “Só isso?” admirou-se o rapaz. “Sim. Depois volte aqui” respondeu o conselheiro. No dia seguinte o jovem voltou satisfeito. Então o homem disse-lhe: “Agora você está preparado para cumprir a segunda parte do pedido: volte à planície e recolha todas as penas novamente no travesseiro, depois volte aqui”. O jovem olhou sem entender: “Mas isso é impossível!”. Da mesma forma é impossível reparar a fofoca. Apenas porque a misericórdia de Deus é infinita, podemos receber o perdão divino, mas o mal que provocamos ficará pairando sempre, como penas ao vento. Pensemos bem antes de falar novamente algo contra alguém.

Veja o texto para hoje: “Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.” Tiago 1:19-20.

O que Tiago está falando é que devemos ter cuidado para não falarmos precipitadamente; pois, falar, sabiamente, é requerido de todos os filhos de Deus. Veja estes textos: “Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar”. Exo 4:12

“Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido”. Atos 4:20

“Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar”. II Co 3:12

“Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém”. I Ped. 4:11.

As más palavras são danosas e, certamente, prejudicam as pessoas que ouvem e as que proferem. Uma pesquisa entre jovens alemães, a partir de 14 anos, revelou que as pessoas engendram alguma mentira a cada oito minutos: “São aproximadamente 200 inverdades durante o dia”. Na Bíblia, a nossa língua é chamada de “mundo de iniquidade, que contamina o corpo inteiro. Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus” Tiago 3:6 e 9.Na Palavra de Deus encontram diversas instruções e exortações em relação ao uso da língua. Por exemplo: “Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios”. Prov. 4:24. Uma tradução livre do texto seria: “Não permitas que tua boca fale qualquer inverdade; que teus lábios pronunciem difamação ou engano”. Tudo o que é inverdade, tudo o que torce a verdade e tudo o que engana é mentira. O mais difícil para nós, realmente, é obedecer com a língua, não é mesmo?

A língua também pode ser é o que há de pior no mundo, a mãe de todas as contendas e discórdias, a fonte de todos os processos judiciais, das diferenças de opinião e o instrumento que incita à guerra e à destruição. Ela é o órgão que propaga enganos e difamações. Pessoas são levadas ao mal, cidades são destruídas e vidas são aniquiladas pelo poder da língua. Cuidado!

 

QUINTA-FEIRA (16 de outubro) SALVOS POR RECEBER A PALAVRA DE DEUS  Este é o verso principal para hoje: Por isso, rejeitando toda a imundície e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas.” Tiago 1:21.

A primeira característica do cristão autêntico, é que ele recebe a Palavra de Deus com mansidão, mesmo que ela confronte diretamente com o seu estilo de vida, mesmo que doa. Ele sempre está pronto para recebê-la com mansidão e colocá-la em prática. Tiago está chamando aqueles irmãos a cumprirem a Palavra de Deus, dizendo que não adianta muito estar na igreja todos os dias ouvindo a Palavra; se não a cumprir esse esforço se torna vão. Tiago percebe que aqueles irmãos não haviam gostado da forma que ele estava os ensinando ou exortando. Ou seja, eles achavam que a mensagem de Tiago era um tanto dura, ou pesada demais. É bom lembrar que o verdadeiro evangelho não faz massagem ao ego do homem, mas o confronta. Jesus certa vez estava ensinando, e alguns discípulos saíram da presença de Jesus, pois não estavam aguentando a mensagem do evangelho. Ver João 6:60-68. Tiago tinha uma característica de ensino muito parecida com a de Jesus. No início Tiago não havia aceitado os ensinos de Jesus, ver João 7:3, mas depois de Deus lhe ter chamado, ao evangelho da fé em Cristo, ele se entregou totalmente e passou a ensinar de forma muito clara, como deve ser a vida dos salvos em Cristo. Os irmãos daquela igreja estavam achando os ensinos de Tiago um tanto pesado. Porém Tiago ao perceber a rejeição deles, ele não massageou, mas exortou-os-os dizendo: – “…Rejeitem toda imundície e acumulo de malicias…”.

Essas são características mundanas, o que mostra que a palavra que agradava aqueles irmãos, era uma mensagem mundana. Mensagens que lhes agradavam o ego e que não tocassem em suas feridas, que não os confrontavam em seus pecados. Porém Tiago está chamando a receber a verdadeira mensagem do Evangelho com “mansidão” ! Essa é uma característica que Jesus descreve em Mat. 5:5, como sendo pertencentes somente aos salvos. Em outras palavras Tiago está dizendo: Se vocês são salvos de verdade então não rejeite a mensagem do evangelho com sentimentos mundanos, mas a recebam com mansidão.

 

SEXTA-FEIRA (17 de outubro) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO  Pode ser que, às vezes, você sinta que uma tentação é forte demais para ser tolerada, mas isso é uma mentira de Satanás. Deus prometeu nunca permitir que houvesse sobre você, mais do que Ele permite, para lidar com a situação. Com a tentação vem a libertação da mesma. Deus deixa-nos algumas orientações para sabermos lidar com a tentação:

1. Redirecione sua tentação para outra coisa.Em Tiago 4:7 lemos: “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. Em nenhuma parte da Palavra há orientação para “resistir” a tentação. Somos orientados a resistir o diabo. Resistir a um pensamento, só aumenta sua concentração na coisa errada e fortalece a sedução. Toda vez que você tenta bloquear um pensamento, você o empurra mais para o fundo da memória. Você não combate a tentação combatendo a sensação que ela traz. Quanto mais você combate um sentimento, mais ele consome e controla você. Como a tentação começa sempre com um pensamento, a forma mais rápida de neutralizar seu fascínio é desviar sua tentação para outra coisa. Você ganha ou perde uma batalha contra o pecado na mente.

2. Revele sua luta a um irmão ou ao seu líder espiritual. Em Eclesiastes 4:9 e 10 encontramos: “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante”. Você não precisa espalhar para todo mundo, mas precisa, pelo menos, de uma pessoa com quem possa abertamente partilhar sua luta. Se você está perdendo a batalha contra um mal hábito persistente, um vício, ou uma tentação e está em um ciclo repetitivo de; infecção-fracasso-culpa, não irá se recuperar sozinho. Você precisa de um amigo, irmão, líder ou companheiro de fé para lhe ajudar. Algumas tentações são vencidas somente com a ajuda de alguém que Deus colocou sobre a sua vida e ao seu lado.

3. Aceite a sua fraqueza. Jeremias 17:9 diz assim: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”. Deus nos adverte para nunca ficarmos orgulhosos ou muito confiantes, pois esta é a receita da queda e da desgraça de muitos. Nas circunstâncias adequadas, qualquer um de nós é capaz de qualquer pecado. Não devemos baixar a guarda e imaginar que somos imunes as tentações. Não fique descuidado em situações que lhe tragam tentações, evite-as. Provérbios 14:16 diz: “O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro”. Lembre-se de que é mais fácil ficar fora das tentações do que sair delas. “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.” I Coríntios 10:12

4. Resistir ao Diabo. Veja este texto:“Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. Tiago 4:7. Após termos ficado humildes e submetido à Deus, somos orientados a desafiar o Diabo. Não devemos ficar inertes diante dos ataques do inimigo. Devemos o contra-atacar. Faça como Jesus, use a Palavra de Deus para o vencer. Não argumente com o Diabo, pois ele argumentará melhor do que você. Vença Satanás não com armas carnais; porém com a verdade de Deus e em nome de Jesus. Creia na Palavra de Deus e você será um vencedor.

Veja estes pensamentos inspirados: “Muitos aceitam o evangelho para escapar ao sofrimento e não para serem libertos do pecado. Regozijam-se algum tempo pensando que a religião os livrará de dificuldades e provações. Enquanto a vida decorre suavemente, podem parecer coerentes. Todavia, desfalecem sob a ardente prova da tentação. Não podem levar o opróbrio por amor de Cristo. Ofendem-se quando a Palavra de Deus lhes aponta algum pecado acariciado ou exige renúncia e sacrifício”. Parábolas de Jesus, 47.

“Não vos desanimeis quando vosso coração vos parecer duro. Todo obstáculo, todo inimigo interno, tão somente aumenta vossa necessidade de Cristo. Ele veio para remover o coração de pedra e dar-vos um coração de carne. Esperai dEle a graça especial para vencer vossas faltas peculiares. Quando assediados pela tentação, resisti firmemente às insinuações do mal; dizei à vossa alma: “Como poderia eu desonrar ao meu Redentor? Entreguei-me a Cristo; não posso fazer as obras de Satanás.” Clamai ao amante Salvador pedindo-Lhe auxílio para sacrificardes cada ídolo, e removerdes todo pecado acariciado. Deixai que os olhos da fé contemplem Jesus perante o trono do Pai, apresentando as mãos feridas enquanto intercede por vós. Crede que vos virá força por meio de vosso precioso Salvador”. Mensagens aos Jovens, 112.

 

Publicado em:
http//:temasbbiblicos.blogspot por Luís Carlos Fonseca
Edição:
fabiodeps@gmail.com

 

Anúncios

, , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: