COMENTÁRIOS À LIÇÃO 1 DO 4º TRIMESTRE DE 2014 – TIAGO, IRMÃO DO SENHOR – (27 DE SETEMBRO A 04 DE OUTUBRO)

A verdadeira Fé tem uma qualidade viva que é o “seguir”   a sua crença. Crer sómente, faz com que sejamos espectadores dos acontecimentos. A Fé verdadeira transforma-nos em participantes e atores no plano de salvação, em seguidores de Cristo Jesus, transformando nossas vidas num caminho contínuo rumo à santificação.

Cristo diz “….Arrependei-vos porque é chegado o reino dos céus.”(Mateus 4:17),  e as obras de reforma em nossa vida, e na da igreja em geral, mostram o caminho deste arrependimento salvífico em nós. Paulo relata que pedia a todos, também aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento (Atos 26:20), Tiago reafirma esta necessidade de ser proativo na sua Fé, amar ao próximo exige ação na piedade, paciência e perseverança na obediência à lei perfeita (Tiago 2:14-16). Crer sómente, até o maligno crê, pois já tem certeza de seu juízo e fim. Tiago nos diz, enfim, que Cristo não pede que sejamos espectadores e fans, mas seguidores de seu caminho na Terra. (Tiago 1:22) 

Peter Paul Rubens - Tiago - Museo do Prado

VERSO : “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.” João 15:14

Nesta primeira lição do trimestre, estudando a epístola de Tiago, há uma concentração na identidade e vida de seu autor, especula-se que tenha sido filho de um casamento anterior de José, antes de casar com Maria, e seria assim mais velho que Jesus.
Convivendo com Jesus, Tiago foi uma testemunha íntima do Rei dos Reis, seu exemplo, seu sacrifício, sua infância, juventude e vida. Como os apóstolos e outros seguidores de Cristo só obteve sua conversão e a compreensão completa do ministério terrestre de Jesus,  após a ressurreição do Senhor. Jesus, após a ressurreição apareceu a Tiago separadamente antes de aparecer aos apóstolos (1 Co 15:7).

Tiago, após sua conversão e encontro com Cristo ressuscitado, e também por ter tido tido uma boa educação , se tornou líder da igreja primitiva e exemplo de vida para os seguidores de Cristo, presidiu o Concílio de Jerusalém e foi praticante profundo do cristianismo de ação e piedade para com os necessitados. Via na piedade e na justiça entre os irmãos de fé a verdadeira vocação da igreja e núcleo da religião chegando a citar: “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.” (Tiago 1:27)
No livro de Tiago há, claramente, um desafio aos seguidores fiéis de Jesus Cristo para não apenas “falar a fala”, mas “praticar a fala” (Não praticar a religião da “boca para fora”). Embora a nossa caminhada de fé, com certeza, exija um crescimento do conhecimento sobre a Palavra, Tiago nos exorta a não parar por aí e incluirmos em nosso ser, nossa vivência diária, espirital, exterior  (com o próximo) e interior (com Deus) todos os conhecimentos e discernimentos que obtivermos com o estudo da palavra.

 

DOMINGO (28 de setembro) – TIAGO, O IRMÃO DE JESUS – Há quatro pessoas com o nome Tiago, no Novo Testamento: 1) Tiago, o filho de Zebedeu, é um dos doze apóstolos escolhidos e nomeados por Cristo. Ver Mat. 10:2, é irmão do apóstolo João. Ver Mat. 10: Juntamente com este e com Pedro, foi especialmente íntimo do Senhor Jesus. Ver Mat. 17:1; Mar. 5:37; 9:2 e 14:33, e foi martirizado por Herodes. Ver Atos 12:2. Este é o único apóstolo que tem a sua morte mencionada na bíblia.

2) Tiago, o filho de Alfeu ou Cléopas, ou Clopas e de Maria, a irmã de Maria, a mãe de Jesus. Ver  João 19:25, é primo de Jesus, também é um dos doze apóstolos escolhidos e nomeados por Cristo. Ver Mat. 10:3, é irmão de José. Ver Mar. 15:40, e é chamado de “Tiago, o menor”, em estatura. Ver Mar. 15:40.

3) Tiago, irmão do apóstolo Judas. Ver Luc. 6:16 e Atos 1:13. Este Tiago não é apóstolo, nem é irmão de Jesus; porque este Judas não é irmão de Jesus. Ver Mat. 10:4.

4) Tiago, o irmão do Senhor. Ver Mat. 13:55; Mar. 6:3 e Gál. 1:19. Não está escrito que este Tiago é apóstolo. Tal como todos os irmãos de Jesus, não creu neste durante Sua vida na terra. Ver Mar. 3:21 e João 7:5 Ele andou enciumado e antagonizando Jesus. Ver João 7:3-8 e longe de Cristo. Ver Mar. 3:31-32, mas, após a ressurreição, Cristo lhe apareceu. Ver I Co 15:7 e, somente então, ele e todos seus irmãos se arrependeram, creram, e ajuntaram-se aos discípulos. Ver Atoss 1:14. Veio a ser o líder da assembleia em Jerusalém. Ver Atos 12:17; 15:13; 21:18; Gál. 1:19 e 2:9,12. Este é o Tiago que estamos vendo nesta semana e trimestre e que escreveu a carta.

Tiago busca caminhar na fé através da religião verdadeira. Ver 1:1-27; da fé genuína; Ver 2:1 – 3:12 e da sabedoria genuína; Ver 3:13-5:20. Este livro contém um notável paralelismo com o Sermão da Montanha de Jesus em Mateus cap. 5-7. Tiago começa no primeiro capítulo descrevendo os traços gerais do caminhar na fé. No capítulo dois e no início do capítulo três, ele discute a justiça social e faz um discurso sobre a fé em ação. Ele então compara e contrasta a diferença entre a sabedoria terrena e a que provém do alto, e nos encoraja a afastar-nos do mal e a nos aproximarmos de Deus. Tiago faz uma repreensão particularmente severa aos ricos que acumulam bens e aqueles que são auto-suficientes. Finalmente, ele termina encorajando os crentes a serem pacientes no sofrimento, orando e cuidando uns dos outros e reforçando a nossa fé através da comunhão. O livro de Tiago é a descrição principal da relação entre fé e obras. Os judeus cristãos, os destinatários da carta de Tiago, estavam tão arraigados na Lei Mosaica e no seu sistema de obras que Tiago dedicou muito tempo para explicar a difícil verdade de que ninguém é justificado pelas obras da lei. Ver Gálatas 2:16. Ele declara-lhes que, mesmo se muito se esforçarem para manter todas as diferentes leis e rituais, cumprir essa tarefa é impossível; mas também mostra que transgredir a menor parte da lei os tornava culpados de toda ela. Ver Tiago 2:10 porque a lei é eterna e quebrar uma parte dela é o mesmo que quebrá-la por completo.

 

SEGUNDA-FEIRA (29 de setembro) TIAGO, O CRENTE – Os evangelhos contam-nos que os familiares de Jesus, incluindo Tiago, o irmão de Jesus, sentiam-se pouco à vontade com quem ele dizia ser. Eles não acreditavam nele; confrontavam-no. No judaísmo antigo, era muito embaraçoso quando a família de um rabino não o aceitava. Tiago aceitou Jesus de coração e foi batizado na igreja cristã. Mais tarde, Tiago se tornou um dos líderes da igreja. Depois que Tiago foi liberto da prisão, Pedro quis que ele soubesse dessa bênção. Ver Atos 12:17. No ano 50. D.c, foi Tiago quem presidiu o concílio de Jerusalém e anunciou a decisão aí tomada. Paulo menciona Tiago como alguém muito importante para o evangelho de Cristo.Ver Atos 15:12-21; Gálatas 1:19 e Gál. 2:9.

Tiago não somente tornou-se em um seguidor de Jesus, mas, segundo o historiador Josefo, foi apedrejado até morrer pelo fato de crer em seu irmão, conforme descrevi na introdução de sábado a tarde.

 

Por que a vida de Tiago foi transformada? Veja os textos para hoje: “E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também. Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos.” I Coríntios 15:5-7.

“Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.” Atos 1:14.

Hoje existem muitas pessoas que vivem sob o mesmo teto de familiares cristãos, mas que não aceitam Jesus. Tiago demorou muitos anos para entender que Jesus era o Messias e só foi depois de muitas dificuldades que aceitou. Jesus, Maria e José deram um bom exemplo em casa; por isso Tiago e os seus irmão aceitaram Jesus. Assim como o velho ditado diz “que beleza não se põe mesa”, também “a Palavra sem o exemplo não tem força”. Quando um cristão fala algo, sem a direção de Deus, a consequência pode ter um efeito contrário. Uma pessoa que prega o evangelho, mas dá um mau testemunho na vida, certamente estará vacinando o seu ouvinte contra o reino de Deus. Não é assim?

É preciso cativar a alma das pessoas, com amor e dedicação. Quando se ganha amigos, com bom testemunho, certamente eles não se esquivarão de entregar o seu coração à Deus. Salomão chega dizer que é uma demonstração de sabedoria ter uma lista grande de amigos. Embora a distribuição de folhetos seja uma maneira inteligente de evangelizar, o testemunho de um cristão traz muito mais resultados para o Reino de Deus. Assim também se aplica a conduta obediente, piedosa e carinhosa de uma esposa ou marido ao conquistar seu cônjuge, sem palavras. Isso acontece porque os fatos falam mais alto e alcançam mais que as palavras. O cristão precisa exalar o perfume de Jesus e ganhar almas até com o silêncio, através de uma postura correta, dando bom exemplo até nas pequenas atitudes! Veja estes textos: “Assim será a palavra que sair da minha boca; näo voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Isaías 55:11

“Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.” I Coríntios 7:14

E você! Que testemunho tem dado, como cristão, para a sua família, amigos, e vizinhos?

 

TERÇA-FEIRA (30 de setembro) – TIAGO E O EVANGELHO – Embora a ênfase de Tiago esteja nas boas obras do cristão, ele não confunde as coisas e mostra, perfeitamente, a necessidade que todos têm de aceitar a salvação pela fé e graça. Tiago também pregava o evangelho de Cristo. Muitos estudiosos da Bíblia encontram um irreconciliável conflito entre Paulo e Tiago acerca do que ensinaram sobre a fé e as obras. Paulo ensina que a salvação é recebida pela fé e não pelas obras. Ver Efésios 2:8 e 9. Tiago, por sua vez, ensina que sem obras a fé é morta. Ver Tiago 2:17. A grande pergunta é: Existe alguma contradição entre Paulo e Tiago? Estão esses dois escritores bíblicos em conflito? A fé exclui as obras ou as obras dispensam a fé? Precisamos entender que não há contradição nas Escrituras. Paulo e Tiago não estão batendo cabeça. Eles estão falando a mesma verdade, sob perspectivas diferentes. Paulo fala da causa da salvação e diz que somos salvos pela fé independente das obras. Tiago fala da consequência da salvação e diz que as obras é que provam a fé.

Tanto a fé como as obras são fundamentais quando se trata da salvação. A fé é a raiz e as obras são o fruto. A fé produz o fruto das obras e as obras procedem da seiva que vem da raiz. A fé é a causa e as obras o resultado. Não somos salvos por causa das obras, mas para as boas obras. Não praticamos boas obras para sermos salvos, mas porque já fomos salvos pela fé. As obras não nos levam para o céu, mas aqueles que vão para o céu, porque foram salvos pela fé, serão acompanhados por suas obras. Tanto a fé como as obras procedem de Deus. A fé é dom de Deus. Não geramos a fé, a recebemos. As obras que praticamos são inspiradas pelo próprio Deus, pois é ele quem opera em nós tanto o querer quanto o realizar. De tal forma que não há espaço para soberba por parte de quem crê nem por parte de quem realiza boas obras, pois tanto a fé como as obras vieram de Deus e devem ser direcionadas para Deus. Nossa fé deve estar em Deus e nossas obras devem ser feitas para a glória de Deus.

Aqueles que defendem a salvação pela fé, sem a evidência das obras, aceitam um erro. De igual forma, aqueles que julgam alcançar a salvação pelas obras, sem a fé, também estão equivocados. É preciso afirmar, com clareza, que a salvação é só pela fé e não pela fé mais a realização das obras. Porém, a fé salvadora nunca vem só. A fé salvadora produz boas obras. Não provamos nossa salvação pela fé, sem as obras, mas pela fé, mediante as obras. As obras não são a causa da salvação, mas sua evidência.

Portanto não há qualquer conflito entre Paulo e Tiago. Não há qualquer contradição entre fé e obras. Tiago aceita e ensina perfeitamente os dois pontos. O problema todo é que havia judeus que se tinham convertido e tinham caído na rotina da vida cristã acomodada, pois viviam longe de casa devido a diáspora (judeus espalhado pelo mundo depois do ano 34) Alguns judeus já não produziam frutos para o reino de Deus e Tiago precisou relembrá-los da necessidade de mostrar a fé através das obras. Caíram no extremo da comodidade! Percebeu?

 

QUARTA-FEIRA (1º de outubro) ÀS DOZE TRIBOS QUE ANDAM DISPERSAS – O apóstolo Tiago dá inicio a sua carta com as mesmas considerações de Paulo. Eles se consideravam servos de Deus e do Senhor Jesus. A apresentação de Tiago é sucinta, isto porque ele não enfrentava os mesmos problemas que o apóstolo Paulo. Os destinatários da carta de Tiago são identificados como sendo as doze tribos da dispersão. O apóstolo Pedro também nomeia os destinatários de sua carta de forma semelhante. Tal nomeação não se refere ao povo de Israel, mas aos cristãos, sejam eles judeus ou gentios que estavam “dispersos” pelo mundo de então. Quando Tiago identifica os destinatários como sendo os cristãos, isto nos dá um parâmetro quanto à interpretação: mesmo utilizando uma linguagem própria aos evangelistas, ele escreve à pessoas que já eram crentes e que conheciam o evangelho.

A palavra grega, diáspora, que, normalmente, se refere aos judeus, que viviam fora das fronteiras geográficas de Israel, foi usada por Pedro e Tiago. Veja os textos: “Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde.” Tiago 1:1.

 

“Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos estrangeiros dispersos no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia.” I Pedro 1:1

Nós também, a semelhança dos judeus dispersos, somos peregrinos em terra estrangeira. Aqui não é a nossa morada. Estamos apenas de passagem por aqui. E isso exige de nós um comportamento adequado e digno de um cristão verdadeiro. Veja este texto: “Amados, exorto-vos como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas as boas obras, glorifiquem a Deus no dia da sua visitação.” I Ped. 1.11 e 12.

É triste ver que muitos crentes, de hoje, perderam a visão de peregrinos na terra. Um povo que é natural do céu, quer se naturalizar na terra, e; começam a negociar com os habitantes daqui e se aparentar com eles. Veja este texto: “Aparentai-vos conosco, dai-nos as vossas filhas e tomai as nossas.” Gên 34:9.

 

Esquecem-se que nossa caminhada aqui é de 70 a 80 anos. Ver Sal. 90:10. Depois retornaremos à nossa pátria na eternidade. Ver Filip. 3:20 e I Tess. 4:17. Andamos preocupados com nosso próprio conforto e investimos demasiado tempo naquilo que havemos de comer e beber. Ver Mat. 6:25. Queremos nos estabelecer, comprar casa, carro, roupas, aparelhos domésticos, etc. como se fôssemos destinados a viver nesta terra para sempre. Nosso tesouro está sendo juntado aqui onde a traça e a ferrugem corrói e o ladrão rouba. Ver  Mat. 6:19. Como está o depósito eterno do nosso coração? Veja este texto: “Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.” Lucas 12:34.

Os descendentes dos judeus dispersos desejaram voltar para a sua pátria; e a ONU, em 1948, autorizou e apoiou a criação do estado de Israel onde os descendentes dispersos puderam retornar. Os cristãos que estão se preparando para a eternidade só tem um destino; a Nova Jerusalém, durante o milênio, e a Nova Terra e os Novos Céus, após esse período. Veja estes textos: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” Filipenses 3:20.

“Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.” Hebreus 11:16

 

QUINTA-FEIRA (2 de outubro) TIAGO E JESUS – A relação de Tiago e Jesus foi muito grande. Tiago, irmão do Senhor, foi uma importante figura nos primeiros anos do Cristianismo. Tiago, o Justo, é o mesmo que o apóstolo conhecido por Tiago menor, e, em linha com a maior parte dos interpretes bíblicos, é também Tiago, filho de Alfeu e o Tiago, filho de Maria de Cleofas. Ele não deve ser confundido, porém, com o também apóstolo conhecido por Tiago maior que foi morto por Herodes. Segue o texto: “E matou à espada Tiago, irmão de João.” Atos 12:2

Tiago, era o líder do movimento cristão em Jerusalém nas décadas seguintes à morte de Jesus, embora informações sobre a sua vida sejam escassas e ambíguas. Diversas fontes primitivas o citam como sendo irmão de Jesus. Tiago teve a oportunidade de acompanhar o crescimento de Jesus e ver o cumprimento das profecias acerca do Messias. Depois da sua conversão, Tiago foi destemido em defender Jesus. Ele colocou-se na situação de servo. Mesmo sendo irmão de Jesus ele escreveu: “Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo…” Tiago 1:1. Tiago tinha tanta afinidade com Jesus que os seus escritos eram muito semelhantes aos ensinos de Cristo, no sermão do monte. Geralmente é assim mesmo. Quando passamos muito tempo com alguém, passamos a assimilar os costumes, maneiras e até gestos da pessoa. No caso de marido e mulher, alguns conseguem notar até algumas semelhanças físicas.

 

Tiago, irmão de Jesus, é o discípulo da segunda hora. Ele aceitou o evangelho somente depois da ressurreição de Cristo, mas foi destemido, não só em assumir o Cristianismo, mas em liderá-lo, com grande fé, até a sua morte.

Compare os ensinos de Jesus com os de Tiago: Veja os seguintes textos: “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.” Tiago 1:22 – “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha.” Mateus 7:24.

“Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.” Tiago 3:12  – “Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?” Mateus 7:16

“Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem?” Tiago 4:12 –  “Não julgueis, para que não sejais julgados.” Mateus 7:1.

Qual é a nossa relação com Jesus? Temos afinidades com Jesus como Tiago teve com Ele?

 

SEXTA-FEIRA (3 de outubro) – LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – A proposta da lição desta semana é que sejamos amigos de Jesus como Tiago o foi.

Tiago foi amigo e imitador de Cristo. Você também é um imitador de Cristo? Olhando para sua vida e para as suas ações, para o seu jeito de ser, para sua maneira de se vestir, pode dizer que você é um cristão? Nós temos a capacidade de imitar os nossos melhores amigos. Imagine se começarmos a ter Jesus como nosso melhor amigo. O que irá acontecer? Iremos nos transformar em imitadores de Cristo. Para isso, precisamos superar todas as imitações baratas que o mundo oferece e manter Cristo como nosso melhor amigo. O nosso melhor amigo precisa ser Jesus, porque assim iremos imitá-lo.

Anúncios

, , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: