COMENTÁRIOS À LIÇÃO 7 – VIVER COMO CRISTO – (09 A 16 DE AGOSTO DE 2014)

A maior honra e o maior privilégio do homem é fazer a vontade de Deus. Isso é que o Senhor Jesus ensinou aos seus discípulos. Houve uma ocasião em que ele disse que somente aqueles que fizessem a vontade de seu Pai é que entrariam no reino dos céus (ver Mateus 7 :21) Semelhantemente, declarou que seus verdadeiros irmãos são aqueles que fazem a vontade de Deus (“Quem faz a vontade de Deus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Marcos 3:35).
Essa ênfase foi devidamente transmitida pelos apóstolos à sua própria geração. Pedro declarou que Deus liberta os homens do pecado para que possam fazer a Sua vontade (Ver 1 Pedro 4:1,2). Paulo asseverou que os crentes foram novamente criados, em Cristo Jesus, a fim de que possam andar em uma vereda que Deus já havia traçado para eles. Por essa mesma razão exortou ele aos crentes de Éfeso para que não fossem insensatos, mas que compreendessem qual era a vontade do Senhor para as suas vidas (ver Efésios 2.10 e 5.17).
(in A Vontade de Deus – Zac Poonen)

imitar-cristo VERSO ÁUREO: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” João 13:34

INTRODUÇÃO (sábado 9 de agosto) – “Quem me segue não anda nas trevas, diz o Senhor (Jo 8,12). São estas as palavras de Cristo, pelas quais somos advertidos que imitemos sua vida e seus costumes, se verdadeiramente queremos ser iluminados e livres de toda cegueira de coração. Seja, pois, o nosso principal empenho meditar sobre a vida de Jesus Cristo.

A doutrina de Cristo é mais excelente que a de todos os santos, e quem tiver seu espírito encontrará nela um maná escondido. Sucede, porém, que muitos, embora ouçam frequentemente o Evangelho, sentem nele pouco enlevo: é que não possuem o espírito de Cristo. Quem quiser compreender e saborear plenamente as palavras de Cristo é-lhe preciso que procure conformar à dele toda a sua vida.

Que te aproveita discutires sabiamente sobre a Trindade, se não és humilde, desagradando, assim, a essa mesma Trindade?

Na verdade, não são palavras elevadas que fazem o homem justo; mas é a vida virtuosa que o torna agradável a Deus. Prefiro sentir a contrição dentro de minha alma, a saber defini-la. Se soubesses de cor toda a Bíblia e as sentenças de todos os filósofos, de que te serviria tudo isso sem a caridade e a graça de Deus? Vaidade das vaidades, e tudo é vaidade (Ecle 1,2), senão amar a Deus e só a ele servir. A suprema sabedoria é esta: pelo desprezo do mundo tender ao reino dos céus.” (Tomás de Kempis , 1379-1471)

O que é ser cristão? Dizer que é cristão e fazer as coisas contrárias do que Jesus fazia não é ser cristão de verdade! O dicionário define um cristão como alguém que professa a crença em Jesus Cristo ou na religião baseada nos ensinamentos de Jesus. Enquanto este é um bom ponto de partida para entender o que é um cristão, como em muitas definições seculares, no entanto, ela falha em comunicar a verdade bíblica do significado de ser cristão. A palavra cristão, é usada apenas três vezes no Novo Testamento. Ver Atos 11:26; Atos 26:28 e I Pedro 4:16. Os seguidores de Jesus Cristo foram chamados de “Cristãos” pela primeira vez em Antioquia, porque o seu comportamento, atividades e fala eram como os de Cristo. A expressão foi inicialmente usada pelas pessoas não salvas, de Antioquia, como um apelido desrespeitoso para debochar dos cristãos. Significa literalmente: pertencente ao partido de Cristo ou um aderente ou seguidor de Cristo, o que é bem similar à forma como os dicionários definem.
Infelizmente, com o tempo, a palavra “cristão” perdeu uma grande parte do seu significado e é, geralmente, utilizada para descrever alguém que é religioso ou frequenta uma igreja. Muitas pessoas que não acreditam em Jesus Cristo consideram-se cristãs simplesmente porque nasceram em lares cristãos. É frequente ouvir: “Sou cristão não praticante” ou “sou cristão apenas por tradição”. Frequentar uma igreja não torna a pessoa em um cristão, mas sim, entregar-se a Jesus, e seguir os Seus passos nos seus mínimos detalhes.

Um verdadeiro cristão é alguém que se arrependeu dos seus pecados, colocou sua fé e confiança somente em Jesus Cristo e está comprometido em seguir todos os mandamentos de Cristo. Um verdadeiro cristão é também alguém que colocou a sua fé e confiança na pessoa de Jesus Cristo e no fato de que Ele morreu na cruz como pagamento por nossos pecados e ao terceiro dia ressuscitou dos mortos para obter vitória sobre a morte e conceder vida eterna à todos os que nele crêem. João 1:12 nos diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.” Um verdadeiro cristão é de fato um filho de Deus, uma parte da verdadeira família de Deus, e alguém que recebeu vida nova em Cristo. A marca de um verdadeiro Cristão é o amor pelos outros e obediência à palavra de Deus. Ver I João 2:4 e I João 2:10.



DOMINGO (10 de agosto) COMO JESUS VIVEUA lição de hoje pode ser dividida em três partes: a) O estilo de vida de Cristo. b) Como Jesus olhava para as pessoas, e c) O princípio de amor que O governava.

Jesus era pobre, pois disse que as aves do céu tinham seus ninhos, enquanto que o Filho do Homem não tinha onde deitar a cabeça, mostrando que não tinha posses materiais, enquanto aqui na terra. Jesus era rico em sentido espiritual visto que também era Deus. Em Mateus 8:20 encontramos este texto: “E disse Jesus: “As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.” Jesus também era filho de carpinteiro, uma profissão humilde que mostra as origens humildes de Cristo. Veja este texto: “Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas? E não estão entre nós todas as suas irmãs? De onde lhe veio, pois, tudo isto?” Mateus 13:55-56. Não é pecado ser rico e viver com algum luxo, o problema todo está no amor à riqueza, a ostentação e orgulho humanos, que é diferente de tudo o que Jesus viveu e ensinou, e a falta de amor ao próximo!

Como Jesus olhava para as pessoas? Veja os seguintes textos: “E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor.” Mateus 9:36

“E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos.” Mateus 14:14

“E Jesus, chamando os seus discípulos, disse: Tenho compaixão da multidão, porque já está comigo há três dias, e não tem o que comer; e não quero despedi-la em jejum, para que não desfaleça no caminho.” Mateus 15:32

Que princípio regia o ministério de Jesus? Era o princípio do amor às pessoas. Veja estes versos: “E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.” Marcos 10:21

“Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.” João 11:5.

Que atenção temos dado às pessoas que precisam da nossa ajuda nos aspectos; físico, material, relacional e espiritual? O que temos feito, de verdade, para mostrar que amamos as pessoas?

.

SEGUNDA-FEIRA (11 de agosto) AMAR O NOSSO PRÓXIMO – A lição de hoje traz o exemplo da parábola do bom samaritano para exemplificar o amor ao próximo que cada crente deve mostrar. E esta história tem alguns aspectos muito importantes a serem considerados: A) Jesus contou a parábola do bom samaritano em resposta à pergunta “quem é o meu próximo?”. Pediram a Jesus para comentar um texto do Antigo Testamento, Levítico 19:18, que nos manda amar o nosso próximo. A suposição nesse verso é que, o seu dever à um vizinho supera o seu dever à um estranho. No entanto, a parábola do bom samaritano questiona a distinção rígida entre vizinho, o seu conhecido e o estranho.

B) Os personagens principais são a vítima judaica que é espancada e roubada, um sacerdote judeu, um levita, e o bom samaritano. A parábola de Jesus era provocadora porque o levita e o sacerdote são ambos figuras religiosas judaicas que negaram auxílio ao judeu. A parábola é ainda mais provocante, porque o clima cultural da época estava cheio de animosidade e tensão entre samaritanos e judeus.

C) A vítima foi atacada enquanto viajava pela estrada entre Jerusalém e Jericó. A estrada era famosa por ser perigosa e propensa a ladrões, o que pode explicar, em parte, a relutância de alguém a ajudar uma vítima por medo do que poderia ser um truque.
No centro da parábola há uma afirmação sobre o comportamento altruísta e egoísta. O samaritano parece ser altruísta e coloca a sua própria segurança em risco para ajudar um estranho. O levita e o sacerdote, que eram os religiosos de plantão, parecem estar totalmente motivados pelo interesse próprio e não querem arriscar sua própria segurança. Jesus quis ensinar que o Seu verdadeiro seguidor não olha a religião, raça, posição social ou conforto pessoal para ajudar o próximo.

Quem é o meu próximo e como posso ajudá-lo? Jesus definiu muito bem a quem ajudar. Veja este texto: “Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” Mateus 25:37-40.

.

TERÇA-FEIRA (12 de agosto) SERVIR COM AMOR – Falar é fácil, difícil é agir! O cristão não pode apenas olhar, olhar, ficar comovido e falar: “Puxa vida, como fulano está sofrendo!”  “Puxa vida, como a vida desta pessoa está tão difícil, tão difícil!” O cristão não fica só na exclamação, ele entra em ação. O cristão alimenta-se do amor de Deus e transfere esse amor às pessoas que necessitam. O serviço que nós prestamos aos outros precisa vir acompanhado de compaixão! Não pode vir acompanhado de julgamento, tem mesmo que vir acompanhado de amor! A ordem de Cristo é: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” João 13:34

Amar não é tarefa fácil. Amar um filho? É fácil! Amar o cônjuge? É maravilhoso! Para os avós, que estão prestes a receber o seu primeiro netinho, também é maravilhoso amá-los! Agora, e ajudar um vizinho, um colega de trabalho ou um estranho? Para servir com amor é preciso olhar com compaixão. Há em nós esta indiferença com o desconhecido, por isso nós acostumamos a não olhar com compaixão para as pessoas que passam na rua, por isso que quando vemos um mendigo, ali na calçada, sujo, e nós bem vestidos e perfumados, para nós é muito difícil chegar perto daquela pessoa e demonstrar por ela qualquer tipo de amor, porque o nosso amor é seletivo, humano e manchado pelo egoísmo; e nós acabamos não tendo este olhar de compaixão. E agora? Para servir com amor nós precisamos então olhar com compaixão. Deus pede isso de nós e nos dá condições de receber o Seu amor para o distribuir aos necessitados. Vai depender de você! Então meu amigo, mãos a obra! Tem muita gente que precisa de você. Seja um voluntário junto a sua igreja! Diga sempre sim às ações missionárias e filantrópicas! E mesmo sem alguém pedir ajude quem precisa de você!

Veja estes textos: “Cada ato de amor, toda palavra de bondade, toda oração em favor dos sofredores e oprimidos, é relatada perante o trono eterno, e anotada no imperecível registro do Céu.” Serviço Cristão, 222.
“Onde quer que haja um impulso de amor e simpatia, onde quer que o coração se comova para abençoar e amparar os outros, é revelada a operação do Santo Espírito de Deus. Nas profundezas do paganismo os homens que não tiveram conhecimento da lei escrita de Deus, que nunca ouviram o nome de Cristo, têm sido bondosos com Seus servos, protegendo-os com o risco da própria vida. Seus atos mostram a operação de um poder divino. O Espírito Santo implantou a graça de Cristo no coração do selvagem, despertando nele a simpatia contrária à sua natureza e à sua educação. …Cristo procura erguer todos quantos querem ser alçados à Sua companhia para que sejamos um com Ele, como Ele é um com o Pai… Permite que tenhamos contato com o sofrimento e calamidade para nos tirar de nosso egoísmo; procura desenvolver em nós os atributos de Seu carácter; compaixão, ternura e amor. Aceitando esta obra de beneficência entramos em Sua escola para sermos qualificados para as cortes de Deus. Cooperando com os seres celestes em sua obra na Terra, preparamo-nos para a Sua companhia no Céu. “Espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão-de herdar a salvação” (Hebreus 1:14), os anjos no Céu darão as boas-vindas àquele que na Terra viveu não “para ser servido, mas para servir”. Mateus 20:28. Nesta abençoada companhia aprenderemos, para nossa alegria eterna, tudo que está encerrado na pergunta: “Quem é o meu próximo?” Lucas 10:29. Parábolas de Jesus, 385, 388, 389.

.

QUARTA-FEIRA (13 de agosto) AMAR OS NOSSOS INIMIGOS De acordo com Jesus em que aspectos práticos da vida cristã podemos amar as pessoas? “Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam.” Lucas 6:27-28.

Certa vez, em um estudo da Bíblia, quando o texto acima foi apresentado por mim, alguém disse não acreditar no que lia e ouvia. Na verdade estas são exigências, do evangelho de Cristo, muito difíceis de ser atendidas!

Por que necessitamos amar os nossos inimigos, e orar por eles, de acordo com Jesus? Veja a resposta: “E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto. Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.” Lucas 6:32-35. Os pecadores, incrédulos, idólatras, etc… não entrarão no reino dos céus, e eles fazem tudo isso. Espera-se que aqueles que vão morar no céu tenham atitudes e comportamentos de gente santa e altruísta, e não de pecadores egoístas.

Amar o inimigo significa que devo ter amizade com ele? O ensino antigo era amar o próximo e odiar o inimigo, mas Jesus ensinou algo perturbador: “Amai a vossos inimigos”. Amar já é difícil, imagine amar o inimigo! Orar pelos que nos perseguem parece fácil, oramos para que eles sumam, desaparecem da nossa frente e se esqueçam de nós; só que não parece que é isso que Jesus ensina. O ensino de Jesus é de orar para Deus abençoar, salvar e fazer obra de graça em nossos inimigos. O servo de Deus, naturalmente, encontra inimigos, pois o diabo não gosta que você abra a bíblia e mostre as mudanças que a pessoa precisa fazer na vida. Quando os inimigos levantam a cabeça contra o servo de Deus, ele deve orar para que aconteça algo com o inimigo e ele se ocupe e o esqueça. Outras vezes, mudar-se para bem longe do inimigo será a solução mais viável. Em resumo: Cada um no seu barco e cada qual terá que dar conta no dia do juízo. Cuidado para não ser você a iniciar uma provocação e ser o inimigo! A Bíblia manda orar, abençoando o inimigo, que esse é o meio mais rápido de Deus julgar aquele que se levanta contra nós. Ore abençoando. Eu imagino isso assim: imagine que você está orando, abençoando o seu inimigo, justamente no momento em que ele está planejando o seu mal. Deus está vendo aqui e ali ao mesmo tempo. Numa dessas horas em que você abençoa o infeliz, Deus o apanha falando mal de você. Pronto! Você fica livre de suas pragas e ele ainda pode ser salvo como fruto das suas orações. Foi isso o que aconteceu com Jó, enquanto ele orava pelos inimigos, Deus o abençoou.

Passos para amar os inimigos: O primeiro passo é compreender o que ocorre com o ser humano e o que a Bíblia nos fala sobre o coração perverso do ser humano. O segundo passo é perdoar a pessoa, em nome de Jesus, pois esse nome tem muito poder. O terceiro passo é entregar o caso à Deus e deixar Deus agir. Devemos apresentar o caso em oração sincera à Deus e confiar que Deus irá resolver o assunto. O quarto passo é pedir perdão ao próximo e a Deus se fui eu que que causei o problema.

.

QUINTA-FEIRA (14 de agosto) COMO VIVER COM JESUS – Na verdade viver como Jesus viveu é muito difícil. Somente aquele que tiver tomado a decisão de entregar-se, manter comunhão com Jesus e servi-lo, é que consegue!

Jesus viveu em íntima comunhão com o Pai para poder exercer o Seu ministério com sucesso! A vida de Jesus era de oração, estudo da Palavra, de trabalho de misericórdia ao próximo e de adoração na igreja. Jesus submeteu a Sua vontade à vontade do Pai. Ele disse assim: “E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.” Mateus 26:39. Hoje parece que alguns cristãos querem viver do seu jeito e não da maneira expressa na Palavra de Deus. Dizer que é cristão e fazer as coisas contrárias do que Jesus fazia, não é ser cristão de verdade.

Deus deixou-nos muitos mandamentos para serem seguidos por nós. “Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.” João 13:14-15.
“E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.” I Co 11:24.

Seguir Jesus, de verdade, implica em obedecer todas as Suas ordens, em sofrer todas as consequências que o cristianismo exige e também em desfrutar todas as bênçãos pertinentes a um cristão! Ser um cristão, de verdade, além de não comer certos alimentos, santificar o sábado, devolver o dízimo, não amar as coisas do mundo, etc.. ele deve também guardar todas as ordens da Palavra de Deus.

Um estudo da ceia do Senhor é uma experiência que estremece a alma por causa da profunda significação que traz. Foi durante a antiga celebração da Páscoa, na véspera de Sua morte, que Jesus instituiu uma nova e significante refeição, uma “refeição de comunhão”, a qual observamos até os dias de hoje, e que é a mais alta expressão da adoração cristã. É um “sermão vivido”, relembrando a morte e ressurreição de nosso Senhor, e vislumbrando o futuro em que retornará em Sua glória. Os relatos da ceia do Senhor são encontrados nos evangelhos, em Mateus 26:26-29, Marcos 14:17-25, Lucas 22:7-22 e João 13:21-30. O apóstolo Paulo escreveu a respeito da ceia do Senhor por divina revelação em I Coríntios 11:23-29.

Uma afirmação de Paulo é: “Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha” I Coríntios 11:26. O seguidor autêntico de Jesus não só participa da santa-ceia como também dá testemunho e prega sobre a segunda volta de Cristo.

.

SEXTA-FEIRA (15 de agosto) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – “Qualquer que seja a diferença de crença religiosa, um clamor da humanidade sofredora precisa ser ouvido e atendido. Onde existirem amargos sentimentos por diferenças de religião, pode ser feito muito bem pelo serviço pessoal. O serviço amável quebrará os preconceitos e conquistará almas para Deus. Devemos atender às aflições, às dificuldades e às necessidades dos outros. Devemos partilhar das alegrias e cuidados tanto de nobres como de humildes, de ricos como de pobres. “De graça recebestes”, disse Cristo, “de graça dai.” Mateus 10:8. Ao redor de nós há almas pobres e tentadas que necessitam de palavras de simpatia e atos ajudadores. Há viúvas que carecem de simpatia e assistência. Há órfãos, aos quais Cristo ordenou aos Seus seguidores que recebessem como legado de Deus. Muitas vezes são abandonados. Podem ser maltrapilhos, grosseiros e, segundo toda a aparência, nada atraentes; contudo são propriedade de Deus. Foram comprados por preço, e aos Seus olhos são tão preciosos quanto nós. São membros da grande família de Deus, e os cristãos, como mordomos Seus, são por eles responsáveis. “Suas almas”, disse, “requererei de tua mão.” Parábolas de Jesus, 210

 

Anúncios

, , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: