COMENTÁRIOS À LIÇÃO 5 – COMO SER SALVO – (26 de julho a 2 de agosto)

“Assim diz o Senhor dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos, e se observares a minha ordenança, também tu julgarás a minha casa, e também guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre os que estão aqui.”
Zacarias 3:7

“Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia.Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei. Do Senhor vem a salvação.”
Jonas 2:8-9
Jacó  - Rembrandt (1606–1669)
Leituras para a semana:
Lc 5:27-32 ; 13:1-5 ; Mt 22:2-14 ; Zc 3:1-5 ; Lv 6:1-5 ; Jo 8:30, 31 ; Lc 14:25-27

VERSO ÁUREO: “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna!”. João 3:14 e 15.

INTRODUÇÃO (sábado 26 de julho) – O que devo fazer para ser salvo? Esta simples e profunda pergunta é a mais importante que alguém possa fazer. A pergunta “Como posso ser salvo?” trata de onde passaremos a eternidade depois da volta de Cristo. Não há questão mais importante do que o nosso destino eterno. Felizmente a Bíblia é bastante clara sobre como uma pessoa pode ser salva.

O carcereiro de Filipos perguntou a Paulo e Silas: “Senhores, o que me é necessário fazer para me salvar?” Atos 16:30. Paulo e Silas responderam: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa”. Atos 16:31. É claro que necessitamos analisar o que envolve “crer” para ser salvo. É isto que vamos analisar no estudo desta semana.

Como posso ser salvo e por que preciso ser salvo? Somos todos infectados com o pecado. Ver Romanos 3:23 e Salmo 51:5. Nascemos com o pecado; e todos nós, naturalmente, escolhemos pecar. Ver Eclesiastes 7:20 e I João 1:8. O pecado é o que nos tira a salvação por nos separar de Deus e nos colocar no caminho para a destruição eterna.

Como posso ser salvo e salvo de quê? Por causa do nosso pecado, todos nós merecemos a morte. Ver Romanos 6:23. Enquanto a consequência física do pecado seja a morte física, ela não é o único tipo de morte que resulta do pecado. No fim das contas, todo pecado é cometido contra um Deus eterno e infinito. Ver Salmo 51:4. Por causa disso, a penalidade justa para o nosso pecado também é eterna e infinita. Precisamos ser salvos da destruição eterna. Ver Mateus 25:46 e Apocalipse 20:15.

Como Deus providenciou a minha salvação? Já que a justa penalidade para o pecado é infinita e eterna, só Deus poderia pagá-la porque só Ele é eterno e infinito. No entanto, Deus, em Sua natureza divina, não podia morrer, por isso tornou-Se um ser humano na pessoa de Jesus Cristo. Deus assumiu a carne humana e viveu entre nós. Quando as pessoas rejeitaram Deus e à Sua mensagem, ao ponto de procurarem matá-lo, Ele voluntariamente sacrificou-se por nós, permitindo que O crucificassem. Ver João 10:1. Porque Jesus Cristo era humano, Ele podia morrer; e porque Jesus Cristo era Deus, a Sua morte tinha um valor eterno e infinito. A morte de Jesus foi o pagamento perfeito e completo para o nosso pecado. Ver João 2:2. Ele tomou sobre Si as consequências que merecíamos. A ressurreição de Jesus, dentre os mortos, mostrou que a Sua morte foi realmente o sacrifício perfeitamente suficiente para o pecado.

O que preciso fazer para ser salvo? Duas coisas: 1) “Crê no Senhor Jesus e serás salvo“. Atos 16:31. Deus já fez tudo o que precisava ser feito. Tudo o que você deve fazer é receber, em fé, a salvação que Deus oferece. Ver Efésios 2:8-9. Apenas confie em Jesus como o pagamento por seus pecados. Acredite nele e você não perecerá. Ver João 3:16. Deus está oferecendo-lhe a salvação como um dom. Tudo que você tem de fazer é aceitá-la. Jesus é o caminho da salvação. Ver João 14:6. 2) “Quem crer e for batizado será salvo.” Marcos 16:16. Antes de ser batizada, a pessoa deve passar por algumas etapas; arrepender, confessar e obedecer. A obediência, à vontade de Deus, é uma condição necessária para se obter a salvação. A verdadeira crença envolve obediência aos mandamentos de Deus, incluindo 4º mandamento que requer a santificação do sábado e o segundo mandamento que condena imagens e ídolos. A fé não pode ser cega! Veja estes textos: “E nós somos testemunhas acerca destas palavras, nós e também o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem.” Atos 5:32.

“Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.” Atos 5:29

“E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder, com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.” II Tessalonicenses 1:7-8.

DOMINGO (27 de julho) RECONHECER A NOSSA NECESSIDADE – O primeiro passo para uma pessoa, com dependência química, libertar-se do vício é procurar ajuda. Quando alguém procura ajuda é porque reconhece que tem algum problema. Assim também acontece na nossa vida espiritual. Para sermos curados dos nossos pecados é necessário reconhecermos que somos pecadores. E todas as pessoas já nascem com o vírus do pecado. Veja estes textos: “Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” Salmo 51:5

“Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.” Romanos 3:12

Neste mundo, dos seres nascidos aqui, apenas um não pecou; foi Jesus. Ele foi o único, nascido de mulher, sem pecado, que permaneceu puro até morrer. Veja estes textos: “Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque.” Eclesiastes 7:20

“Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um.” Salmo 14:3

Pronto! Sabendo dessa triste realidade, você e eu devemos buscar ajuda. Para piorar a situação Deus nos considera como leprosos espiritualmente falando. Veja este texto: “Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres não espremidas, nem ligadas, nem amolecidas com óleo.” Isaías 1:6.

A Bíblia traz o exemplo de um leproso que foi até Jesus para ser curado. Se ele foi a procura de ajuda é porque reconheceu que era leproso. Ver a história em Mateus 8: 1-4. O mundo está estragado, moral, social, política e espiritualmente porque muitas pessoas são orgulhosas e não sentem a necessidade de Deus na sua vida. E o que é pior; muitos excluem Deus da vida e ainda blasfemam do Seu santo nome.

A lição de hoje traz o exemplo da história de Levi quando foi chamado para ser discípulo. Veja a história: “E, depois disto, saiu, e viu um publicano, chamado Levi, assentado na recebedoria, e disse-lhe: Segue-me. E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu. E fez-lhe Levi um grande banquete em sua casa; e havia ali uma multidão de publicanos e outros que estavam com eles à mesa. E os escribas deles, e os fariseus, murmuravam contra os seus discípulos, dizendo: Por que comeis e bebeis com publicanos e pecadores? E Jesus, respondendo, disse-lhes: não necessitam de médico os que estão sãos, mas, sim, os que estão enfermos; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento.” Lucas 5:27-32.

Como podemos enxergar a necessidade que temos de um Salvador? Veja estes textos: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.” João 16:7-8

“E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.” Isaías 30:21

SEGUNDA-FEIRA (28 de julho) O ARREPENDIMENTO – Arrepender-se dos pecados vem logo depois do reconhecimento de que se é pecador ou de que se fez algo errado. Somente quem reconhece que é pecador é que sente a necessidade de arrependimento.

O que é arrependimento? Muitos entendem que o termo “arrependimento” significa “tornar-se contra o pecado”. Essa não é a definição bíblica de arrependimento. Na Bíblia, “arrepender” significa “mudar de ideia ou convicção”. A Bíblia também nos diz que arrependimento verdadeiro vai resultar em uma mudança de comportamento. Ver Lucas 3:8-14 e Atos 3:19. Veja este texto: “mas anunciei primeiramente aos de Damasco e em Jerusalém, por toda a região da Judeia, e aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento.” Atos 26:20. Uma definição bíblica e completa de arrependimento é mudar de convicção sobre algo que resulta em mudança de comportamento. Caso não se notar uma transformação da pessoa, o arrependimento é falso.

Qual é a ligação entre arrependimento e salvação? O livro de Atos aparenta focalizar especialmente em arrependimento em relação à salvação. Ver Atos 2:38; 3:19; 11:18; 17:30; 20:21; 26:20. Arrepender-se, em relação à salvação, é mudar sua convicção sobre Jesus Cristo ou sobre uma crença. Na pregação de Pedro, no dia de Pentecostes, ele conclui com um chamado para as pessoas se arrependerem. Ver Atos 2:38. Arrepender-se de quê? Pedro está convidando as pessoas que rejeitaram a Jesus a mudar seus pensamentos sobre Ele e reconhecer que Ele é realmente “Senhor e Cristo”. Ver Atos 2:36. Pedro está convidando as pessoas a transformarem suas mentes deixando para trás sua rejeição de Cristo como o Messias e passar a ter fé nele como Messias e Salvador.

Arrependimento e fé podem ser entendidos como os dois lados da mesma moeda. É impossível colocar nossa fé em Jesus Cristo como Salvador sem primeiro mudarmos nossa convicção sobre quem Ele é e o que Ele tem feito pela humanidade. Quer seja arrependimento de rejeição intencional, ou arrependimento de ignorância e desinteresse; é uma mudança de convicção. Arrependimento bíblico, em relação à salvação, é mudar de convicção de rejeição de Cristo para fé em Cristo. É muito importante entendermos que arrependimento não é uma obra que podemos fazer para ganhar a salvação. Ninguém pode se arrepender e vir a Deus a menos que Deus o traga a Si mesmo. Ver João 6:44. Atos 5:31 e 11:18 indicam que arrependimento é algo que Deus dá; só é possível por causa de Sua graça. Ninguém pode se arrepender a menos que Deus dê arrependimento. Toda parte da salvação, incluindo arrependimento e fé, é um resultado de Deus nos trazendo para mais próximo dele, abrindo nossos olhos e mudando nossos corações. É o amor de Deus que nos leva ao arrependimento: Veja estes textos: “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.” II Pedro 3:9

“Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?” Romanos 2:4

Apesar de que arrependimento não é uma obra que ganha salvação, arrependimento que leva à salvação vai resultar em boas obras. É impossível mudar sua convicção sem que isso cause uma mudança em ação. Na Bíblia, arrependimento resulta em uma mudança de comportamento. Por isso João Batista convidou as pessoas a produzir “frutos dignos de arrependimento” Mateus 3:8. Jesus deixou bem claro que para sermos salvos necessitamos de arrepender-nos dos nossos pecados. Ver Lucas 13:1-5

Veja estes textos: “O arrependimento, assim como o perdão, é dom de Deus por meio de Cristo. É pela influência do Espírito Santo que somos convencidos do pecado, e sentimos nossa necessidade de perdão. Ninguém, senão os contritos, é perdoado; mas é a graça de Deus que torna o coração penitente. Ele conhece todas as nossas fraquezas e enfermidades, e nos ajudará”. Fé e Obras, 38.

“É verdade que precisa haver arrependimento antes que haja perdão; mas o pecador precisa ir a Cristo antes de poder achar arrependimento. É a virtude de Cristo que fortalece e ilumina a mente, de maneira que o arrependimento seja piedoso e aceitável. … O arrependimento é tão certamente um dom de Jesus Cristo como é o perdão.” Fé e Obras. 109

TERÇA-FEIRA (29 de julho) CRER EM JESUS – Não é difícil crer em Jesus. Muitos crêem nele como sendo apenas um bom homem que viveu na terra. Outros crêem nele como sendo alguém criado por Deus, que não é Deus, mas que exerce uma função importante na salvação da humanidade. A maioria dos cristãos acredita que Jesus é o próprio Deus que encarnou para salva-nos. Eu também assim o creio! Eu sei que este conhecimento teórico, a respeito da divindade de Cristo, pode ser adquirido por qualquer pessoa.

Segundo Jesus, o que significa, verdadeiramente, crer? De acordo com Jesus, fé verdadeira significa eu acreditar não somente em coisas palpáveis, mas em uma pessoa divina, no caso em Cristo. Crer em Jesus significa confiar que Jesus é pré-existente, nasceu, viveu,  morreu, ressuscitou, subiu aos céus e intercede por nós. Veja estes textos: “E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.” João 6:69

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome.” João 1:12

Como podemos entender as palavras de Jesus quando Ele disse: “A tua fé te salvou”? Ver Mateus 9:22, Marcos 10:52 e Lucas 17:19. A lição de hoje traz também o exemplo relatado em Lucas 7 de uma mulher que tinha vivido em pecados e Jesus disse que a sua fé a tinha curado. Ao Jesus dizer estas palavras, Ele não estava atribuindo qualquer poder curador para a pessoa, mas estava dizendo que a fé das pessoas contribuía para que Deus pudesse operar a cura.

A Programação Neurolinguística (PNL), que é apoiada pelas falsas filosofias da Nova Era, traz, em sua essência, a ideia de que a pessoa tem dentro de si a força necessária para mudar o seu curso de vida e alcançar o sucesso. É bem verdade que temos características e atributos que, se potencializados, nos farão pessoas de sucesso, mas a PNL postula que tais características são inerentes ao ser humano e que só ele, em resposta ao sugestionamento de outros ou dele próprio, pode conquistar o que deseja. Eu acredito que todas as boas realizações que podemos desenvolver, vem de Deus. Veja estes textos: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” Filipenses 4:13

“E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.” Mateus 19:26

“Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.” Romanos 3:12

Nesse caso, é preciso saber diferenciar a linha cinzenta entre quais os elementos coerentes com uma visão cristã e aqueles que contrariam nossa crença, tirando o foco em um poder fora e acima de nós, Deus. Assim, a utilização de alguns métodos humanos de motivação para alcançarmos o sucesso na vida precisa passar pela peneira da Bíblia e dos escritos do Espírito de Profecia. O inimigo procura dar uma nova roupagem àquilo que a orientação divina colocou como prejudicial, justamente com o objetivo de enganar e tirar o foco de Deus, por isso temos que ficar atentos. Tudo o que somos e temos é dom de Deus, e devemos à Ele todas as coisas!

Veja este texto: “Crer em Cristo meramente como o Salvador do mundo jamais trará cura à alma. A fé que é para salvação não é um simples assentimento à verdade do evangelho. Fé verdadeira é a que recebe a Cristo como Salvador pessoal. Deus deu Seu Filho unigênito, para que eu, crendo nEle, “não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3:16. Quando me aproximo de Cristo, segundo a Sua palavra, cumpre-me acreditar que recebo Sua graça salvadora. A vida que agora vivo, devo viver “na fé do Filho de Deus, o qual me amou e Se entregou a Si mesmo por mim”. Gál. 2:20.” A Ciência do Bom Viver, 62.

QUARTA-FEIRA (30 de julho) AS VESTES PARA A BODA /VESTE NUPCIAL – A justiça de Cristo é a única roupa feita no céu, oferecida à humanidade caída e, se esperamos jantar com o Rei, devemos vesti-la conscientemente, a cada dia através de uma séria e continuada comunhão com Jesus.

A lição de hoje traz o exemplo da parábola do rei que convidou pessoas para a festa do casamento do seu filho. Ler a parábola em Mateus 22:1-14. O rei providenciou as vestes nupciais gratuitamente, e não só, tudo aquilo que era oferecido era grátis. Isso mostra o grande amor de Deus em salvar a humanidade. A salvação é grátis. “ Deu deu o Seu filho unigênito” João 3:16. Deus nos oferece, em Seu dom gratuito, as vestes de justiça de Cristo.

Grátis. É a palavra que enche de futuros compradores as lojas de departamentos em que se paga pela maioria das mercadorias um preço mais alto. Hoje artigos “grátis” são doados aos visitantes que, em seguida, procuram e compram outros itens aos preços “normais”. Reconheçamos que os consumidores já estão percebendo o esquema, especialmente os que vivem online. O consumidor online quer tudo grátis. As empresas estão começando a ceder à pressão. Se uma empresa oferece um brinde com seu logo, os concorrentes não podem se dar o luxo de imitá-la?

A empresa Google, gigante onipresente da internet, oferece, à qualquer pessoa que tenha um computador e acesso à internet, quase uma centena de diferentes serviços, a maioria de forma gratuita. Sua fórmula é muito simples: ofereça coisas interessantes, e as pessoas certamente vão encontrá-lo. O marketing online pode ter descoberto recentemente o poder do “grátis”, mas, muito antes de termos sido criados, Deus sabia que isso iria funcionar em nós. Pense nisto: Deus ofereceu à humanidade caída um presente de proporções épicas: a morte de Jesus pagou o preço de nossos pecados, enquanto Sua vida sem pecado cobre nossa vida pecaminosa.

Qual é a atitude da maioria dos seres humanos perante essa extraordinária oferta de graça? Por que mais pessoas não aceitam essa “oferta grátis”? A justiça de Cristo é “grátis” porque não pode ser comprada por ninguém. Qualquer pessoa, trabalhando a vida toda e adquirindo todas as fortunas do mundo, não conseguiria comprar a salvação. Sabe por que? Porque a justiça é uma pessoa, é o próprio Deus “Jesus Cristo”. Veja este texto: “Nos seus dias Judá será salvo, e Israel habitará seguro; e este será o seu nome, com o qual Deus o chamará: O SENHOR JUSTIÇA NOSSA.” Jeremias 23:6.

O que significa ter as vestes para o céu? É importante saber que na parábola de Jesus o rei convidou não apenas os bons para o banquete, mas também os maus. Ver Mat. 22:10. Eles representam todas as nações na igreja cristã. Ver Mat. 28:19. Ela aponta para a mistura de verdadeiro e falso, isto é, discípulos obedientes e desobedientes na igreja, e monta o palco para o acréscimo dos versos 22:11-14. Por que pelo menos um convidado não teve permissão de participar do banquete. Mat. 22:11-14. Jesus ensinou que “o rei veio ver os convidados” inspecionando os professos discípulos, antes que a festa de casamento realmente ocorresse. Veja este texto: “O convidado que não tinha vestes nupciais no banquete real representa, sem dúvida, o pecador que é justo aos próprios olhos. Ele quer que todos saibam que não precisa da morte sacrificial e do sangue expiador de Jesus para entrar no Céu. É completa impossibilidade aparecer diante de Deus sem as vestes protetoras oferecidas por Jesus Cristo. Parábolas de Jesus, 105

De acordo com João, o que significa o linho finíssimo? Ver Apoc. 19:8. O contexto mais amplo de Apocalipse 17–19 mostra o contraste entre a “meretriz” e a “noiva”. Suas vestes diferentes indicam comportamentos diferentes. Em oposição às más ações praticadas pela meretriz. Ver Apoc. 17:4-6, João aponta para os “atos de justiça” da noiva do Cordeiro. Isso significa um caráter semelhante ao de Cristo! De que lado estamos? Que vestes estamos usando?

QUINTA-FEIRA (31 de julho) SEGUIR JESUS – Na sequência do estudo de ontem, somente segue Jesus aqueles que recebem as vestes de Cristo, representadas pelas vestes nupciais.

O que o cristão deve fazer, depois de ter aceito as “vestiduras brancas” de Cristo, conforme os seguintes textos? Apoc. 7:14; 12:11; 22:14. A maioria das versões modernas da Bíblia prefere traduzir Apoc. 22:14 como: “lavam as suas vestes” para irem para o céu. Mas a versão King James e outras traduzem: “Os que guardam os mandamentos”. O SDA Bible Commentary harmoniza as duas traduções: “Na verdade, as duas traduções se ajustam ao contexto e estão em harmonia com o ensino de João em outras partes. … Nosso título para o Céu é a justiça de Cristo imputada; nosso preparo para o Céu, a justiça de Cristo comunicada, que vestes lavadas representam muito bem.” vol. 7, pág. 897. Ela também encontra expressão pela evidência exterior da guarda dos mandamentos. “Daí que as duas idéias de vestes lavadas e de obediência aos mandamentos estão muito relacionadas.” Pág. 897.

Diante deste contexto, concluímos que o cristão transformado, pela graça de Cristo, O segue sem murmurações. Dessa forma, o crente mantém uma viva relação entre participar da cruz redentora de Cristo e preparar-se para a futura salvação no paraíso restaurado. Até que Jesus não volta, temos que viver o presente e esperar o futuro; seguindo os passos de Cristo e guardando os Seus mandamentos.

Seguir, verdadeiramente, Jesus implica em aceitar o Seu sacrifício por nós e em obedecer os Seus mandamentos. Muitos cristãos querem apenas receber a salvação que Cristo oferece, mas quando são confrontados com a obrigação de obedecer os Seus mandamentos, aí criam alguma dificuldade. É algo parecido com o trabalhador e o empregador. Nas empresas há o contrato de trabalho onde são inseridas várias cláusulas. Uma delas é que o trabalhador, primeiro, deve trabalhar para depois receber o salário. O Cristianismo está dividido em muitas religiões e seitas, e o que tem acontecido é que a maioria das pessoas quer só receber o salário, mas não quer trabalhar, isto é; quer o Cristo que salva, mas rejeita o Cristo, Senhor, que exige obediência! Seguir Cristo requer obedecer não só os 10 mandamentos da Sua lei, mas todas as outras exigências do evangelho. Veja algumas exigências: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.” Mateus 7:12

“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão.” Mateus 18:15

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” Mateus 5:44

“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.” Mateus 5:27-28. Você segue Jesus?

SEXTA-FEIRA (1º de agosto) LEITURA COMPLEMENTAR DA LIÇÃO – Teria Deus criado o homem para depois deixar o homem morrer? Qual é plano de Deus para o ser humano? A Bíblia nos revela que Deus criou o homem perfeito, porque Deus é perfeito e as Suas obras são perfeitas. Mas quando o pecado entrou no mundo, nossos primeiros pais se corromperam espiritualmente e arruinaram o seu caráter, corrompendo o planeta. Assim, tão logo Adão e Eva pecaram, Deus interveio e anunciou o Seu grande plano: “Porei inimizade entre ti e a mulher”, disse Ele a Satanás, “entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Gênesis 3:15 Aí está o plano em resumo: O Filho de Deus viria em socorro do homem.

Veja este texto inspirado: “O plano de nossa redenção não foi um pensamento posterior, formulado depois da queda de Adão. Foi a revelação do mistério encoberto desde os tempos eternos. Foi um desdobramento dos princípios que têm sido desde os séculos da eternidade, o fundamento do trono de Deus. Desde o princípio Deus e Cristo sabiam da apostasia de Satanás, e da queda do homem mediante o poder enganador do apóstata. Deus não ordenou a existência do pecado. Previu-a, porém, e tomou providências para enfrentar a terrível emergência. Tão grande era Seu amor pelo mundo, que aceitou entregar Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. O Desejado de Todas as Nações, 15.

Foi para poder salvar o homem que o Filho de Deus Se fez membro da família humana. Nascendo de Maria, Ele se fez homem, viveu como homem, sem deixar de ser Deus e sem cometer pecado algum.

Veja estes outros textos: “O mistério da cruz explica todos os outros mistérios. A luz que emana do Calvário, os atributos de Deus que nos encheram de temor e pavor, aparecem belos e atraentes. Misericórdia, ternura e amor paternal são vistos a confundir-se com santidade, justiça e poder.” O Grande Conflito, 649.

“Cristo foi tratado como nós merecíamos, para que pudéssemos receber o tratamento a que Ele tinha direito. Foi condenado pelos nossos pecados, nos quais não tinha participação, para que fôssemos justificados por Sua justiça, na qual não tínhamos parte. Sofreu a morte que nos cabia, para que recebêssemos a vida que a Ele pertencia. “Pelas suas pisaduras fomos sarados”.” O Desejado de Todas as Nações, 21

Luís Carlos Fonseca em temasbblicos.blogspot.com.br
fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: