COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 11: DISCIPULANDO LÍDERES ESPIRITUAIS – (08 a 15/03/2014)

O que sucedeu com os discípulos, no início não entendiam o que Jesus lhes falava? Com o tempo o Espírito Santo agiu sobre eles e  o entendimento cresceu rapidamente.
Quando escolhemos líderes espirituais para a igreja devemos orar seriamente pelo poder do Espirito Santo para nos orientar na escolha. 
“Deixai-os; são cegos condutores de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova.
E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola.
Jesus, porém, disse: Até vós mesmos estais ainda sem entender?” Mateus 15:14-16

Fray Juan Bautista Maino. Pentecostes

VERSO ÁUREO: “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus. E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos.” Lucas 6:12-13

INTRODUÇÃO (sábado 8 de março) – A lição desta semana enfatiza que Jesus escolheu e capacitou os Seus discípulos para serem líderes espirituais. Como Jesus tinha pouco tempo para passar na terra, Ele apressou-Se em capacitar primeiramente 12, e depois 70 discípulos.

Quando Jesus ascendeu aos céus já tinha uma multidão de 500 pessoas que O seguiam rigorosamente. Veja estes textos: “E naqueles dias, levantando-se Pedro no meio dos discípulos (ora a multidão junta era de quase cento e vinte pessoas) disse.” Atos 1:15

“Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.” I Coríntios 15:6

Os discípulos de Jesus eram pessoas comuns a quem Deus usou de maneira extraordinária. Os Evangelhos registram as constantes falhas; dificuldades e dúvidas, principalmente dos 12 apóstolos, mas após testemunharem a ressurreição e a ascensão de Jesus ao Céu, o Espírito Santo transformou estas pessoas em homens e mulheres poderosos que “viraram o mundo de cabeça para baixo”. Atos 17:6.

O que é necessário para ser um verdadeiro discípulo e líder espiritual de Jesus? Duas coisas:

A) Conhecer as Suas doutrinas. Os discípulos de Cristo aprenderam aos Seus pés qual era a vontade de Deus contida na Sua palavra. Assim como Jesus é puro, Ele pede pureza em seguirmos os Seus mandamentos. Veja estes textos: “Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da imoralidade.” I Tessalonicenses 4:3.

“Se me amais, guardai os meus mandamentos.” João 14:15

B) Passar tempo com o Mestre. É-nos dito que Jesus passava momentos preciosos em comunhão com o Pai. Veja estes textos: “E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.” Marcos 1:35

“Naqueles dias, Jesus foi para o monte fazer oração e passou a noite a orar a Deus. Quando nasceu o dia, convocou os discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos.” Lucas 6: 12-13

Podemos e devemos ser líderes espirituais no nosso lar, na igreja e na sociedade; mas precisamos, como os discípulos, obedecer as doutrinas como estão na bíblia e passar momentos em íntima comunhão com o Mestre Jesus.

DOMINGO (9 de março) A ESCOLHA E PREPARAÇÃO DE LÍDERES – Embora Jesus tenha passado pouco tempo na terra, Ele aproveitou todo o tempo possível para fazer discípulos. Cristo sabia que para o Cristianismo crescer forte; homens e mulheres deviam estar bem alicerçados no conhecimento teórico e prático do evangelho. Os doze discípulos foi o primeiro grupo a ser estabelecido. Depois deles vieram muitos outros. Jesus escolheu líderes para exercer influência para a vida eterna. Seriam líderes que outros continuariam o seu trabalho. Portanto, a influência deles deveria ser no sentido da mudança do caráter das pessoas. Esses líderes deveriam exercer influência pelo ensino e pelo exemplo de vida.

Que fator foi primordial na escolha dos discípulos de Jesus? Foi a Sua comunhão com o Pai. Veja o texto para hoje: “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus. E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos. Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote; E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, que foi o traidor.” Lucas 6:12-16

Se o propósito central da missão cristã é fazer discípulos, segundo a grande comissão que Jesus Cristo deu aos Seus discípulos em Mateus 28.16-20, cabe-nos a pergunta: Como fazer discípulos de Cristo? Para começar, precisamos levar em conta que um discípulo é primordialmente um aprendiz, alguém que está em processo de formação, cuja finalidade é que o aprendiz chegue a ser como seu mestre. Sob esta perspectiva, o mandamento de “fazer discípulos” é um mandamento para formar pessoas que cheguem a ser como Jesus Cristo. Antes de eu ser um formador eu devo formar-me aos pés de Jesus. Então primeiro devo ser perfeito para depois fazer discípulos? Não quer dizer que devo julgar-me perfeito antes de começar a missão de ensinar outros. Após eu ter o conhecimento da pessoa maravilhosa de Jesus e Suas doutrinas e de tornar-me membro da sua igreja através do batismo, logo devo anunciar para os outros o amor de Deus. Devo iniciar a minha liderança espiritual.

Como posso fazer discípulos? Primeiramente devo mostrar, pelo exemplo, que vivo com Jesus, depois; convidando amigos e familiares para irem à igreja comigo, oferecendo literaturas bíblicas, dando estudos bíblicos ou participando de pequenos grupos de oração.

SEGUNDA-FEIRA (10 de março) CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIA PARTE 1 – A lição de hoje e de amanhã mostram-nos algo maravilhoso. Só pode fazer discípulo quem já pertence a igreja de Cristo através do batismo. O batismo é o rito de iniciação no discipulado. Quem não é batizado ainda não é discípulo. É necessário Cristo ter sido formado dentro da pessoa primeiro, para depois poder ajudar os outros. A tarefa de discipular é formar discípulos à imagem e semelhança do discipulador. O Mestre, por excelência, a quem todos os cristãos somos chamados a seguir é Jesus Cristo. O apóstolo Paulo reconhece isto quando, escrevendo aos crentes na Galácia, lhes diz: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”. Gál. 4:19. Isto não nega, no entanto, que só quem leva a sério seu próprio discipulado cristão está em condições de formar discípulos de Cristo. É por isso que o mesmo apóstolo exorta aos crentes em Corinto: “Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo”. I Co 11:1. Tanto na tarefa de fazer discípulos como na de criar filhos, a pedagogia mais efetiva é a que depende muito mais do exemplo do que das palavras.

Veja o texto para hoje: Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há-de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.” João 16:7-14.

O Espírito Santo é o agente Divino que atua na nossa vida e transforma-nos; para, com o conhecimento da Palavra de Deus, podermos fazer discípulos para o Seu reino.

TERÇA-FEIRA (11 de março) CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIA PARTE 2 – A lição de hoje traz o exemplo do sermão da montanha que Jesus proferiu. Leia Lucas 6:20-49. Vemos através deste texto que o conhecimento adquirido junto com Jesus deve expressar-se em experiência. O ato de estar com Jesus motiva-nos, automaticamente, ao serviço de formar discípulos para o reino dos Céus. A pessoa que não passa tempo com Jesus, através da oração e do estudo da bíblia, não consegue ser um discipulador, pois falta-lhe a visão espiritual necessária. Veja parte do texto para hoje: “E dizia-lhes uma parábola: Pode porventura o cego guiar o cego? Não cairão ambos na cova? O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.” Lucas 6:39-40

Como saber se você é um verdadeiro discípulo? Veja algumas qualidades de um discípulo:

A) Obediência. Obediência à todas as ordens de Cristo. O discípulo não coloca as suas condições para servir, ele aceita as condições do Mestre. A bíblia diz: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7:21

“Se me amais, guardai os meus mandamentos.” João 14:15.

B) Submissão e entrega. O verdadeiro discípulo não negoceia para ser discípulo, ele aceita as condições do mestre.

“Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.” Mateus 11:28-30

“Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:26-27

C) Amor ao próximo. O verdadeiro discípulo ama o próximo e dedica tempo no auxílio às suas necessidades. : “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” João 13:34 e 35

D) Oração. A vida de oração e comunhão com o Jesus faz parte do estilo de vida do discípulo: “Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.” Efésios 3:14

Veja este texto: “Deixam os jovens de alcançar seu mais nobre desenvolvimento, quando negligenciam a mais alta fonte de sabedoria: a Palavra de Deus. A razão de termos tão poucos homens de bom espírito, de estabilidade e de sólido valor, é que Deus não é temido, Deus não é amado, os princípios religiosos não são aplicados à vida como devem ser.” Fundamentos da Educação Cristã, 165.

QUARTA-FEIRA (12 de março) OS PRIMEIROS DIRIGENTES – Por que Jesus escolheu discípulos não intelectuais? Apesar de não serem todos pobres, os apóstolos não eram pessoas “estudadas”. É possível que Mateus e Judas Iscariotes tivesse um pouco mais de estudo. Foi Jesus quem escolheu Seus apóstolos. Ele dizia: “Eu te glorifico, ó Pai, porque escondestes estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelastes aos pequeninos”. Nestas palavras podemos entender que Sua escolha por pessoas simples foi proposital. Jesus teve uma preocupação enorme em educar Seus discípulos para que estes entendessem a mensagem e os ensinamentos da Boa Nova que trazia. Foram anos viajando juntos, convivendo juntos. A comunidade que se formou em volta do Mestre se tornou sólida e resistiu mesmo depois de sua morte. Se Ele tivesse escolhido os doutores da lei daquele tempo, o trabalho para os qualificar seria muito maior. Ele teria que transformar homens cheios de si, com conhecimentos, em grande parte errados, orgulhosos e prepotentes, em verdadeiros servos de Deus. Escolhendo aqueles homens humildes e simples a obra de talhá-los foi mais fácil.

Como os seguintes textos ajudam-nos a compreender porque Jesus escolheu pessoas comuns e não letradas e poderosas?: “Buscai ao Senhor, vós todos os mansos da terra, que tendes posto por obra o seu juízo; buscai a justiça, buscai a mansidão; pode ser que sejais escondidos no dia da ira do Senhor.” Sofonias 2:3

“Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” Mateus 11:29

“Eis que eu sou contra ti, ó soberbo, diz o Senhor Deus dos Exércitos; porque veio o teu dia, o tempo em que te hei-de castigar.” Jeremias 50:31

“Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.” Isaías 57:15

As pessoas mansas e humildes estão mais abertas para receber o evangelho de Jesus e, consequentemente, para ser um discipulador.

QUINTA-FEIRA (13 de março) O LEGADO QUE JESUS NOS DEIXOU – O legado é o que uma pessoa deixa  a seus seguidores. O que Jesus deixou para os apóstolos e para nós?

Primeiramente Jesus deixou a Sua Palavra, e devemos tê-la como guia orientadora para a nossa vida. Depois, Ele enviou o Espírito Santo para ser o nosso Consolador. E ainda orientou-nos a depender dele para produzirmos frutos para o reino dos céus. Mas não só isso. Ele pede-nos que anunciemos a Sua salvação. Tem muita gente desorientada na vida e precisando de alguém que mostre a única direção a seguir.

O livro de Atos capítulo 1 e 2 mostra-nos como podemos receber o legado de Jesus e sermos bem-sucedidos na obra de anunciar o evangelho do Reino.

Veja alguns textos: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” Atos 1:8

“Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.” Atos 1:14

”E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.” Atos : 2: 1 e 2

“E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:44-47

SEXTA-FEIRA (14 de março) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – Ninguém é indispensável. Quando desaparecermos alguém ocupará o nosso lugar. Jesus deixou atrás de Si os Seus discípulos. A quem estamos nós a dar formação para contribuir para a conclusão da obra? No passado Jesus utilizou-se de pessoas humildes e mansas para ensinar-lhes o Sua salvação. Os apóstolos, embora simples, exerceram uma influência que veio diretamente do céu. Hoje também não é diferente. Somente poderemos ser discípulos verdadeiros se mantivermos o nosso coração isento de orgulho, egoísmo e inveja. Que Deus tenha misericórdia de mim para eu ser um bom discípulo e um discipulador disponível e abençoado! Amém!

Veja estes textos: “A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o evangelho ao mundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que através de Sua igreja seja refletida para o mundo Sua plenitude e suficiência. Aos membros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo; e pela igreja será a seu tempo manifesta, mesmo aos “principados e potestades nos Céus” (Efés. 3:10), a final e ampla demonstração do amor de Deus”. Atos dos Apóstolos, 9.

“O Espírito veio sobre os discípulos, que expectantes oravam, com uma plenitude que alcançou cada coração. O Ser infinito revelou-Se em poder a Sua igreja. Era como se por séculos esta influência estivesse sendo reprimida, e agora o Céu se regozijasse em poder derramar sobre a igreja as riquezas da graça do Espírito. E sob a influência do Espírito, palavras de penitência e confissão misturavam-se com cânticos de louvor por pecados perdoados. Eram ouvidas palavras de gratidão e de profecia. Todo o Céu se inclinou na contemplação da sabedoria do incomparável e incompreensível amor. Absortos em admiração, os apóstolos exclamaram: “Nisto está a caridade!” I João 4:10. Eles se apossaram do dom que lhes era repartido. E que se seguiu? A espada do Espírito, de novo afiada com poder e banhada nos relâmpagos do Céu, abriu caminho através da incredulidade. Milhares se converteram num dia”. Atos dos Apóstolos, 37 e 38.

Editado de :
Luís Carlos Fonseca em http:/temasbblicos.blogspot.com.br
editado: fabiodeps@gmail.com

Anúncios

,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: