COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 9: DISCIPULANDO PODEROSOS – 22/02 a 01/03/2014

Aos poderosos convertidos ao tempo de Cristo estava bem entendida a natureza do reino de Deus prometido ao homem que cresse e seguisse a Cristo: “E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.” (1 João 2:25)

abraham_melchizedek

VERSO ÁUREO: “E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.” Atos 6:7

INTRODUÇÃO (sábado 22 de fevereiro) – O verso áureo dessa semana menciona que um bom número de sacerdotes obedecia o Cristianismo. Quando lemos na Bíblia e vemos que sacerdotes obedeciam a Deus, alguns não percebem o que isso realmente significa. Os sacerdotes eram judeus e estavam envolvidos com todo o sistema judaico e eram pessoas poderosas, pois exerciam uma grande influência sobre o povo judeu. A tribo de Levi servia os deveres religiosos particulares para os israelitas e tiveram responsabilidades políticas também. Alguns tiveram que abandonar todo o sistema que estava envolvido e seguir Jesus, com tudo o que implicava. Embora, depois da morte de Cristo, o sistema sacerdotal israelita tivesse perdido a força, pois Jesus tornou-Se no Cordeiro de Deus; ser um sacerdote ou ex-sacerdote, nos tempos bíblicos, para tornar-se em um cristão requeria muita coragem. Requeria mudar de religião, pois os judeus não eram cristãos.

Nicodemos também foi um homem poderoso que foi discipulado por Jesus. Ele era um fariseu. Os fariseus eram, em sua maioria, empresários de classe média e, por conseguinte, tinham contato constante com o homem comum. Apesar de serem uma minoria no Sinédrio, eles pareciam controlar o processo decisório do Sinédrio.

O tesoureiro da rainha de Candace (ou o etíope) que foi evangelizado pelo diácono Felipe, o centurião romano e José de Arimateia são outros exemplos de pessoas importantes que foram discipulados por Jesus e os apóstolos. De José de Arimateia é-nos dito: que era um homem dedicado ao comércio que tinha sido iniciado por seu pai que foi morar em Jerusalém. Possuía muitos bens sendo considerada uma pessoa rica. Seu prestígio o elegeu para ocupar um lugar no Sinédrio de Jerusalém como Nicodemos. José de Arimateia doou a sepultura para Jesus. O Sinédrio era o colégio dos mais altos magistrados do povo Judeu. O Evangelho de João o cita como discípulo e seguidor de Cristo mesmo que estivesse escondido pelo anonimato. Veja este texto: “Depois, José de Arimateia, que era discípulo de Jesus, mas secretamente, por medo dos judeus, pediu a Pilatos que lhe permitisse retirar o corpo de Jesus. Pilatos lho permitiu. Vieram então, e retiraram seu corpo”. João 19:38

Que pessoas mais eram poderosas e influentes no Novo Testamento? Filemom, Saulo, Lucas, Lídia, Zaqueu, Ananias, Safira, Crispo, o eunuco da Etiópia, o carcereiro de Filipos etc…

DOMINGO (23 de fevereiro) RESPEITO ÀS AUTORIDADES – A lição de hoje faz menção que devemos dispensar respeito pelas autoridades políticas, especialmente. Nos tempos que os romanos reinaram, foi com braço de ferro em todos os aspectos e também no financeiro. Eles cobravam impostos exorbitantes e oprimiam o povo em geral. E os cristãos não ficaram de fora desta opressão. Muitos revoltavam-se contra o governo romano, e o próprio Jesus disse que deviam dar aquilo que o estado solicitava. Veja este texto: “E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição? Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Mateus 22:20-21

Aos poderosos convertidos ao tempo de Cristo estava bem entendida a natureza do reino de Deus prometido ao homem que cresse e seguisse a Cristo: “E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.” (1 João 2:25)
Assim, não é com desafios, revoltas e contestações que levaremos aos poderosos a mensagem de Cristo, mas com paciência, respeito e resistindo firmemente aos ataques da corrupção e afastando-se do poder para fins de benefício próprio. Respeitar os poderes no seu aspecto de serviço ao próximo, à comunidade e principalmente aos fracos, necessitados e carentes demonstra a todos que devemos separar o material, que é destinado ao pó, do que é eterno em espírito.(“E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Eclesiastes 12:7)

O apóstolo Paulo também menciona sobre a necessidade que temos de respeitar e orar pelos governantes: Veja estes textos: “Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela. Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal. Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência. Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo. Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.” Romanos 13:1-7

“Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens. Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.” I Timóteo 2:1-2.

Veja estes outros textos: “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão-de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.” Hebreus 13:17

“O povo de Deus deve reconhecer o governo humano como uma instituição divina, de modo que ensinará obediência às autoridades como sendo um sagrado dever, em sua legítima esfera. Entretanto, quando as suas pretensões entram em conflito com os reclamos de Deus, a palavra de Deus precisa de ser reconhecida como estando acima de toda e qualquer legislação humana.” Test. p Igreja, Vol.6, 402

No caso dos pastores eles são colocados por Deus para cuidar da parte espiritual da nossa vida, e as autoridades políticas para proporcionar trabalho, educação, segurança e saúde dignos. É dever de todo bom cristão, não só respeitá-los mas também orar por eles, Deus exorta-nos a obedecer, a menos que uma questão moral esteja envolvida, nosso discernimento cristão deve ser exercitado em todos os casos.

SEGUNDA-FEIRA (24 de fevereiro) “VOCÊS NÃO LERAM…?” – O tema de hoje faz parte de um debate que Jesus teve com um dos doutores da lei sobre a necessidade de santificar o sábado; mas, ao mesmo tempo, de libertar o povo do jugo da própria lei criada pelos judeus ortodoxos, no caso os fariseus. A lição de hoje também serve de apelo para todos nós encontrarmos o caminho certo e as técnicas de evangelismo, para conversarmos com pessoas cultas, poderosas e que estão firmadas em suas tradições religiosas.

Veja o texto para hoje: “E aconteceu que, passando ele num sábado pelas searas, os seus discípulos, caminhando, começaram a colher espigas. E os fariseus lhe disseram: Vês? Por que fazem no sábado o que não é lícito? Mas ele disse-lhes: Nunca lestes o que fez Davi, quando estava em necessidade e teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, no tempo de Abiatar, sumo-sacerdote, e comeu os pães da proposição, dos quais não era lícito comer senão aos sacerdotes, dando também aos que com ele estavam? E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor.” Marcos 2:23-28

Os fariseus tornaram o sábado um fardo com mais de 1523 regras, criadas por eles, de como deveria ser guardado. Eram regras humanas criadas por pessoas influentes. Sabe que hoje não é diferente; pois quando conversamos com pessoas influentes, de outras religiões, e queremos apresentar uma doutrina também importante contida na bíblia; como, por exemplo: A necessidade que temos de obedecer o sábado e da compreensão da condição humana na morte, precisamos usar a mesma psicologia de Cristo: “Você nunca leu na bíblia?” Para evangelizar pessoas poderosas e influentes precisamos de ter muita paciência e sabedoria. Primeiro devemos angariar a sua amizade, depois ganhar a confiança e finalmente apresentar as verdades bíblicas.

Hoje há muitos cristãos que estão querendo ensinar Deus a ser Deus. No caso dos fariseus e do sábado, eles queriam dar lições à Jesus. Jesus era e é o Senhor do sábado; aliás, foi Ele Quem o instituiu na criação. Portanto, Ele mais do que ninguém sabia o que se podia e o que não se podia fazer nesse dia. Era e é lícito fazer bem no sábado, não trabalhar! Ver Mateus 12:12

Devemos lembrar também que para além da boa argumentação e provas bíblicas, precisamos pedir a presença do Espírito na nossa vida e em favor das pessoas que queremos evangelizar. A obra não é nossa, é de Deus, somos apenas instrumentos em Suas mãos. Nós apenas apresentamos a Palavra de Deus, mas é Deus que opera a conversão.
Paulo lutava para que os cristãos vivessem numa expectativa diferente das conquistas materiais, pois isto é instável e não garante nenhum valor eterno; ele exorta: “Alegrai-vos na esperança” (Rm 12.12), e acrescenta: “Perto está o Senhor” (Fl 4.5).
Parece que o povo de Deus hoje só se alegra com promessas de conquistas materiais. Razão pelo qual os pregadores se voltaram tanto para este tema.

TERÇA-FEIRA (25 de fevereiro) O CENTURIÃO – Quem era um centurião e o que fazia? A cura do servo do centurião de Cafarnaum, com apenas uma palavra de Jesus, é mencionada no texto do livro de Lucas 7:1-10.

Havia em Cafarnaum um destacamento que tomava conta do porto e da estrada comercial, comandado pelo centurião a serviço do tetrarca Herodes Antipas. O centurião ficava à frente de uma companhia de cem homens, a sexta parte de uma corte, que era a décima parte de uma legião, composta por cerca de seis mil homens. Em cada legião havia portanto, sessenta centuriões. Veja este texto: “E o servo de um certo centurião, a quem muito estimava, estava doente, e moribundo. E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo.” Lucas 7:2-3

E o centurião de Cafarnaum, como um gentio, vindo de uma nação dominadora como Roma, recebeu muita rejeição da parte dos judeus. Mas ele ouviu falar de Jesus e acreditou nele e descobriu a elevada moral que o Cristianismo pregava. Jesus ficou admirado de tamanha fé, sendo o centurião um romano, não um homem dos filhos de Israel. O pedido do homem foi atendido, e naquele momento o seu servo ficou curado.

Muito provavelmente este homem, em tom de gratidão, mandou construir uma sinagoga às suas próprias custas, em homenagem a Jesus. E sem dúvidas, essa foi a mais formosa e rica sinagoga de toda Cafarnaum.

Hoje há muitas pessoas poderosas, influentes e ricas que quando são tocadas pelo poder de Cristo, ficam sensíveis com as necessidades das pessoas e ajudam a causa de Deus.

Como podemos aproveitar as oportunidades para evangelizar pessoas poderosas? Levando um livro para uma autoridade e convidando-a para um culto na igreja, convidando outras pessoas conhecidas para participarem de uma ação da igreja como um rastreio ou seminário de saúde, solicitando donativos para a ADRA. Um método que funciona muito bem é a realização metódica de um grupo de oração, louvor, testemunho e estudo da Bíblia na casa de pessoas amigas.

Veja este texto: “Deve ser apresentado perante todos, poderosos e humildes, ricos e pobres, o plano da salvação” Conselhos S/o Regime Alimentar, 446

QUARTA-FEIRA (26 de fevereiro) O DIA DO JULGAMENTO – A lição de hoje menciona que a oportunidade de salvação é igual para todas as pessoas; ricos e pobres, simples e poderosas! Com certeza, as pessoas humildes vivem mais disponíveis para receber Jesus. Jesus teria ficado muito feliz se Herodes, Pilatos, Caifás e outros O tivessem aceitado. E se isso tivesse acontecido, outros realizariam as obras do diabo em condenar e matar Jesus, O julgamento de Jesus foi uma sucessão de momentos de testemunho.

Aos olhos das pessoas parecia que Jesus tinha perdido todo poder e controle sobre a situação. Mas Jesus tinha tudo sob o Seu controle e poder. O dia do Julgamento de Deus já começou em 1844 com as pessoas que vão ser salvas, e continuará; com os perdidos, depois da volta de Cristo.

Quer as pessoas queiram ou não, quer aceitem ou não; quer estejam preparadas ou não, todos compareceremos diante do tribunal de Deus. Todas as confissões religiosas cristãs, e mesmo várias não cristãs, mesmo interpretando o tema de formas diferentes, concordam que haverá um juízo. Em Eclesiastes 3:17 menciona que tanto os justos como os injustos serão julgados: “Eu disse no meu coração: Deus julgará o justo e o ímpio; porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra.” Em Romanos 14:10 menciona esta mesma realidade: “Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.”. Lembramos portanto que os bons serão julgados em um momento e os maus em outro momento.

Quando serão julgados os justos? Serão julgados antes da volta de Jesus. Se fossem julgados depois, o sistema Divino seria falho. A palavra menciona: “Eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” Apoc. 22:12. Veja este texto: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?” I Pedro 4:17

Quando serão julgados os perdidos? Serão julgados depois da volta de Jesus. Será durante os 1000 anos. Os salvos que estarão no céu, durante esse período, participarão do julgamento dos perdidos e dos demônios. Veja estes textos: “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” Apoc 20:4-6

“Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?” I Cor. 6: 2,3.

A recompensa dos salvos será dada por ocasião da volta de Jesus, e a dos ímpios e demônios, ao terminar os 1000 anos com o fogo do inferno. Ver Ap 20: 1-14.

Jesus ofereceu oportunidades de salvação e falou do dia juízo para os poderosos. Veja estes textos: Para Caifás: “Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.” Mateus 26:64.

Ver também os outros textos sugeridos para hoje: Mateus 27:11-14, Lucas 23:1-12; João 18:19-23,31-40 e João 19:8-12.

QUINTA-FEIRA (27 de fevereiro) A EXPLOSÃO DO CRISTIANISMO PRIMITIVO – A lição de hoje mostra como o Cristianismo desenvolveu-se, no seu início, de forma maravilhosa; contando como o impulso do próprio Jesus e do derramamento do Espírito Santo no Pentecostes. Veja os textos para hoje: “E, estando eles falando ao povo, sobrevieram os sacerdotes, e o capitão do templo, e os saduceus, doendo-se muito de que ensinassem o povo, e anunciassem em Jesus a ressurreição dentre os mortos. E lançaram mão deles, e os encerraram na prisão até ao dia seguinte, pois já era tarde. Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil.” Atos 4:1-4. Ler o resto da história nos vs 5-12

“E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus; e tinham também a João como cooperador. E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, o qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele, disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhado da doutrina do Senhor.” Atos 13:5-12.

“De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas, e perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:41-47

O impacto do evangelho foi tão forte que abalou até os mais poderosos como os reis Festo, Agripa e também Crispo. Veja estes textos: “Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Bem sei que crês.E disse Agripa a Paulo: Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão!” Atos 26:27-28

“E Crispo, principal da sinagoga, creu no Senhor com toda a sua casa; e muitos dos coríntios, ouvindo-o, creram e foram batizados.” Atos 18:8.

Que fatores permitiram um grande crescimento do Cristianismo primitivo? Para além da atuação direta do Espírito Santo; estavam a entrega total a Deus, o preparo técnico e a obediência dos apóstolos em anunciar a palavra de Deus.

SEXTA-FEIRA (28 de fevereiro) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – Não só os pobres e humildes necessitam da salvação oferecida por Cristo, mas também os ricos; os famosos e poderosos precisam da oportunidade da salvação. Os métodos que Jesus utilizou para conquistar pessoas poderosas foi o mesmo para conquistar os demais. Ele ia ao encontro das pessoas, irmanava-Se com elas, ministrava as suas necessidades, conquistava-lhes a confiança e depois as convidava para serem Seus discípulos. Devemos fazer a mesma coisa.

Como podemos alcançar as pessoas poderosas e influentes para Cristo? Devemos desenvolver as técnicas apresentadas por Cristo e permitir que o Espírito Santo atue na nossa vida para servirmos de instrumentos nas Suas mãos. Embora os poderosos sejam mais difíceis de serem conquistados para o reino de Jesus, necessitamos fazer algum esforço para conquistá-los. Eles não podem ser deixados à merce da sorte. Cada liderança da igreja deve estabelecer planos, com muita oração, para abordar e trabalhar com essa classe de pessoas. Um método que funciona muito bem é a realização metódica de um grupo de oração, louvor, testemunho e estudo da Bíblia na casa de pessoas amigas.

Os métodos de evangelismo de Cristo funcionavam com pessoas comuns e influentes. Veja estes exemplos:

A) Jesus tirou toda a falsa esperança da religiosidade do jovem rico. Ver Marcos 10:21. Todo o esforço dele não tinha sido suficiente, ele ainda teria que renunciar todos os seus bens .

B) Com a mulher samaritana, Jesus confrontou suas crenças. Ver João 4:20-24. Jesus mostrou que ela era uma adoradora daquilo que não conhecia; não sabia nada. Jesus mostrou-lhe que a verdadeira adoração não depende do lugar físico ou da religião, mas é para quem O conhece intimamente e O adore em espírito e em verdade.

C) Nicodemos foi confrontado por Jesus que lhe perguntou: “Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?” João 3:11. Sem entender que sua estrutura religiosa não o levava à verdade, ele não poderia receber a revelação de Jesus.

Em todos os casos eles foram levados a ver que acreditavam em mentiras, ou em meia-verdades. Nós, os Adventistas do Sétimo Dia temos uma verdade bíblica para ser apresentada e devemos usar o método de Cristo: Falar com muito amor, mas falar, sem receios, as verdades contidas nas doutrinas bíblicas.

temasbblicos.blogspot.com.br
gotQuestions.org
fabiodeps@gmail.com

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: