COMENTÁRIO DA LIÇÃO 4 – DISCIPULADO DAS CRIANÇAS – (18 a 25 /01/2014)

“Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.
E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;
E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.” (Deuteronômio 6:5-7)

Deus

VERSO ÁUREO: “Vendo os principais sacerdotes e os escribas as maravilhas que Jesus fazia e os meninos clamando: Hosana ao Filho de Davi, indignaram-se e perguntaram-lhe: Ouves o que estes estão dizendo? Respondeu-lhes Jesus: Sim; nunca lestes: Da boca de pequeninos e crianças de peito tiraste perfeito louvor?” Mateus. 21:15 e 16.

INTRODUÇÃO: Pouco antes de sua crucificação,  Jesus nos deu esta profecia:
“E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim.” (Mt 24:14). Esta profecia se cumpriu ao tempo de Paulo como diz em Colossenses 1:23 ”  se é que permaneceis na fé, fundados e firmes, não vos deixando apartar da esperança do evangelho que ouvistes, e que foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui constituído ministro.”
Nossa atual pregação em cumprimento ao “Ide e fazei discípulos de todas as nações” é por amarmos nosso próximo e desejarmos que perceba a Graça salvadora de nosso Senhor e Deus para todos os que se arrependerem e crerem no evangelho de Cristo Jesus. Esta foi uma ordem clara de Jesus. Esta ordem dirige-se a todos os Seus discípulos e o seu objeto inclui todas as pessoas; qualquer que seja a idade, o sexo, a ocupação ou status social. Jesus,  Ele próprio um discipulador estabelecendo assim um modelo e, acima de tudo, um exemplo. Esta é a primeira grande regra do discipulado seja ele dirigido a crianças, jovens ou adultos.

O discipulado de crianças tem duas vertentes: A família e a igreja. A família é, sem dúvidas, o primeiro centro de discipulado para a criança e é responsável perante Deus pela forma como o desenvolve. Esse fato acrescenta à igreja a responsabilidade de treinar as famílias para o bom desempenho da sua função bem como de tornar-se parceira com elas no alcance do objetivo que é fazer das crianças, discípulos de Jesus no carácter e na ação missionária.

Como as famílias cristãs podem discipular as crianças que Deus lhes confiou? Primeiro ensinando os princípios do céu através da natureza, histórias da bíblia, da oração e adoração que leva a criança a depender de Deus. Depois procurando dar uma educação justa, sensata e corretiva quando necessário.

De que formas práticas podem os pais demonstrar o amor de Deus aos filhos? Por exemplo: Quando a criança erra e a fazemos sentir o nosso perdão e o perdão de Deus. Alguns pais, com o intuito de obter bom comportamento dos filhos, ameaçam: “Assim já não gosto de ti” ou, “Jesus está zangado contigo. Ele Já não te ama.” O que, para além de mentira, é também uma grande maldade. A verdade é que Deus sempre gostará das crianças e de nós também, e é essa segurança que lhes precisamos transmitir. Arrependimento e disciplina ensinam-se com amor e perdão. Que as crianças e pessoas comuns criem esta convicção: Não há nada que eu possa fazer de tão mau que diminua o amor que Jesus tem por mim e nada de tão bom que o faça aumentar. Ele ama-me porque me ama. Faz parte do carácter de Deus amar, por isso ele disse: “Deixai vir a mim os pequeninos e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus”. Lucas 18:16

Como é que vemos as crianças? São uma riqueza e uma herança, pessoas totais com características e necessidades específicas a quem devemos proteger e que merecem o nosso cuidado especial. Nos tempos antigos elas eram postas em segundo plano. E hoje?Talvez ainda são colocadas para terceiro plano. Alguns pais cristãos deixam as crianças muito tempo ligadas à internet, jogos ou TV e não as instruem nos caminhos da Senhor; deixam de contar-lhes histórias bíblicas, estudar a lição e orar com elas; e ainda alguns pais conseguem chegar atrasados na escola sabatina passando às crianças a ideia que Deus não é tão importante. Deus pede aos pais: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Provérbios 22:6

Se você é um adulto cristão e as crianças o observam, você é o exemplo. Você será comparado com os valores que transmitimos às crianças. Se elas puderem ver em você os valores cristão do evangelho de Cristo, elas confiarão na presença contínua de Deus em suas vidas e compreenderão a esperança que depositamos na vida eterna.
Com as crianças, assim como em todos os casos, é fácil falar em discipular e ninguém questiona isto. O difícil será levar os discípulos, crianças inclusive, a passarem da compreensão à ação, da teoria à prática.

DOMINGO (19 de janeiro) A VANTAGEM DA CRIANÇA HEBREIA – Os hebreus consideravam o Antigo Testamento como a Palavra de Deus para o Seu povo. Os hebreus sempre levaram muito a sério as suas Escrituras, como a Palavra revelada de Deus. A palavra Tora também identifica o rolo em que o Pentateuco foi escrito. Uma cópia desse rolo ficava guardada dentro da arca de cada sinagoga judaica, nas quais durante os cultos religiosos se faziam leituras regulares e selecionadas da Tora. Isso nos permite entender quão importante era o Antigo Testamento e seu estudo para o culto hebraico nas sinagogas, pois a leitura da Tora ocupava um tempo singular durante o culto. O temor a Deus aparece em Jó: “Aceita, peço-te, a lei da sua boca e põe as suas palavras no teu coração”. Jó 22:22. Em Israel as pessoas incumbidas de educar as crianças deviam cultivar na mente deles o temor do Senhor de modo que elas vivessem de acordo com a Sua vontade. No passado patriarcal não havia escolas oficiais, e eram os pais israelitas que ensinavam os filhos. No máximo havia os levitas que cuidavam da educação geral dos meninos hebreus. Deste modo as crianças hebreias levavam vantagem sobre as outras crianças. Enquanto as crianças, de pais pagãos, aprendiam sobre divindades pagãs vingativas e que causavam terror e medo, as crianças israelitas aprendiam sobre o Deus Criador cheio de amor e piedade.

Qual é o significado de Deuteronômio 6: 5-9? Este texto vem logo depois da segunda promulgação da Lei, que é uma releitura de Êxodo 20:1-17, a fim de que o povo ao entrar na terra prometida vivesse de acordo com o que Deus pedia. Por isso mais uma vez precisamos ver o contexto em que o texto está inserido. É preciso perceber que Dt 6:4 é considerado uma das principais advertências ao povo de Israel: “Ouve, óh Israel!” Este é o: “Shemá, Israel!”, que diariamente os judeus recitam: “Escuta ó Israel, Adonai o nosso Deus é Um”. O povo israelita devia ter toda atenção voltada unicamente para Deus, para ouvir ao Deus Criador dos Céus e da terra. O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Porque foi Ele quem nos tirou da escravidão do Egito. E por isso não podemos ter diante de nós outros deuses. Como a memória muitas vezes pode enfraquecer, depois de algum tempo, nas gerações posteriores, os que não vivenciaram esta libertação de Deus no Egito, foi preciso escrever e deixar registrado o que Deus recomenda em Dt 6. Estas orientações precisavam ficar na entrada da casa, nas portas e até nos portões das cidades. Ver Dt 6:9. É o que hoje os nossos irmãos judeus chamam de Mezuzah, em hebraico significa: umbral. O Shemá Israel estava escrito em um pergaminho, contendo Dt  6:4-9 e Dt 11:13-21, que era colocado em uma caixa tubular de madeira, vidro ou metal, com 3 a 4 polegadas, ( 7,7 cm a 10,2 cm) de comprimento, e devia ser afixado no lado direito do umbral da porta da casa ou escritório, de toda pessoa de fé judaica, a sete palmos de altura do chão e voltado para dentro da casa.

Como pais e igreja temos tomado os cuidados espirituais com as crianças do Israel moderno? Leia os textos sugeridos para hoje: Salmo 127:3-5; 128:3-6; Jeremias 7:31

SEGUNDA-FEIRA (20 de janeiro) A INFÂNCIA DE JESUS – Leia o texto sugerido para hoje sobre a infância de Jesus. Lucas 2:40-52. Como Jesus também era judeu, Ele foi educado lendo e praticando o Shema e recebendo as orientações de José e Maria. É-nos dito de Jesus: “E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.” Lucas 2:52. Isso quer dizer que Ele crescia no intelecto, no físico e espiritualmente. Ele recebeu educação de alta qualidade. Sua mãe era assistida por Deus e pelos anjos na missão de educar o futuro Salvador.

Embora houvesse algumas escolas junto às sinagogas, Jesus não frequentou nenhuma escola nominal e recebeu a educação no lar e junto à natureza. Veja este texto: “Anjos santos O acompanhavam e O ajudavam a aprender essas coisas acerca de Deus. Assim Ele crescia em estatura e força, e crescia também em conhecimento e sabedoria”. Vida de Jesus, 30.

Assim como Jesus foi para Maria e José, os filhos são presentes do Senhor. Ver Salmos 127:3-5. Em Tito 2:4, aparece a palavra grega phileoteknos que representa um tipo especial de “mãe-amor”. A ideia que esta palavra evoca é de preferir nossos filhos, cuidar deles, alimentá-los, abraçá-los com amor, satisfazer suas necessidades e ser amiga de cada um como único vindo da mão de Deus. A palavra de Deus ordena tanto às mães quanto aos pais para que façam várias coisas na vida de seus filhos: a) Estar disponíveis aos filhos de manhã, de tarde e de noite. Ver Deuteronômio 6:6-7.  b) Envolver-se na vida dos filhos interagindo com eles. Ver Efésios 6:4.  c)  Ensinando as Escrituras. Ver Salmo 78:5-6, Dt  4:10 e Efésios 6:4.  d) Dando treinamento e ajudando os filhos a desenvolver habilidades e descobrir seu potencial. Ver Provérbios 22:6.  e) Disciplinado e ensinando o temor do Senhor, ensinando seus limites de forma consistente, amorosa e firme. Ver Hebreus 12:5-11, Provérbios 13:24, 19:18, 22:15, 23:13-14, 29:15-17.  f) Provendo um ambiente de constante apoio verbal, liberdade para errar, aceitação, afeto e amor incondicional. Ver Tito 2:4, II Timóteo 1:7, Efésios 4:29-32, 5:1-2, Gálatas 5:22, I Pedro 3:8.

TERÇA-FEIRA (21 de janeiro) CURANDO AS CRIANÇAS – A lição de hoje traz alguns exemplos de pais desesperados por causa dos seus filhos, e relata Jesus dando a devida assistência e dispensando cuidados especiais.

Em Mateus 8:18-26 relata a história da filha de Jairo que havia falecido e Jesus levou alívio aos pais, ressuscitando-a. Em Marcos 7:24-30 menciona a história da mulher estrangeira; Siro-fenícia que tinha uma filha endemoninhada. Jesus levou alívio àquela família libertando a filha. Em Lucas 9:37 a 43 encontramos a seguinte história: “E aconteceu, no dia seguinte, que, descendo eles do monte, lhes saiu ao encontro uma grande multidão; e eis que um homem da multidão clamou, dizendo: Mestre, peço-te que olhes para meu filho, porque é o único que eu tenho. Eis que um espírito o toma e de repente clama, e o despedaça até espumar; e só o larga depois de o ter quebrantado. E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! até quando estarei ainda convosco e vos sofrerei? Traze-me aqui o teu filho. E, quando vinha chegando, o demônio o derrubou e convulsionou; porém, Jesus repreendeu o espírito imundo, e curou o menino, e o entregou a seu pai. E todos pasmavam da majestade de Deus. E, maravilhando-se todos de todas as coisas que Jesus fazia, disse aos seus discípulos.” Lucas 9:37-43. Ver também em João 4: 46-54 a história do filho de um funcionário público romano que estava para morrer e Jesus o curou.

É curioso que em todas estas histórias saía a mãe ou o pai desesperados para que Jesus curasse seus filhos. Naquele tempo, tanto a ciência como a medicina não eram desenvolvidas como hoje; havia muitas doenças que levavam, fatalmente, à morte. Jesus veio, na plenitude dos templos, para dar alívio e esperança à uma geração de pessoas que viviam sem Pastor. Hoje a mortalidade infantil diminuiu consideravelmente. Mas com o avanço da ciência e tecnologias, hoje temos outros fatores que podem contribuir para a contração de doenças físicas e espirituais nas nossas crianças: são os sandwiches, os fast foods, os doces, refrigerantes, colas e alimentos prejudiciais, também o mau uso dos jogos eletrônicos, internet e Tv e horas mal dormidas. Tudo isso tem contribuído para uma péssima saúde física e espiritual nos cordeirinhos do Senhor. Também a pornografia, relacionamentos com pessoas de má índole e o uso de algumas drogas, por parte de alguns jovens, tem tirado o sono de alguns pais.

Será que Jesus precisa reabilitar os nossos filhos? Estamos levando os nossos filhos à Jesus para que Ele os cure? Os pais podem ajudar os seus filhos a seguir o Senhor; estudando a bíblia e orando cada dia com os eles, chegando pontualmente na escola sabatina, participando com os filhos nas reuniões de oração e envolvendo-os na missão de servir o próximo.

QUARTA-FEIRA (22 de janeiro) UMA TERRÍVEL ADVERTÊNCIA – A lição de hoje deseja mostrar-nos que os adultos devem desenvolver a ingenuidade, inocência, humildade e dependência de uma criança. A lição também menciona sobre o respeito que devemos ter para com as crianças e pessoas portadoras de deficiência, bem como a devida proteção e cuidados.

Veja os exemplos que Deus deixa-nos a esse respeito: “Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: dou-Te graças, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouve.” Mateus 11:25-26.

“Naquela mesma hora chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe. Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.” Mateus 18:1-6.

“Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus.” Mateus 18:10. Que aviso de Deus, heim?

Os verdadeiros discípulos de Cristo esforçam-se para desenvolver as qualidades das pessoas que vão morar na eternidade. A dependência de Deus, humildade e mansidão devem vir em primeiro lugar. A pureza, atos de amor e justiça também devem acompanhar os resgatados do Senhor. Ser como uma criança, compreende confiar em Deus e obedecer-lhes as ordens como as crianças confiam e obedecem os pais. Elas também confiam em Deus. Fazem orações sinceras e são verdadeiras no que dizem e fazem. Se bem instruídas, elas tornam-se puras e muito contribuem para a glória de Deus.

QUINTA-FEIRA (23 de janeiro) ACEITANDO OS PEQUENOS – Este é o texto sugerido para hoje: “E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como menino, de maneira nenhuma entrará nele. E, tomando-os nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou.” Marcos 10:13-16

Como pastor gosto muito de apresentar crianças ao Senhor. Nestas ocasiões tenho uma grande oportunidade de falar sobre a educação dos nossos filhos, os cordeirinhos do Senhor! Jesus dava muita importância para as crianças, mas a sociedade daquela época colocava as mulheres e crianças em segundo plano.

Os pais são os primeiros responsáveis para a educação das crianças. De acordo com a psicóloga Diana Baumrind, pesquisadora da Universidade da Califórnia em Berkeley, segundo os seus estudos descobriu três tipos básicos de pais: 1) Os pais autoritários; que estabelecem muitas regras para os filhos mas não mantém diálogo com eles. 2) Os pais permissivos; que não impõem limites aos filhos, boa parte deles para compensar a pouca convivência que têm com eles. 3) Os pais competentes; que estabelecem limites e cobram responsabilidades dos filhos, e têm habilidade para escutar as demandas dos filhos e, se for necessário, as flexibilizar.

Como comunicar Jesus às crianças nos dias de hoje? Como conduzir as nossas crianças à Jesus?

A resposta para estas perguntas é encontrada na Palavra de Deus que é cheia de sabedoria. Na educação das crianças temos dois aspectos a considerar:

1) O aspecto da informação. Os pais cristãos são os primeiros responsáveis para ensinar valores morais e espirituais aos seus filhos, conforme as recomendações do Senhor Deus: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela” Provérbios 22:6,15. Assim como Ana, Joquebede, Eunice, Lóide, Maria e outras mães e avós ensinaram os seus filhos, os pais de hoje, que temem a Deus, devem dar a melhor educação aos seus filhos. Todos os esforços devem ser feitos para que os nossos filhos recebam a Palavra de Deus diariamente, na igreja e nas escolas cristãs adventistas.

2) O aspecto da disciplina. Hoje a educação humana proíbe a correcção direta das crianças e aposta apenas no diálogo e nunca no corte de privilégios ou até a correção física. Veja estes textos: “Filho meu, não rejeites a correção do Senhor, nem te enojes da sua repreensão. Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem”. Prov. 3:11-12

“O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga”. Provérbios 13:24

“Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno”. Provérbios 23:13-14.

SEXTA-FEIRA (24 de janeiro)SUGESTÕES DE LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – Quanto mais cedo pudermos formar discípulos para Cristo, melhor será. Por isso aproveitar a idade da infância e juventude, para ensinar valores, vai facilitar a formação de discípulos para o reino de Cristo.

A Bíblia nunca ordena que todas as mulheres sejam mães. Contudo, diz que aquelas que o Senhor abençoa e se tornam mães devem tomar seriamente tal responsabilidade. As mães têm um papel único e crucialmente importante na vida de seus filhos. A maternidade não é um trabalho ou tarefa desagradável. Da mesma forma com que uma mãe gera seu filho durante a gravidez ela e o marido devem cuidar da educação dos seus filhos.

Veja estes textos maravilhosos: “A alma das crianças e dos jovens acha-se em perigo de morte, caso sejam eles entregues a si mesmos. Eles necessitam paciente instrução, amor e terno cuidado cristão. Se porventura não houvesse nenhuma revelação a apontar-nos o dever, a própria vista de nossos olhos, e tudo quanto sabemos da inevitável operação de causa e efeito nos devia despertar para salvar esses desafortunados. Pusessem os membros da igreja nessa obra a mesma energia e tato e habilidade que empregam nas relações de negócios comuns da vida, buscassem eles sabedoria em Deus e estudassem diligentemente a maneira de moldarem essas mentes indisciplinadas, e muitas almas prestes a perecer haviam de ser salvas”. Beneficência social, 222.

“Os pais que em verdade amam a Jesus testificarão disto amando os filhos com amor não condescendente, mas que opere sabiamente para o seu maior bem. Empregarão na obra de salvar os filhos toda a santificada energia e habilidade. Em vez de os tratar como objetos de brinquedo, considerarão a eles como aquisição de Cristo, e lhes ensinarão que devem tornar-se filhos de Deus. Em vez de consentir que condescendam com um mau temperamento e desejos egoístas, lhes ensinarão lições de restrição própria. As crianças serão mais felizes, muito mais felizes, sob a devida disciplina do que se as deixarmos fazer o que seus impulsos não educados sugerem. As mais verdadeiras graças de uma criança consistem na modéstia e obediência, ou seja, em ter ela ouvidos atentos para escutar as palavras de guia, pés e mãos dispostos a andar e trabalhar no caminho do dever” Conselhos aos pais, professores e estudantes, 113


gotQuestions.org
fabiodeps@gmail.com
temasbblicos.blogspot.com.br
http://www.cpb.com.br/

Anúncios

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: