COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 1 de 2014 – OS DISCÍPULOS E AS ESCRITURAS – (28/12/2013 a 04/01/2014)

“E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural;
Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era.Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecediço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” Tiago 1:22-25

ultima-ceia-tintoretto

VERSO ÁUREO: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” João 5:39

INTRODUÇÃO: O tema geral do trimestre é discipulado. O que é discipulado cristão? São as mudanças no ser do cristão que o levam  a viver de acordo com os ensinamentos  e exemplos de Cristo. O que é ser um discípulo? É uma pessoa cristã que está disponível ao ensino e pronta para obedecer, sempre, àquilo que o Espírito Santo ministra através da Palavra de Deus.

As nações estão cheias de cristãos que são imitações, mas que não são realmente discípulos. Vivem num profundo engano diariamente, andam com uma Bíblia debaixo do braço mas continuam com avida terrena comandando seu interior e seus interesses, não fazem o que Jesus manda. Veja João 15:14 “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”
Por isso a necessidade de uma profunda reforma nos indivíduos e instituições cristãos.
Viver para Cristo é morrer para o mundo sem nos esquecermos que a renúncia e o peso do velho homem  só faz aumentar a medida que nos tornamos a imagem e semelhança daquele que desejamos que viva em nós, Cristo Jesus. Vejam os seguintes versos:
“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” (Gl 2:20)
“Se alguém quiser acompanhar-Me, negue-se a si mesmo,
tome diariamente a sua cruz e siga-Me”. – Lc.9:23″

A palavra “discípulo” refere-se a um “aprendiz” ou “seguidor”. A palavra “apóstolo” refere-se a “alguém que é enviado”. Enquanto Jesus estava na terra, os doze eram chamados discípulos. Os 12 discípulos seguiram a Jesus Cristo, aprenderam com Ele, e foram treinados por Ele. Após a ressurreição e a ascensão de Jesus, Ele enviou os discípulos ao mundo. Ver Mateus 28:18-20 para que fossem Suas testemunhas. Eles então passaram a ser conhecidos como os doze apóstolos. No entanto, mesmo quando Jesus ainda estava na terra, os termos discípulos e apóstolos eram, de certa forma, usados alternadamente enquanto Jesus os treinava e enviava para pregar.

Os doze discípulos foram homens comuns a quem Deus usou de maneira extraordinária. Entre os 12 estavam pescadores, um coletor de impostos, um revolucionário. Os Evangelhos registram as constantes falhas, dificuldades e dúvidas destes doze homens que seguiam a Jesus Cristo. Após testemunharem a ressurreição e a ascensão de Jesus ao céu, o Espírito Santo transformou os discípulos em apóstolos e tornaram-se poderosos na pregação do evangelho e “viraram o mundo de cabeça para baixo”. Ver Atos 17: 6.

Que fator contribuiu para acontecer a mudança de vida neles? Eles haviam “estado com Jesus”. Ver Atos 4:13. Que o mesmo possa ser dito de nós!

Não pode haver dúvidas sobre o fato de que a própria Bíblia afirma ser a verdadeira Palavra de Deus. Em II Timóteo 3:15-17 diz: “… desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” Outra evidência indica que a Bíblia é a Palavra de Deus e é observada nas profecias detalhadas contidas em suas páginas. A Bíblia contém centenas de detalhadas profecias relacionadas ao futuro de nações individuais, incluindo Israel, ao futuro de certas cidades, ao futuro da humanidade, e à vinda de Um que seria o Messias, o Salvador, não só de Israel, mas de todos que nele cressem. Uma outra evidência da origem divina da Bíblia é notada na sua autoridade e poder únicos, vistos em vidas transformadas para o reino de Deus. Enquanto esta evidência é mais subjetiva do que as duas evidências anteriores, ela não é nada menos do que testemunho poderoso da origem divina da Bíblia.

DOMINGO (29 de dezembro) JESUS E A BÍBLIA – A palavra “Bíblia” vem do latim e grego e significa: “coleção de livros”, um nome apropriado, já que a Bíblia é o livro para todas as pessoas, de todos os tempos. É um livro sem igual, sozinho em sua classe. Sessenta e seis livros fazem parte da Bíblia inspirada. Eles incluem livros da lei, tais como Levítico e Deuteronômio; livros históricos, tais como Esdras e Atos; livros de poesia, como Salmos e Eclesiastes; livros de profecia, como Isaías e Apocalipse; biografias, como Mateus e João; e epístolas, cartas formais, tais como Tito e Hebreus.

Cerca de 40 autores humanos diferentes escreveram a Bíblia. Ela foi escrita durante um período de 1500 anos. Os autores foram reis, pescadores, sacerdotes, oficiais do governo, fazendeiros, pastores e médicos. De toda essa diversidade surge uma unidade incrível, com temas em comum por todo o seu percurso. A unidade da Bíblia deve-se ao fato de que, essencialmente, ela tem um Autor: Deus. A Bíblia é “Inspirada por Deus” II Timóteo 3:16. Os autores humanos escreveram exatamente o que Deus queria que escrevessem, embora com as suas próprias palavras e cultura, e o resultado foi a perfeita e santa Palavra de Deus. Ver Salmos 12:6 e II Pedro 1:21.

Jesus é o personagem principal da Bíblia, pois o livro todo fala sobre Ele. O Velho Testamento prediz Sua vinda e prepara o palco para a Sua entrada ao mundo. O Novo Testamento descreve Sua vinda e Seu trabalho para trazer salvação ao nosso mundo pecaminoso. Jesus é mais do que uma figura histórica; na verdade, Ele é mais do que um homem. Ele é Deus em carne, e Sua vinda foi o evento mais importante da história do mundo. Deus Se tornou homem para dar-nos um retrato claro e compreensível de quem Ele é.

Como é Deus? Ele é como Jesus; Jesus é Deus na forma humana. Ver João 1:14; 14:9.

Qual foi a atitude de Jesus para com a Bíblia? Veja estes textos: “E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão. E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus. E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás.” Lucas 4:3-8

“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” João 5:39

“E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.” Lucas 24:27

“Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir.” Mateus 5:17

SEGUNDA-FEIRA (30 de dezembro) A AUTORIDADE DAS ESCRITURAS – É a Bíblia verdadeiramente a Palavra de Deus? O fato de que Deus deu-nos a Bíblia é evidência e exemplo de Seu amor por nós. O termo “revelação” significa simplesmente que Deus comunicou à humanidade como Ele é e como nós podemos ter um correto relacionamento com Ele. São coisas que não poderíamos saber se Deus, na Bíblia, não nos tivesse revelado. Embora a revelação de Deus sobre Si mesmo tenha sido dada progressivamente, ao longo de aproximadamente 1500 anos, nela sempre conteve tudo que o homem precisava saber sobre Deus para com Ele ter um bom relacionamento. Se a Bíblia é realmente a Palavra de Deus, é portanto a autoridade final sobre todas as questões de fé, prática religiosa e moral.

A pergunta que devemos fazer é: Como podemos saber que a Bíblia é a Palavra de Deus e não simplesmente um bom livro? O que é único sobre a Bíblia que a separa de todos os outros livros religiosos já escritos? A fim de responder a estas perguntas, devemos observar tanto as evidências internas quanto as externas de que a Bíblia é mesmo a Palavra de Deus. As Evidências internas são aquelas coisas do interior da Bíblia que testificam a sua origem divina.

Quais são elas? A) A sua unidade. Apesar de, na verdade, ser composta de sessenta e seis livros individuais, escritos em três continentes, em três diferentes línguas, durante um período de aproximadamente 1500 anos, por mais de 40 autores e que tinham profissões e culturas diferentes, a Bíblia permanece como um livro unificado desde o início até o fim, sem contradições. B) Suas profecias detalhadas. A Bíblia contém centenas de detalhadas profecias relacionadas ao futuro de nações individuais, incluindo Israel, ao futuro de certas cidades, ao futuro da humanidade, e à vinda de um que seria o Messias, o Salvador, não só de Israel, mas de todos que Nele cressem. Há mais de trezentas profecias relacionadas a Jesus Cristo apenas no Antigo Testamento. Não apenas foi predito onde Ele nasceria e de qual família viria, mas também como Ele morreria e que ressuscitaria ao terceiro dia. C) Sua autoridade e poder únicos. A Bíblia tem autoridade única, que não se parece com a de qualquer outro livro já escrito. Esta autoridade e poder podem ser vistos com mais clareza pela forma como inúmeras vidas já foram transformadas pela leitura da Bíblia. Deus curou viciados em drogas, libertou homossexuais, transformou a vida de pessoas sem rumo, modificou criminosos de coração duro, repreendeu pecadores, e sua leitura transforma o ódio em amor. A Bíblia possui um poder dinâmico e transformador que só é possível por ser a verdadeira Palavra de Deus.

Além das evidências internas de que a Bíblia é a Palavra de Deus, existem também evidências externas que indicam isto. A) Caráter histórico da Bíblia. Como a Bíblia relata eventos históricos, a sua veracidade e precisão estão sujeitas à verificação, como qualquer outro documento histórico. Através tanto de evidências arqueológicas quanto de outros documentos escritos, os relatos históricos da Bíblia foram várias vezes comprovados como verdadeiros e precisos. B) A integridade de seus autores humanos. Embora os escritores bíblicos fossem humanos e falhos, sempre estiveram em íntima ligação com Deus e viveram conforme a vontade de Deus. C) Caráter indestrutível da Bíblia. A Palavra de Deus passou pela prova do tempo e é o livro mais antigo e mais vendido do mundo, isso não é incrível? Alegre-se, ela é a palavra fiel de Deus

TERÇA-FEIRA (31 e dezembro) PROCLAMAÇÃO PÚBLICA – Hoje é o último dia do ano 2013. Caso a sua igreja não realize um culto de gratidão, reúna a sua família e agradeça a Deus pelo ano. Jesus tinha o costume de ir à sinagoga para adorar a Deus, ler a bíblia, mas também para pregar o evangelho. Ele utilizava-Se das oportunidades que tinha para anunciar o reino de Deus, mesmo fora da igreja, nas ruas, nas praças, no campo e na praia. Ele ensinava o povo sobre a Palavra e debatia com os líderes judaicos. Esses líderes, muitas vezes, haviam formalizado as Escrituras criando as suas próprias leis e regulamentos sobre como obedecer as Escrituras. Em outras palavras, eles regulamentaram a Bíblia, coisa que nem Deus fazia.

Eles eram legalistas e Jesus combateu isso. Leia o texto sugerido para hoje que está em Mateus 5:17-39.

Ao seguirmos as viagens de Jesus pela Galileia, áreas circundantes e Judeia, percebemos quão rápido o evangelho público de Cristo foi estabelecido. Ele tocou a vida de muitas pessoas, mas deixou uma marca indelével em seus discípulos. Na transfiguração, relatada em Marcos 9:1-9, Jesus deu à três deles uma visualização do Seu retorno futuro em poder e glória, e mais uma vez lhes foi revelado quem Ele era.

No antigo Israel, mantinha-se o costume de associar o nome ao caráter pessoal. A Bíblia registra, em algumas passagens, Deus substituindo nomes em razão de uma mudança de caráter. Por exemplo, Deus mudou o nome de Jacó, que significa: usurpador, para Israel que significa: príncipe de Deus; mudou o de Abrão, que significa: pai exaltado por Abraão que significa: pai de uma multidão. O ministério de Jesus exerceu um forte impacto no carácter das pessoas com quem entrou em contato. Ele também mudou o nome de Simão e de Saulo Assim também nós somos transformados quando entramos em contato com Ele através do estudo da Bíblia, da oração e evangelismo. Assim como Jesus e os apóstolos exerceram um ministério público para atingir o máximo de pessoas para o reino de Cristo, nós também precisamos exercer um ministério público.

QUARTA-FEIRA (1º de Janeiro) MINISTÉRIO PESSOAL – Hoje é o primeiro dia do ano.  Jesus, além de exercer um ministério público, também fazia o ministério pessoal. Não só os milagres, mas também as entrevistas pessoais exerciam a transformação na vida das pessoas. Veja estes exemplos que a lição traz e outros:

“Não falo de todos vós; eu bem sei os que tenho escolhido; mas para que se cumpra a Escritura: O que come o pão comigo, levantou contra mim o seu calcanhar. Desde agora vô-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou. Na verdade, na verdade vos digo: Se alguém receber o que eu enviar, me recebe a mim, e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.” João 13:18-20

“E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.” Lucas 10:25-28.

“E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” João 3:1-5. Ver também o diálogo com a mulher Samaritana em João 4 e com Zaqueu em Lucas 19.

O  que nós cremos influencia nosso caráter, a mudança de caráter muda nosso comportamento, a mudança de comportamento muda o nosso destino.

A entrevista que temos com Jesus, através da nossa comunhão com Ele, deve operar a transformação do nosso carácter para recebermos a vida eterna. A nossa comunhão com Cristo deve determinar a nossa motivação e compromisso em pregar o evangelho para as pessoas através de estudos bíblicos ou realizações de pequenos grupos de estudo da bíblia, oração e testemunhos. O nível do nosso envolvimento missionário é determinado pela amizade que temos com Jesus. Participe de um pequeno grupo ou de um estudo bíblico!

QUINTA-FEIRA (2 de janeiro) A PRÓXIMA GERAÇÃO – Quantas gerações já existiram?Partindo do pressuposto de que o mundo tem mais ou menos 6 mil anos, e que cada geração tem 40 anos, basta dividir 6000 por 40 e temos 150 gerações. Veja que o mundo não é tão velho assim como se imagina. A igreja Cristã teve a geração de Jesus e teve as seguintes. Nós fazemos parte da última geração, é claro. A tendência é que as gerações seguintes vão perdendo da força do evangelho de Cristo. A primeira igreja do Apocalipse, Éfeso, representa os primeiros cristãos que colocaram toda a ênfase nas Escrituras Sagradas e eram muito fervorosos e fiéis às palavras de Jesus. E a geração seguinte, a dos apóstolos que conheceram o Mestre, fizeram a mesma coisa: tudo o que poderia motivar alguma especulação ou dúvidas, era fundamentado na Bíblia, isto é, no Antigo Testamento, pois só havia esse.

Veja como os primeiros crentes consideravam as Escrituras: “Jesus, sabendo isso, retirou-se dali, e acompanharam-no grandes multidões, e ele curou a todas. E recomendava-lhes rigorosamente que o não descobrissem, para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Eis aqui o meu servo, que escolhi, o meu amado, em quem a minha alma se compraz; porei sobre ele o meu espírito, e anunciará aos gentios o juízo.” Mateus 12:15-18.

“Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, e: Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós.” Atos 1:16-21

“Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus; como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti. Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.” Marcos 1:1-3. Ver também Atos 3: 22-24

Até que ponto a Palavra de Deus tem orientado a nossa vida nos seus pormenores?

Veja este texto: “Somente poderemos formar nossas conclusões ao esquadrinharmos as Escrituras como Cristo nos recomenda, pois Ele diz: “São elas mesmas que testificam de Mim.” João 5:39. Esquadrinhando a Palavra, podemos encontrar as virtudes da obediência em contraste com a pecaminosidade da desobediência. “Como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.” Rom. 5:19”. Cristo Triunfante, Meditação Matinal 2002, 24.

SEXTA-FEIRA (3 de janeiro) LEITURA ADICIONAL DA LIÇÃO – O poder permanente do ministério de Jesus não se reflecte apenas naquilo que ele disse ou no número de milagres que realizou. A sua influência constante também se vê hoje na vida de cada um dos Seus fiéis seguidores.

Devemos pesquisar a palavra de Deus diariamente para recebermos a devida instrução para a nossa salvação. Nunca devemos aceitar aquilo que Deus proíbe em Sua Palavra. Devemos sim sempre buscar fazer fazer a Sua vontade de forma íntegra e fiel. A recomendação de Jesus é: “Examinais as Escrituras, porque cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de Mim.” João 5:39

Veja estes textos: “A Bíblia não está acorrentada. Pode ser levada a todas as portas, e suas verdades apresentadas à consciência de cada homem. À semelhança do nobre povo de Bereia, muitos, por si mesmos, examinarão diariamente as Escrituras, para ver se estas coisas são assim. Jesus, o Redentor do mundo, ordena aos homens que não só leiam, mas examinem as Escrituras. É-nos confiada essa grande e importante obra, e, se a fizermos, seremos grandemente beneficiados, pois não ficará sem recompensa a obediência às ordens de Cristo. Ele há-de coroar com sinais especiais de Seu favor esse ato de lealdade em seguir a luz revelada em Sua Palavra”. Conselhos Sobre a Escola Sabatina, 84.

Editado de :

Luís Carlos Fonseca em temasbblicos.blogspot.com.br
Lições adultos 2013 – http://www.cpb.com.br
Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia
fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: