RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 8: CRISTO, O NOSSO SACERDOTE

 

Jesus: Perfeito Sumo Sacerdote

Jesus é descrito de vários modos nas Escrituras. Ele é o bom pastor, o Pastor Supremo (João 10:11; 1 Pedro 5:4), Rei (Apocalipse 19:16; Atos 2:29-36), profeta (Deuteronômio 18:17-19; Atos 3:22-23; Lucas 13:33), Mediador (Hebreus 8:6) e salvador (Efésios 5:23). Cada uma destas descrições salienta alguma função que Jesus desempenha no plano da salvação. Talvez a mais completa descrição de Jesus com respeito a sua obra redentora seja a de sumo sacerdote. É o que veremos nesta Lição.

giotto-1267-1337_angel-capela_arena_scrovegni

VERSO ÁUREO: “Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal Sumo-Sacerdote, que se assenta à destra do trono da majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem”. Heb. 8:1 e 2.

INTRODUÇÃO: O título de Sumo-Sacerdote é apenas um de muitos aplicados à Jesus: Messias, Salvador, Filho de Deus, Filho do Homem, Amigo dos pecadores, Cordeiro, etc. Cada um aborda um aspecto particular de quem Ele é e o que isso significa para nós. No livro de Hebreus, Jesus é chamado de Sumo-Sacerdote. Ver Hebreus 2:17, 4:14. A palavra “sacerdote” tem dois significados principais. Em primeiro lugar, significa aquele que faz mediação nos serviços religiosos. Em segundo lugar, significa aquele que é santo ou separado para realizar esses serviços.

Um ponto importante sobre o sacerdócio de Jesus é que todo sacerdote era nomeado dentre os homens. Jesus, sendo Deus desde a eternidade, tornou-Se homem para sofrer a morte e servir como o nosso Sumo-Sacerdote. Ver Hebreus 2:9. Como homem, Ele estava sujeito a todas as fraquezas e tentações às quais também estamos a fim de poder pessoalmente relacionar-Se conosco em nossas dificuldades. Ver Hebreus 4:15. Jesus é maior do que qualquer outro sacerdote, por isso é chamado do nosso “grande Sumo-Sacerdote” em Hebreus 4:14; o que dá-nos a coragem de ir ao trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade. Ver Hebreus 4:16.

Os sacerdotes, no passado, eram responsáveis de interceder a Deus pelo povo ao oferecer os muitos sacrifícios que a lei requeria. Entre os sacerdotes, um era selecionado como o sumo-sacerdote, o qual entrava no Santo dos Santos uma vez por ano, no Dia da expiação, como já vimos. Ver Hebreus 9:7 Através desses sacrifícios diários e anuais, os pecados do povo eram temporariamente cobertos até o Messias removê-los de uma vez por todas. Depois da morte de Cristo o povo de Deus não mais necessitou de sacerdotes; homens, pois agora Jesus é o nosso único mediador. Veja os seguintes textos:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” I Timóteo 2:5

Qualquer tentativa de colocar homens ou pessoas que já faleceram como intercessores é ir contra a expressa Palavra de Deus.

DOMINGO (17 de novembro) :JESUS, O NOSSO SUMO-SACERDOTE – Quando entendemos e aceitamos que há um santuário no céu, torna-se fácil compreender as expressões: Sacerdote e Sumos«-Sacerdote, referentes à Cristo. Logo que Jesus subiu ao céu, quarenta dias depois da sua ressurreição, Ele entrou no lugar Santo do santuário celestial para fazer intercessão pela humanidade. De acordo com as profecias de Daniel 8 e Apocalipse 10, no ano de 1844 Ele entrou no lugar Santíssimo, também para fazer juízo.

A lição de hoje menciona o sacerdote Melquisedeque. O primeiro lugar onde encontramos a palavra sacerdote na Bíblia é em Gênesis 14. Abraão, o amigo de Deus, entrou em luta para resgatar o seu sobrinho Ló, o qual havia sido capturado pelo exército de Elão. Em seu retorno, Abraão foi recebido por Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo. Este homem, cujo nome significa “o rei da justiça”, abençoou Abraão e exaltou o Deus Altíssimo que deu a vitória à Abraão. Em retorno por esta bênção, Abraão deu o dízimo de todos os despojos da guerra à Melquisedeque. Por este ato, Abraão mostrou que reconhecia a alta posição de Melquisedeque como sacerdote de Deus.

Quem foi Melquisedeque? Melquisedeque, cujo nome significa “rei de justiça”, foi um rei de Salém, uma referência a Jerusalém, e sacerdote do Deus Altíssimo. Ver Gênesis 14:18-20; Salmo 110:4; Hebreus 5:6-11; 6:20-7:28 e 7:1-3. O aparecimento e desaparecimento repentino de Melquisedeque no livro de Gênesis são misteriosos.

No Salmo 110, um salmo messiânico escrito por Davi. Ver Mateus 22:43, Melquisedeque é visto como um tipo de Cristo, modelo ou figura de Cristo. O tema é repetido no livro de Hebreus, onde Melquisedeque e Cristo são considerados reis da justiça e da paz. Ao citar Melquisedeque e seu sacerdócio especial como um tipo, o autor mostra que o novo sacerdócio de Cristo é superior à ordem levítica e ao sacerdócio de Arão. Ver Hebreus 7:1-10.

Alguns acreditam que Melquisedeque era uma aparição do Cristo pré-encarnado. Isso é possível mas pouco provável. Melquisedeque era o rei de Salém. Será que Cristo teria vindo à terra e reinado em uma cidade? Melquisedeque é semelhante a Cristo porque os dois são sacerdotes e reis; por isso Melquisedeque pode ser chamado de um “tipo” de Cristo, mas os dois não são as mesmas pessoas. O sacerdócio humano foi estabelecido segundo uma ordem humana, Jesus foi tornado sacerdote e Sumo-Sacerdote sem uma ordem de origem, pois a Sua existência foi desde sempre, não teve um princípio. Jesus, sendo o próprio Deus, promove em nós a verdadeira e única salvação e alegria! Veja esta linda promessa: “Visto que temos um grande Sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um Sumo-sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hebreus 4:14-16

Veja este texto: ”Porque todo sumo-sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados; e possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza…Assim também Cristo não glorificou a Si mesmo, para Se fazer Sumo-sacerdote, mas Aquele que Lhe disse: Tu és Meu Filho, hoje Te gerei. Como também diz noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque. O qual, nos dias da Sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que O podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo Ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que Lhe obedecem. Heb. 5:1-9”. Mensagens Escolhidas, 261.

SEGUNDA-FEIRA (18 de novembro) – ADVOGADO E INTERCESSOR – Jesus acabou com a distância que existia entre nós e Deus quando morreu na cruz. Ele foi e é o mais importante e Supremo intercessor que já existiu. Por causa disso recebemos o benefício do perdão dos nossos pecados e podemos também agora interceder em oração em favor de outras pessoas, ou pelos perdidos, pedindo a Deus que lhes conceda arrependimento de acordo com Sua vontade.

Veja estes textos: “Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós”. Romanos 8:34 –

“Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25

Depois da ascensão de Cristo o Espírito Santo exerce o ministério de auxílio de intercessão em favor da humanidade aqui na terra. Veja este texto: “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.” Romanos 8:26-27

A Bíblia menciona que podemos fazer orações intercessoras: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens”. I Timóteo 2:1

Não é maravilhoso sabermos que Jesus, e o Espírito Santo fazem intercessão por nós e que podemos fazer orações de intercessão pelas pessoas? Sempre quando nos arrependemos, confessamos os pecados e pedimos em nome de Jesus, Ele nos atente! Amém?

Jesus, além de intercessor, também é o nosso Advogado de defesa. O seguinte texto é o mais conhecido: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo”. I João 2:1-2.

“Ao abrirem-se os livros de registro no juízo, é passada em revista perante Deus a vida de todos os que creram em Jesus. Começando pelos que primeiro viveram na terra, nosso Advogado apresenta os casos de cada geração sucessiva, finalizando com os vivos. Todo nome é mencionado, cada caso minuciosamente investigado. Aceitam-se e rejeitam-se nomes. Quando alguém tem pecados que permanecem nos livros de registro, para os quais não houve arrependimento nem perdão, seu nome é omitido do livro da vida, e o relato de suas boas ações é apagado do livro memorial de Deus. Ver Neemias 13:14 e Ezequiel 33:13. O Senhor declarou à Moisés: “Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim.” Êxodo 32:33.

Situação oposta, têm aqueles que verdadeiramente se arrependeram do pecado e pela fé rogaram pelo sangue de Cristo como seu sacrifício expiatório; tiveram o perdão acrescentado ao seu nome, nos livros do Céu. Enquanto Jesus faz a defesa dos súditos de Sua graça, Satanás acusa-os diante de Deus como transgressores.” Não devemos dar ouvidos às suas acusações e sim ao convite de amor de Jesus: Ver Mateues 11:28-30

TERÇA-FEIRA (19 de novembro) MEDIADOR – A lição de hoje menciona que Cristo é o nosso único mediador. O que autoriza somente Jesus ser o nosso mediador? São alguns atributos que só Jesus possui. Ele é o Criador, é Deus como o Pai, e tornou-Se homem como aqueles a quem veio salvar. Além disso; como homem Ele foi perfeito, e não pode ser acusado de nada. E para além destes argumentos; Ele morreu por nós. Ele é o Cordeiro de Deus!

Seguem os textos bíblicos sobre o ministério de intercessão de Jesus: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” I Timóteo 2:5-6

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6

Qualquer estudioso sincero sabe que a igreja Católica Apostólica Romana defende a mediação de santos e de Maria. Porém nada nas Escrituras, nem de longe nem de perto, apoia a crença de que os santos intercedem por nós. No mundo espiritual, é Jesus, com suas naturezas divina e humana, quem faz a intercessão e mediação. Mesmo assim, Deus ensina-nos a orar uns pelos outros, intercedendo uns pelos outros. Isso faz com que Jesus deixe de ser o único mediador em sentido estrito? Não, porque ser mediador é apenas papel de Cristo, porque sua mediação dá-se por ser plenamente Deus e plenamente homem, e é aplicada em sentido salvífico. Nós não podemos, no contexto cristão, sermos mediadores entre Deus e os homens, porque não podemos religar o homem com Deus. Mas podemos interceder pelos outros porque Deus assim permite que nos importemos com as pessoas.

Estamos aproveitando a disponibilidade de Cristo em mediar em nosso favor?

QUARTA-FEIRA (20 de novembro) O GRANDE SUMO-SACERDOTE- O que os textos para hoje revelam sobre Jesus?

“Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel Sumo-Sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.” Hebreus 2:17-18

“Visto que temos um grande Sumo-Sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um Sumo-Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” Hebreus 4:14-15

“Porque nos convinha tal Sumo-Sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus; que não necessitasse, como os sumos-sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo.” Hebreus 7:26-27

Nosso Sumo-Sacerdote é grande em compaixão por nós que somos fracos e sofredores; e, socorre-nos em tempo oportuno. Nosso Sumo-Sacerdote é grande em Sua obra na terra e no céu: na terra, por Seu extraordinário sacrifício por nós; no céu, por Sua magnífica intercessão por nós.Nosso Sumo-Sacerdote é grande por abrir o caminho para que pudéssemos ter livre acesso ao sagrado e santo trono de graça e misericórdia, onde está Deus. Quem tem Jesus Cristo como seu grande Sumo-Sacerdote tem a máxima liberdade de acesso ao trono de Deus, no qual está a fonte da misericórdia e da graça em que o cristão pode abastecer-se diariamente. Quem tem Jesus Cristo como seu grande Sumo-Sacerdote encontra recursos diários para enfrentar as vicissitudes da vida neste mundo de provações. Quem tem Jesus Cristo como seu grande Sumo-Sacerdote encontra, junto ao trono de Deus, suficiente graça e misericórdia para agir com confiança rumo à vitória sobre o pecado.

Veja este texto: “Os que não humilharam ainda a alma perante Deus, reconhecendo sua culpa, não cumpriram ainda a primeira condição de aceitabilidade. Se não experimentamos ainda aquele arrependimento do qual não há arrepender-se, e não confessamos os nossos pecados, com verdadeira humilhação de alma e contrição de espírito, aborrecendo nossa iniquidade, nunca procuramos verdadeiramente o perdão dos pecados; e se nunca buscamos a paz de Deus, nunca a encontramos.” Caminho a Cristo, 38

QUINTA-FEIRA (21 de novembro) O SACRIFÍCIO ÚNICO – Como entender que Jesus tornou-Se no único sacrifício? Os sacrifícios de animais serviram para apontar ao único sacrifício que podia expiar os pecados das pessoas; a morte do Cordeiro de Deus. Assim como os pecados do povo de Israel eram conservados no santuário até o dia do juízo; de certa forma, todos os sacrifícios oferecidos desde Adão até a morte de Jesus ficaram guardados nos registros de Deus. Quando Ele morreu todos os pecados, do passado foram expiados e todos os pecados do futuro tiveram a garantia do perdão, por isso a morte de Cristo foi o único sacrifício com valor salvífico.

Parece tão pouco um único sacrifício, quando os dos animais foram milhares de vezes, em geral, um sacrifício por cada pecado cometido. Hoje não é diferente quando temos em conta que todas as vezes que necessitamos de pedir perdão estamos nos deparando com a realidade da morte de Cristo. O problema é que o pecado pode anuviar a visão e lembrança da morte de Jesus e corremos o risco de não mais ficarmos impressionados. No passado havia aqueles pecadores que cometiam pecados ocultos e não sacrificavam, escondiam-se. Hoje, infelizmente, há cristãos que comentem pecados e também não se arrependem e não os confessam. E acabam por afastar-se dos caminhos de Deus.

Estamos aproveitando o recurso do único sacrifício que tem poder de perdoar os nossos pecados?

O que Deus pede de cada um de nós? Medite sobre este texto: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:1-2. Porque Jesus morreu para salvar-nos, devemos ser gratos e oferecer-lhe a nossa vida com os nossos recursos e dons espirituais. Necessitamos de fazer uma entrega diária a Deus.

SEXTA-FEIRA (22 de novembro) LEITURA COMPLEMENTAR DA LIÇÃO DA ESCOLA SABATINA – Jesus atravessou o céu atmosférico, o que vemos daqui, ultrapassou o céu sideral, lugar onde estão os planetas, as galáxias, etc. e, entrou no céu, onde está o santuário celestial. Jesus não deparou-Se com nenhum empecilho ao entrar nos céus porque Ele foi tentado em tudo, mas permaneceu sem pecado. Jesus venceu a tentação, o pecado, Satanás e a morte aqui na terra, para tornar-Se Sumo-Sacerdote no céu com autoridade para interceder e lutar por nós. Veja este texto: “Visto que temos um grande sumo-Sacerdote, Jesus, filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.” Hebreus 4:14

Somos tentados em algumas coisas e caímos em alguns pecados; por outro lado, Jesus foi tentado em todas as coisas, mas não vacilou em nada. Somos informados que em Jesus a Divindade se aproximou tanto da humanidade ao ponto de provar os mesmos desafios que enfrentamos neste mundo de injustiças e maldades, mas não cedeu ao pecado. Somos confortados em saber que temos um Sumo-Sacerdote que compreende completamente a nossa fraqueza e dor, e, venceu para conceder-nos a vitória. Veja este verso: “Porque não temos um sumo-Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” Hebreus 4:15

Jesus, como Sacerdote, intercede em nosso favor quando dele necessitamos de socorro, como Sumo-Sacerdote Ele faz expiação por nossos pecados, como Advogado Ele nos defende perante as acusações de Satanás e como juiz Ele já está a julgar as pessoas desde 1844, quando entrou no lugar santíssimo do santuário que está no céu.

Porque Jesus é o nosso Sacerdote e Sumo-Sacerdote conservemos com firmeza a nossa convicção confessando publicamente a fé mesmo em face das mais duras tentações. Por Jesus ser nosso Sumo-Sacerdote “acheguemo-nos com confiança ao trono da graça para recebermos graça, misericórdia e socorro em tempo oportuno.” Hebreus 4:16

Anúncios

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: