REFORMA: VONTADE DE CRESCER E MUDAR – Comentários à lição 10 (31/08 A 07/09/2013)

Amós 4.12  –” … prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus.”
1 Co 3.16 – “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”
Ageu 1:8 – “Subi ao monte, trazei madeira e edificai a casa; dela me agradarei e serei glorificado, diz o SENHOR.”
CRESCER E MUDAR:
Só o poder de Deus, sem a nossa vontade, não consegue transformar a nossa vida. Jesus atende a vontade de cada ser humano; Ele não invade as mentes. Conheço muitas pessoas cultas, e sem cultura, que ignoram a Palavra de Deus; e para estes, o toque de Deus é como inexistente, eles não percebem nada. O materialismo, as atrações, as perplexidades do mundo, as tradições em que fomos criados e as escolhas mundanas fecham a mente para o delicado e sutil toque do Espírito Santo.

steps-to-heaven

VERSO ÁUREO: “Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e este fugirá de vós.” Tiago 4:6 e 7

INTRODUÇÃO – No decorrer desta semana vamos estudar alguns personagens bíblicos que foram transformados pelo poder do Espírito Santo atuando em suas vidas. Para revelarmos resultados de uma verdadeira reforma temos que unir a nossa vontade com o poder de Deus. Só o poder de Deus, sem a nossa permissão e vontade, não consegue transformar a nossa vida. Jesus respeita a vontade de cada ser humano; Ele não invade as mentes. Conheço muitas pessoas cultas, e sem cultura, que ignoram a Palavra de Deus; e para estes, o toque de Deus é como inexistente, eles não percebem nada. O materialismo, as perplexidades do mundo, as tradições em que foram criados e suas escolhas mundanas fecham a mente para o delicado e sutil toque do Espírito Santo.

No estudo desta semana veremos algo sobre a nossa vontade e disposição para crescer e mudar de vida, abandonando hábitos perniciosos e adotando outros que promovem a nossa felicidade e rendem glórias a Deus. Quando exercemos o desejo de mudar, e convidamos Jesus para esta tarefa a nossa vida vai tornando-se cada vez mais simples e nossos hábitos cada vez mais puros.

O que preciso fazer para receber a salvação? “Crê no Senhor Jesus e serás salvo.” Atos 16:31. Deus já fez tudo o que precisava ser feito. Tudo o que você deve fazer é receber, em fé, a salvação que Deus oferece. Ver Efésios 2:8-9. Confie somente em Jesus como o pagamento por seus pecados. Acredite nele e você não perecerá. Ver João 3:16. Deus oferece a salvação como um dom. Tudo que você e eu temos que fazer é aceitá-la e exercer a decisão de buscar Jesus diariamente, para que Ele possa nos dar forças para abandonar velhos pecados, vícios e hábitos, e adotarmos hábitos dignos de pessoas arrependidas e salvas.

DOMINGO (1 de Setembro)  GRAÇA PARA CRESCER – Assim como uma criança demora para crescer e andar, e um jovem para estabelecer-se na vida profissional e afectiva; o cristão também demora um certo tempo para amadurecer espiritualmente. E o elemento divino que rega o cristão, para o seu crescimento, é a graça salvadora de Jesus.

A lição de hoje traz o exemplo de alguns discípulos de Jesus que demoraram muito tempo para revelar o real crescimento espiritual. Antes da mudança eram egocêntricos, interesseiros, queriam os primeiros lugares, disputavam o lugar da direita, ou pelo menos o da esquerda junto ao trono de Jesus e eram impetuosos e maus. Mas como se tornaram depois da mudança? Em homens humildes, mansos e capazes de entender os demais seres humanos. Tornaram-se corajosos e equilibrados, e com poder do Espírito Santo pregavam a mensagem do Senhor Deus, até sem temer a morte.

Veja os exemplos antes da conversão: “E os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez?” Lucas 9:54

“Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. E ele diz-lhe: Que queres? Ela respondeu: Dize que estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino.” Mateus 20:20-21

“E, passada quase uma hora, um outro afirmava, dizendo: Também este verdadeiramente estava com ele, pois também é galileu. E Pedro disse: Homem, não sei o que dizes. E logo, estando ele ainda a falar, cantou o galo. E, virando-se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes.” Lucas 22:59-61

Depois da conversão: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.” I João 2:1-3.

“Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.” João 21:17

Como temos tratado com o nosso desânimo espiritual na tentativa que fazemos para experimentar o reavivamento e a reforma?

SEGUNDA-FEIRA (2 de Setembro) PODER DE ESCOLHA – Os seres humanos realmente têm o poder de escolher? Se por livre-arbítrio se entende que Deus deu aos humanos a oportunidade de fazer escolhas que realmente afetam o seu destino, então sim, os seres humanos têm o poder de escolher. O estado de pecado no mundo está diretamente associado às escolhas que Adão e Eva fizeram. Deus criou o homem à Sua própria imagem, e isso inclui a capacidade de escolher. No entanto, o livre-arbítrio não significa que a humanidade possa fazer qualquer coisa que lhe agrade. Nossas escolhas são limitadas ao que esteja em sintonia com a nossa natureza. Por exemplo: um homem pode escolher atravessar ou não uma ponte, o que ele não pode escolher é voar sobre a ponte. A sua natureza o impede de voar. De forma semelhante, um homem não pode escolher tornar-se justo. A sua natureza, que é pecaminosa, o impede de cancelar a sua culpa. Ver Romanos 3:23. Assim, o livre-arbítrio é limitado à nossa incapacidade de sermos santos sem a atuação de Deus. Mas esta limitação não reduz a nossa responsabilidade. A Bíblia deixa bem claro que não só temos a capacidade de escolher, mas também temos a responsabilidade de escolher sabiamente. Neste caso escolher deixar Deus agir em nós, transformando a nossa natureza carnal em espiritual.

Como pode o homem, limitado por uma natureza pecaminosa, escolher o que é bom? A reforma acontece quando cooperamos com Deus. A reforma é feita por Deus, não por nós. É somente através da graça e do poder de Deus que o livre-arbítrio torna-se verdadeiramente “livre” no que diz respeito à escolha da salvação. Ver João 15:16. É o Espírito Santo que atua na vontade de uma pessoa a fim de regenerá-la. Ver João 1:12-13, e dar-lhe uma nova natureza criada “segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.” Efésios 4:24. A salvação é obra de Deus. Ao mesmo tempo, nossas motivações, ações e desejos são motivados por Deus.

Veja estes textos: “De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas.” Filipenses 2:12-14

“Se buscardes o Senhor e vos converterdes cada dia; se, por vossa própria escolha espiritual, fordes livres e felizes em Deus; se, com satisfeito consentimento do coração a Seu gracioso convite, vierdes e tomardes o jugo de Cristo; o jugo da obediência e do serviço, todas as vossas murmurações emudecerão, remover-se-ão todas as vossas dificuldades, todos os desconcertantes problemas que ora vos defrontam se resolverão.” O Maior Discurso de Cristo, 101

TERÇA-FEIRA (3 de setembro) CONFIANÇA E DÚVIDA – A lição de hoje trata do comportamento de dois discípulos de Cristo; Pedro e Tomé. Pedro exagerou na confiança, e Tomé na desconfiança e dúvida. O que é pior? Os dois. A confiança de Pedro estava relacionada com o seu orgulho pessoal e não com a sua fé legítima e verdadeira. E Tomé exagerou em desconfiar em aceitar que Cristo havia ressuscitado.

Tanto um como o outro falhou miseravelmente. Pedro era cheio de confiança própria. Foi ele o único que resolveu caminhar sobre o mar, e assim que estava sobre as ondas, teve medo, e afundou. Foi ele que prometeu que nada fariam a Jesus, pois ele não deixaria que prendessem seu Mestre, mas assim que isso aconteceu, dizia que nem O conhecia. Assim também foi o caso de Tomé. Ele tinha ouvido Jesus dizer que seria morto e que, ao terceiro dia, ressuscitaria. Mas quando tudo aconteceu, tendo vários deles visto e falado com Jesus, disse que só acreditaria se ele mesmo O visse e O tocasse. Incrível não é? Depois que foram transformados eles receberam o Espírito Santo e viveram e pregaram com poder.

Veja os textos para hoje: Pedro com autoconfiança: “Então Jesus lhes disse: Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão. Mas, depois de eu ressuscitar, irei adiante de vós para a Galiléia. Mas Pedro, respondendo, disse-lhe: Ainda que todos se escandalizem em ti, eu nunca me escandalizarei. Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás. Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja mister morrer contigo, não te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo.” Mateus 26:31-35. Pedro fez tudo diferente do que tinha dito. Ele negou Jesus três vezes e o galo cantou.

Tomé com dúvidas e incredulidade: “Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei. E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco. Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.” João 20:24-29

Os discípulos em referência tinham um ponto em comum; eles lidavam com a fé no nível humano. Pedro colocava a confiança naquilo que podia fazer e Tomé naquilo que podia ver. Depois que foram transformados fizeram maravilhas em favor do evangelho de Cristo. Pregaram com o poder do céu e muitas pessoas aceitaram e foram salvas com o seu testemunho, pois viviam pela fé e não pela vista.

QUARTA-FEIRA (4 de setembro) A DECISÃO DE VOLTAR – Hoje a lição aborda a parábola do filho pródigo que está em Lucas 15:11-21. Esta parábola ensina-nos, pelo menos, duas coisas: A primeira; se formos descuidados espiritualmente poderemos cair e sofrer as consequências dos nossos erros. A segunda; é necessário muita humildade para repararmos os nossos erros e recomeçar com a cabeça erguida.

Na história do filho pródigo, o filho mais novo pega a sua herança, vai para um país distante e a desperdiça. No caso de um filho que não seja um crente, isso é o que se vê naturalmente. No caso de um filho que já fez uma profissão de fé em Cristo e foi batizado, chamamos ele de filho “pródigo”. O significado desta palavra é “uma pessoa que desperdiçou os seus recursos”, o que é uma boa descrição de um filho que sai de casa e desperdiça a herança espiritual que Jesus e seus pais investiram nele. Todos os anos de criação, ensinamentos, amor e cuidado são esquecidos quando esse filho se rebela contra Deus. Todo tipo de rebelião é primeiramente contra Deus e se manifesta em uma rebelião contra os pais e sua autoridade.

Repare que o pai da parábola não impede que seu filho se vá. Também não o segue na tentativa de protegê-lo de si mesmo e nem interfere nas suas escolhas ou decisões. Entretanto, ao invés disso, este pai, com grande fé, fica em casa e ora e quando seu filho “cai em si”, dá meia volta e retorna ao lar, o seu pai está lá aguardando, e ao ver o seu filho, mesmo ainda “muito longe”, corre à encontrá-lo.

O jovem retornou e foi bem recebido pelo pai. Mas como teria sido se o pai já tivesse falecido? Para quem ele recorreria? Aprendemos aqui que o Pai celestial sempre está disposto a nos receber, Ele não morre, e não Se cansa de esperar. O pior acontece quando nós nos depravamos tanto que não sentimos mais vontade de retornar, ou não somos capazes disso, pois até a vontade de retornar, que chamamos de arrependimento vem de Deus, como vemos: “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?” Romanos 2:4. Para sentirmos vontade de retornar precisamos estar sob a esfera do Espírito Santo, pois quem vive na prática dos pecados não sente vontade de arrepender-se, pois o pecado faz uma separação entre nós e Deus. Ver Isaías 59:2

Sentimos vontade de voltar para os braços de Jesus?

QUINTA-FEIRA (5 de setembro) FÉ PARA AGIR – A Bíblia não liga especificamente a cura física com a cura espiritual. Muitas vezes as pessoas são curadas fisicamente quando elas põem sua fé em Cristo, mas não é sempre o caso. Às vezes é a vontade de Deus curar, outras vezes não. O apóstolo João nos dá uma perspectiva apropriada: “E esta é a confiança que temos para com Ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que Ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.” I João 5:14-15. Deus ainda realiza milagres. Deus ainda cura as pessoas. Doenças, enfermidades, dor e a morte ainda são realidades deste mundo.

Na época de Jesus havia doentes por todos os lados; a medicina e a ciência eram precárias. Jesus veio aliviar o sofrimento humano e mostrar-nos a necessidade do ministério em favor dos pobres e sofredores, especialmente. Lembramos também que os milagres aconteciam em casos extremos de solicitação e alguma insistência por parte da pessoa. Também, Jesus curou apenas algumas pessoas no meio de uma multidão de necessitados. A ênfase de Jesus sempre esteve primeiramente na cura da alma. Quando Jesus curava Ele envolvia a fé com a cura física. O que se nota hoje em igrejas carismáticas, onde os milagres vêm em primeiro lugar, é uma moeda de troca; o crente dá muito dinheiro e a igreja dá a falsa cura. Cuidado!

Os falsos reavivamentos colocam a sua ênfase nos falsos milagres, enquanto que o reavivamento genuíno centra-se no ministério de ajuda ao próximo. Os milagres que Jesus realizava testificavam que Ele era o Messias e levava o curado a amar e obedecer aos mandamentos de Deus. Portanto cuidado com as falsas curas!

A lição de hoje traz o caso do paralítico junto ao tanque de Betesda que está relatado em João 5: 1-14. O tanque de Betesda, que significa casa de misericórdia, simbolizava uma das únicas esperanças para um doente incurável. E nele se aglomerava uma grande multidão de enfermos e paralíticos, buscando uma única chance de se verem livres do mal que os afligia.

O homem disse para Jesus: “Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.” João 5:7. Aquela esperança e persistência em contar com a misericórdia divina já havia chamado a atenção de Jesus. E sendo Jesus a própria misericórdia encarnada e viva, o mestre comovido com a situação daquele homem, declara a sua cura: “Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava.” João 5:8-9. De tanto ele insistir, de confiar na misericórdia de Deus, um dia a própria misericórdia viva, Jesus Cristo, veio e o encontrou! Muitos teriam desistido por muito, muito menos. Mas se há algo que mexe com o coração de Deus é a persistência e fé na misericórdia divina. Há muitos exemplos nas escrituras sagradas. “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.” Mateus 7:7. Nunca devemos desistir de contar com a misericórdia de Deus. Aquele homem, ex-paralítico soube esperar e nunca deixou de ter fé.

Quando deseja algo espiritual ou material persiste em oração?

SEXTA-FEIRA (6 de setembro) LEITURA ADICIONAL – Disposição para mudar de vida, eis o tema da lição desta semana. Acreditamos que a salvação é um dom da graça de Deus através da fé na obra completa de Jesus Cristo na cruz. Ver Efésios 2:8-9. A morte de Cristo realizou, por completo, a justificação através da fé, assim como a redenção do pecado. Cristo morreu em nosso lugar. Ver Romanos 5:8-9 e carregou os nossos pecados no Seu próprio corpo. Ver I Pedro 2:24. Acreditamos também que a salvação é recebida apenas através da graça, apenas através da fé em Cristo e só nele. Boas obras e obediência são resultados da salvação, e não exigências para obtermos a salvação. Mas devido à grandeza, suficiência e perfeição do sacrifício de Cristo, todos aqueles que têm verdadeiramente recebido a Cristo como Salvador estão eternamente seguros na salvação, a qual é protegida pelo poder de Deus e garantida e selada em Cristo enquanto o cristão estiver na presença de Deus. Assim como a salvação não pode ser recebida através de boas obras, ela também não precisa de boas obras para ser mantida ou sustentada. Boas obras e vidas transformadas são resultados inevitáveis da salvação. Acreditamos que todos que são salvos por Cristo são gratos por Ele, e então obedecem aos mandamentos de Deus como vemos em João 14:15

Acreditamos que as pessoas mudam de vida e crescem espiritualmente a partir do momento que colocam Deus em primeiro lugar; e O procuram através da leitura, meditação e pesquisa séria da Palavra de Deus; da oração fervorosa, humilde e contrita; da participação da adoração à Deus e da pregação do evangelho.

Anúncios

, , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: