REFORMA: CONSEQUÊNCIA DO REAVIVAMENTO – COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 9 (24 a 31/08/2013)

“E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.”
Romanos 8:10

changeCor

VERSO ÁUREO: “Tanto o que santifica como os que são santificados, todos vem de um só. Por isso, é que Ele não se envergonha de lhes chamar irmãos.” Heb. 2:11

INTRODUÇÃO – Até aqui estudamos sobre o reavivamento. De agora, até o final do trimestre, estudaremos sobre sua consequência, a reforma. Há dois versos na bíblia que resumem muito bem o reavivamento e a reforma: “….Mas nós temos a mente de Cristo” (I Cor 2:16) “…glorificai pois a Deus no vosso corpo.” (1 Coríntios 6:20).
Quando temos a mente renovada pela atuação do Espírito Santo produzimos bons frutos no nosso exterior, no corpo. Já não fumamos, não ingerimos bebidas alcoólicas, ingerimos somente alimentos saudáveis, dormimos as horas adequadas, frequentamos lugares e nos associamos com pessoas que apenas promovem a nossa saúde física, social e espiritual. Também não nos prostituímos e usamos roupas adequadas para cristãos e não de mundanos. Procuramos reparar os nossos erros passados, quando possível, e perdoamos aos que nos ofenderam.

É uma mudança espiritual contínua que acontece em nosso coração no momento em que o homem aceita pela fé a Jesus Cristo. Esta mudança, uma entrega ao Espírito da vida de Cristo, vivificará em novo caminho as ações da mente, que já não aceitará viver pelo corpo e seus desejos, mas pela obediência ao Espírito, como filhos de Deus e co-herdeiros de Jesus na redenção eterna do nosso corpo.

Glorificar a Deus envolve mente e corpo, pois os dois são inseparáveis. E, sem dúvida, todo o processo de glorificação começa na mente, porque a comunicação com Deus acontece através da mente. É na mente que se processa o reavivamento. As decisões tomadas pela mente conduzirão para a reforma na conduta, para glorificar a Deus.

Todos os filhos de Deus necessitam de crescer na fé, graça e conhecimento de Deus. É uma jornada espiritual que vai até o final de nossa vida na terra. Aqueles que vão morar com Deus, nas mansões eternas, não podem ficar estacionados na carreira cristã e nem voltar para a mesma vida de pecados. Eis o dever de todos: “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” II Pedro 3:17-18

Os outros já notam em você uma reforma de vida no exterior?

DOMINGO (25 de agosto) O APELO DO PROFETA À REFORMA – O texto sugerido para hoje é este: 2 Crônicas 20:1-20. De forma bem resumida este texto menciona a experiência do rei Josafá em promover um reavivamento e reforma em Judá. Ele conduziu o povo, no seu conjunto, a um tempo de jejum, oração, confiança e obediência a Deus. Isso fez toda a diferença! O povo de Deus teve seus períodos de altos e baixos em sua experiência espiritual. Quando eram leais e obedientes aos mandamentos de Deus, tudo corria bem. Quando se desviavam da vontade Deus, enfrentavam problemas e dificuldades, tanto em relação às bênçãos de Deus, como hostilidades de seus inimigos.

O texto de hoje traz a ação do profeta Jaaziel que, em uma batalha, levou ao rei e ao exército a resposta da certeza da batalha: De madrugada partiram ao encontro do inimigo, com o desafio e a certeza da intervenção divina: “Então veio o Espírito do Senhor, no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaia, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe, e disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Jeosafá; assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, mas de Deus. II Crônicas 20:14-15

Depois o rei repassou a mensagem do profeta ao povo: “E pela manhã cedo se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; e, ao saírem, Jeosafá pôs-se em pé, e disse: Ouvi-me, ó Judá, e vós, moradores de Jerusalém: Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis.” II Crônicas 20:20

Em todos os tempos, sempre que o povo de Deus se voltou com inteira confiança em Sua liderança, e se submeteu obediente à Sua vontade, a resposta divina foi de vitória. Assim, também hoje, a Igreja está necessitando do despertar espiritual para compreender o seu dever de iluminar o mundo com a mensagem da salvação por Cristo Jesus.

Temos ouvido a voz dos profetas? Estamos dispostos a sermos transformados por Deus? Temos guerreado as batalhas do Senhor?

SEGUNDA-FEIRA (26 de agosto) APELO DE PAULO À REFORMA EM CORINTO –  O apóstolo Paulo fundou a igreja em Corinto. Poucos anos depois de deixar a igreja, o apóstolo Paulo ouviu alguns relatos preocupantes sobre aquela igreja. Eles estavam cheios de orgulho e tolerando a imoralidade sexual. Os dons espirituais estavam sendo usados indevidamente e havia um crescente mal-entendido das principais doutrinas cristãs. O apóstolo Paulo escreveu sua primeira carta aos Coríntios na tentativa de restaurar a igreja de Corinto à sua fundação: Jesus Cristo. A conduta pecaminosa destrói os valores espirituais e morais que devem orientar a mente e causa danosos estragos para o corpo. E pior de tudo, destrói o relacionamento com Deus. A advertência de Paulo alcança o centro desta questão de consequências eternas.

Veja estes textos que revelam os problemas e solução: “Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem?” I Coríntios 3:3

“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” I Coríntios 6:19-20

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” I Coríntios 10:31:

“A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.” (1 Coríntios 12:7)

“Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis. Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão.” (1 Coríntios 15:1-2)

“Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.” (1 Coríntios 15:27-28)

O que o Deus espera, com o intuito de nos salvar, é ver em cada um de Seus filhos; homens e mulheres santos e decididamente separados das corruptoras influências do mundo.

Veja este texto: “Parece estar-se apoderando do mundo, em muitos sentidos, uma intensidade qual nunca dantes se viu. Nos divertimentos, no ganhar dinheiro, nas lutas pelo poderio, na própria luta pela existência, há uma força terrível que absorve o corpo, o espírito e a alma. Em meio desta corrida louca, Deus fala.” Educação, 260.

TERÇA-FEIRA (27 de agosto) O APELO NO APOCALIPSE PARA A REFORMA EM ÉFESO – Mas o que Apocalipse tem a ver com Éfeso? É simples: A Igreja de Éfeso tipifica o período apostólico que vai entre os anos 31 a 100 d.C. O cavalo branco e o 1º selo do Apocalipse também referem-se a este período.

O início da era cristã ficou marcado pela fidelidade e intrepidez dos discípulos, apóstolos e crentes que morriam em favor do evangelho de Cristo. O coliseu de Roma foi construído para servir de palco para uma turba de homens pecadores que assistiam cristãos sendo devorados por feras famintas. Estevão, Tiago e todos os discípulos, menos João, foram mártires nesta época. Mas é interessante observarmos como a experiência cristã mudou em poucas décadas. Jesus, o autor das mensagens, às sete Igrejas e do Apocalipse, declara para a Igreja de Éfeso: “Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2:2-5

Paulo declara assim sobre a pregação inicial do evangelho: “Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro.” Colossenses 1:23. Depois dessa explosão a igreja arrefeceu, mas o apelo de Jesus para Éfeso é de reavivamento: “Lembra-te das obras que praticavas e arrepende-te.”

O arrependimento, que leva à salvação, vai resultar em obras. É impossível completa e totalmente mudar sua convicção sem que isso cause uma mudança em ação. Na Bíblia, arrependimento resulta em uma mudança de comportamento. Por isso João Batista convidou as pessoas a produzir “frutos dignos de arrependimento.” Mateus 3:8. Uma pessoa que realmente se arrependeu e passou a ter fé em Cristo vai tornar isso evidente através de uma vida transformada e totalmente reformada. Ver 2 Coríntios 5:17

QUARTA (28 de agosto) O APELO DE LUTERO PARA REFORMA –Tendo em vista que somente o verdadeiro reavivamento leva à reforma consideremos 3 épocas da história conduzida por Deus:

1) Desde a época apóstolica de 31 até 100 d.C até Lutero, Roma dominou o mundo no aspecto político e religioso. Neste período a verdade, quase, foi lançada por terra. A oposição à Igreja Católica Romana e a seus falsos ensinamentos piorou no século XVI, quando um monge católico Romano chamado Martin Luther (Martinho Lutero) pregou suas 95 teses contra os ensinamentos da Igreja Católica Romana na porta da igreja do castelo de Wittenbert, Alemanha. Ao tempo de Lutero, as trevas envolviam completamente a compreensão das verdades espirituais. A intenção de Martinho Lutero era reformar a Igreja Católica Romana, e fazendo assim estava desafiando a autoridade do papa. Com a recusa da Igreja Católica Romana em dar ouvidos à chamada de Lutero para a reforma e retorno às doutrinas e práticas bíblicas, iniciou-se a Reforma Protestante, da qual quatro divisões ou tradições principais de Protestantismo surgiriam: Luteranismo, Reformados, Anabatistas e Anglicanos. Durante este tempo Deus levantou homens piedosos em diferentes países para, uma vez mais, restaurar igrejas por todo o mundo às suas origens bíblicas e às suas doutrinas e práticas bíblicas.

2) O movimento millerita (1830-1844), que teve uma abrangência muito grande na América do Norte e envolveu crentes de todos os seguimentos, resultante da reforma de Lutero, foi responsável para despertar nos crentes sinceros o desejo da investigação da Palavra, e com isso levou o povo à um reavivamento e reforma.

3) Depois da igreja Adventista do 7º Dia ser organizada oficialmente (1863), demorou um pouco até descobrir, no seu corpo de doutrinas, o tema da justificação pela fé. Somente em 1888 é que a igreja incorporou a doutrina da justificação pela fé. Até então eles achavam que a salvação era decorrente da guarda dos mandamentos.

Tanto Lutero, como os milleritas, e outros movimentos mundiais, que surgiram naquela época, e também os Adventistas do 7º Dia, agora pregam que somos salvos pela graça e fé. Com esta compreensão somos levados ao reavivamento e à consequente reforma.

É importante observar que Paulo, trazendo em primeira mão a palavra de Deus da justiça pela fé, relaciona a graça de Deus e a justiça pela fé com a obediência. Enfatiza que foi comissionado apóstolo, enviado por Deus, aos gentios pagãos para conduzi-los “à obediência da fé”. O verdadeiro reavivamento espiritual sem obediência não acontece. Pode ocorrer um sentimentalismo explosivo, mas não duradouro. Por isso os Adventistas procuram, com a graça de Deus, guardar todos os mandamentos, inclusive o 4º que requer a santificação do sábado e continua em vigor para todos os crentes.

Veja estes textos que mostram que somos salvos pela fé mas que precisamos obedecer aos 10 mandamentos – “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé.” Romanos 1:16-17

“Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos.” 1 João 2:3

“Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.” João 14:15

QUINTA-FEIRA (29 de agosto) O APELO DO CÉU PARA UMA REFORMA NO TEMPO DO FIM – Deus sempre foi o mesmo em todas as épocas e gerações. Desde a criação Ele deu leis para que todos seguissem. Adão e Eva, embora tivessem caído, arrependeram-se e ficaram do lado do que é correto; mas Caim desviou-se e, com ele, o mundo passou a desobedecer as leis de Deus. Durante todas as gerações Deus manteve a Sua igreja ativa e fiel, embora fosse pequena; e, em alguns momentos da história, parecia que ela ia desaparecer. No fim dos tempos Deus suscitou um povo para restaurar algumas verdades que ficaram perdidas. Embora Lutero tivesse ressuscitado a mensagem da salvação, que é pela fé, algumas doutrinas só foram trazidas de volta, e de forma mundial, pela igreja Adventista do 7º Dia.

Quais são estas doutrinas? O Santuário celestial, o sábado e o estado inconsciente na morte. Em relação ao santuário celestial somos exclusivos em sustentar esta linda doutrina. Em relação aos outros pontos somos os que, a nível mundial, sustentamos e pregamos com muita verdade, ousadia e força.

A palavra de Deus não muda. A igreja Adventista aceita a bíblia como um todo, que ela é a única regra de fé e pratica, e não aceita que distorçam a palavra de Deus.

A igreja Adventista do 7º Dia é um movimento mundial que prega a necessidade da reforma no indivíduo. Foi instituída por Deus para restaurar estas verdades que foram perdidas durante os milênios, desde após a criação e queda. A igreja de Deus não existe apenas para a adoração à Deus e comunhão uns com os outros, mas também para pregar a palavra de Deus reparando as brechas que precisam.

Deus mantém a imutabilidade de Sua lei, e por meio dela revela a Sua justiça, o Seu amor e graça. É essa a grande demonstração que Deus quer manifestar para o Universo, mediante o reavivamento da Igreja, proclamando a Sua justiça, o Seu amor perdoador e a Sua graça salvadora. É o evangelho eterno da justiça, do amor e da graça de Deus.

Veja estes textos: “Desde o princípio a grande controvérsia fora a respeito da lei de Deus. Satanás procurara provar que Deus era injusto, que Sua lei era defeituosa, e que o bem do universo exigia que ela fosse mudada. Atacando a lei, visava ele subverter a autoridade de seu Autor. Mostrar-se-ia no conflito se os estatutos divinos eram deficientes e passíveis de mudança, ou perfeitos e imutáveis.” –Patriarcas e Profetas, 65

Somente os Adventistas podem pregar, com autoridade, este texto e o Apocalipse: “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Apocalipse 14:6-7

SEXTA-FEIRA (30 de agosto) LEITURA ADICIONAL – Os anjos também eram e são regidos por leis como vemos: “Bendizei ao Senhor, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus mandamentos, obedecendo à voz da sua palavra.” Salmo 103:20. No jardim do Éden Deus passou os mandamentos para nossos pais e ele citavam aos seus descendentes, mas como iam se esquecendo, Deus viu a necessidade de escrevê-los. Ele o fez através de tábuas de pedra. Jesus confirmou esta lei e hoje todos os crentes são convidados a obedece-la.

Veja este texto: “Ao princípio do grande conflito, os anjos não entendiam isso. Houvesse sido deixado que Satanás e seus anjos colhessem os plenos frutos de seu pecado, e teriam perecido; mas não se patentearia aos seres celestiais ser isso o inevitável resultado do pecado. Uma dúvida acerca da bondade divina haveria permanecido em seu espírito, qual ruim semente, para produzir seu mortal fruto de pecado e miséria. Não será, porém, assim, ao findar o grande conflito. Então, havendo-se completado o plano da redenção, o caráter de Deus é revelado a todos os seres inteligentes. Os preceitos de sua lei são vistos como perfeitos e imutáveis. Então, o pecado terá patenteado sua natureza, Satanás o seu caráter. Então o extermínio do pecado reivindicará o amor de Deus, e estabelecerá a Sua honra perante um universo de seres que se deleitam em fazer a Sua vontade, e em cujo coração está a Sua lei.” Desejado de Todas as Nações, 570.

Quando estivermos verdadeiramente reavivados produziremos frutos de arrependimento e revelaremos a reforma no nosso exterior. Somos salvos pela graça e fé, para vindicar o caráter de Deus perante o universo, pela aceitação e obediência amorosa da lei, que revela o justo e amoroso caráter de Deus. Um firme fundamento do reavivamento espiritual da igreja encontra-se na obediência à lei, a expressão da vontade de Deus, da Sua santidade, da Sua justiça, do Seu amor e da Sua graça.

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: