CONFISSÃO E ARREPENDIMENTO: AS CONDIÇÕES DO REAVIVAMENTO – Comentários da Lição 6 (03 a 10/08/2013)

O arrependimento e a confissão preparam o caminho para o reavivamento espiritual. O arrependimento é a conversão em seu nível mais profundo. Assim, conduz à salvação (2 Co 7:10) e à vida (Atos 11:18). O cuidado de Deus conosco se torna eficaz no coração pelo Seu Espírito, quando Ele dirige o pecador para a cruz de Cristo (Rm 5:5-8) – (cf. TTASD pgs.330/331)

255526_304666472974016_818005949_n

VERSO ÁUREO: “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Prov. 28:13

Leituras da Semana: At 5:30-32; 2Co 7:9-11; Lv 5:5; 1Jo 1:9; Hb 12:17; Sl 32:1-8

INTRODUÇÃO – O que é arrependimento?Muitos entendem que o arrependimento significa “tornar-se contra o pecado”. Essa não é a definição bíblica de arrependimento. Na Bíblia, a palavra “arrepender” significa “mudar de idéia/rumo.

A Bíblia também nos diz que o arrependimento verdadeiro vai resultar em uma mudança de comportamento. Ver Lucas 3:8-14 e  Atos 3:19. Atos 26:20 declara: “mas anunciei primeiramente aos de Damasco e em Jerusalém, por toda a região da Judéia, e aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento.” Uma definição bíblica e completa de arrependimento é mudar de convicção e de direção sobre algo que resulta em mudança de comportamento. É o reconhecimento de que se é pecador, é perceber como se estava errado e por isso se apropriar da tristeza de um coração partido “Todavia ainda agora diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto.” (Joel 2:12), porque “… a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte.” (2 Co 7:10).
O arrependimento e a confissão são duas atitudes que andam de mãos dadas. Não existe arrependimento sem confissão. As duas atitudes praticadas, geram uma mudança radical na conduta espiritual. Geram o reavivamento na vida espiritual. Para quem vivia no pecado, conduzem para a nova vida da alegria real na salvação. Para quem estava morno, indiferente em sua vida para Cristo, geram o reavivamento das faculdades espirituais adormecidas e despertam para o vigor e o brilho do testemunho espontâneo e convincente.

 O que é confissão? É a consequência natural do arrependimento. Quando o pecador toma consciência do seu pecado; o arrependimento o conduz à confissão: Veja este texto de Davi: “Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado”. Sal. 32:5

Podemos confessar nossos pecados e mesmo assim ainda nos sentirmos culpados. Por quê?
Uma razão pode ser que o diabo esteja lançando dúvidas, tentando roubar nossa certeza do perdão e da salvação que temos em Jesus.
Mas também o Espírito Santo pode estar apontando para algo que ainda podemos fazer entre nós e outra pessoa. Se ofendemos alguém, nossa consciência perturbada será aliviada quando confessarmos o erro à pessoa a quem ferimos e colocarmos nossas intenções de cumprir o objetivo de obtermos perdão.

“Por isso procuro sempre ter uma consciência sem ofensas diante de Deus e dos homens.” Atos 24:16


A quem devemos confessar?

1) Os pecados que cometemos somente contra Deus, confessamos somente à Ele. Veja este lindo texto: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” I João 1:9.

2) Já os pecados que cometemos contra o próximo, devemos confessar primeiramente à pessoa que ofendemos, e também à Deus. Veja este texto: “Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago 5: 16.

3) E devemos perdoar as pessoas, quando nos pedem perdão. Aqui está o texto: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” Mateus 6:14-15
 

Você necessita de arrepender-se? “Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento”. Lc. 5:32

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para que sejam cancelados os vossos pecados”.  Atos 3:19

DOMINGO (4 de agosto) ARREPENDIMENTO: UM DOM DE DEUS – Já que o arrependimento é uma dádiva de Deus, então todos podem arrepender-se, pois todos são chamados para a salvação. É o amor de Deus que desperta-nos para o arrependimento. Sem a manifestação do Espírito de Deus não temos consciência de nossa condição pecaminosa.

 Este é o texto de hoje e mostra o dom do arrependimento: “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro. Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados. E nós somos testemunhas acerca destas palavras, nós e também o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem.” Atos 5:30-32.

O arrependimento é um dom de Deus. A Bíblia diz em Romanos 2:4: “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te conduz ao arrependimento?” Graças a Deus que Ele nos conduz ao arrependimento! Se dependesse de nós desejaríamos pecar cada vez mais.

É bom salientar que para recebermos o dom do arrependimento, devemos estar disponíveis. Todo atleta e profissionais nas várias áreas de atuação,  para receberem os resultados dos seus esforços, necessitam estar sob as orientações dos seus líderes. O nosso líder é o Espírito Santo, e devemos humilhar o nosso coração para O receber em nossa vida; e quando assim fazemos somos conduzidos ao arrependimento. Quando alguém diz que não se arrepende dos seus pecados é porque está vivendo longe de Deus.Veja este texto que a lição traz: Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.” Atos 1:14.

O arrependimento sempre aparece, na bíblia, relacionado com a mudança de vida, e só é transformada a pessoa que deixa Deus agir em sua vida. O seguinte texto resume bem este argumento: “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.” Atos 2:38.

É importante aceitar esse dom sempre que se fizer necessário!

SEGUNDA-FEIRA (5 de agosto) DEFINIÇÃO DO VERDADEIRO ARREPENDIMENTO – Como o apóstolo Paulo define arrependimento?  “Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma. Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. Porque, quanto cuidado não produziu isto mesmo em vós que, segundo Deus, fostes contristados! Que apologia, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo mostrastes estar puros neste negócio.” II Coríntios 7:9-11

Segundo Deus, o verdadeiro arrependimento produz um estado de tristeza por ter transgredido a lei e praticado o pecado que é ofensivo a Deus. Já o falso arrependimento gera uma tristeza de remorso por temer as consequências do ato da transgressão da lei e a condenação social. O verdadeiro arrependimento consiste em tristeza pelo pecado e o abandono do mesmo. Esta tristeza é pelo pecado cometido, e não simplesmente pelo sofrimento ou castigo que o pecado possa fazer.

A lição de hoje traz-nos mais dois textos que mostram a transformação que Deus faz quando nos arrependemos verdadeiramente: “E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas por isso alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer nele para a vida eterna. Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.” I Timóteo 1:14-17.

Após o arrependimento e conversão de Paulo, ele sempre contava o seu testemunho de transformação. Ver Atos 26:10-16

TERÇA-FEIRA (6 de agosto) VERDADEIRO ARREPENDIMENTO E A CONFISSÃO  – O arrependimento deve vir acompanhado da confissão sincera.

 A quem devemos confessar os pecados? O conceito da confissão dos pecados a um padre não é ensinado em lugar algum das Escrituras Sagradas. Primeiro, o Novo Testamento não ensina que deve haver sacerdotes na Nova Aliança. Ao invés disso, o Novo Testamento ensina que todos os crentes são sacerdotes. Em I Pedro 2:5-9 descreve os crentes como “sacerdócio santo” e “sacerdócio real”. Apocalipse 1:5 e 5:10 descrevem os crentes como “reino e sacerdotes”. Na Antiga Aliança, os fiéis tinham que se aproximar de Deus através dos sacerdotes. Os sacerdotes eram mediadores entre o povo e Deus.

Os sacerdotes ofereciam sacrifícios a Deus em favor das pessoas. Isso não é mais necessário. Por causa do sacrifício de Jesus, nós podemos agora nos aproximar do trono de Deus com confiança. Ver Hebreus 4:16. O rasgar em dois do véu do templo na morte de Jesus, foi o simbolismo de que o muro entre Deus e a humanidade havia sido destruído.Nós podemos aproximar-nos de Deus diretamente, nós mesmos, sem o uso de um mediador humano. Por quê? Porque Jesus Cristo é o nosso sumo-sacerdote. Ver Hebreus 4:14-15;10:21, e o único mediador entre nós e Deus. Ver I Timóteo 2:15. O Novo Testamento ensina que deve haver anciãos. Ver I Timóteo 2:15, diáconos. Ver I Timóteo 3 e pastores. Ver Efésios 4:11; mas não sacerdotes.

Devemos confessar os nossos pecados a Deus para receber perdão. João escreveu aos cristãos: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” I João 1:8-9. A confissão aqui é feita pelo cristão ao Pai, com ajuda do Advogado Jesus Cristo.

Nem todos os pecados precisam ser confessados aos homens, mas todos precisam ser confessados à Deus. Devemos confessar os nossos pecados às pessoas que ofendemos. Jesus mostrou que tal confissão é necessária para receber o perdão do irmão ofendido: “Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.” Lucas 17:3-4.

 Porque precisamos de confessar se Deus já conhece tudo? “A confissão verdadeira tem sempre caráter específico e faz distinção de pecados. Estes podem ser de natureza que devam ser apresentados a Deus unicamente; podem ser faltas que devam ser confessadas a pessoas que por elas foram ofendidas; ou podem ser de caráter público, devendo então ser confessados com a mesma publicidade. Toda confissão, porém, deve ser definida e sem rodeios, reconhecendo justamente os pecados dos quais sois culpados.” Caminho a Cristo,  38.

 Qual é o resultado da confissão? É o alívio do peso dos pecados. Veja estes textos: “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” Prov. 28:13

“Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano. Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. (Selá.) Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.) “Salmos 32:1-5

QUARTA-FEIRA (7 de agosto) O VERDADEIRO E FALSO ARREPENDIMENTO CONTRASTADOS – A Bíblia traz o exemplo de pessoas que manifestaram um falso arrependimento, mas que na verdade nunca desejaram uma renovação espiritual, antes preferiram seguir os seus próprios caminhos de pecados e como resultado foram rejeitadas por Deus. São eles: Faraó. Ver Êxodo 12: 29-32; Balaão. Ver Números 22:32-35; Esaú. Ver Heb. 12:17 e Judas Iscariotes. Ver Mateus 27:14.

 Qual é a diferença entre o verdadeiro e o falso arrependimento? O arrependimento verdadeiro coloca o pecador perdoado em harmonia com Deus e com a Sua vontade. O falso arrependido entristece-se por temer as consequências da prática dos atos pecaminosos. Entristece-se pela perda de benefícios pessoais que julga merecer de direito. Racionaliza com argumentos culpando outras pessoas e situações para justificar os seus atos errados. Não confia na graça e no perdão de Deus porque julga-se suficientemente bom, comparando-se com outros pecadores. Não traz a paz que poderia trazer a outra pessoa, o falso arrependimento não produz a verdadeira alegria da salvação, porque questiona a obediência aos preceitos de Deus para a conduta.

Que três coisas envolvem o arrependimento? 1) É a tristeza por nosso pecado ter magoado o coração de Deus. 2) Uma confissão sincera, específica, humilde e isenta de críticas e culpas aos outros. 3)  O arrependido afasta-se do pecado, pois ele ofende Deus.

 Como o exemplo de Judas Iscariotes ensina-nos sobre o falso arrependimento?“Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.” Mateus 27:4-7

QUINTA-FEIRA (8 de agosto) PODER DE CURA DA CONFISSÃO – Davi antes da sua confissão disse: “Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio.” Salmos 32:3-4

A vida sob o domínio do pecado produz tristeza e ansiedades. Conhecemos a história de Davi. Ele envolveu-se com Bate-Seba em atos pecaminosos e ofensivos a Deus. A experiência espiritual dele estava sob o espectro do amanhã desconhecido. Tristeza, ansiedades, depressão, fraqueza, medo, inquietação e até pavor da morte. A vida do rei transformou-se em um pesadelo com monstros terríveis atacando-o em sua mente. O mais trágico: isso acontecia dia e noite. Ele havia perdido a paz, a tranquilidade e a alegria. Ele necessitava da cura espiritual que é fruto do arrependimento e da confissão do pecado.

 O que é perdão? A palavra “perdão” significa limpar a conta, perdoar ou cancelar a dívida. Quando ofendemos alguém, buscamos seu perdão para que o relacionamento seja restaurado. Perdão não é dado porque alguém merece ser perdoado. Ninguém merece ser perdoado. Perdão é um ato de amor, misericórdia e graça. Perdão é uma decisão de não manter algo contra outra pessoa, apesar do que tenha acontecido. A Bíblia diz-nos que todos nós precisamos do perdão de Deus. Todos nós temos cometido pecado. Eclesiastes 7:20 diz: “Não há homem justo sobre a face da terra que faça o bem e que não peque.” Em I João 1:8 diz: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.”

Precisamos desesperadamente do perdão de Deus. Se nossos pecados não forem perdoados, viveremos infelizes. Davi arrependeu-se e confessou o seu pecado. O arrependimento foi gerado pela tristeza do pecado e pela quebra do relacionamento com Deus.

 O que aconteceu com Davi depois de ter sido perdoado? Ele disse: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.” Salmo 32:1-2

SEXTA-FEIRA (9 de agosto) LEITURA COMPLEMENTAR – Apesar de que o arrependimento não é uma obra que ganha a salvação, uma pessoa arrependida e salva revela boas obras em sua vida. Na Bíblia, arrependimento resulta em uma mudança de comportamento. Por isso João Batista convidou as pessoas a produzirem “frutos dignos de arrependimento.” (Mateus 3:8). Uma pessoa que realmente arrependeu-se de sua rejeição de Cristo e passou a ter fé n’Ele, vai tornar isso evidente através de uma vida transformada: Ver II Coríntios 5:17; Gálatas 5:19-23 e Tiago 2:14-26. O arrependimento é a decisão de não cair novamente, é chorar com sinceridade diante de Deus, confessando e pedindo perdão, então o Espírito Santo atua em nós, fazendo-nos enxergar o mal que causamos a Deus.

O arrependimento é um sentimento que o Espírito Santo coloca em nós. E leva-nos à vida, vida com Deus, é uma tristeza que é transformada em alegria pelo perdão dos pecados.

Há uma diferença muito grande entre remorso e arrependimento. O remorso traz uma tristeza tão profunda que toma conta da alma e pode até levar à morte, a separação de Deus e ao suicídio, como aconteceu com Judas. O Espírito Santo de Deus não age no remorso e sim no arrependimento.

Veja este lindo texto: “A confissão não será aceitável a Deus sem o sincero arrependimento e reforma. E preciso que haja decisivas mudanças na vida; tudo que seja ofensivo a Deus tem de ser renunciado. Este será o resultado da genuína tristeza pelo pecado. A obra que nos cumpre fazer de nossa parte, é-nos apresentada claramente: “Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos Meus olhos e cessai de fazer mal. Aprendei a fazer bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.” Is 1:16 e 17.  “Restituindo esse ímpio o penhor, pagando o furtado, andando nos estatutos da vida e não praticando iniquidade, certamente viverá, não morrerá.” Ez 33:15.  Paulo diz, falando da obra do arrependimento: “Quanto cuidado não produziu isso mesmo em vós que, segundo Deus, fostes contristados! Que apologia, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo mostrastes estar puros neste negócio.” II Cor. 7:11.” Caminho a Cristo, 40

Anúncios

, , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: