O MELHOR PRESENTE DO CÉU (Zacarias) – COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 12 (15 A 22/06/2013)

A reconstrução do Templo foi um ato inicial no drama dos tempos do fim e a introdução da era messiânica, onde o ‘templo’ se reedificaria em Jesus, ressuscitado entre nós,  e Sua ascensão aos céus, onde aguarda do Pai a ordem para voltar como “…cetro do Seu poder…”.
Deus deseja adoração sincera e vida moral de nós hoje. O exemplo de Zacarias de romper com preconceitos nacionais nos lembra que devemos alcançar todas as áreas da nossa sociedade. Devemos estender o convite de Deus de salvação às pessoas de todas as origens nacionais, línguas, raças e culturas. Elas precisam saber que a salvação está disponível apenas através do sangue derramado de Jesus Cristo na cruz, o qual morreu em nosso lugar para expiar o pecado. Entretanto, se rejeitarmos esse sacrifício, não há um outro sacrifício pelo qual possamos ser reconciliados com Deus. Não há outro nome debaixo do céu pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4:12). Não há tempo a perder, hoje é o dia da salvação (2 Coríntios 6:2).

O Anjo aparece para Zacarias - William Blake (1757 - 1827)

VERSO ÁUREO: “O Senhor, seu Deus, naquele dia os salvará, como ao rebanho do Seu povo; porque eles são pedras de uma coroa, eles serão exaltados na sua terra.” Zc. 9:16

Quando foi escrito:O Livro de Zacarias foi provavelmente escrito em dois segmentos principais entre 520 e 470 a.C.

INTRODUÇÃO – Como já vimos na semana passada, Zacarias profetizou para o povo pós-exílio babilônico, e em suas mensagens ele procurou erguer o ânimo para que o povo se envolvesse na reconstrução do templo. Mas o quadro era desanimador em consequência da oposição dos inimigos de Judá até o segundo ano do reinado de Dario rei da Pérsia .(Esdras 4:4-24)
O Senhor, porém, manifesta seu poder de reavivamento ao povo escolhido, pois já havia providenciado em mandato uma resposta positiva à casa de Israel através do decreto favorável de Dario. (Zc 8:7-15; Ed 6:13-15)
A nós, até os dias de hoje, o profeta  comunica os desígnios de Deus de providenciar um caminho para salvação a todos os que andassem em seus caminhos ao chamar a atenção do povo para “a melhor dádiva do céu” que é Jesus.
Como na atualidade, onde muitos esperam no presente e na vida mundana sucesso por favor do Senhor, a  maioria de Israel aguardava o Messias como um rei terreno poderoso que devolveria a glória perdida do templo. Israel aguardava um rei que trouxesse soluções locais e o profeta apresenta Jesus Cristo como salvador universal do povo em uma Jerusalém eterna, como veremos a seguir:

1) A promessa de que o Messias viria habitar em nosso meio. Ver Zacarias 2:10-12, Mateus 1:23.
2) O simbolismo do renovo e da pedra. Ver Zacarias 3:8-9, 6:12-13, Isaías 11:1; Lucas 20,17-18.
3) A promessa de Sua Segunda Vinda, onde aqueles que o traspassaram iriam olhar para Ele e lamentar. Ver Zacarias 12:10, João 19:33-37.
4) Jesus é o Salvador de Israel, uma fonte cujo sangue cobre os pecados de todos os que vêm a Ele para a salvação. Ver Zacarias 13:1; 1 João 1:7) O estabelecimento da nova Jerusalém depois dos mil anos.

Cristo é o tema do livro de Zacarias do início ao fim. Essas promessas não podem ser aplicadas somente para o povo no passado, mas também para nós que aguardamos a segunda volta de Jesus Cristo. O Messias veio e cumpriu a maior parte das profecias de Zacarias. Outra parte vai se cumprir na segunda volta de Cristo. Há necessidade de vivermos em atenção, a volta de Cristo será repentina, e hoje é que nos  é pedido para vivermos no Seu caminho. Qual tem sido a nossa percepção de Jesus? Damos-lhe o devido valor?

DOMINGO (16 de junho) “O MANTO DE UM JUDEU” – A partir do capítulo 8, o livro de Zacarias toma um novo rumo. Deus anuncia um futuro maravilhoso para Seus filhos, e como eles devem estar preparados para participar na ação da salvação da humanidade. Logo no início da mensagem Deus declara que tem grandes ciúmes da cidade de Sião nome dado à Jerusalém por Samuel quando Davi a conquistou (2 Samuel 5:7) . O amor de Deus por Seu povo, e pela cidade de Jerusalém, é algo que ultrapassa a nossa compreensão. Era propósito de Deus que Israel se tornasse uma nação que vivesse de tal modo os Seus princípios, que todos os povos tivessem a sua atenção despertada para conhecer o segredo da felicidade do povo, da prosperidade e grandeza da nação. Como Israel não compreendeu a glória de sua própria missão e falhou, Deus passou a responsabilidade para todos os crentes através da fé no arrependimento oferecido por Jesus Cristo.
Veja este texto em Romanos 9:30-33 ” 
Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça, mas a justiça que vem da fé.
Mas Israel, buscando a lei da justiça, não atingiu esta lei.
Por que? Porque não a buscavam pela fé, mas como que pelas obras; e tropeçaram na pedra de tropeço;
como está escrito: Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço; e uma rocha de escândalo; e quem nela crer não será confundido.”.
A Pedra de Tropeço para Israel foi a falta  de fé em Jesus Cristo, Ele veio e foi ali mesmo, morto!

 Este é o texto para hoje: “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco.” Zacarias 8:23. Até então a oportunidade era para que Jerusalém voltasse a ser uma referência mundial, onde as pessoas de todas as nações olhassem para um judeu e tivessem orgulho de o seguir por sua obediência a Deus.

 Como tem sido conosco? As pessoas desejam seguir-nos, por darmos um bom exemplo?

 O que o filho de Deus deve fazer? Veja mais estes textos: “Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas. E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que eu odeio, diz o Senhor.” Zacarias 8:16-17

“E muitos povos e nações poderosas virão buscar o Senhor dos Exércitos em Jerusalém e suplicar o seu favor.”  Zac. 8:22

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” I Pedro 2:9.

Como fruto deste exemplo de estilo de vida, habitantes de muitas nações se converteriam, buscando conhecer o Deus de Israel. Para cada judeu, dez habitantes de todas as nações viriam e diriam: “Nós vamos com vocês porque ouvimos dizer que Deus está como seu povo.” É este testemunho irrefutável que Deus deseja ver ardentemente em Seu povo hoje.

SEGUNDA-FEIRA (17 de junho) O REI DA PAZ – Este é o texto principal para o estudo de hoje: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta.” Zacarias 9:9.

Entre as profecias messiânicas, Zacarias predisse a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Mais de quatrocentos anos separavam Zacarias de Jesus. Os judeus sonhavam com a restauração da glória de Israel para seus dias. Muitos pensavam que os judeus iriam expulsar os romanos e dominar o mundo no aspecto político e material. Zacarias mostrou que Jesus seria consagrado “Rei; salvador e redentor” da humanidade na eternidade, significando, neste mundo, o aspecto espiritual.

 Em Mateus 21 mostra o cumprimento da profecia de Zacarias: “Trouxeram a jumenta e o jumentinho, e sobre eles puseram as suas vestes, e fizeram-no assentar em cima. E muitíssima gente estendia as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores, e os espalhavam pelo caminho. E a multidão que ia adiante, e a que seguia, clamava, dizendo: Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas.” Mateus 21:7-9

Este episódio aconteceu no domingo que antecedeu a paixão de Cristo. Jesus aceitou a homenagem de Rei que lhe prestaram, porque Ele é o Rei do universo. Jesus iria, a partir dali, criar o reino da graça salvadora à todos os homens. Hoje vivemos no período do reino da graça; e quando Jesus voltar, pela segunda vez, estabelecerá o Seu reino da glória. Muitos judeus não entenderam que Jesus iria estabelecer o reino da paz espiritual, pois desejavam a liberdade do jugo romano. Jesus hoje deseja libertar-nos do jugo do pecado antes de conceder-nos bênçãos materiais no âmbito pessoal ou familiar. Lembremos que a paz que Deus nos dá vem das Suas bênçãos através de um relacionamento de amor, amizade e confiança que mantemos com Ele.

 Qual é a visão que temos do Cristo montado em um jumento? Desejamos primeiro a libertação do jugo do pecado ou preferimos primeiro um bom emprego, boa saúde, casamento e bens materiais?

TERÇA-FEIRA (18 de junho) ELE FOI TRESPASSADO – Nos capítulos 12 a 14 de Zacarias, ele tem uma visão do glorioso triunfo final do Messias como Rei do Universo que iria restaurar a vida espiritual do Seu povo.Caso o povo judeu tivesse sido fiel, aconteceriam algumas coisas interessantes: 1) Deus teria expulsado os inimigos; e Jerusalém, cidade símbolo da alegria do Senhor, teria sido poupada. Ver Zac. 12:1-10. A vitória de Jerusalém viria do Senhor e seria usada para enaltecer o nome de Deus 2) O próprio povo judeu passaria por um reavivamento genuíno e verdadeiro que todas as nações do mundo seriam levadas a seguir o Senhor Deus.Este é o texto principal para hoje: “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.” Zacarias 12:10.

Este texto é uma referência para o que vai acontecer na segunda vinda de Cristo. Aqueles que participaram na morte do Senhor irão ressuscitar para ver Jesus voltar. Em Apoc. 1:7 menciona que aqueles que participaram na morte de Jesus ressuscitarão para O ver voltar. Em Mateus 26 Jesus predisse ao sumo sacerdote Caifás que ele veria a segunda volta de Cristo: “Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.” Mateus 26:64. Ver João 19:37

Ellen White também menciona sobre algumas pessoas que ressuscitarão nesta ocasião: “Todos os que morreram na fé da mensagem do terceiro anjo saem do túmulo glorificados, para ouvirem o concerto de paz, estabelecido por Deus com os que guardaram a Sua lei. ‘Os mesmos que O traspassaram’ (Apocalipse 1:7), e os mais acérrimos inimigos de Sua verdade e povo, ressuscitam para contemplá-lO em Sua glória, e ver a honra conferida aos fiéis e obedientes.” O Grande Conflito, 635.

 Veja este outro texto: “E acontecerá naquele dia que farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a carregarem certamente serão despedaçados; e ajuntar-se-ão contra ela todo o povo da terra.” Zacarias 12:3

Este texto faz uma referência profética para aquilo que irá acontecer depois do milênio, quando a Nova Jerusalém descerá do céu e for estabelecia aqui na terra. Depois do milênio, quando o fogo do inferno destruir todos os maus, desobedientes, Satanás e seus demônios,  a Nova Jerusalém será estabelecida onde hoje está a Jerusalém atual. Veja este texto: “E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha. E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul.” Zacarias 14:3-4.

No final do milênio onde estaremos; dentro ou fora da Nova Jerusalém?

QUARTA-FEIRA (19 de junho) O BOM PASTOR – Este é o texto para hoje: “E se alguém lhe disser: Que feridas são estas nas tuas mãos? Dirá ele: São feridas com que fui ferido em casa dos meus amigos. Ó espada, desperta-te contra o meu pastor, e contra o homem que é o meu companheiro, diz o Senhor dos Exércitos. Fere ao pastor, e espalhar-se-ão as ovelhas; mas volverei a minha mão sobre os pequenos. E acontecerá em toda a terra, diz o Senhor, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é o meu Deus.” Zacarias 13:6-9.

Esta é uma referência profética, muito clara, da morte de Jesus na cruz do calvário. Ai está o seu cumprimento: “Então Jesus lhes disse: Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão.” Mateus 26:31

A imagem do pastor é encontrada ao longo de todos os escritos sagrados. E Cristo, em Seu modo de agir com o povo, é a representação viva desta imagem. O profeta Zacarias usa esta figura para descrever o Messias como o salvador e sofredor. Não é curioso o pastor estar ferido? Geralmente são as ovelhas que se perdem e ficam feridas, mas aqui mostra que o pastor Jesus, por salvar as ovelhas, foi ferido por pessoas do seu próprio povo, pelos judeus. O texto faz alusão também à vitória final dos salvos no final dos mil anos.

 Veja estes outros textos: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

 “O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.” Apoc. 21:7

Icon_Grego_second_comingQUINTA-FEIRA (20 de junho) REI DE TODA A TERRA – Os profetas do Antigo Testamento não fizeram distinção entre as duas vindas de Jesus. Podemos ver isto em Zacarias 14:4. Como resultado das profecias aparentemente falarem em dois indivíduos, muitos estudiosos judeus acreditaram que haveria tanto um Messias sofredor quanto um Messias conquistador. O que falharam em compreender é que o mesmo Messias cumpriria os dois papéis. Jesus cumpriu o papel do servo sofredor. Ver Isaías capítulo 53 em Sua primeira vinda. Jesus cumprirá o papel do libertador e rei de Israel em Sua segunda vinda. Ver Zacarias 12:10. Não só Israel, mas o mundo inteiro se lamentará por não terem aceitado o Messias em Sua primeira e segunda vindas. A Segunda vinda de Jesus Cristo é a esperança dos crentes de que Deus está no controle sobre todas as coisas e é fiel às promessas e profecias em Sua Palavra. Em Sua primeira vinda, Jesus Cristo veio à terra como um bebê em uma manjedoura em Belém, exatamente como foi profetizado. Jesus cumpriu muitas das profecias do Messias durante o Seu nascimento, vida, ministério, morte e ressurreição. Entretanto, há algumas profecias a respeito do Messias que Jesus ainda não cumpriu. A Segunda Vinda de Cristo será o Seu para cumprir estas profecias restantes. Em Sua primeira vinda, Jesus foi o servo que sofreu. Em Sua segunda vinda, Jesus será o rei conquistador. Em Sua primeira vinda, Jesus aqui chegou na mais humilde das circunstâncias. Em Sua segunda vinda, Jesus chegará com os exércitos do céu ao Seu lado.

Zacarias menciona que Deus será o rei de todo o universo, após a erradicação do pecado: “O Senhor será rei de toda a terra. Naquele dia haverá um só Senhor e o seu nome será o único nome.”  Zac. 14:9

 Veja estes outros textos: Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre.” Daniel 2:44

“E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.” Apocalipse 21:22-27

“E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas.” Apocalipse 21:4-5

SEXTA-FEIRA (21 de junho) – LEITURA COMPLEMENTAR – Há várias profecias do Antigo Testamento sobre Jesus Cristo. Alguns intérpretes dizem que existem centenas de profecias messiânicas. Veja a seguir as que são consideradas as mais claras e mais importantes:

Quanto ao nascimento de Jesus; Isaías 7:14 diz: “Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.”

Isaías 9:6 diz: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.”

Miquéias 5:2: “Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.”

Quanto ao ministério e morte de Jesus, Zacarias 9:9 diz: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que vem a ti o teu rei; ele é justo e traz a salvação; ele é humilde e vem montado sobre um jumento, sobre um jumentinho, filho de jumenta.” Em Salmo 22:16-18: “Pois cães me rodeiam; um ajuntamento de malfeitores me cerca; transpassaram-me as mãos e os pés. Posso contar todos os meus ossos. Eles me olham e ficam a mirar-me. Repartem entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançam sortes.”

 Veja estes textos:  “Ao mesmo tempo em que a misericórdia de Deus suporta longamente o transgressor, há um limite além do qual os homens não podem ir no pecado. Quando é atingido aquele limite, os oferecimentos de misericórdia são retirados, e inicia-se o ministério do juízo.” Patriarcas e Profetas, 162 e 165.

“As nações dos redimidos não conhecerão outra lei senão a dos céus. Todos serão uma família unida e feliz, revestidas com as vestes de louvor e acções de graças. Sobre esta cena os anjos cantarão em uníssono, e os filhos de Deus exultarão de alegria, enquanto Deus e Cristo se unirão proclamando: Não haverá mais pecado e nem haverá mais morte.” Profetas e Reis, 481 e 488.

Todas as profecias sobre os reinos passados e acerca da primeira vinda do Messias feitas na bíblia cumpriram-se fielmente, portanto as profecias dos tempos do fim igualmente se cumprirão. Os acontecimentos atuais são indicações firmes de que breve vamos confirmar essas previsões.

fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: