O POVO ESPECIAL DE DEUS (Miquéias) – Comentários à Lição 7 – (11 a 18/05/2013)

As mensagens proféticas de Miquéias que lemos na Bíblia foram declaradas no tempo em que o povo de Deus eram as nações hebraicas de Israel e Judá; seu remanescente espiritual recebe hoje a mesma mensagem do passado, acrescida do testemunho histórico da execução do juízo de Deus. Qual será nossa resposta ?

“As suas mãos fazem diligentemente o mal; assim demanda o príncipe, e o juiz julga pela recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles tecem o mal. “
Miquéias 7:3

Montagem_over_Blake

Os pecados da vida atual, muito mais graves e extensos do que os que aconteciam no tempo de Miquéias, podem nos levar à perdição se forem tratados com condescendência excessiva.Temos de apresentar menos tolerância ao erro e mais amor e atenção para com o próximo. 

Miquéias profetizou na seguinte ordem:

1 – Os pecados disseminados de Israel e de Judá são contrastadas com os mandamentos e preceitos justos de Deus. (Mq 2:1, 2; 2:8, 9; 3:1-3; 3:5; 3:9-11; 7:1-6; )

 2 – Os julgamentos de Deus contra Israel, onde, na sequencia, Judá também será afetada.  (Mq 1:3-16)

3 – Os remanescentes terão à sua frente um pastor que os conduzirá em nome de Deus(Mq 5:2-9), e a verdadeira adoração será enaltecida. (Mq 7:7-20)

VERSO ÁUREO: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.”  Miquéias 6:8

INTRODUÇÃO – Embora o Senhor sempre se mostre disposto a perdoar, curar, restaurar e manter Sua promessa de eternidade, Seu juízo é inevitável sobre todos os que não aceitarem a oportunidade de salvação.

 

Quando foi escrito? O Livro de Miqueias foi escrito entre os anos 735 e 700 AC. Miqueias exerceu o seu ministério de profecias durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá. Foi contemporâneo do profeta Oséias e seu ministério estendeu-se por mais de três décadas. Depois do período de prosperidade do reino do norte com Jeroboão II, Israel estava se aproximando do seu fim. Miqueias prediz a sua desgraça como consequência do afastamento de Deus, mas também prevê a sua restauração futura sob as condições de retorno a Deus. Israel não se apegou a esta oportunidade oferecida e pereceu sob o jugo dos exércitos assírios.

Em Miquéias 3:12 há a primeira profecia da destruição de Jerusalém, que ocorreu no Século VI AC no ano de 587 AC pelos exércitos da Babilônia, comandados pelo rei Nabucodonosor. Tanto as muralhas da cidade quanto o Templo de Salomão foram destruídos. O resto da cidade ficou em ruínas durante mais de um século.

Mapa-0001-Assiria

A corrupção, a opressão e a infidelidades dos reis e sacerdotes do Norte e do Sul conduziram ao declínio e ao desaparecimento de ambos so reinos. Em 721 a.C., Israel foi derrotado pelos assírios o que redundou na expulsão de judeus ou em sua inclusão como membros daquele povo.(Veja mapa ao lado)

A mensagem do Livro de Miqueias é uma mistura complexa de julgamento e esperança. Por um lado, as profecias anunciam o juízo sobre Israel pelos males sociais, corrupção e idolatria. Esperava-se que este julgamento culminasse com a destruição de Samaria e Jerusalém. Por outro lado, o livro proclama não apenas a restauração da nação, mas a transformação e exaltação de Israel e Jerusalém. As mensagens de esperança e castigo não são necessariamente contraditórias, já que a restauração e transformação ocorrem somente após o julgamento. As nações terrestres pereceram, mas os indivíduos que aceitaram a mensagem profética e obedeceram os desígnios de Deus se transformaram em uma ‘nação espiritual’ , remanescente que aceita somas ainda hoje.

 

Aqui estão os versículos-chaves de Miquéias: “Ouvi, todos os povos, prestai atenção, ó terra e tudo o que ela contém, e seja o Senhor Deus testemunha contra vós outros, o Senhor desde o seu santo templo.” Miquéias 1:2

E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há-de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” Miquéias 5:2

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.” Miquéias 6:8:

“Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar.” Miqueias 7:18-19:

DOMINGO (12 de maio) A AGONIA DO PROFETA – Miqueias como profeta sofria muito em ter que predizer a destruição da nação de Israel tendo como base a destruição das capitais Samaria e também Jerusalém. Como homem ele também sofria demasiadamente. Miqueias predisse e assistiu a deportação de Israel para a Assíria. Com mensagens claras ele condenou os pecados de Israel. Especialmente a atitude de abandono de Deus por parte da liderança, entregando sua devoção e adoração a ídolos que absolutamente nada faziam em seu favor, era o clamor angustiante do profeta.

Devido as alianças que Israel fez com povos vizinhos, o paganismo dominava a terra e o povo de Deus estava em profunda apostasia. Este paganismo dominante do tempo de Israel, conduziu para o afastamento da adoração ao Deus criador e dos Seus princípios espirituais, para a adoção dos cultos idólatras. Toda esta situação de transgressão das leis definidas por Deus, trazia pesada opressão e agonia para o profeta. Ele desejava ansiosamente que o povo se arrependesse.

 

Veja o texto para hoje: “Palavra do Senhor, que veio a Miquéias, morastita, nos dias de Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá, a qual ele viu sobre Samaria e Jerusalém. Ouvi, todos os povos, presta atenção, ó terra, e tudo o que nela há; e seja o Senhor Deus testemunha contra vós, o Senhor, desde o seu santo templo. Porque eis que o Senhor está para sair do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra. E os montes debaixo dele se derreterão, e os vales se fenderão, como a cera diante do fogo, como as águas que se precipitam num abismo. Tudo isto por causa da transgressão de Jacó, e dos pecados da casa de Israel. Qual é a transgressão de Jacó? Não é Samaria? E quais os altos de Judá? Não é Jerusalém? Por isso farei de Samaria um montão de pedras do campo, uma terra de plantar vinhas, e farei rolar as suas pedras no vale, e descobrirei os seus fundamentos. E todas as suas imagens de escultura serão despedaçadas, e todas as suas ofertas serão queimadas pelo fogo, e de todos os seus ídolos eu farei uma assolação; porque pela paga de prostituta os ajuntou, e para a paga de prostituta voltarão. Por isso lamentarei, e gemerei, andarei despojado e nu; farei lamentação como de chacais, e pranto como de avestruzes. Porque a sua chaga é incurável, porque chegou até Judá; estendeu-se até à porta do meu povo, até Jerusalém.” Miquéias 1:1-9

 

Qual deve ser nossa atitude por causa da missão de profetizar como Miquéias? “Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado. Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios. Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte.” I Pedro 4:14-16

SEGUNDA-FEIRA (13 de maio) AQUELE QUE TRAMA INIQUIDADE Este é o texto para hoje: “Ai daqueles que nas suas camas intentam a iniquidade, e maquinam o mal; à luz da alva o praticam, porque está no poder da sua mão! E cobiçam campos, e cobiçam casas, e arrebatam-nas; assim fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança. Portanto, assim diz o Senhor: Eis que projeto um mal contra esta família, do qual não tirareis os vossos pescoços, e não andareis tão altivos, porque o tempo será mau. Naquele dia se levantará sobre vós um provérbio, e se lamentará pranto lastimoso, dizendo: Nós estamos inteiramente desolados; a porção do meu povo ele a troca; como me despoja! Tira os nossos campos e os reparte! Portanto, não terás tu na congregação do SENHOR quem lance o cordel pela sorte. Não profetizeis aos que profetizam; eles não profetizarão para eles, pois não se apartará a sua vergonha. O vós que sois chamados casa de Jacó, porventura encurtou-se o Espírito do Senhor? São estas as suas obras? E não é assim que fazem bem as minhas palavras ao que anda retamente? Mas ontem, se levantou o meu povo como inimigo; de sobre a vestidura tirastes a capa daqueles que passavam seguros, como homens que voltavam da guerra. Lançastes fora as mulheres do meu povo, da casa das suas delícias; das suas crianças tirastes para sempre a minha glória. Levantai-vos, e ide-vos, porque este não é lugar de descanso; por causa da imundícia que traz destruição, sim, destruição enorme. Se houver alguém que, andando com espírito de falsidade, mentir, dizendo: Eu te profetizarei sobre o vinho e a bebida forte; será esse tal o profeta deste povo.” Miquéias 2:1-11

Entre tantos que tramam iniquidades, estão especialmente os falsos irmãos, aqueles que querem mesclar o evangelho de Jesus com seus desejos de poder e concupiscência mundana.

“….em perigos entre os falsos irmãos; “
2 Coríntios 11:26
“Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria; nem é o que me odeia quem se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia; mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo. Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à Casa de Deus”

Salmo  55:12-14

 Quais eram os pecados? A nação inteira estava mergulhada na apostasia. Os pecados descritos acima eram praticados pelo povo que se chamava ser o povo de Deus. Incrível não é ? Durante a noite, declara o profeta, tramavam o mal e ao alvorecer o executavam. Apoderavam-se de terras e casas por métodos extorsivos,  mulheres eram roubadas de seus lares e violentadas; os falsos profetas pregavam mensagens mentirosas, e mesmo do meio dos sacerdotes, que constituíam o ultimo reduto de resistência espiritual, muitos aderiram às práticas perversas introduzidas entre o povo. É curioso que, por ser o povo de Deus, eles se achavam protegidos e imunes aos castigos.

Veja nos dias de hoje a hipocrisia andando dentro da igreja, cargos sendo disputados em campanhas pessoais apenas para alimentar o ego descabido de indivíduos que perderam a noção de humildade diante do criador e se acham seres superiores diante dos irmãos, orgulhosos e soberbos,  escondem-se por trás da falsa humildade.

 

Veja esta declaração: “Os seus chefes dão as sentenças por suborno, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá. Portanto, por causa de vós, Sião será lavrada como um e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa como os altos de um bosque.” Miquéias 3:11-12.

 

Que ataques podemos sofrer hoje e ter a nossa fé abalada? Somos assediados constantemente pela pressão do grupo para nos tornarmos semelhantes as pessoas que nos cercam. Como somos a minoria, é mais fácil sermos envolvidos, engodados, ceder às tentações e ser conduzidos à apostasia. Necessitamos de manter os olhos bem firmados no Senhor Jesus para que Ele nos mantenha em pé na fé que professamos. “Quem está em pé, cuide para que não caia.” “Olhando firmemente para Jesus, autor e consumador na nossa fé.”

TERÇA-FEIRA (14 de maio) UM NOVO SENHOR NASCIDO EM BELÉM – Em meio ao choro e tristeza do profeta pela situação desesperadora do povo, pois logo seria levado para os cativeiros, Deus inverte a situação e mostra uma esperança sublime.

 

O profeta fala, em alto e bom som, para todos ouvirem: “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” Miquéias 5:2 –  Aqui o profeta prediz onde nascerá esse glorioso Salvador do mundo, que atrairá a Si todos os povos. Jesus nasceria em um lugar muito humilde contrariando assim o orgulho do coração do humano.  Efrata é uma descrição dos membros da tribo israelita de Efraim, assim como para os possíveis fundadores de Belém.

Miquéias 5:2 é uma profecia messiânica citada pelos magos que foram procurar o rei nascido em Belém. Ver Mateus 2:6. Porque estes reis do Oriente eram familiarizados com as Escrituras hebraicas, eles sabiam que, a partir da pequena aldeia de Belém, sairia o Príncipe da paz, a luz do mundo. A mensagem de pecado, arrependimento e restauração, por parte de Miquéias, encontra o seu cumprimento final em Jesus Cristo; pois Ele é a propiciação pelos nossos pecados. Ver Romanos 3:24-25.  Jesus é o único caminho para Deus. Ver João 14:6

De todos os lugares em Judá, Deus escolheu a pequena cidade de Belém-Efrata como origem do rei futuro. Esta profecia é especialmente interessante à luz do cumprimento no Novo Testamento. Miquéias profetizou 700 anos antes do nascimento de Jesus. Maria, que foi escolhida como mãe do Messias, não morou em Belém. Na hora certa, por decreto do imperador de Roma, José e Maria viajaram até a cidade ancestral deles, onde Jesus nasceu. Os sacerdotes e escribas da época usaram esta profecia para orientar os magos que procuraram Jesus. É interessante que o mesmo versículo que profetiza do nascimento do Messias em Belém, esclarece um ponto importante. No sentido mais amplo, ele não teria sua origem naquele povoado, pois suas “origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” Esta profecia não fala de um homem comum, mas do próprio Senhor que “reinará sobre eles no monte Sião” Miquéias 4:7. O rei que nasceria em Belém é, ao mesmo tempo, o eterno Deus. Portanto, o povo ainda passaria por um período de sofrimento, como se fosse de dores de parto, antes do libertador nascer.

QUARTA-FEIRA (15 de maio) O QUE É BOM  –  Este é o texto para hoje:
“Ouvi agora o que diz o Senhor: Levanta-te, contende com os montes, e ouçam os outeiros a tua voz. Ouvi, montes, a demanda do Senhor, e vós, fortes fundamentos da terra; porque o Senhor tem uma demanda com o seu povo, e com Israel entrará em juízo. O povo meu; que te tenho feito? E com que te enfadei? Testifica contra mim. Pois te fiz subir da terra do Egito, e da casa da servidão te remi; e enviei adiante de ti a Moisés, Arão e Miriã. Povo meu, agora do que consultou Balaque, rei de Moabe, e o que lhe respondeu Balaão, filho de Beor, e do que aconteceu desde Sitim até Gilgal, para que as conheças. Com que me apresentarei ao Senhor, e me inclinarei diante do Deus altíssimo? Apresentar-me-ei diante dele com holocaustos, com bezerros de um ano? Agradar-se-á o Senhor de milhares de carneiros, ou de dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma? Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a misericórdia e andes humildemente com o teu Deus? “ Miquéias 6:1-8

Deus fez um apanhado daquilo de bom que tinha acontecido no passado para fazer lembrar o povo da necessidade de um arrependimento sincero e verdadeiro. Praticar a justiça, amar a fidelidade e andar humildemente com o seu Deus era o que o povo necessitava.

1) Devemos praticar a justiça: distributiva, corretiva e preservar os padrões de Deus, obedecendo a Sua lei que é justa e boa. 2) Devemos amar a misericórdia; e para isso, devemos ter o conhecimento das misericórdias de Deus atuando na nossa vida através do Seu perdão. Devemos também ter o coração sensível à prática da misericórdia. 3) Devemos andar humildemente com o nosso Deus, sendo submissos aos ensinamentos da Sua Palavra e também sendo humildes com o próximo.

 

O versículo 6 pergunta: “Com que me apresentarei diante do Senhor, e me prostrarei perante o Deus excelso? Apresentar-me-ei diante dele com holocausto, com bezerros de um ano?” Deus não estava interessado na formalidade dos sacrifícios. Ele queria o coração dos seus adoradores. Não podemos comprar o favor de Deus nem podemos ganhar o Seu amor através de bens materiais. Deus quer que nós nos dediquemos à Ele de todo o coração. As Escrituras hebraicas revelam que Deus esperava que Seu povo escolhido demonstrasse o Seu carácter pelas suas palavras e ações, para as pessoas de todas as nações. Deus esperava que eles fossem modelos para os outros através da realização de todos os seus assuntos com a justiça, agindo com bondade para com todos, e caminhando humildemente; e é isso que Ele pede de nós hoje.

Somente através de um relacionamento de comunhão séria com Deus é que podemos amar a justiça, praticar a misericórdia e andar humildemente diante de Deus e dos homens. Somente o Espírito Santo, agindo em nós e por nós, é que podemos produzir frutos de arrependimento genuíno. Miqueias 6:8 deve ser um lembrete de que a graça é gratuita e que levar uma vida fiel é a nossa resposta de gratidão.

QUINTA-FEIRA (16 de maio) NAS PROFUNDEZAS DO MAR – Este é o verso principal para hoje: “Quem é Deus semelhante a ti, que perdoa a iniquidade, e que passa por cima da rebelião do restante da sua herança? Ele não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na sua benignidade. Tornará a apiedar-se de nós; sujeitará as nossas iniquidades, e tu lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar.” Miquéias 7:18 e 19

O quadro pintado por Deus através de Miqueias, de que Ele lança os nossos pecados nas profundezas do mar, impressiona-me muito. O texto diz que Deus lança os pecados nas profundezas do mar. Há lugares no mar, no oceano pacífico, com mais de 10.000 metros de profundidade. Qualquer coisa que for parar lá, não suporta a tremenda pressão de toneladas de água e explode. Qualquer mergulhador que tentar esta dimensão do mar, com os melhores equipamentos, não conseguirá os seus objectivos. É para lá que Deus envia os pecados daqueles que se arrependem sinceramente e os confessa à Ele.

Deus perdoa o pecador porque a Sua compaixão é maior do que que qualquer pecado. Ninguém se compara a Deus em misericórdia e compaixão para com o pecador. Ninguém alcança o mesmo nível de bondade de Deus ao oferecer perdão ao pecador. Deus anseia que o pecador se aproxime dEle, porque Seu perdão não é parcial ou limitado a alguns tipos de pecados. Deus deseja que o pecador se aproxime dEle sabendo que obterá perdão na sua plenitude, pois Sua natureza é bondade, amor e misericórdia. Deus espera que todo pecador se aproxime dEle trazendo todos os pecados, porque Ele tem prazer na misericórdia e se compadece de todos. Deus perdoa completamente os pecados dos que O buscam. Deus diz: “Porque serei misericordioso para com suas iniquidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.” Hebreus 8:12

Deus perdoa totalmente todos os pecados lançando-os “nas profundezas do mar”: O texto não diz que Deus lança os pecados no mar, mas nas profundezas do mar. O texto não diz que Deus lança os pecados no mar e coloca uma placa que diz: “Proibido pescar”, pois os pecados não estão na superfície, estão nas profundezas do mar. Lá todos os pecados são despedaçados e não sobra nada. Desta forma, Deus perdoa e esquece. Assim também o pecador deve abandonar e esquecer os seus pecados. Deus perdoa ao ponto de olhar para o pecador arrependido como se este nunca houvesse pecado. Não existe pecador, por mais longe que tenha ido nas profundezas do pecado, que não possa receber a compaixão e a misericórdia de Deus. Não existe pecado, por pior que seja, que Deus não esteja mais do que disposto em perdoar e limpar as impurezas e imundície da alma. Não existe como recuperar os pecados perdoados, pois eles desaparecem totalmente quando Deus os lança nas profundezas do mar. Amém?

SEXTA-FEIRA (17 de maio) Estudo Adicional – O profeta Miquéias, a mando de Deus, condena os governantes, sacerdotes e profetas de Israel que exploram e enganam o povo. É por causa de suas obras que Jerusalém será destruída. O profeta Miqueias proclama a libertação das pessoas que vão de Jerusalém para Babilônia, e conclui com uma exortação para Jerusalém destruir as nações que se juntaram contra ela. O governante ideal viria de Belém para defender a nação e o profeta proclama o triunfo do remanescente de Jacó, prevendo também um dia quando o Senhor iria limpar o país da idolatria e confiança no poder militar. O profeta apresenta um resumo conciso e poderoso da exigência de justiça e lealdade por parte do Senhor e anuncia julgamento sobre aqueles que têm seguido os caminhos de Onri e Acabe. O livro termina com uma liturgia profética e elementos de um lamento. Israel confessa seu pecado e recebe garantia de libertação por meio de atos poderosos do Senhor.

Deus dá avisos para que não tenhamos que sofrer Sua ira. O julgamento é certo se as advertências de Deus não forem ouvidas e Sua provisão ao pecado através do sacrifício de Seu Filho for rejeitado. Para o seguidor de Cristo, Deus nos disciplinará, não por ódio mas porque Ele nos ama. Ele sabe que o pecado destrói, e Ele quer que sejamos completos. Essa totalidade da promessa de restauração aguarda aqueles que permanecerem obedientes a Deus.

 

Veja este lindo texto: “Se aproximar-se um passo que seja, em arrependimento, Ele se apressará para cingi-lo com os braços de infinito amor. Seu ouvido está aberto ao clamor da alma contrita. O primeiro anseio do coração por Deus Lhe é conhecido. Jamais é proferida uma oração, por vacilante que seja, jamais uma lágrima vertida, por mais secreta, e jamais alimentado um sincero anelo de Deus, embora débil, que o Espírito de Deus não saia a satisfazê-lo. Antes mesmo de ser pronunciada a oração, ou expresso o desejo do coração, sai graça de Cristo para juntar-se à graça que opera na pessoa.” A Fé Pela Qual Vivo, M.Matinal de 1959, 129.

Amém?

fabiodeps@gmail.com

Editado sobre artigo publicado em  www.temasbblicos.blogspot.com.br por  Luís Carlos Fonseca

Mapa-0002-Assiria
Anúncios

, , , , , , , , , , , ,

  1. #1 por Marlene Sales em 3 de junho de 2017 - 22:39

    Que o Senhor continue te abençoando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: