ANSIOSO PARA PERDOAR (Jonas) – Comentários da Lição 6 – 04 a 11/05/2013

“Ouvi, todos os povos, presta atenção, ó terra, e tudo o que nela há; e seja o Senhor DEUS testemunha contra vós, o Senhor, desde o seu santo templo.
Porque eis que o SENHOR está para sair do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra. ”
Miquéias 1:2-3
Quando o arrependimento é genuíno, resplandece com ofertas de reparação públicas e compromissos de acertos e obediência. Por pior que seja a ofensa, diante do arrependimento, sempre poderá alcançar o perdão de Deus, devemos nos esforçar e orar para receber do Senhor esta compreensão em nossos corações.

yhst-81483472662466_2164_33703812

VERSO ÁUREO: “Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei. Do Senhor vem a salvação.” Jonas 2:9

INTRODUÇÃO – O contexto geral do livro de Jonas é que Deus está mais disposto em perdoar do que o próprio ser humano.

“E veio a palavra do Senhor segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e prega contra ela a mensagem que eu te digo. E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho.” Jonas 3:1-3.

Uma das mais fascinantes narrativas que a Bíblia conta é a história de Jonas e a cidade de Nínive. Este tema tem sido assunto discutido por vários teólogos e pregadores que, muitas vezes, sem o conhecimento histórico e principalmente geográfico, saem falando que Jonas foi vomitado na praia em Nínive, e imediatamente começou a pregar a palavra de Deus. Nínive não era banhada pelo mar e sim pelo rio Tigre, distava cerca de 1000 km de Jerusalém na direção nordeste. Jope sim era banhada pelo mar Mediterrâneo, de onde Jonas saiu com destino a Társis, um porto fenício na região onde é a atual costa mediterrânea da Espanha (Veja mapa abaixo). Outro fator curioso é que a Bíblia não fala que o peixe era baleia e sim um grande peixe. A cavidade da garganta da baleia não suporta presas do tamanho de um homem. Provavelmente o peixe tenha sido um cachalote.
Como Deus ama a todos individualmente; o povo de Nínive, recebendo a palavra de Jonas, não seria desprezado por Deus e teria a chance de se converter.
A sua missão era admoestar os assírios que devido a sua crueldade e ao muito derramamento de sangue, iriam sofrer a ira Divina caso não se arrependessem dentro de quarenta dias.

Jonas_Mapa

Posições Estimadas.

O livro rompe com uma interpretação estreita da profecia contra as nações feitas por outros profetas, e afirma que profecias são condicionais, pois Deus quer a conversão das pessoas e não sua destruição. Ao atenderem aos requisitos de Deus feitos pelos Seus profetas, as nações ou as pessoas dentro das nações podem se salvar pela fé e obediência.

Enquanto os profetas ameaçam as nações pagãs, o livro de Jonas relata a conversão dos ninivitas e anuncia a misericórdia a esse que foi um dos povos mais odiados por Israel.
É-nos dito que Nínive perseguia e torturava os profetas que lá apareciam. Os piores tipos de tortura eram executados por aquele povo, tudo em nome dos seus deuses pagãos. A cidade de Nínive era conhecida como a cidade dos ladrões. Era uma prática natural de seus moradores invadirem e despojarem outras regiões. Foi tida como cidade sanguinária aonde a feitiçaria predominava. Cortavam as mãos e os pés, narizes e orelhas, vazavam os olhos dos cativos, e faziam pirâmides com as cabeças dos seus prisioneiros, dentre os tais tinham; além de inimigos de guerra, os profetas, que anunciavam a Palavra de Deus.
Quando Deus mandou Jonas para lá, creio eu; o medo se apoderou do servo de Deus. No seu íntimo pensava que estava sendo condenado a morte. Deus sempre velou pela Sua Palavra e vai continuar velando, os seus servos são sempre guardados pelo Senhor. O Senhor estava aborrecido com as atrocidades daquele povo e queria salvá-lo.

Jonas recebeu a ordem de Deus e comprou passagem para um local distante de Nínive, Társis. Mas Deus estava ali. Um vento começou a incomodar o navio e uma tempestade se formou. Procuraram o culpado e não encontraram, e Jonas dormia. Passou o tempo, oraram e clamaram aos deuses, até que Jonas se apresentou: Disse que era o culpado e que se o jogassem ao  mar tudo iria terminar. Os marinheiros imediatamente obedeceram e o mar se acalmou. Deus preparou um grande peixe que engoliu Jonas; o qual ficou três dias no seu ventre. Deus mandou o peixe jogar Jonas na terra, e lá foi o homem de Deus, mal cheiroso, mas agora, convencido, dizendo que Deus teria misericórdia daquela cidade se eles se arrependessem.

O que você não quer abandonar? Onde está a sua Nínive? Não existe nada pior do que recusar a graça de Deus oferecida em Jesus Cristo. Isso é pior do que perder um filho ou uma filha. É o que se vê claramente na reação do sumo sacerdote Eli, quando um mensageiro lhe disse: “Israel fugiu de diante dos filisteus, houve grande morticínio entre o povo, e também os teus dois filhos, Hofni e Finéias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada. Ao fazer ele menção da arca de Deus” (= a glória de Israel) “caiu Eli da cadeira para trás, junto ao portão, e quebrou-se-lhe o pescoço, e morreu” (1 Sm 4.17-18; veja também os vv. 20-21).

O Sinal de Jonas:

Quando os fariseus e escribas pediram um sinal especial ao Senhor Jesus, que O identificasse como Messias, Ele respondeu: “Uma geração má e adúltera pede um sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o do profeta Jonas. Porque assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra” (Mt 12.39-40).

O livro de Jonas termina com a pergunta de Deus sobre nossa concordância com relação à compaixão que Ele quer que seja levada a todos aqueles que ainda não possuem Sua mensagem de arrependimento, perdão e salvação eterna.
A mensagem de Jesus é para ser levada a todos os homens da Terra, todos devem ter a chance de salvação.
Hoje quem deve dar esta resposta a Ele somos nós .

DOMINGO (5 de maio) O PROFETA DESOBEDIENTE (Jonas 1) – Este é o texto principal para hoje: E veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até à minha presença. Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor. Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento, e fez-se no mar uma forte tempestade, e o navio estava a ponto de quebrar-se. Então temeram os marinheiros, e clamavam cada um ao seu deus, e lançaram ao mar as cargas, que estavam no navio, para o aliviarem do seu peso; Jonas, porém, desceu ao porão do navio, e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono. E o mestre do navio chegou-se a ele, e disse-lhe: Que tens, dorminhoco? Levanta-te, clama ao teu Deus; talvez assim ele se lembre de nós para que não pereçamos.” Jonas 1:1-6

Jonas, em vez de obedecer a Deus, resolveu fugir para um lugar bem distante. Em Jope pegou um navio que ia à Társis. Ele pensou que assim estaria bem longe da presença de Deus. Estando Jonas no mar, Deus lançou um forte vento e fez-se uma grande tempestade. O navio estava a ponto de afundar. Os marinheiros ficaram muito assustados, começaram então a orar e jogar para dentro do mar tudo o que estava pesando no navio. Em meio à tempestade o piloto do navio desceu até o porão e encontrou Jonas dormindo um sono profundo. Pediu, então, a Jonas que orasse para que não morressem. Jonas confessou que a culpa era sua. Jonas pediu para que o lançassem ao mar, e este então se aquietaria. Assim foi feito. No mesmo instante em que Jonas foi lançado ao mar a tempestade parou. Enquanto Jonas afundava, Deus enviou um grande peixe que o engoliu. Jonas permaneceu três dias e três noites dentro do peixe. Dentro do peixe Jonas orou a Deus se arrependendo de ter fugido. Deus ouviu o pedido e o grande peixe devolveu Jonas à terra. Jonas agora estava disposto a ir a Nínive cumprir o que Deus tinha pedido.

Que motivos levaram Jonas a desobedecer, e como, também, podemos desobedecer as ordens de Deus?

SEGUNDA-FEIRA (6 de maio) UMA TESTEMUNHA RELUTANTE – Jonas foi extremamente teimoso. Deus mandou ele ir à Nínive e ele comprou uma passagem para Társis. Jonas desejava ardentemente a destruição daqueles que se constituíam constante perigo e ameaça à sua pátria. Procurando evadir-se da responsabilidade, tentou fugir da presença de Deus, descendo para Jope e comprando um bilhete para Társis. Tranquilo, o barco singrava as águas do Mediterrâneo, quando um temporal ameaçou destruir toda a embarcação. Jonas era o culpado. Ele foi relutante e não obedeceu a Palavra do Senhor.

Por que Jonas foi relutante em ir à Nínive? Deus mandou Jonas para Nínive. Jonas representa o grupo nacionalista que estava consciente da necessidade militar da destruição de Nínive , e lembrava a destruição que os Assírios haviam feito em Israel através dos anos.

Ele achou difícil aceitar o fato de que Deus pudesse oferecer misericórdia à Nínive da Assíria, uma vez que seus habitantes mereciam um julgamento severo. Deus pediu a Jonas para levantar-se e ir à 1000 km para o oriente, a Nínive, uma cidade dos temidos e odiados Assírios. Sua mensagem era para ser um chamado ao arrependimento e uma promessa de misericórdia, caso eles respondessem positivamente. Jonas sabia que se Deus poupasse Nínive, então aquela cidade estaria livre para saquear e roubar Israel novamente. Esse patriotismo nacionalista, mais a distância e perigos que iria encontrar lá, levou Jonas a fugir.

Veja a importância deste texto: “A promessa é que se persistirmos em conhecer ao Senhor, saberemos que “como a alva, a Sua vinda é certa”. Oseias 6:3.

É fundamental que recebamos, diariamente, a convertedora graça de Deus no coração, para que todas as nossas palavras e ações possam demonstrar que somos submissos à mente e vontade de Deus. Ao fazermos com mansidão e humildade o serviço que nos é designado, devemos revelar o poder convertedor do Espírito Santo em nossa vida. Então nos tornamos instrumentos do Senhor para fazermos o Seu trabalho. Com humildade e mansidão, mas com grande fervor, devemos prestar nosso serviço a Deus. Cristo é o nosso Modelo, nosso Exemplo em tudo. Ele foi cheio do Espírito, e o poder do Espírito foi manifestado por meio dEle, não através de movimentos corporais, mas de zelo por boas obras. Entre o povo de Deus há necessidade de um profundo e completo esquadrinhar do coração, para que sejamos capazes de entender o que constitui a verdadeira religião. Cristo é um maravilhoso Educador. Sua vida e palavras se baseiam em princípios sólidos. Sua maneira de ensinar era muito simples. Ele foi modelado segundo a semelhança divina, e se O seguirmos, não cometeremos erros. …Nossa vida deve estar escondida com Cristo em Deus. Precisamos possuir conhecimento pessoal de Cristo. Unicamente então poderemos representá-Lo perante o mundo.” Refletindo a Cristo, 122

TERÇA-FEIRA (7 de maio) O SALMO DE JONAS – Aqui está o Salmo que Jonas proferiu quando estava no ventre do grande peixe: “ E orou Jonas ao Senhor, seu Deus, das entranhas do peixe. E disse: Na minha angústia clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz. Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado por cima de mim. E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos; todavia tornarei a ver o teu santo templo. As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça. Eu desci até aos fundamentos dos montes; a terra me encerrou para sempre com os seus ferrolhos; mas tu fizeste subir a minha vida da perdição, ó Senhor meu Deus. Quando desfalecia em mim a minha alma, lembrei-me do Senhor; e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo. Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia. Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei. Do Senhor vem a salvação.” Jonas 2:1-9

De início Jonas contou como se sentiu nas profundezas do mar. Ele tinha a impressão que sentia as ondas passando sobre ele, sentindo-se expulso da presença de Deus. A escuridão no ventre do peixe envolvia-o como impenetrável abismo. Só de imaginar, causa medo e angústia. Na segunda parte, ele exulta porque Deus o trouxe de volta da sepultura. E que sepultura! No ventre do peixe sentiu que estava destinado ao reino dos mortos. Mas expressa, com uma síntese maravilhosa, a diferença entre os deuses mortos, ídolos sem significado, e a graça e misericórdia do Deus vivo e eterno, atento à voz de Seus filhos contritos. E termina seu breve salmo com o compromisso de em um cântico de gratidão. Ele fecha seu cântico de confissões e gratidão, com uma declaração inquestionável de fé inabalável: “A salvação vem do Senhor.”

O que a experiência de Jonas ensina-nos nos momentos de tristezas e angústias que passamos? No momento da angústia ou do desespero, o que devemos fazer é abrir a nossa boca e louvar a Deus de todo o nosso coração! A Bíblia diz que quando Paulo e Silas cantaram na prisão, sobreveio um terrível terremoto naquele lugar, de modo que sacudiu os alicerces da prisão e abriram-se todas as portas e soltaram-se as cadeias. Na angústia louvaram a Deus, e Ele os libertou com grande poder e força tirando-os de uma situação terrível e dolorosa. Estes apóstolos sabiam que para Deus nada é impossível, e por isso cantavam. Sabiam que Deus estava no controle de todas as coisas, desfrutando assim de uma paz inexplicável, mesmo em meio àquelas dores. Eles estavam seguros em Deus. Assim devemos ser também!

QUARTA-FEIRA (8 de maio) UMA MISSÃO BEM SUCEDIDA – Este é o texto de hoje: “E veio a palavra do Senhor segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e prega contra ela a mensagem que eu te digo. E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho. E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida.” Jonas 3:1-4

Quando, Jonas, foi lançado na terra, novamente recebeu a ordem de levar à Nínive a mensagem de Deus. Ele foi e clamou de maneira incisiva, autoritária e implacável: “Quarenta dias e Nínive será subvertida… trinta e nove dias e Nínive será subvertida…”.

O tema de hoje ensina-nos algumas lições maravilhosas: 1) Uma segunda chance de levantar e ir foi dada ao Jonas. Ver Jonas 3:1-3. Deus é o Deus das novas oportunidades. Ele está sempre pronto para ajudar os seus filhos a recomeçarem com Ele. 2) Jonas foi e pregou a Palavra de arrependimento e de juízo. Ele foi obediente. Quando somos salvos por Deus, somos impelidos à pregar sobre o Seu amor. 3) A população se converteu. Jonas 3: 5-9. Jonas não esperava por essa. Deus é o Deus dos impossíveis. Aqui vemos uma oportunidade para pregarmos para parentes, amigos e pessoas que achamos não vão aceitar Jesus.Devemos pregar e deixar os resultados com o Espírito Santo. 4) Deus demonstra piedade e misericórdia. Em Jonas 3:10 vemos Deus salvando o povo porque se arrependeu. Deus promete salvar-nos e restaurar-nos quando vamos à Ele arrependidos e confessamos os nossos pecados.

Jonas, destemido e fiel ao dever, advertiu cada ninivita que encontrou; penetrou no palácio real, entrou nas casas de dissolução e orgia; visitou todas as pessoas falando do amor e juízo de Deus. Todos foram avisados e não tinham desculpas. Os ninivitas aceitaram as ordens, o amor e a salvação de Deus.

QUINTA-FEIRA (9 de maio) PERDOADO, MAS RANCOROSO – Jonas mostrou ser, por duas vezes, um mensageiro bem-sucedido. Uma vez para os marinheiros no navio, e então na cidade de Nínive. Mais de 120.000 pessoas foram salvas como resultado da mensagem de Deus apresentada por ele para a cidade de Nínive. Infelizmente, Jonas não gostou do sucesso; ele “ficou profundamente descontente e enfureceu-se.” Jonas 4:1. Deus usou uma trepadeira para ensinar a Jonas sobre a misericórdia, a compaixão e a alegria de quando outros se juntam à família de Deus.

Esta é uma lição sobre comunidade. O povo ímpio de Nínive agora era composto de membros em potencial da família de Deus. Deus valorizava tanto estas pessoas que enviou Jonas com uma mensagem de cuidado e advertência. Quando eles deixaram sua vida de pecados; Deus, com alegria, retirou Sua sentença de destruição e deu-lhes as boas-vindas à Sua família, em contraste à reação de Jonas. Jonas menosprezou a conversão dos ninivitas. A família de Deus está aberta para receber qualquer um que venha à Jesus. Deixe a porta aberta. Deixe que haja celebração quando alguém entra pela porta da igreja!

Como o nosso preconceito pode impedir que mais pessoas conheçam Jesus? Nossa tarefa como cristãos é ser o meio pelo qual Deus fala ao mundo dessa oferta e alegrar-nos com a salvação de outras pessoas. Esta é uma experiência que Deus quer que compartilhemos com Ele, e não que sejamos ciumentos ou ressentidos com os que vêm a Cristo em “conversões de última hora” ou que passam por situações diferentes das nossas.

Veja este texto: “Quando Jonas viu o propósito de Deus de poupar a cidade que, não obstante sua impiedade, tinha sido levada a se arrepender em saco e cinzas, devia ter sido o primeiro a se regozijar com a estupenda graça de Deus; mas ao contrário disso, ele permitiu que sua mente se demorasse sobre a possibilidade de ser considerado um falso profeta. Cioso de sua reputação, ele perdeu de vista o valor infinitamente maior das almas nessa cidade infortunada.” Profetas e Reis, 271.

Deus, de maneira miraculosa, deu duas demonstrações de Seu amor e de Sua graça para Jonas. Salvou-o do mar irado e preservou-o no ventre de um grande peixe. Quando suplicou por perdão e uma nova oportunidade, foi perdoado e lançado salvo à terra, mas não foi liberado de sua missão para Nínive. Quando cumpriu a missão, assentado em uma elevação esperava contemplar a destruição da cidade, Jonas foi surpreendido com o amor e a graça de Deus: A cidade foi perdoada. Jonas, que foi milagrosamente perdoado e salvo da morte, foi incapaz de perdoar; e muito menos de alegrar-se com o perdão de Deus para milhares de pecadores contritos e arrependidos. Deus disse assim: “Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria Eu ter pena dessa grande cidade?” Jonas 4:11.

SEXTA-FEIRA (10 de maio) LEITURA COMPLEMENTAR – Deus salvou os marinheiros, os ninivitas e também o Seu profeta desobediente. A Sua compaixão está aberta à toda a gente, alcança até os piores pecadores, ultrapassa fronteiras e vai além dos nossos limites e compreensão humana.
A história de Jonas pode também apontar para a existência de um elo de ligação entre o chamado e o alerta de Deus a Israel que não o atende de coração e aos novos gentios que recebem o chamado e o atendem.

O medo e orgulho de Jonas levam-no a fugir de Deus. Ele não quis ir à Nínive pregar o arrependimento ao povo, como Deus ordenou, porque ele sentiu que os ninivitas eram os seus inimigos e estava convencido de que Deus não ia seguir adiante com sua ameaça de destruir a cidade. Ao invés, ele embarcou num navio para Társis, uma cidade na direção oposta. Uma grande tempestade logo fez com que a tripulação lançasse sortes para determinar que Jonas era o problema. Eles atiraram-no ao mar, e ele foi engolido por um peixe grande. Em seu ventre, por 3 dias e 3 noites, Jonas se arrependeu do seu pecado, e o peixe o vomitou em terra seca. Jonas, em seguida, fez a viagem de cerca de 800 km à Nínive e conduziu a cidade a um grande reavivamento. Entretanto, o profeta ficou insatisfeito, ao invés de agradecido, quando Nínive se arrependeu. Jonas aprendeu a lição, porém, quando Deus usou um vento, uma planta e um verme para lhe ensinar que Ele é misericordioso, Ele ficou chateado.

Os ninivitas creram no profeta e,  ante a espada da destruição, arrependeram-se e em saco e cinza tornaram a Deus em busca da bênção. O arrependimento sincero é o único abrigo seguro contra o fogo destruidor do Eterno. Quem não se arrepender dos seus pecados, confessando-os,  abandonando-os e retornando à Deus numa vida santificada pela fé no sangue que ainda, de forma abundante, sai do trono da graça; certamente perecerá e não subsistirá.

O sinal que Jesus deu a Sua geração é válido até hoje. Durante três dias e noites Ele levou o castigo por meio do sofrimento até a morte. Depois levantou-se novamente das garras da sepultura. E o mais importante de tudo, Jesus nos deu Sua palavra eterna para nos guiar para o reino. Cristo disse: “Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos” Lucas 16:31.

Pode haver alguns Jonas lendo este artigo agora. Deus chamou você para fazer evangelismo, mas você pode estar querendo fugir para alguma ‘társis’  em um mar tempestuoso, ou se refugiando dentro de sua ira aceitando o perdão e demorando em entender a justiça de perdoar .
Leve esta mensagem adiante, muitos ‘ninivitas’ modernos podem ser salvos com a sua ajuda.
Procure se informar na igreja sobre programas de treinamento para evangelismo. Envolva-se !

Editor: fabiodeps@gmail.com

Editado sobre artigo publicado em  www.temasbblicos.blogspot.com.br por  Luís Carlos Fonseca

Anúncios

, , , , , , , , , , ,

  1. #1 por SÍLVIA CRISTINA MENDES RODRIGUES em 28 de junho de 2013 - 14:52

    Irmão, gostaria de parabenizá-lo por sua dedicação em transmitir de maneira sublime o estudo da Escola Sabatina. Para mim é de grande valia, pois sou professora da Escola Sabatina na minha igreja e seus escritos me ajudam muito! Deus vai te recompensar muito por se dedicar assim na obra Dele! que Deus te abençoe e continue te dando sabedoria pra continuar! um grande abraço! Fique com Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: