SENHOR DAS NAÇÕES (Amós e Obadias) – Resumo e Comentários da Lição 4 – (20 a 27/04/2013)

O Dia do Senhor, dia de juízo, dia de comemoração, dia de festa ou dia de destruição ?
A festa das colheitas(tabernáculos) não era apenas comemorativa, mas também típica. Não somente apontava para a peregrinação no deserto, mas, como festa da ceifa, celebrava a colheita dos frutos da terra, e indicava, no futuro, o grande dia da colheita final, em que o Senhor da seara enviará os Seus ceifeiros para ajuntar o joio em feixes para o fogo, e colher o trigo para o Seu celeiro. Naquele tempo os ímpios todos serão destruídos. Eles se tornarão “como se nunca tivessem sido”. Obadias 16.
E toda voz, no Universo inteiro, unir-se-á em jubiloso louvor a Deus. Diz o escritor do Apocalipse: “Ouvi a toda a criatura que está no céu, e na Terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre.” Apoc. 5:13. 

Leão de são marcos em veneza

Imagem: Leão de São Marcos em Veneza – Apóstolo Marcos o mensageiro. O Evangelho aberto significaria a cidade em paz. Podemos interpretar agora como estando ainda aberta a porta da graça; o tempo em que o arrependimento será ainda aceito por Deus.

VERSO ÁUREO: “Rugiu o leão, quem não temerá? Falou o Senhor Deus, quem não profetizará?”  Amós 3:8
 
INTRODUÇÃO – Não somos nós apenas que dizemos que o leão é o rei dos animais, mas todos os animais o tratam como rei. Os outros animais o respeitam, pois o leão é soberano e caminha tranquilo pelos lugares. Ele é forte na selva e todos o temem. Foi por isso que o Senhor Jesus recebeu o nome: “o Leão da Tribo de Judá”. O Senhor tem toda a semelhança no âmbito espiritual. A Palavra diz: “E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, os sete trovões emitiram as suas vozes.” Apocalipse 10:3. Deus precisou clamar forte contra as nações pagãs, e contra o Seu povo, que não só desobedeciam aos mandamentos do Senhor, mas também cometiam crimes contra a humanidade.
 
A lição desta semana vai falar sobre a forte advertência que Deus, como leão que ruge, fez contra as nações. A lição vai falar sobre os profetas Amós e Obadias. Amós, assim como Oséias, profetizou em favor do reino do Norte. Amós era de origem camponesa e pastor de rebanhos. Ver Amós 7:14.  Além da missão especial para o reino do norte, Amós proferiu mensagens de condenação contra as nações que cometiam práticas criminosas e abomináveis contra a humanidade. Condena também o seu próprio povo, Judá, por rejeitar os ensinamentos do Senhor e desprezar os Seus decretos.
 
Obadias é o livro mais curto do Velho Testamento, tendo apenas 21 versículos. Não é citado no Novo Testamento e neste não há referência alguma à Obadias. Mesmo sendo breve, Obadias é um livro difícil com uma dificuldade nada proporcional ao seu tamanho. Obadias apresenta a mais breve mensagem profética. É uma condenação ao reino de Edom, que se valeu da desgraça do exílio de Judá para tirar vantagens para si.
 
O que é melhor ouvir; o rugido do leão ou ser protegido por ele?
 
DOMINGO (21 de abril) CRIMES CONTRA A HUMANIDADE – Os dois primeiros capítulos do livro de Amós contém profecias contra as várias nações pagãs vizinhas, por ignorarem os caminhos do Senhor e por violarem os direitos humanos universais. Por intermédio do profeta Amós, Deus apresenta-Se como o Senhor das nações e da história. Isaías declarou certa vez: “Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto têm transgredido as leis, mudado os estatutos, e quebrado a aliança eterna.” Isaías 24:5. Foi isso que aconteceu com as nações que o profeta Amós advertiu.
 
Quais foram as nações acusadas de pecados? A) A Síria oprimiu o povo de Israel. 2) Os filisteus fizeram os filhos de Deus prisioneiros e depois comercializaram como se fossem produto de negociação. 3) Tiro é acusado do mesmo crime dos filisteus. 4) Moabe, divertia-se com o crime de atear fogo e queimar até reduzir a cinzas o inimigo subjugado e sem condições de defesa. 5) Amom cometeu o crime hediondo de impiedosamente rasgar o ventre de mulheres grávidas. 6) E por fim Israel foi pior do que os povos vizinhos. Rejeitou a aliança, praticou o comércio humano, oprimiu e explorou os necessitados, praticou a imoralidade sexual e se voltou para a idolatria e deixou de obedecer, não só o sábado, mas todos os mandamentos.
 
 
Quais são alguns crimes contra a humanidade que se notam hoje? Vivemos em um mundo corrupto, em que reinam a violência, o poder e o dinheiro. Muitas crianças, mulheres e pessoas inocentes sofrem; são exploradas e maltratadas. Atos terroristas, guerras sem fim, retaliações, salários miseráveis, condições de vida sub-humana e sequestros; tudo isso indica a dureza do coração humano por desprezar Deus.
 
Como esses crimes mostram que estamos no fim dos tempos? Ver II Timóteo 3:1-9
 
SEGUNDA-FEIRA (22 de abril) JUSTIÇA PARA OS OPRIMIDOS – Deus sempre teve um carinho especial para com os necessitados e pobres. Não que Ele não preocupa-Se para com os abastados. Ele ama todos e deseja que os mais poderosos tratem bem os mais frágeis. Sempre foi da vontade de Deus que houvesse justiça social. O Seu juízo universal é encontrado no livro de Amós, de forma firme e vigorosa, por pecados que cometiam contra os mais frágeis.
 
Veja estes textos: Pecados que cometiam: “Assim diz o Senhor: Por três transgressões de Israel, e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro, e o necessitado por um par de sapatos. Suspirando pelo pó da terra, sobre a cabeça dos pobres, pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o meu santo nome. E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas, e na casa dos seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.” Amós 2:6-8
 
Castigo aplicado: “Por três transgressões de Moabe, e por quatro, não retirarei o castigo, porque queimou os ossos do rei de Edom, até os tornar a cal. Por isso porei fogo a Moabe, e consumirá os palácios de Queriote; e Moabe morrerá com grande estrondo, com alarido, com som de trombeta.” Amós 2:1-2
 
Israel praticou os mesmos pecados dos pagãos: Os mais dotados de habilidades passaram a explorar os menos favorecidos em sua capacidade. Os mais prósperos passaram a oprimir os pobres. Aqueles que recebiam poder para gerir os bens comuns da comunidade, tornaram-se dominadores, exploradores e egoístas. A injustiça social instalou-se como um câncer devastador, abalando os alicerces da estabilidade da comunidade e destruindo a verdadeira felicidade.
 
Como a aplicação da verdadeira Mordomia Cristã promove o respeito pelas pessoas e outras criaturas de Deus? O mundo em que vivemos é um presente de amor do Deus Criador, “Aquele que fez o céu, e a Terra, e o mar, e as fontes das águas.” Ap 14:7. Dentro dessa criação Ele colocou os seres humanos, ligados intencionalmente em relacionamento com Ele, com outras pessoas e com o mundo ao redor. Portanto, como adventistas do sétimo dia, consideramos que a preservação e cuidado do meio ambiente estão intimamente relacionados com nosso serviço para Ele.
 
Veja esta declaração de compromisso dos Adventistas: “ “Visto que a pobreza humana e a degradação ambiental estão inter-relacionadas, comprometemo-nos a melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas. Nosso objetivo é o desenvolvimento sustentável dos recursos, enquanto atendemos às necessidades humanas. […] “Nesse compromisso, confirmamos nossa condição de mordomos da criação de Deus e cremos que a total restauração será alcançada somente quando Deus fizer novas todas as coisas” (Extraído de “Cuidando da Criação, uma Declaração da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia sobre o Meio Ambiente”, votada em 12 de outubro de 1992).
 
TERÇA-FEIRA (23 de abril) O PERIGO DOS PRIVILÉGIOS – O texto sugerido para hoje é este: “Ouvi esta palavra que o Senhor fala contra vós, filhos de Israel, contra toda a família que fiz subir da terra do Egito, dizendo: De todas as famílias da terra só a vós vos tenho conhecido; portanto eu vos punirei por todas as vossas iniqüidades.” Amós 3:1-2.
 
Quanto maiores forem os privilégios, com certeza, maior serão as responsabilidades! Aqui o verbo hebraico Yada “conhecer” significa que Deus chamou o povo de Israel para O representar perante todas as nações do mundo. O povo falhou ao usar os privilégios apenas para receber favores das outras nações, e em não testemunhar mesmo em circunstâncias adversas.
 
Em Gênesis vemos a concessão de privilégios que Deus concedeu à Abraão e a cobrança que Ele Fez: “Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.” Gênesis 12:1-2. Como nação devia partilhar o privilégio das bênçãos de Deus, cumprindo a responsabilidade de comunicar uma imagem clara e compreensiva do amor, da bondade e da grandeza de Deus, para todos os outros povos. Israel falhou e usou a bênção para benefício próprio.
 
O perigo da ingratidão: Veja estes textos: “Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao Senhor teu Deus pela boa terra que te deu. Guarda-te que não te esqueças do Senhor teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno. Para não suceder que, havendo tu comido e fores farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as. E se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens. Se eleve o teu coração e te esqueças do Senhor teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão. Que te guiou por aquele grande e terrível deserto de serpentes ardentes, e de escorpiões, e de terra seca, em que não havia água; e tirou água para ti da rocha pederneira. Que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheceram; para te humilhar, e para te provar, para no fim te fazer bem. E digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres do Senhor teu Deus, e se ouvires outros deuses, e os servires, e te inclinares perante eles, hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis. Como as nações que o Senhor destruiu diante de vós, assim vós perecereis, porquanto não queríeis obedecer à voz do Senhor vosso Deus.” Deuteronômio 8:10-20
 
“E, engordando-se Jesurum, deu coices (engordaste-te, engrossaste-te, e de gordura te cobriste) e deixou a Deus, que o fez, e desprezou a Rocha da sua salvação.” Deuteronômio 32:15
 
QUARTA-FEIRA (24 de abril) O ENCONTRO DE ISRAEL COM DEUS – Este é o texto principal : “Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus.” Amós 4:12. Em outras palavras Deus estava dizendo que ia castigar o povo, e que devia estar preparado para retornar depois da disciplina. O apelo amoroso de Deus soa como um clamor de advertência. Porque Deus não gosta da indiferença, Ele aplicou a disciplina.
 
Deus usa a disciplina para corrigir-nos: “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.” Apocalipse 3:19
 
“As provas e obstáculos são os métodos de disciplina escolhidos pelo Senhor e as condições de bom êxito que nos apresenta. Ele, que lê o coração dos homens, conhece melhor do que eles mesmos o seu caráter. Vê que alguns têm faculdades e possibilidades que, bem dirigidas, podiam ser empregadas no avanço de Sua obra. Em Sua providência, Deus colocou estas pessoas em diferentes situações e variadas circunstâncias a fim de que possam descobrir, em seu caráter, defeitos que a eles próprios estavam ocultos. Dá-lhes oportunidade de corrigirem tais defeitos e de se tornarem aptos para O servir. Permite por vezes que o fogo da aflição os assalte, a fim de que sejam purificados.” A Ciência do Bom Viver, 471.
 
A mensagem de hoje fala-nos também da volta de Jesus: Desde que Jesus subiu para o céu a nossa maior esperança e a expectativa da Igreja é a Sua segunda volta. Queremos dar um adeus para esse mundo que nos maltrata, humilha, nos faz chorar e sofrer. Um mundo de dificuldades, aflições, desigualdades… Mundo em que o mal parece vencer o bem. Não sabemos o momento exato da volta de Cristo. Ele disse que daquele dia e hora ninguém sabe, somente o Pai. O que sabemos é que necessitamos de permanecer vigiando para não sermos apanhados de surpresa: “Vigiai pois, porque não sabeis nem o dia e nem a hora que há de vir o filho do homem.” Mateus 25:13
 
QUINTA-FEIRA (25 de abril) O ORGULHO QUE LEVA À QUEDA – A mensagem de hoje está no livro de Obadias. Este profeta fala contra o povo de Edom, que eram os descendentes de Esaú, irmão de Jacó. 
 
A mensagem do livro centra-se em três questões: 1) A arrogância de Edom. Ver versos 1-4. 2) A humilhação de Edom. Ver versos 5-9. 3) A violência de Edom contra Judá. Ver versos 10-14. A mensagem de Obadias é definitiva e certa: o reino de Edom será destruído completamente. Edom tem sido arrogante, alegrando-se pelos infortúnios de Israel e quando os exércitos inimigos atacam Israel e os israelitas pedem por ajuda, os edomitas se recusam e escolhem lutar contra eles, não por eles. Esses pecados de orgulho não podem mais ser ignorados. O livro termina com a promessa de realização e libertação de Sião nos últimos dias, quando a terra será restaurada ao povo de Deus durante o Seu governo sobre eles.
 
 
“Porque o Dia do Senhor está prestes a vir sobre todas as nações; como tu fizeste, assim se fará contigo; o teu malfeito tornará sobre a tua cabeça.” V.15. Este é um anúncio do juízo que viria sobre eles, mas mostra também, em segunda instância o tempo do fim do mundo.
Amos_9-9
 
Hoje temos muitas dificuldades pessoais e familiares em todos os níveis. No futuro a igreja de Deus sofrerá até perseguição e morte. Deus vai agir em nosso favor se permanecermos fiéis a Ele. Ao contrário de Edom, devemos estar dispostos a ajudar outras pessoas em momentos de necessidade. O orgulho é pecado. 
 
Devemos nos orgulhar apenas em Jesus Cristo e no que Ele fez por nós, e em nada mais.
 
Veja estes textos: “Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nos aproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificar de toda a contaminação o templo da alma. ” Eventos Finais, 166
 
“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.” Prov. 16:18
 
SEXTA-FEIRA (26 de abril) LEITURA COMPLEMENTAR – Sabemos que a profecia tem um sentido duplo: primeiro tem uma aplicação para o momento e depois para o futuro. Deus desejou que o Seu povo participasse da transformação diária do carácter e usou os profetas para anunciar a injustiça, orgulho e maldades das nações contra as pessoas. O estudo desta semana é um sério convite para reavaliarmos as nossas atitudes como crentes. Temos tomado decisões corretas?
 
O povo se acostumou tanto com a sua prosperidade e o conforto que gozava que não conseguia nem imaginar um castigo severo. Não esperava a justiça de Deus, embora seus atos estivessem invocando a ira do Senhor sobre a nação rebelde: “Vós que imaginais estar longe o dia mau e fazeis chegar o trono da violência.” Amós 6:3.

“Se já houve tempo em que precisássemos compreender nossa responsabilidade, é agora esse tempo, quando a verdade anda tropeçando pelas ruas e a equidade não pode andar. Satanás desceu com grande poder, para operar com todo o engano da injustiça para os que perecem; e tudo que pode ser abalado sê-lo-á, e as coisas que não podem ser abaladas permanecerão”. –EGW –  Testemunhos Seletos, vol.3, pág. 312.

 
Pode nos surpreender descobrir que este mesmo povo rebelde ainda mantinha diversas práticas religiosas. Hoje em dia, muitas pessoas acham suficiente fazer parte de alguma igreja e aparecer, com alguma frequência, nas reuniões de culto e oração, talvez levando alguma oferta e dízimos à igreja; mas Deus quer mais, Ele quer o coração.  O povo de Israel levava sacrifícios diários e levava os dízimos até duas vezes por semana. Ver Amós 4:4. Deus rejeitou os sacrifícios exteriores. Apesar de participarem de alguns atos de adoração, esses israelitas não se converteram ao Senhor. Assim pode acontecer com muitas pessoas nos dias de hoje. Mesmo devolvendo dízimos e ofertas e assistindo à igreja podem estar longe de Deus.
 
“Desde o princípio a grande controvérsia fora a respeito da lei de Deus. Satanás procurara provar que Deus era injusto, que Sua lei era defeituosa, e que o bem do Universo exigia que ela fosse mudada. Atacando a lei, visava ele subverter a autoridade de seu Autor. Mostrar-se-ia no conflito se os estatutos divinos eram deficientes e passíveis de mudança, ou perfeitos e imutáveis”. – Patriarcas e Profetas, pág. 65.

Editor: fabiodeps@gmail.com

Editado de  www.temasbblicos.blogspot.com.br por  Luís Carlos Fonseca

Anúncios

, , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: