CRIAÇÃO E QUEDA – RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 6 – (2 a 9/02/2013)

“O pecado de Adão originou uma situação deplorável. Satanás agora teria controle ilimitado sobre a humanidade, a menos que um ser mais poderoso do que Satanás antes de sua queda, entrasse em ação e o vencesse, resgatando, desta forma, o homem. “
No Deserto da Tentação pg. 21

queda

Verso áureo: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”
Gênesis 3:15.
INTRODUÇÃO – O verso áureo desta semana traz uma sentença e uma promessa. A sentença é contra Satanás e a promessa é em favor dos filhos de Deus. O inimigo consegue, no máximo, atrapalhar um pouco a vida dos filhos de Deus. Através de suas tentações pode levar alguns a cometerem pecados; mas a graça de Cristo fica sempre disponível para recuperar todos os pecadores arrependidos e que confessam! Já o inimigo, será totalmente destruído depois do milênio, pois na morte de Cristo a sua sentença ficou promulgada.
Quando Satanás caiu do céu? A queda de Satanás do céu é descrita em Isaías 14:12-14 e Ezequiel 28:12-18. Em relação a quando Satanás caiu, essas passagens dizem o porquê da queda de Satanás, mas não dizem especificamente quando a queda ocorreu. O que sabemos é isto: os anjos foram criados antes da terra. Ver Jó 38:4-7. Satanás caiu antes de tentar Adão e Eva no Jardim. Gênesis 3:1-14. A queda de Satanás, portanto, deve ter ocorrido depois dos anjos terem sido criados e antes da tentação de Adão e Eva no Jardim do Éden. Isso é tudo o que sabemos e não é salutar especular este ponto. “Ai daquele que contende com o seu Criador, daquele que não passa de um caco entre os cacos no chão. Acaso o barro pode dizer ao oleiro: ‘O que você está fazendo?” Isaías 45:9

Por que muitos não acreditam na existência do diabo? Embora ele tenha convencido muitas pessoas de que não exista, Satanás definitivamente é um ser real e pessoal, a fonte de toda incredulidade e de todo tipo de mal moral e espiritual do mundo. Ele é chamado por vários nomes na Bíblia, incluindo Satanás, que significa adversário. Ver Jó 1:6 e Romanos 16:20, o diabo; ou seja: caluniador. Ver Mateus 4:1 e I Pedro 5:8, a serpente. Ver II Coríntios 11:3 e Apocalipse 12:9. A existência de Satanás como um ser pessoal é provada pelo fato de que o Senhor Jesus Cristo reconheceu-o como tal. Jesus se referiu a ele com frequência pelo nome; por exemplo, Lucas 10:18, Mateus 4:10 e chamou-o de “o príncipe deste mundo.” João 12:31; 14:30, 16:11). O apóstolo Paulo chamou Satanás de “deus deste mundo.” Ver I Coríntios 4:4 e “príncipe das potestades do ar.” Ver Efésios 2:2. O apóstolo João disse: “o mundo inteiro jaz no maligno.” Ver João 5:19

Não acreditar na existência do inimigo significa ignorar toda a mensagem bíblica, inclusive a de que Jesus veio para salvar a humanidade. Ele tem conseguido fazer com que muitos não acreditem nele. Muito usado pelo inimigo é o argumento da comprovação científica dos fatos. Como a existência de Deus e de Satanás não pode ser comprovada cientificamente, logo, dizem eles, o diabo não existe.

DOMINGO (03 de fevereiro) – A SERPENTE FOI MAIS ASTUTA – A curiosidade é algo tremendo! Nossos pais, no Éden, foram vencidos pela magia da curiosidade, mas Jesus, no monte da tentação, tornou-Se vitorioso.

Por que Deus colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal no jardim do Éden? Ele não poderia ter evitado o problema? Deus colocou a árvore para dar a Adão e Eva uma escolha: obedecer ou não a Ele. Adão e Eva tinham liberdade para fazer qualquer coisa que quisessem, excepto comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Gênesis 2:16 e 17. Se Deus não tivesse dado a Adão e Eva a escolha, eles seriam essencialmente robôs, simplesmente fazendo o que foram programados para fazer. Deus criou Adão e Eva para serem seres livres e capazes de tomar decisões e de escolher entre o bem e o mal. Para que Adão e Eva fossem verdadeiramente livres, eles deveriam ter a opção da escolha. Nossos pais escolheram, por seu livre arbítrio, desobedecer a Deus e comer do fruto proibido. O resultado: o mal, o pecado, o sofrimento, a enfermidade e a morte têm trazido aflição e dor ao mundo desde então. A péssima decisão de Adão e Eva foi que cada pessoa nascesse com uma natureza pecaminosa, uma tendência à pecar e a consequente e natural separação de Deus.

Como o diabo se apresenta hoje para tentar os filhos de Deus? “O próprio Satanás se disfarça em anjo de luz.” II Cor. 11: 14. Isto significa que ele se apresenta tal como se apresentou para Jesus, de forma disfarçada! Ver Mateus 4:3-10. Ele se apresenta através de disfarce para conduzir as pessoas à bebida, ao tabaco, às drogas, à sexualidade desvirtuada e fora do plano de Deus, que é o casamento; através da mentira, dos pequenos furtos, etc…

Mas, “a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente.” Tito 2:11 e 12

Veja este outro texto: “O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.” Efé 4:14 e 15

SEGUNDA-FEIRA (4 de fevereiro) A MULHER E A SERPENTE – Como Eva respondeu ao inimigo? Este é o texto para hoje: “E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.” Gênesis 3:2-3.

Eva cometeu o grande erro de permanecer no terreno encantado da tentação. Ela podia tocar no fruto proibido, pois Deus tinha dito apenas para não comer. Todas as vezes que permanecemos no terreno do inimigo, estamos dando chances para que ele nos vença com as suas tentações e enganos.

Veja os 5 passos da tentação: 1º) Atenção. Nossa atenção é despertada para as coisas desta vida. Nossos sentidos captam as coisas boas e más ao nosso redor; pois, estamos em um mundo de pecados. Martinho Lutero certa vez disse: “ Não podemos evitar que as andorinhas voem sobre a nossa cabeça; mas, podemos evitar que elas façam ninhos.” 2º) Consideração. Deus nos dotou com a faculdade da livre escolha. Deus nos deu a capacidade de considerarmos a possibilidade de pecar ou não. Foi assim desde o jardim do Éden, e assim será. Pois Deus nos deixa livres. 3º) Desejo momentâneo. Somos feitos de carne e osso e não de ferro e óleo. Sentimos o desejo de pecar, especialmente naquilo que somos mais frágeis. O inimigo conhece os nossos pontos fracos e ataca-nos especialmente na nossa vulnerabilidade. Dado a nossa carga genética de mais de 4000 mil anos, e o meio em que fomos criados, é inevitável que soframos tentações. Sentir desejo de pecar não é pecado. 4º) Desejo Acariciado. A partir do momento que passamos a acariciar o desejo, que até então surgiu espontaneamente, aí passamos a ceder espaço para o diabo, e começamos a pecar. Pecamos, mesmo que intelectualmente, neste estágio da tentação. Nos passos anteriores, ainda não cometemos pecados.Foi aqui que Eva pecou. 5º) Pecado consumado. O ato será apenas o reflexo do descuido da fase anterior.

Como a queda afetou a humanidade? “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.” Romanos 5:12.

Os efeitos da queda são numerosos e de grande alcance. O pecado tem afetado todos os aspectos do nosso ser. Isso afeta a nossa vida na terra e o nosso destino eterno. Um dos efeitos imediatos da queda foi a separação da humanidade e Deus. No Jardim do Éden, Adão e Eva tinham perfeita comunhão com Deus. Quando se rebelaram contra Ele, essa comunhão foi quebrada. Por causa da queda, a morte tornou-se uma realidade e toda a criação está sujeita a ela. Todos os homens morrem, todos os animais morrem, toda a vida vegetal morre. “Toda a criação geme” diz a Palavra em Romanos 8:22. Um outro efeito da queda é que os humanos perderam de vista a finalidade para a qual foram criados. O propósito principal do homem e o maior objetivo na vida é glorificar a Deus e desfrutar dEle para sempre. A queda também produziu no homem um estado de depravação. Paulo falou daqueles “cujas consciências estão cauterizadas.” I Timóteo 4:2

Sem a regeneração sobrenatural do Espírito Santo, todos os homens permaneceriam em seu estado caído. Entretanto, na Sua graça, misericórdia e bondade, Deus enviou o Seu Filho para morrer na cruz e tomar sobre Si a penalidade do nosso pecado, reconciliando-nos com Deus e possibilitando a vida eterna com Ele.

O que foi perdido na queda é recuperado na cruz!

TERÇA-FEIRA ( 5 de fevereiro) – ENGANADOS PELA EVIDÊNCIA – O que é o pecado original? O termo pecado original refere-se ao pecado de Eva e Adão em comerem o fruto proibido, e como resultado vemos os seus efeitos perniciosos recaírem sobre toda raça humana e o planeta terra.

A lição de hoje traz o seguinte texto: “Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.” Gênesis 3:4-6.

No que pensou Eva quando foi tentada? Seguindo a ordem do texto de hoje encontramos três linhas de pensamento de Eva: 1) Ela viu que a árvore era boa para alimento. Provavelmente a serpente apanhou uma fruta e comeu primeiro para inspirar confiança em Eva. Embora Deus tivesse dito que não deviam comer, a fruta era boa para se comer. Muito cuidado devemos ter para não permanecermos em terreno encantado!

Eva, entre o conflito do “assim diz o Senhor” e o que presenciava diante dos seus olhos, tomou a fruta e a segurou na mão por alguns instantes…! 2) Se a fruta da árvore proibida era “agradável aos olhos” que mal tinha em comer? Ela sentiu-se atraída pela fruta que a serpente ofereceu. Hoje recebemos muitas ofertas para o pecado e a consequente separação de Deus. Muito cuidado devemos tomar para não nos separarmos de Jesus. 3) O suposto poder que a fruta tinha em tornar Eva mais sábia, “como Deus” foi a terceira razão para ela comer a fruta proibida. Hoje há muitas pessoas e filosofias religiosas dizendo a mesma coisa que o diabo disse à Eva. A tese de Lúcifer era: “Não preciso de Deus porque eu posso ser Deus” Ele começou assim, depois continuou tentando o ser humano com a fascinante ideia: “sereis como Deus”. Por algum motivo essa ideia foi muito desenvolvida no Oriente. Mas hoje chega com força ao Ocidente através de algo aparentemente inocente como a yoga e outras coisas. Os místicos orientais, entre eles os hindus e budistas, praticaram a yoga ou meditação transcendental durante séculos. O propósito da meditação é alcançar a “perfeição espiritual”, aquele estado espiritual “maravilhoso” denominado nirvana, “a suprema realidade”. Para alcançar o nirvana, a yoga ensina a alterar o estado mental, fugindo do mundo físico e juntando-se a Brahma (deus) com a possibilidade de tornar-se, por sua vez, um deus. Cuidado!

Adão pouco foi tentado pelo diabo. Porém, Eva serviu de ponte para envolver Adão com os questionamentos de Satanás. Adão pensou assim: “Se ela devia morrer, com ela morreria ele.” Patriarcas e Profetas, 49. Adão pecou de forma voluntária! Hoje muitas pessoas são enganadas pelas mentiras de Satanás e fazem a escolha errada. Muitos têm consciência clara do certo e do errado, mas a ligação com amigos e por circunstâncias imediatas, fazem a escolha errada.

QUARTA-FEIRA (6 de fevereiro) – GRAÇA E JULGAMENTO NO ÉDEN – PARTE I – O que é graça? É um dom imerecido. Nada que façamos para salvar-nos tem algum valor diante da graça oferecida por Jesus. A salvação é um ato 100% de Deus.

O que a graça de Cristo faz pelo pecador? Quando o pecador entende a sua necessidade de Deus agir na sua vida e abre o coração à Jesus, o Espírito Santo torna o pecador consciente de seu pecado, ele então sentirá necessidade de Cristo e irá ao Salvador suplicando perdão.

A mulher surpreendida em adultério sentiu-se condenada e envergonhada. Ela necessitava de simpatia e perdão, e Cristo estava pronto para conceder isto. Então Ele lhe disse: “não peques mais.” Se confessarmos e abandonarmos o pecado, Ele nos perdoará. Isto é graça ou favor imerecido. Este gracioso amor de Cristo desperta o amor no coração do pecador, e ele então deseja servir e obedecer a Deus.

Para o homem caído a revelação de Si mesmo como o manancial de graça, é seguramente a mais consoladora mensagem de Deus. Veja este verso: “Segundo o poder de Deus, que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça. Esta graça nos foi dada em Cristo Jesus desde os tempos eternos, sendo agora revelada pela manifestação de nosso Salvador, Cristo Jesus.” II Tim. 1:8-10

Como a graça salvadora foi revelada em Gênesis 3? Foi revelada em dois momentos: A) Logo após o pecado nossos pais se esconderam da presença de Deus. É isso que o pecado faz, “ele causa separação entre nós e Deus” Isaías 59:2. Deus foi atrás de Adão e disse: “Onde estás?” Ver Gênesis 3: 9, 11 e 13. Vemos aqui o amor de Deus entrando em ação imediatamente após a entrada do pecado. Aqui a graça foi manifestada pela primeira vez. B) “Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Gênesis 3:14-15. Embora ainda dentro do jardim do Éden, mas foram expulsos de lá, tiveram a promessa de salvação através de Jesus. Isso é graça!

QUINTA-FEIRA (7 de fevereiro) GRAÇA E JULGAMENTO NO ÉDEN – PARTE II – O carácter de Deus é misturado com graça e juízo, amor e punição, salvação e condenação.

Na orientação e ordem de Deus para Adão e Eva, antes do pecado, evidenciam-se os conceitos da graça, da lei e do juízo. “Coma livremente”, o conceito da graça. “Mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal”, conceito da lei. “Se comer da árvore do bem e do mal, certamente morrerá”, o conceito do juízo.

A sentença de condenação em razão da transgressão da lei, coloca o homem em face do juízo. A sentença determinava a morte. Mas no julgamento entra a graça. O homem pode ser liberto da condenação se aceitar a graça. Não é liberto das consequências de seu ato de desobediência, e Adão não foi, mas pode ser perdoado, caso se arrepender e confessar.

Adão e Eva sofreram parte do juízo logo após o pecado. Foram lançados para fora do paraíso, lavraram o solo com sofrimento, tiveram um filho morto pelo outro e também morreram. Isso foi juízo.

A graça e o juízo estão presentes nos atos da criação e destruição do planeta, respectivamente. Haverá um momento em que o planeta ficará destruído, vazio e sem população. Antes da volta de Jesus, Ele vai recolher os salvos para morar com Ele, por mil anos. Após este período, haverá o fogo do inferno que eliminará, de uma vez por todas os pecadores, Satanás e esse fogo vai purificar a terra. Este ato é chamado de “o ato estranho de Deus” que também será um ato de graça. Caso os pecadores que rejeitaram Deus fossem levados para morar no paraíso, eles se sentiriam mal por estar fora do seu ambiente de impiedade. Então Deus terá que os destruir para sempre. Juízo e graça compõem o carácter de Deus.

SEXTA-FEIRA (8 de fevereiro) ESTUDO COMPLEMENTAR – O ataque original de Satanás ao nosso planeta revela algumas dinâmicas importantes no processo da tentação. O inimigo conduziu a mente da mulher a oscilar entre a ordem de Deus e a sugestão para o pecado. A maneira como Eva lidou com este conflito pode revelar a maneira como nós lidamos com as dificuldades, provações e tentações do inimigo.

“Satanás exultou com seu êxito. Tinha tentado a mulher a desconfiar do amor de Deus, a duvidar de Sua sabedoria, e a transgredir a sua lei e, por meio dela, ocasionara a derrota de Adão.” Patriarcas e Profetas, 51.

“O espírito de justificação própria originou-se com o pai da mentira; foi alimentado por nossos primeiros pais logo que se renderam à influência de Satanás, e tem sido apresentado por todos os filhos e filhas de Adão. Em vez de humildemente confessarem os pecados, procuram escudar-se lançando a culpa sobre outros, sobre as circunstâncias, ou sobre Deus, fazendo mesmo de Suas bênçãos um motivo para murmuração contra Ele.” Patriarcas e Profetas,51 e 52

“O plano pelo qual poderia unicamente conseguir-se a salvação do homem abrangia o Céu todo em seu infinito sacrifício. Os anjos não puderem regozijar-se ao desvendar-lhes Cristo o plano da redenção; pois viram que a salvação do homem deveria custar a indizível mágoa de seu amado Comandante… Cristo assegurou aos anjos que pela Sua morte resgataria a muitos, e destruiria aquele que tinha o poder da morte… Então alegria, inexprimível alegria, encheu o Céu. A glória e bem-aventurança de um mundo remido sobrepujaram mesmo a angústia e sacrifício do Príncipe da vida.” Patriarcas e Profetas, 58,59 e 60.

Editado sobre artigo escrito por Luís Carlos Fonseca em http://temasbblicos.blogspot.com.br

Editor: fabiodeps@gmail.com

 

Anúncios

, , , , , , , , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: