CRIAÇÃO, UM TEMA BÍBLICO – RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 4 – (19 a 26/01/2012)

“Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar;
Para que as tragas aos seus limites, e para que saibas as veredas da sua casa?
De certo tu o sabes, porque já então eras nascido, e por ser grande o número dos teus dias!
Ou entraste tu até aos tesouros da neve, e viste os tesouros da saraiva,
Que eu retenho até ao tempo da angústia, até ao dia da peleja e da guerra? “
Jó 38:19-23

creation-of-the-animals-1551-tintoretto

‎”O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança. “
Salmos 25:14

VERSO ÁUREO: “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Apocalipse 14:6-7

INTRODUÇÃO – Durante a semana vamos ver a descrição de vários autores bíblicos sobre a criação de Deus. A Bíblia está repleta de argumentos indiscutíveis sobre a criação vinda das mãos de Deus, nosso Pai. Em Gênesis, Moisés descreve a criação com detalhes suficientes para entender de que tudo o que existe em nosso universo é obra de Deus. Nos Salmos são encontradas inúmeras composições exaltando a Deus como o Criador, por exemplo: “Louvai-o, céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus. Louvem o nome do Senhor, pois mandou, e logo foram criados. E os confirmou eternamente para sempre, e lhes deu um decreto que não ultrapassará.” Salmos 148:4-6
Os profetas, também, com frequência proclamam que todo o universo é obra de Deus: Veja este texto “Ele, que fez a terra com seu poder, que com sua sabedoria firmou o mundo, que, com sua inteligência, estendeu os céus.” Jeremias 51:15

O verso áureo desta semana é claro em proclamar a criação de Deus no Novo Testamento: “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” Apocalipse 14:6-7.

A CREDIBILIDADE DA BÍBLIA – A Bíblia contém fatos científicos notáveis: A terra está suspensa no vazio; e mesmo antes da ciência descobrir a bíblia já relatava: “O norte estende sobre o vazio; e suspende a terra sobre o nada.” Jó 26:7. O ar tem peso: “Quando deu peso ao vento, e tomou a medida das águas.” Jó 28:25.

Durante anos a ciência acreditou que a terra era plana. Antes de Cristóvão Colombo e outros descobrirem que a terra era redonda, a ciência dizia que a terra era plana, e que os barcos no mar desapareciam porque chegavam ao fim da terra e caíam num precipício. A ciência dizia: a terra é plana, mas a Bíblia já estava escrita naquela época. E sabe o que a Bíblia diz em Isaías? “Ele é o que está assentado sobre a redondeza da terra, cujos moradores são como gafanhotos; é ele quem estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda para neles habitar.” Isaías 40:22. E o que dizer de todas as descobertas arqueológica que provam a veracidade da Palavra de Deus?

DOMINGO – (20 de janeiro) – A CRIAÇÃO EM GÊNESIS 2 – Há dois pontos de vista relacionados com a origem do universo: a) O modelo bíblico da criação e b) O modelo evolucionista ateu.

Em qual modelo é mais difícil de acreditar? Nos dois, pois ninguém esteve presente no momento em que o universo veio a existência, ou para chegar no patamar em que se encontra hoje. Para aceitar, tanto um como outro modelo, a pessoa tem que exercer muita fé. O evolucionista acredita que tudo veio do acaso. A partir de uma minúscula poeira cósmica que explodiu; é o tal Big Bang, o mundo começou a evoluir e chegou até hoje, mas ainda continuará a evoluir até o infinito no tempo. O modelo evolucionista atua com base na premissa de que não há nenhum objetivo final. Os evolucionistas aceitam que as mutações e a seleção natural operam cegamente em conjunto, mantendo aquilo que funciona, e eliminando aquilo que não serve. Já o modelo bíblico da criação ensina que o mundo veio a existência através do ato criador de Deus, e que o homem e a mulher “foram feitos à imagem do próprio Deus.” Hoje temos mais provas arqueológicas e científicas para acreditar na criação do que na evolução.

É interessante que a bíblia faz dois relatos da criação. O primeiro vai de Gênesis 1:1 até Gênesis 2:3. O segundo relato vai de Gênesis 2:4 até o final do capítulo. O casamento, ao lado do sábado, é a instituição mais antiga e sagrada que há. O sábado é mencionado apenas no primeiro momento da criação, enquanto que o casamento está relatado nos dois momentos. O ser humano foi criado para amar. Há um fio de dependência, responsabilidade e cuidado que liga toda a criação; a planta com animal, o animal com homem e homem com Deus. Fomos criados para a interação. Ninguém é uma ilha para viver sozinho. Deus criou-nos para amar, e mesmo depois da entrada do pecado o amor continuou existindo no coração humano. Moisés, em Gêneis dois dá ênfase ao casamento e à unidade do vínculo conjugal. No plano de Deus o relacionamento entre marido e mulher foi estabelecido para ser íntimo, confiante, aberto e totalmente honesto. Nunca deveriam viver com reservas um em relação ao outro.

Alguns estudiosos da bíblia consideram Gênesis um e dois contraditórios, ou descrevendo duas criações distintas. Em Gênesis dois, Moisés destaca alguns acontecimentos de forma diferente de Gênesis um, mas no fim, e ao cabo, vai dar na mesma. Dificilmente Moisés falaria uma coisa no primeiro capítulo e outra coisa diferente no segundo capítulo.

SEGUNDA-FEIRA – (21 de janeiro) – A CRIAÇÃO NOS SALMOS – O único Salmo escrito por Moisés é o 90, e o salmista Moisés começa enaltecendo o Deus criador como fez no início de Gênesis: “Senhor, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração. Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.” Salmos 90:1-2

Como o Salmo 8 pode ser comparado com a descrição da criação em Gênesis?: “Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador. Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, as aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!” Salmos 8:1-9

O Salmo 104 é um poema que impressiona por sua beleza e referências, descrevendo a obra criadora de Deus na Terra. O verso 6 lembra a terra envolta em trevas e o verso sete descrevendo como estas trevas se desfizeram, no primeiro dia, ao som da poderosa voz de Deus, permitindo a iluminação pela luz do Sol.
Outros textos nos Salmos sobre a criação: “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. Porque ele a fundou sobre os mares, e a firmou sobre os rios.” Salmo 24:1-2

“Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca. Ele ajunta as águas do mar como num montão; põe os abismos em depósitos. Tema toda a terra ao Senhor; temam-no todos os moradores do mundo. Porque falou, e foi feito; mandou, e logo apareceu.” Salmo 33:6-9
“Teu é o dia e tua é a noite; preparaste a luz e o sol. Estabeleceste todos os limites da terra; verão e inverno tu os formaste.” Salmo 74:16-17

“Teus são os céus, e tua é a terra; o mundo e a sua plenitude tu os fundaste.” Salmos 89:11
Lembremos que os Salmos eram poesias e músicas que eram cantadas em louvor a Deus. Os crentes atuais devem louvar a Deus por seus atos criadores e recriadores.

TERÇA-FEIRA – (22 de janeiro) – A CRIAÇÃO NO LIVRO DE JÓ – O personagem Jó passou por um conflito existencial muito grande. De rico e saudável tornou-se pobre, enfermo e isolado do convívio familiar e social. Foi neste contexto que Moisés, escritor do livro, outra vez mostrou a transitoriedade da vida humana em contraste com a grandeza de Deus, o criador. É importante lembrar que antes de Moisés escrever o relato de Gênesis, ele escreveu o emocionante drama da vida de Jó. Este livro foi o primeiro a ser escrito, só depois é que ele teceu os comentários da criação em Gênesis 1 e 2. Deus fez várias perguntas, sobre a criação, para Jó. Veja estes textos:

“Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência. Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?” Jó 38:4-7

“Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar; Para que as tragas aos seus limites, e para que saibas as veredas da sua casa? Decerto tu o sabes, porque já então eras nascido, e por ser grande o número dos teus dias!” Jó 38:19-21

No conflito porque passava Jo, Moisés conseguiu mostrar que o sofredor patriarca enxergou Deus mesmo sem entendê-Lo, como vemos nos textos abaixo:

“Então respondeu Jó ao Senhor, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás.Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.” Jó 42:1-5

“Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus, vê-lo-ei, por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros o contemplarão; e por isso os meus rins se consomem no meu interior.” Jó 19:25-27

Aceitar o Deus eterno como o único e verdadeiro Criador, implica em aceitar a Sua palavra como verdadeira e os relatos bíblicos como a única fonte de informação realmente fiável sobre o Universo. Implica também aceitar os problemas diretos e indirectos que nos sobrevém e procurar resolvê-los com a graça salvadora de Jesus atuando em nós.

QUARTA-FEIRA – (23 de janeiro) – OS PROFETAS E A CRIAÇÃO – Praticamente todos os profetas falam de Deus como o criador do universo e de maneira mais específica, de Suas obras tornando a terra um lugar próprio para a vida vegetal, animal e do homem. É claro que eles enfatizam o amor de Deus atuando para manter o planeta vivo e para salvar a humanidade dos seus pecados. Veja este texto: “Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra, e a fez; ele a confirmou, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor e não há outro.” Isaías 45:18.

Não é curioso que é só a terra que tem 21% de oxigénio e 79% de nitrogénio, dando condições perfeitas de habitação? Não é bom saber que a terra é o único planeta que tem água na sua superfície, que são os lençóis freáticos?

Durante anos a ciência acreditou que a terra era plana e que os barcos no mar desapareciam porque chegavam ao fim da terra e caíam num precipício. A ciência dizia: a terra é plana, mas a Bíblia já estava escrita naquela época. E sabe o que a Bíblia diz em Isaías? “Ele é o que está assentado sobre a redondeza da terra, cujos moradores são como gafanhotos; é ele quem estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda para neles habitar.” Isaías 40:22.

Veja este outro texto: “Assim diz o Senhor, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o Senhor que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo.” Isaías 44:24.

QUINTA-FEIRA – (24 de janeiro) – A CRIAÇÃO NO NOVO TESTAMENTO – João, de todos os escritores, é o profeta que fala da criação de forma mais evidente:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” João 1:1-3. Ele também menciona no Apocalipse sobre o tema.

Paulo também enfatiza, de forma maravilhosa, a obra criadora de Deus. Em Atenas, certa vez, pregando para um auditório incrédulo ele disse:

“O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; e de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação.” Atos 17:24-26

Em uma outra ocasião Paulo disse: “O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.” Colossenses 1:15-17

Jesus, que atuou como Criador, não questiona o relato dos primeiros capítulos de Gênesis sobre o dilúvio. Ele diz: “E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos.” Lucas 17:26-27

SEXTA-FEIRA – ( 25 de janeiro) ESTUDO COMPLEMENTAR – A forma como compreendemos a história da criação é vitalmente importante, porque influencia o modo como compreendemos as citações dos profetas sobre a criação. A base de cada cristão deve ser o que a Palavra diz e não as especulações humanas ou científicas.

É na santidade de Deus que se revela o Seu poder de Criador único. Somente Ele cria a partir do nada, pelo poder único de Sua Palavra, “Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo surgiu.” Salmo 33:9.
É importante o cristão praticar a crença na criação. Como podemos fazer? A) Ensinando aos amigos estes conceitos maravilhosos através do ensino e do exemplo. B) Cuidando do meio ambiente para que o planeta subsista por mais tempo a ação perniciosa do homem em destruir.

Editado de artigo escrito por Luís Carlos Fonseca em http://temasbblicos.blogspot.com.br

Editor: fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , ,

  1. #1 por Carlos Augusto da SILVA em 14 de outubro de 2013 - 16:17

    É muito relevante o Estudo ora apresentado;pois,o mesmo dissolve dúvidas e nos prepara para confrontar àqueles que se levantam contra a inerrável Palavra de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: