A VIDA CRISTÃ – RESUMO E COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 11 – 8 a 15 de dezembro de 2012

O Fim está cada dia mais próximo.Nossa vida em oração e comunhão com Deus não será suficiente para nos preparar à vinda do Senhor. Devemos praticar grande compaixão de uns para com os outros.
“E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração.
Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.” 
1 Pedro 4:7-8

giotto_quadro_renascimento

VERSO ÁUREO: “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” I João 3:16

INTRODUÇÃO: A lição desta semana trata dos vários aspectos da vida cristã, e os filhos de Deus devem ter em atenção a sua comunhão com Jesus para que a sua vida seja condizente com aquilo que professa. Em Tiago 2:14 encontramos este texto: “Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?”
Deus não salva ninguém para a inatividade, mas para o envolvimento em favor de outros. Este envolvimento requer obras correspondentes. São obras não para apresentar méritos e assim obter a salvação, mas para demonstrar a gratidão por tão imenso amor de Deus por nós, que nos dá tão grande salvação. O crente salvo por Jesus abandona os velhos hábitos e tradições mortas e absorve o Cristianismo com muita alegria e devoção, e na sua vida ele manifesta a verdadeira mordomia cristã.

A verdadeira mordomia compreende a nossa entrega total a Deus, pois se Jesus morreu por nós, devemos ser eternamente gratos por Ele. A mordomia envolve quatro aspectos da nossa vida: a) O uso inteligente do nosso tempo. b) O cuidado que devemos ter com o nosso corpo, que é o templo do Espírito Santo. c) O uso dos nossos dons espirituais. d) E a fidelidade a Deus com os nossos recursos financeiros.

DOMINGO (9 de dezembro) – MORDOMIA – A compreensão bíblica da mordomia envolve eu ter a consciência de que Deus é o proprietário de tudo e eu apenas um administrados dos bens materiais e talentos que Deus me confiou.

O que é ser um mordomo? Mordomo é aquele que é incumbido da direção da casa, o administrador. Ele não é dono, mas o dono da casa lhe confia tudo o que tem para ser cuidado e desenvolvido: terras, dinheiro, jóias, esposa, filhos, alimentação da família e administração de suas riquezas. Quando o mordomo se sente dono dos bens do seu senhor, ele trai o seu senhor. Quando o mordomo deixa de cuidar com zelo e fidelidade dos bens do seu senhor, ele torna-se infiel.

Disse Rick Warren: “Se você quer saber por que você está aqui neste planeta, você tem que começar com Deus. Você nasceu por Seu propósito e para Seu propósito” João Calvino começa as suas Institutas mostrando que o conhecimento do homem, sua origem e propósito só pode ser compreendido quando conhecemos primeiro a Deus. Ninguém descobre o significado da vida, como muitos livros de auto-ajuda dizem, olhando para dentro, mas olhando para o alto, para Deus.

A correta prática da mordomia cristã não aceita o homem de um lado, com todos os seus recursos: corpo, bens materiais, habilidades e tempo usando para fins egoístas. O mordomo desenvolve uma experiência espiritual, mediante a fé atuando pelo amor.

Veja estes textos: “ Quer reconheçamos quer não, somos despenseiros, supridos por Deus com talentos e facilidades e colocados no mundo para realizar uma obra indicada por Ele.” Lar Adventista, 367.

“Deus pede talentos de influência e de meios. Recusar-nos-emos a obedecer? Nosso Pai celestial concede dons e solicita uma parte de volta a fim de provar se somos dignos de possuir o dom da vida eterna” Testemunhos Seletos, vol. 1, 389.

Ver Salmo 24:1; Deuteronômio 8:11-17; Filip. 2:3 e 4 e I João 3:16

SEGUNDA-FEIRA (10 de dezembro) – DÍZIMO: UMA PEQUENA PARTE – Quando pensamos em tudo aquilo que Cristo fez por nós, o tema do dízimo torna-se mesmo muito insignificante. Ver I Cor. 15:51 e 52; Apoc. 21:4, Gálatas 3:13; Efésios 1:6e 7

Gosto do exemplo da árvore do conhecimento do bem e do mal para mostrar o tema dos dízimos e ofertas. Assim como a árvore era propriedade exclusiva de Deus e fez dela a prova de gratidão e lealdade para o homem, com o mesmo propósito reservou para Si o dízimo santo e ofertas voluntárias. Deus faz do ato de dizimar e ofertar uma prova que revela ao homem o que domina seu coração: amor ou egoísmo. A maneira como o homem se relaciona com Deus, no ato de dizimar e ofertar, revela o que reina em seu coração.

Veja estes textos: “A única maneira que Deus ordenou, para fazer avançar a Sua causa, é abençoar os homens com propriedades. Dá-lhes Sua luz do sol e a chuva; faz a vegetação crescer; dá saúde e habilidades para adquirirmos meios… Por sua vez, Ele deseja que os homens e mulheres mostrem sua gratidão devolvendo-Lhe uma parte em dízimos e ofertas” – Test. Seletos, v.2, 41

“O próprio Deus deu origem aos planos para o avanço de Sua obra, e tem proporcionado a Seu povo um excesso de meios, a fim de que, quando Ele pedir auxílio, alegremente possam atender” Cons. sobre Mordomia, 45.

“Vi que no arranjo da benevolência sistemática, o coração seria testado e provado. É um teste vivo e constante. Leva a pessoa a compreender o seu próprio coração, a ver se predomina o amor à verdade ou ao mundo. Aqui está um teste para o egoísmo natural e a cobiça. Eles porão suas posses em números muito baixos.” Testemunhos Para a Igreja, vol. I, 121.

TERÇA-FEIRA (11 de dezembro) – A RESPONSABILIDADE PARA CONSIGO MESMO – Em Mateus 22:39 encontramos este texto: “E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Mateus 22:39

Como amarmos a nós mesmos? Encontramos este texto: “Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida.” Efésios 5:29. O amor a si mesmo, no sentido bíblico, não é egoísmo, não significa colocarmo-nos em primeiro lugar, mas sim valorizar a nós próprios porque fomos comprados por bom preço, como vemos: “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.” I Pedro 1:18-19.

Amar a si mesmo é um requisito fundamental para que o ser humano possa vivenciar a felicidade. Embora tenhamos aprendido que a auto-estima é individualista e egoísta, ela é essencial para que possamos nos expor ao mundo com coragem e confiança. Aquele que não ama a si próprio, não reconhece em si qualidades e talentos e se acha inferior ao resto do mundo, e dificilmente conseguirá amar verdadeiramente o outro, pois seu amor será sempre revestido de medo.

O crente nascido de novo e regenerado pelo poder do evangelho é revestido de Cristo e consegue amar a si mesmo e ao próximo. Veja este texto bíblico: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filipenses 2:5-8.

A maneira mais certa de viver uma vida miserável é viver unicamente para o eu, nunca pensando no bem dos outros.

QUARTA-FEIRA (12 de dezembro) O CASAMENTO CRISTÃO – O casamento foi instituído por Deus com Adão e Eva. Deus deseja que o lar e a família, seja administrado com responsabilidade. No plano de Deus o casamento envolve duas pessoas: um homem e uma mulher e o que passa disso não vêm de Deus. O conceito do casamento cristão é muito interessante: “Uma só carne “: Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu.” Cantares 6:3

Veja estes textos Bíblicos: “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.” I Pedro 3:7

“Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra.” Efésios 5:25-26

Encontrei este texto, que embora fale do namoro pode ser aplicado para o nível do casamento cristão: “A sensualidade é o pecado da época. A religião de Cristo, porém, manterá as linhas de controle sobre todas as espécies de liberdade ilegal; os poderes morais manterão as linhas de controle sobre cada pensamento, palavra e ato. O engano não será encontrado nos lábios do verdadeiro cristão. Não condescenderá com nenhum pensamento impuro, palavra alguma pronunciada que se aproxime da sensualidade, nenhum ato que tenha a menor aparência do mal. Não procurem saber quão perto podem andar à beira do precipício e todavia estar seguros. Evitem a primeira aproximação ao perigo. Não se pode brincar com os interesses da alma. Seu capital é seu caráter. Acariciem-no, como fariam a um áureo tesouro. A pureza moral, o respeito próprio, o forte poder da resistência têm de ser acariciado firme e constantemente.” Medicina e Salvação, págs. 142 e 143.

QUINTA-FEIRA (13 de dezembro) CONDUTA CRISTÃO – Em João 17: 14-18 menciona que o cristão está neste mundo mas não pertence a este mundo, e sim ele é cidadão do reino céus. Por isso a nossa conduta deve ser de tal maneira que exalemos o bom perfume dos salvos. O cristão é um membro da comunidade a que pertence, portanto, ele precisa tornar-se alguém que contribui para o bem de sua comunidade. O cristão deve passar a imagem de alguém alegre e que está pronto para ajudar, pois Cristo assim era e fazia.

A lição de hoje traz três pontos interessantes: 1) A relação que deve haver entre patrão e empregado. Ver Tiago 5:4-6 e Efésios 6:5-9. 2) Os deveres cívicos do cristão. Ver Romanos 13:1-7. 3) Responsabilidades sociais. Ver Isaías 61:1-3 e Mateus 25: 31-46

Veja estes versos: “Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade.” Efésios 4:28

“E procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado.” I Tessalonicenses 4:11

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” I Coríntios 10:31.

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” I João 2:15-17

SEXTA-FEIRA (14 de dezembro) – LEITURA COMPLEMENTAR: “O sermão mais difícil de pregar e que mais custa pôr em prática é o da abnegação. O pecador cobiçoso, por si mesmo, fecha a porta ao bem que se poderia fazer mas que não é feito porque o dinheiro é despendido para fins egoístas.” Cons. sobre Mordomia, p. 29.

“Atos de generosidade e de bondade foram designados por Deus para manter brandos e compassivos os corações dos filhos dos homens, e incentivá-los a demostrar interesse e afeto uns pelos outros…O sistema de benevolência foi ordenado a fim de evitar esse grande mal: a avareza.” T. igreja, vol 3, 547

“Considerando a vossa vida casta, em temor. O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos.” I Pedro 3:2-5.

Editado sobre o texto de Luís Carlos Fonseca em http://temasbblicos.blogspot.com.br
Editado: fabiodeps@gmail.com

Anúncios

, , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: