Comentários à Lição 13 – Escola Sabatina – CONSERVANDO A IGREJA FIEL – 1ª Parte – 22/09 a 29/09 de 2012

O Espírito precisa gerar vida divina em nós. A salvação não acontece sem essa “santificação”. Quem diz isso é o apóstolo da “justificação”. Ao fazer essa afirmação, Paulo repeliu o difundido equívoco de que a salvação seja apenas um dito teórico da graça sobre a vida do ser humano.

Lembre-se de que o processo de santificação começa na conversão e se estende por toda vida, até o objetivo final de que o cristão seja “irrepreensível” diante do Senhor em Sua vinda. O apóstolo entendia a obra santificadora como a ação do Espírito Santo que efetua a salvação. O enfoque do verso 13 é a poderosa operação divina na vida do cristão mediante o Espírito e a verdade.
(Em – Comentários CPB-Pr. José Silvio Ferreira)

Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, (Ouro Preto, ca. 29 de agosto de 1730 ou, mais provavelmente, 1738 — Ouro Preto, 18 de novembro de 1814)

VERSO PARA MEMORIZAR: “Assim, pois, irmãos, permanecei firmes e guardai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa” (2Ts 2:15).

Leituras da semana: 2Ts 2:13-3:18; At 17:11; Lc 10:25-28; Mt 7:24-27; 18:15-17

INTRODUÇÃO: Chegamos ao fim de mais um ciclo de lições maravilhosas das cartas de Paulo aos Tessalonicenses. Nesta semana vamos estudar a partir de Tessalonicenses 2:13 até o final da 2ª carta.
E a essência do estudo é que mesmo tendo as promessas da volta de Cristo como certas, não estamos isentos dos problemas, desafios e conflitos; que podem aparecer na nossa vida e na igreja.

Diante dos problemas insistentes, geralmente, os cristãos fazem duas escolhas: Ou buscam a Deus em comunhão, ou O abandonam.

Paulo está mostrando aos Tessalonicenses que eles deviam buscar a face de Deus, em constante comunhão e humildade, para se tornarem vitoriosos.
Necessitamos manter o canal da comunhão com Deus sempre livre para não estorvar a operação do Espírito Santo em nossa vida, para não mantermos alguns vícios ou tradições perniciosas. Qualquer pecado conservado no coração pode levar-nos à bancarrota espiritual. A operação do erro é o efeito do pecado contra o Espírito Santo. Leva ao caminho de não se conseguir mais desenvolver interesse por mudar de vida, acomodando-se aos velhos pecados e arriscando a perda da vida eterna. E muitas vezes, leva a se rebelar contra a igreja, e até a combatê-la. E alguns, infelizmente, necessitam de receber disciplina da igreja.

DOMINGO (23 de setembro) – FIÉIS POR ESCOLHA DIVINA
– “Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade; para o que pelo nosso evangelho vos chamou, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.” II Tessalonicenses 2:13-14.

Os versos para hoje mostram claramente que todos fomos chamados para a salvação, contudo, a oferta de salvação não é suficiente para que a escolha divina se complete e que produza os resultados desejados por Deus. O ser humano deve corresponder por meio de uma atitude positiva. O ser humano deve também escolher Deus.

No verso 15 Paulo chama os crentes à responsabilidade para guardarem e cumprirem a Palavra de Deus: “Então, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.” II Tessalonicenses 2:15.

Cuidado para não confundir as boas com as más tradições. Aqui Paulo está falando das tradições cristãs e saudáveis que os crentes haviam recebido de forma oral dos seus pais e líderes tementes a Deus, e que constavam na Palavra de Deus. Nos primeiros tempos a igreja até preferia a tradição oral em lugar da escrita. Os bereanos são um exemplo de pessoas que se ativeram às tradições, mas que compararam com os escritos da Palavra recebida “para ver se as coisas eram de fato assim.” Atos 17:11.

Até que ponto estamos preferindo as tradições humanas que são contrárias a Palavra de Deus?
Temos respondido ao chamado que Deus nos fez para a luz do evangelho e salvação?

SEGUNDA-FEIRA (24 de setembro) – CONFIANÇA DIANTE DO MAL
– “No demais, irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; e para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos. Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará, e guardará do maligno.” II Tessalonicenses 3:1-3.

Em toda a bíblia temos provas claras da existência do diabo. E, mesmo se não houvesse a descrição de um diabo a tentar-nos e a causar danos no mundo, não seria difícil perceber a sua existência. Este ser maligno está a destruir amizades, casamentos e vidas.

Hoje o diabo está jogando com todas as armas que pode. 1) De um lado há as igrejas satanistas, que de forma declarada têm difundido o evangelho do mal através de suas práticas como; feitiços, maldições, e pragas. E muita gente é adepta destas práticas de terreiro e de salões. 2) Por outro lado o próprio diabo diz que ele não existe. E se as pessoas acreditam nisso, logo deixarão de acreditar em Deus e na Sua Palavra. Mas a Bíblia fala que ele é um ser real. Ele mesmo criou essa ideia e se infiltra através de filosofias, aparentemente inofensivas, e leva as pessoas a acreditarem em contos de fadas como o espiritismo, espiritualismo, religiões orientais, nova era, sociedades secretas e muito mais.

Mas as tentações contra os filhos de Deus é a arma mais poderosa do inimigo. Supostamente, os filhos das trevas já pertencem ao seu reino. Se nada fizerem para mudar de atitudes, dentro da luz recebida, serão destruídos no fogo do inferno depois do período do milênio.

A gerra direta é contra os filhos de Deus. Satanás “sabe que tem pouco tempo”, por isso engendra as mais perniciosas tentações para tentar desviar os filhos de Deus dos caminhos da salvação.

Juntamente com a promessa do verso para hoje encontramos esta outra linda promessa de proteção: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” I Coríntios 10:13. Amém?

TERÇA-FEIRA (25 de setembro) – AS ESCRITURAS E A TRADIÇÃO
– No passado a tradição religiosa oral tinha mais valor do que hoje. Com o passar dos tempos, erros foram sendo incorporados nas tradições de modo que a tradição deve ser sempre comparada com a Bíblia. Hoje não podemos aceitar textos ou pronunciamentos feitos como de igual autoridade com as Escrituras. O que podemos, e devemos fazer é; ouvir, ler e verificar.

Cito alguns exemplos: Os mórmons colocam a sua tradição acima da Bíblia, os católicos também o fazem, e assim a maioria das religiões incorporaram as tradições humanas acima da Palavra de Deus.

Alguns podem perguntar, mas e os escritos de Ellen White também não são tradição da igreja Adventista? Sim é. É uma tradição relativamente recente, mas é. Agora resta perguntar: Os escritos de Ellen White estão acima da Bíblia? Não estão. Eles existem, dentro do plano divino para ajudar a explicar a bíblia.

Cito alguns exemplos: Quando a bíblia menciona sobre o mandamento do sábado, a tradição(inspiração) de Ellen White não elimina e nem troca o dia de santificação; mas enfatiza a necessidade que temos, ainda nos dias de hoje, em guardar o sábado.

No tocante ao estado do homem após a morte, Ellen White apenas ratifica aquilo que está na bíblia.

Em Apocalipse 13 a Bíblia menciona sobre as bestas, uma que emerge da terra e a outra que emerge do mar. A interpretação, tanto dos evangélicos em geral como a nossa, é de que a besta se refere ao papado, e Ellen White, por inspiração divina(tradição) também tem a mesma interpretação. A inspiração nunca diz aquilo que lhe convém e sim o que Deus ordena.

A que tradição Paulo se referia? Os membros da igreja bem como seus líderes aceitavam como guia seguro os escritos do Antigo Testamento, os textos já escritos do Novo Testamento e o que Jesus havia falado junto com o que os apóstolos falavam. Essas duas últimas eram tradição, ou seja, transmissão oral. Todas essas fontes eram tidas como de igual credibilidade.

As Escrituras devem ser respeitadas como um todo. Elas devem nos servir como mapa para mostrar o caminho da vida eterna. Assim como os cristãos dos tempos dos apóstolos aceitavam as Escrituras do Velho Testamento, as palavras dos apóstolos e de Jesus, Hoje os que se dizem cristãos também devem fazê-lo.

fabiodeps@gmail.com
Adaptado de:
http://temasbblicos.blogspot.com.br

Anúncios

, , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: