TESSALÔNICA NOS DIAS DE PAULO – COMENTÁRIOS DA LIÇÃO 3 (2ª parte) – 17 a 21 de julho de 2012

Toda esta semana observamos mais dados históricos, sociais e táticos da região da Grécia, nesta época em constante guerra entre as cidades, umas ao lado de Roma outras contra o domínio romano. Preparamos assim o caminho para a compreensão espiritual das epístolas (cartas), de Paulo aos Tessalonicenses, tema do nosso estudo trimestral.

TERÇA-FEIRA (17 de julho)

O EVANGELHO COMO PONTO DE CONTACTO – Por que razão os tessalonicenses reagiram positivamente ao evangelho – Tendo em vista o vazio de alma em que se encontravam pela opressão do romanos, no sentido político e religioso quando Paulo apresentou o evangelho puro de Cristo, eles ficaram encantados, e especialmente a classe trabalhadora aceitou o evangelho de Jesus. O evangelho tem maior impacto quando vai ao encontro das necessidades, esperanças e sonhos da audiência.

O texto de hoje traz dois pontos importantes a serem considerados:

1)  Primeiro Paulo cativou a atenção das pessoas. O povo aceitou mais facilmente a mensagem da salvação porque Paulo primeiramente procurou entender o público para o qual ia pregar. Primeiro Paulo procurou cativar a amizade das pessoas e entender as suas necessidades físicas e emocionais.
“Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele. I Cor. 9:19-22

2)  Só depois Paulo apresentou o evangelho de Cristo – “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível. Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” I Coríntios 9:23-27

QUARTA-FEIRA (18 de julho)

PAULO, O “PREGADOR DA RUA” – Quando trabalhei no Brasil não via a necessidade de falar de Jesus para pessoas, na rua. Mas, quando cheguei a Portugal e fui designado para trabalhar no arquipélago da Madeira, onde as pessoas são muito apegadas a tradição católica, percebi que estar onde as pessoas estavam, seria uma boa solução para despertá-las ao evangelho. Lembro-me de uma vez que fui ao cais do Porto Santo e comecei a conversar com um senhor que estava pescando. Pude entreter uma boa conversa com ele, e em vários encontros com ele, desenvolvi uma boa amizade com ele e sua esposa e logo passaram a visitar a igreja e tornei-me frequentador do seu lar, além, é claro de poder apresentar-lhes a Palavra de Deus.

A lição de hoje fala deste método que Paulo também usou no seu evangelismo. Ele ia onde as pessoas estavam.
Naquele tempo havia os mestres de filosofias humanas que usavam este método para ensinar a população a respeito das suas doutrinas. Eles frequentavam as feiras e outros lugares públicos, e convidavam pessoas para os lugares designados e discursavam sobre as suas filosofias, e diziam que as pessoas deviam deixar acontecer uma mudança interior dos seus conceitos e tradições antigas para as novas verdades filosóficas que ouviam. E com isso cativavam muitas pessoas.

Paulo também utilizou este método, mas com dois pontos diferentes dos filósofos: 1) Paulo dava seguimento aos primeiros contatos e conduzia os seus ouvintes para uma sequência de palestras cristãs. 2) Paulo ensinava que a conversão não era apenas uma decisão interior, como ensinavam os filósofos populares, mas que era uma obra sobrenatural de Deus que acontecia uma transformação na vida das pessoas, operada por Jesus.

Veja estes versos: – “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós.” Gálatas 4:19

“Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.” Filipenses 1:6.

QUINTA-FEIRA (19 de julho)

 IGREJAS NOS LARES – Nos tempos bíblicos havia dois tipos de residência. Havia a Domus, que era uma casa grande, construída em torno de um pátio interior, que era de pessoas de maiores posses financeiras. Este tipo de residência comportava em torno de 200 pessoas. Havia a Insua que com lojas e oficinas no andar térreo com moradias nos andares superiores. E os cristãos primitivos se reuniam nestes espaços.

Hoje as reuniões de pequenos grupos nos lares são uma réplica das igrejas nos lares daquele tempo. A função da igreja é para louvar a Deus, mas também é de evangelização.

Como tenho colaborado para a pregação do evangelho? Acompanhe os seguintes textos:

“Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em Cristo.” Romanos 16:5

“As igrejas da Ásia vos saúdam. Saúdam-vos afetuosamente no Senhor áqüila e Priscila, com a igreja que está em sua casa.” I Coríntios 16:19

“Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa.” Colossenses 4:15

SEXTA-FEIRA ( 20 de julho)

 “Foi Deus quem deu aos homens a faculdade da razão, e o mais nobre uso que se pode fazer das faculdades intelectuais encontra-se no estudo de Sua Palavra. E quando, por meio diligente e fervorosa aplicação, a vontade de Deus é discernida, não se deve permitir que nada se interponha entre Deus e a alma a fim de desviá-la da vereda da obediência estrita. Não deveríamos considerar, sequer por um momento, os ditames da propriedade, os motivos da conveniência, o desejo egoísta de ganho, o medo do prejuízo, da desonra ou da reprovação. Deus ordena, e isso basta. A luz brilha, e é nossa obrigação caminhar nela.” Signs of the Times, 24 de julho de 1884

“Em Jesus, misericórdia e verdade se encontram, justiça e paz se beijam. Em Sua vida e caráter, Ele não apenas revela o caráter de Deus, mas as possibilidades do homem… Quando o pecador olha para o Redentor, encontra esperança, certeza e gozo. A fé se apodera de Cristo em amor. A fé opera por amor, e purifica a alma.” Mensagens escolhidas, v. 1, 349

“Nesta época, os sistemas pagãos iam perdendo o domínio sobre o povo. Os homens estavam cansados de aparências e fábulas. Ansiavam por uma religião capaz de satisfazer o seu coração. DTN, 24

Próxima Semana: ALEGRIA E GRATIDÃO – LIÇÃO 4

fabiodeps@gmail.com
in temasbblicos.blogspot.com
Luís C. Fonseca.

Anúncios

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • ” Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3

  • “Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom.” 1 Tessalonicenses 5:20-21.

  • "Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
    E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
    E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne."
    Judas 1:21-23

%d blogueiros gostam disto: